3 Guia EM da NBR 5410

© Copyright - Revista EletricidadeModerna

Este Guia EM da NBR 5410materializa dois desejos. O dos profissio- nais da área de instalações elétricas,que reclamavam há muito a existência de um documento desse tipo,que os auxiliasse em seu trabalho. E o da equipe da revista Eletricidade Moderna,que vem acalentando esse projeto também há tempos.

Eletricidade Modernatem registrado e acompanhado as sucessivas edições da norma brasileira de instalações elétricas de baixa tensão,a NBR 5410. A ponto de ambas as trajetórias,a da revista e a da norma,se confundirem. A revista se tornou uma referência obrigatória quando o assunto é a norma de instalações.

Isso desde o impacto da edição de 1980,que representou uma grande mudança em relação à norma anterior. Além de numerosos artigos,a revista tem publicado,mensalmente,seções dedicadas ao debate e ao esclarecimento da norma.

Parte desse rico acervo foi revisada,editada e atualizada,compondo,ao lado de um bom volume de material inédito,esta publicação especial que agora chega às mãos do profissional de instalações.

E chega,por coincidência,numa data relevante na história da norma brasileira de instalações elétricas. Em outubro último essa história completou 60 anos.

Talvez a melhor imagem para caracterizar a natureza desse Guia EMseja descrevê-lo como semelhante aos manuais de “visita guiada”de museus e exposições; ou,esquecendo o formato impresso,imaginá-lo como a própria visita monitorada a uma exposição.

Esse é,de fato,o espírito presente em muitas partes deste guia. Ele promove visitas a diferentes seções da norma,conduzindo o leitor a descobertas:qual a razão de tal regra, como interpretá-la,com quais outras ela se relaciona,etc.

O guia complementa a norma. A companhia da norma,evidentemente,torna a leitura do guia mais enriquecedora. Ou vice-versa. Por exemplo,o guia traz inúmeras referências a partes da norma,como tabelas ou mesmo texto,que não reproduz. Isso não significa que o leitor precisará proceder a uma imediata consulta à parte da norma referida para a compreensão do que é exposto. Porque o guia não foi redigido pressupondo que isso devesse acontecer ou então que o leitor devesse ter conhecimento da parte referida. Voltando à analogia do museu,pode-se adquirir o guia de visita em qualquer livraria e lê-lo a milhares de quilômetros de distância das atrações descritas. Mas,claro,é bem melhor desfrutar de ambos conjuntamente.

O Guia está estruturado em “seções”e “artigos”. Cada seção é dedicada a um dos assuntos-chave da norma:linhas elétricas,proteção contra choques,proteção contra sobrecorrentes e assim por diante. Na norma,cada uma dessas questões é geralmente tratada de forma recorrente ao longo do texto. Por exemplo,a proteção contra sobrecorrentes é abordada em pelo menos três diferentes trechos da NBR 5410:em 5.3,onde as

© Copyright - Revista EletricidadeModerna 4

Guia EM da NBR 5410 medidas de proteção são expostas; em 5.7.4,que se ocupa da aplicação das medidas; e em 6.3.4,que retoma o tema sob o ponto de vista da seleção e instalação do dispositivo que irá cumprir a função (proteção contra sobrecorrentes). No Guia,tudo isso está reunido numa seção só.

Há,naturalmente,referências cruzadas entre artigos e entre seções. Não têm a comodidade dos hyperlinksda informação eletrônica,é verdade,mas ajudam bem o leitor a se localizar no estudo de um tópico particular. Foram aplicadas de forma comedida,no entanto. Para não truncar a leitura dos textos,sobre muitas vezes serem óbvias.

Comparado a outros guias de normas de instalações,de outros países,este

Guia EM da NBR 5410tem suas peculiaridades. Pode ficar devendo a eles em muitos aspectos. Mas com certeza é melhor num ponto. A maioria dos guias existentes se contenta em apresentar as regras de “sua”norma de uma maneira mais inteligível — já que não é próprio das normas técnicas uma linguagem didática — e a fornecer orientação sobre a aplicação dessas regras,às vezes recorrendo a exemplos práticos. Nosso guia vai mais longe. Ele explica as razões de certas prescrições.

