Vacinação do Adulto

Vacinação do Adulto

CALENDÁRIO DE vACINAçãO DO ADULTO E DO IDOSO Recomendações da Associação Brasileira de Imunizações (Sbim) – 2009 vACINAS ESQUEMAS COMENTÁRIOS DISPONIBILIZAçãO DAS vACINAS postos públicos de vacinaçãoclínicas privadas de imunização

Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola)

Uma ou duas doses (com intervalo mínimo de quatro meses) para homens e mulheres até 49 anos, de acordo com histórico vacinal, de forma que todos recebam no mínimo duas doses na vida. Dose única para homens e mulheres com mais de 49 anos. Contra-indicada para imunodeprimidos e gestantes.SImSIm

Hepatites A, B ou A e B

Hepatite ADuas doses, com intervalo de seis meses após a primeira. • A vacinação combinada contra as hepatites A e B é preferível à vacinação isolada contra as hepatites A e B, a menos que diagnóstico sorológico ou clínico bem estabelecido indique imunidade para uma delas. • Esquemas especiais de vacinação contra a hepatite B: a) para imunodeprimidos e renais crônicos: dose dobrada (2ml = 40mg) em quatro aplicações (0-1-2-7); b) para imunocompetentes com alto risco de exposição: dose normal (1ml = 20mg), em quatro aplicações (0-1-2-7) com intervalos de um mês entre a primeira e a segunda, e a segunda e a terceira, e de seis meses entre a terceira e a quarta.

NÃO SIm

Hepatite B

Três doses: a segunda um mês depois da primeira e a terceira seis meses após a primeira. SIm, até 19 anosSIm

Hepatite A e B

Três doses: a segunda um mês depois da primeira e a terceira seis meses após a primeira. NÃO SIm

HPVPara mulheres na prevenção da infecção pelo papiloma vírus humano: até 26 anos em três doses, no esquema 0-2-6 meses com a vacina do laboratório mSD ou até 25 anos em três doses, no esquema 0-1-6 meses com a vacina do laboratório GSK.

A princípio, somente as adolescentes do sexo feminino com mais de 9 anos e mulheres até 26 anos deverão ser vacinadas. Sempre que possível, a vacina anti-HPV deve ser aplicada preferencialmente na adolescência, antes de iniciada a vida sexual, entre 1 e 12 anos de idade. NÃO SIm

Vacinas contra difteria, tétano e coqueluche

Com esquema de vacinação básico completo: reforço com dtpa (tríplice bacteriana acelular do tipo adulto) e após, uma dose de dt (vacina dupla bacteriana do tipo adulto) a cada dez anos.

• O uso da vacina dTpa está especialmente indicado para adultos que convivem ou cuidam de lactentes menores e 1 ano, visto serem um dos principais transmissores da Bordetella pertussis para esse grupo. • Deve-se considerar fortemente a indicação da vacina dTpa para idosos.

• Uma dose de vacina dTpa é recomendada, mesmo nos indivíduos que receberam a vacina dupla bacteriana do tipo adulto (dT) há dois ou mais anos.

dT SIm dT SIm

Com esquema de vacinação básico incompleto ou desconhecido (Com menos de três doses anteriores de vacina dT, DTP ou DTPa): completar o esquema de três doses, aplicando uma dose de dTpa e uma ou duas doses de dT.

dTpaNÃO dTpa SIm

Varicela (catapora)A partir dos 13 anos de idade: duas doses, com intervalo de dois meses.Indicada apenas para adultos sem história anterior de varicela.Contra-indicada para imunodeprimidos e gestantes.NÃOSIm

Influenza (gripe)Dose única anual. SIm, para maio- res de 60 anos e doentes crônicos SIm

Antipneumocócica 23-valenteDose única.

• Recomendada para maiores de 60 anos de idade e pessoas com doenças crônicas (cardiopatas, pneumopatas, diabéticos etc.) e outras condições consideradas de risco para a doença pneumocócica.

SIm, para maio- res de 60 anos e doentes crônicos SIm

Antimeningocócica C conjugadaDose única.Ainda que baixa a incidência da doença meningocócica em pacientes adultos, recomenda-se a vacinação, quando possível ou em casos de surtos.NÃOSIm

Febre amarela Uma dose de dez em dez anos.

• Indicada para habitantes de áreas endêmicas de febre amarela e para as pessoas que vão viajar ou mudar-se para essas regiões, assim como para atender exigências sanitárias de determinadas viagens internacionais. • Vacina contra-indicada para imunodeprimidos e gestantes, exceto quando os riscos de adquirir a doença superam os riscos potenciais da vacinação. • Vacinar pelo menos dez dias antes da viagem.

SIm SIm

Comentários