Administração do Transporte

Administração do Transporte

(Parte 5 de 6)

ÍDiminuição de ativos

ÍConcentração de recursos no core competence ÍMaior variedade de tipos de serviços prestados

Módulo Logística Prof. Juliano MoraesPós Graduação em Gestão IndustrialUNIFOA 37

Processo de Seleção de Operador Logístico

4. Definição de Ações para Viabilizar os Objetivos. Exemplos:

ÍReduzir base de fornecedores

ÍRealocação de pessoal ÍDisponibilizaçãode serviço de homedelivery

Módulo Logística Prof. Juliano MoraesPós Graduação em Gestão IndustrialUNIFOA 38

Processo de Seleção de Operador Logístico

(Após o Processo Seletivo )

5. Formação de Equipe de Transição. Objetivos:

ÍGarantir operacionalização das decisões tomadas

ÍNão comprometer agilidade para novas medidas

Módulo Logística Prof. Juliano MoraesPós Graduação em Gestão IndustrialUNIFOA 39

Processo de Seleção de Operador Logístico

6. Configuração de Manual de Procedimentos. Razões:

ÍVeículo de informação eficiente

ÍFerramenta de auxílio àimplementação estruturada da terceirização

Módulo Logística Prof. Juliano MoraesPós Graduação em Gestão IndustrialUNIFOA 40

Processo de Seleção de Operador Logístico

7. Criar Canal de Comunicação entre as Equipes Gerenciais do OL e do Contratante. Objetivos:

ÍPermanente e eficiente

ÍDefinição de responsabilidades

ÍMecanismos de monitoramento (relatórios e reuniões periódicas)

Módulo Logística Prof. Juliano MoraesPós Graduação em Gestão IndustrialUNIFOA 41

Intermodalidade

Transporte no Brasil: investir ou paralisar (R$17 bilhões de 2002 -2005) -Ministério de Transportes

Tipos de produtos transportados por mais de um modal são, no Brasil, commodities(minério de ferro, grãos e cimento) que precisam de sistema de transporte eficiente para serem competitivos.

Dificuldades: infra-estrutura (melhorar a eficiência de

Portos e Terminais) e Legislação (Lei 9.611/98 sobre OTM –Operador de Transporte Multimodal)

Módulo Logística Prof. Juliano MoraesPós Graduação em Gestão IndustrialUNIFOA 42

Transporte, permitindo o Gerenciamento Integrado dos

Modais usados e das Operações de Transferência, caracterizando uma movimentação porta a porta com a aplicação de um único documento”

Fase 1: uso de mais de um modal -baixa eficiência na transferência

Brasil estáno Estágio da Multimodalidade(Fase 2):

melhoria da eficiência na integração entre modais, uso de contêineres e de equipamentos de movimentação em terminais para transferência de carga entre modais

Módulo Logística Prof. Juliano MoraesPós Graduação em Gestão IndustrialUNIFOA 43

Regulamentação e Dificuldades:

Lei 9.611/98 -Define o Transporte Multimodal: “ utiliza duas ou mais modalidades de transporte, regido por um único documento, desde a origem atéo destino, executado sob a responsabilidade única de um OTM ”

Documento único: Conhecimento de Transporte Multimodal

9Maior dificuldade: Questão fiscal -ICMS nos Estados

OTM -Precisa ter os ativos necessários para a execução da movimentação

Módulo Logística Prof. Juliano MoraesPós Graduação em Gestão IndustrialUNIFOA 4

ANTT habilita operadores

Gazeta Mercantil -SP -Transporte & Logística - 2 de Fevereiro de 2005

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) estáhabilitando os primeiros Operadores de Transporte

Multimodalde Cargas: Vale do Rio Doce, Interlink

Transportes Internacionais, NorgisticsBrasil Operador Multimodale Transportes Excelsior

Módulo Logística Prof. Juliano MoraesPós Graduação em Gestão IndustrialUNIFOA 45

17/03/2005 -A ANTT (Agência Nacional de

(Parte 5 de 6)

Comentários