Vale a pena? Não é essa uma preocupação de duvidosa utilidade? Ao contrário,saber por que se faz é o melhor caminho para bem fazer. Sem contar sua eficácia como mecanismo cognitivo. Apontar as razões,desvendar o cerne das questões,tem um efeito na retenção da informação transmitida muito superior à da assimilação que essa informação teria se passada de forma simplesmente descritiva, mecânica.

Esta primeira edição do Guia EM da NBR 5410concentrou-se no essencial da norma. Ou seja,a preocupação foi,principalmente,explicar e detalhar as regras da norma no que elas têm de geral. E as exceções? Bem,freqüentemente essas exceções são colocadas de forma explícita na norma e não há muito o que acrescentar. Por isso,o Guia optou por debruçar-se,no particular,sobre exceções relevantes e de interpretação intrincada.

A idéia,de qualquer forma,é que após o pontapé inicial dessa primeira edição as posteriores venham a enriquecer o Guia ainda mais. Entendemos o Guia como uma obra dinâmica. E desatrelada das edições da norma,em si. Ele será novamente publicado sempre que o material disponível para acréscimo,sem contar atualizações e eventuais correções,for julgado o suficiente para justificar nova edição. E pretendemos também que ele seja,doravante,uma obra aberta,acolhendo colaborações.

Aliás,são desde já bem-vindas as críticas e reparos que o leitor nos dedicar,a quem rogamos,também antecipadamente,escusas por erros cometidos.

Por fim,rendemos aqui nossa homenagem a um colega e colaborador que fez história na área de instalações elétricas,no Brasil:Ademaro Cotrim. Esperamos que este Guia EM da NBR 5410faça jus à sua memória — algo do qual ele pudesse se orgulhar.

São Paulo, dezembro de 2001 José Rubens Alves de Souza Hilton Moreno

Ao apoiar a publicação doGuia EM da NBR 5410,o

Procobre - Instituto Brasileiro do Cobre quer ressaltar a importância que deve ser dada na busca da qualidade nas instalações elétricas de baixa tensão no Brasil.

Seguir as prescrições estabelecidas em um documento tão abrangente como a NBR 5410,seja na fase de projeto,execução,verificação final,operação ou manutenção é garantir a segurança dos usuários e a proteção do patrimônio. Afinal de contas,os acidentes provocados por problemas nas instalações elétricas executadas em não-conformidade com as normas técnicas representam uma parcela significativa das estatísticas registradas,por exemplo,pelo Corpo de Bombeiros.

Nos últimos anos o Procobre vem realizando pesquisas em várias cidades do País com o objetivo de avaliar a situação das instalações elétricas,sobretudo no que diz respeito às prescrições de segurança conforme a NBR 5410. Embora tenhamos observado uma tendência de aumento na qualidade das instalações e na obediência aos requisitos mínimos da norma,consideramos que ainda estamos distantes de comemorar o atendimento pleno da NBR 5410. Talvez um dos motivos que venha fazendo com que os profissionais não atendam completamente à norma seja a linguagem característica que é empregada na elaboração do texto normativo,complexo e árido por natureza.

Assim sendo,o Procobre,que há anos vem colaborando com a formação dos profissionais brasileiros através da publicação de livros,manuais,vídeos e CDs,entende que,ao apoiar a publicação de um Guia para a NBR 5410,possa estar contribuindo de modo direto para que suas prescrições sejam mais utilizadas pelo setor técnico nacional responsável pelas instalações elétricas.

Agindo dessa forma,o Procobre reafirma a sua missão de ser um agente difusor de informações técnicas onde o cobre está presente e que contribuem para a elevação da qualidade e segurança das instalações elétricas em geral.

Guia EM da NBR 5410

© Copyright - Revista EletricidadeModerna

PROCOBRE - Instituto Brasileiro do Cobre São Paulo, dezembro de 2001.

Comentários