Tópicos Especiais de Análise de Balanço

Tópicos Especiais de Análise de Balanço

Análise de BalançosAnálise de Balanços Tópicos especiaisTópicos especiais

Me. Alírio Nogueira w.jotamarketing.blogspot.com

Me. Alírio Nogueira w.jotamarketing.blogspot.com

Econômico X Financeiro

Econômico sentido dinâmico refere-se a lucro

Financeiro sentido estático refere-se a Pat. Líq.

sentido dinâmico refere-se a de caixa sentido estático refere-se a saldo caixa restritoamplo

Var. do caixaVariação do CCLLucro LíquidoDinâmica Saldo caixaC. C. LíquidoPat. LíquidoEstática

Financeiro Econômico

Econômico X Financeiro

Investimento X Financiamento

Investimento toda aplicação em bens, direitos ou custos que beneficiarão exercícios futuros

Financiamentoorigens dos recursos mostrado pelo Passivo

Formação do C. C. L. ou do Capital de Giro Líquido

Caminhos para encontrá-lo:

C C L =A C -P C C L = A C -P C

a) como excesso do Ativo Circulante sobre o Passivo Circulante b) como excesso de Recursos não correntes sobre aplicações não correntes

Recursos não correntes

Aplicações não correntes

O Ativo édeterminado em função das vendas e,

Conclusões sobre o C. C. L. simultaneamente, de condições ditadas pelo mercado. Enquanto o Passivo, da disponibilidade de capital dos sócios, da obtenção de financiamentos, dos prazos estabelecidos pelos fornecedores, do volume de compras, do prazo de pagamento das despesas e da retirada de lucro dos sócios.

Existe relação entre financiamentos e investimentos. O Ativo Permanente deve ser financiado com Capital Próprio, mas éaceitável o seu financiamento, em parte, com recursos de terceiros de longo prazo.

havendo Capital Circulante em proporção adequada em relação ao Passivo Circulante, pode-se dizer que háadequação entre financiamentos e investimentos de recursos.

édesejável que uma parcela do C C L seja constituída por Capital Próprio ( quando o PL > AP).

C C L < 0sóem ramos especiais.

Conclusões sobre o C. C. L.

Liquidez x Fluxo de Caixa decompondo-se o índice de Liquidez

Corrente podemos verificar que suas alterações não afetam o Fluxo de Caixa, isto é, o índice de Liquidez Corrente não éum índice de Caixa e que uma empresa pode perfeitamente operar com índice de Liquidez Corrente inferior a 1,0.

Interpretação do Índice de Liquidez

Análise pelo avesso Exemplo:

Índice de liquidez corrente = 1,5Índice de liquidez corrente = 1,5 O inverso seria = 0,6 ou 6%

Interpretação:

6% do Ativo Circulante estão comprometidos com o Passivo Circulante e que, portanto 34% independem totalmente desse Passivo. Este éo grau de liberdade da empresa: 34% do investimento no Ativo Circulante.

Interpretação do Índice de Liquidez os créditos tomados a curto prazo (P. C.) achamse aplicados no Ativo Circulante no qual a empresa possui ainda investidos recursos de outras fontes (não correntes) que equivalem a 50% dos créditos de curto prazo e que representam a liberdade dela em relação a esses créditos.

Índice de liquidez corrente = 1,5Índice de liquidez corrente = 1,5 Significado:

Interpretação do Índice de Liquidez

Índice de liquidez corrente = 0,60Índice de liquidez corrente = 0,60 O inverso seria = 1,6 ou 16%

Significado:

a empresa não tem nenhuma liberdade em relação a créditos de curto prazo, os quais financiam 166% dos investimentos no Circulante ( possivelmente, o A. P. também depende desses créditos).

Interpretação:

a empresa tem uma insuficiência de investimentos no

A. C. de $0,40 para cada $1,0 de crédito de curto prazo, motivada pela aplicação desses recursos no A.P.

Interpretação do Índice de Liquidez

SínteseSíntese

A empresa pode operar com qualquer liquidez que seu fluxo de caixa seráo mesmo enquanto as vendas não se alterarem. Entretanto quanto maior o índice de Liquidez Corrente maior sua independência em relação aos credores e maior sua capacidade de enfrentar crises e dificuldades inesperadas.

Limite do Endividamento

Subdivisão das dívidas:Subdivisão das dívidas:

Qual o limite de endividamento de uma empresa?Qual o limite de endividamento de uma empresa?

Resposta:Não existe uma fórmula para medir o endividamento global, mas certos conceitos podem levar às dimensões suportáveis das diversas categorias de dívidas.

a)créditos de funcionamento; b) financiamentos; c) empréstimos bancários;

Limite do Endividamento a) créditos de funcionamentoa) créditos de funcionamento créditos de fornecedores, salários, impostos, encargos sociais e despesas a pagar; a empresa pode assumir esses créditos atéo limite em que os pagamentos fiquem ligeiramente aquém das entradas de caixa.

Exemplo:Exemplo: Suponha que o pagamento médio diário se distribua assim:

Suponha os prazos médios obtidos para pagamentos:

90 dias para fornecedores; 45 dias para as demais obrigações.

O endividamento assumível será:

Limite do Endividamento

b) financiamentob) financiamento recursos obtidos em instituições financeiras para financiamento de aplicações específicas no giro ou no At. Permanente; tomados para suportar a expansão da empresa.

têm sempre um prazo de amortização, em prestações; espera-se que seja amortizado, parte com os lucros e parte pelo retorno de caixa obtido com a depreciação dos custos.

Limite do Endividamento

Exemplo:Exemplo:

Suponha que a empresa adquira um equipamento que proporcione os seguintes resultados mensais:

ReceitaR$ 2 0,0
DespesaR$ 1 60,0
DepreciaçãoR$ 20,0
LucroR$ 20,0

Teoricamente, as prestações mensais, incluindo juros e amortização, seja de R$ 40,0, pelo prazo em que o equipamento écapaz de manter essa lucratividade.

Limite do Endividamento

Suponha que este prazo seja de 60 meses, o financiamento assumível éigual ao valor presente de uma renda de R$ 40,0, durante 60 meses:

(1 + i)
(1 + i)
(1 + i)

Considerando:

Obs. No caso de financiamento do Ativo Circulante, o processo seria semelhante, evidentemente, sem a depreciação.

Limite do Endividamento

Limite do Endividamento c) empréstimos bancários c) empréstimos bancários créditos obtidos junto a instituição financeiras; destinam-se a complementar o financiamento do Ativo Circulante; exercem papel residual, isto é, financiam uma parcela do Ativo Circulante que as demais fontes de recursos não conseguem financiar; simplesmente não são pagos porque são fontes permanente de financiamento, isto érenova-se.

Princípio da boa administração financeira:

Empréstimos bancários ou vêm para ficar ou émelhor não virem.

Ativo Circulante

Ativo Permanente

Créditos de Financiamento

Patrimônio Líquido

P E L P Emp. Bancários

Empréstimos bancários financiar ativos constantes com empréstimos inconstantes pode complicar a situação financeira.

Risco dos empréstimos bancários a) dependência e riscoa) dependência e risco empréstimos bancários, incluso desconto de duplicatas, nada garante a sua renovação, pois para consegui-la a empresa é obrigada a manter a reciprocidade, com cadastro impecável para muitas vezes ver frustradas a expectativa da renovação.

Risco dos empréstimos bancários b) índices de dependência bancáriab) índices de dependência bancária 1. Financiamento de Ativo por instituições de crédito1. Financiamento de Ativo por instituições de crédito

Fórmula:Fórmula: Empréstimos e Financiamentos Ativo Total

Indica:Indica:qual o percentual dos investimentos totais financiado pelas instituições de crédito.

Empréstimos bancários de curto prazo6.165 83.429 158.044
Empréstimos bancários de longo prazo 314.360792.716 1.494.240
Duplicatas descontadas290.633 393.885 676.699

Exemplo:Exemplo:dados da Cia Big Total do ATIVO 2.726.1783.984.050 5.653.335

Risco dos empréstimos bancários

2. Participação de Inst. de crédito no endividamento2. Participação de Inst. de crédito no endividamento

Fórmula:Fórmula:Financiamentos de Inst. de créditos Capital de terceiros

Indica:Indica:qual o percentual de participação das instit. de crédito no total dos recursos tomados junto a 3ºs.

Total de Financiamentos das Instit-378.072 533.991
Capitais de terceiros1.655.317 2.576.865 3.985.508

Exemplo:Exemplo:dados da Cia Big

3. Financiamento do Ativo Circ. de crédito a curto p.3. Financiamento do Ativo Circ. de crédito a curto p.

Fórmula:Fórmula:Financ. de Inst. de créditos de c.p. Ativo Circulante

Exemplo:Exemplo:dados da Cia Big

Risco dos empréstimos bancários

Empréstimos bancários de curto prazo6.165 83.429 158.044
Duplicatas descontadas290.633 393.885 676.699
Finc. De Inst. de créd. de c. p356.798 477.314 834.743

Risco dos empréstimos bancários

4. Nível de desconto de duplicata4. Nível de desconto de duplicata

Fórmula:Fórmula: Duplicatas descontadas Duplicatas a receber

Indica:Indica:qual o percentual das duplicatas a receber descontadas junto aos bancos.

Duplicatas a receber1.045.640 1.122.512 1.529.061

Exemplo:Exemplo:dados da Cia Big Duplicatas descontadas 290.633 393.885 676.699

Comentários