Planejamento de Projetos

Planejamento de Projetos

(Parte 5 de 6)

não existe tolerância a erros dentro do sistema.

O cliente é o próximo elemento no processo

necessidade de desenvolvimento de um sistema que seja capaz de garantir que o produto seja transferido para o cliente de maneira correta.

Faça correto da primeira vez

defende a idéia de que o processo de correção é várias vezes mais caro que o processo de planejamento.

Melhoria continua

reconhece que o mundo está em constante mudança e por isso é necessário que os mecanimos de controle de projeto sejam aprimorados constantemente para garantir a qualidade do produto ou serviço.

O PMBOK subdivide o gerenciamento da qualidade em três processos:

Gerência de riscos de projetos

Gerencia de Riscos de projeto são condições que, caso venham a ocorrer, podem comprometer ou impedir a realização de um dado projeto. A necessidade de gerenciar riscos decorre, principalmente, da constatação de que a quantidade e diversidade dos riscos de projeto excede o montante de recursos alocados para neutralizar todos esses riscos durante a execução do projeto. Essa situação demanda que os riscos devam ser priorizados ou "gerenciados" adequadamente.

Os processos envolvidos na Gerência de Risco são :

Decisão de como abordar, planejar e executar as atividades de gerenciamento de riscos de um projeto.

Saídas:

  • Metodologia

  • Funções e responsabilidades

  • Orçamentação

  • Tempos

  • Categorias de risco

  • Definições de probabilidade e impactos de riscos

  • Matriz de probabilidade e impacto

  • Revisão das tolerâncias das partes interessadas

  • Formatos de relatório

  • Acompanhamento

Índice

Identificação de Riscos

Determinação dos riscos que podem afetar o projeto e documentação de suas características.

Saídas:

  • Lista de riscos identificados

  • Lista de respostas possíveis (Hipóteses)

  • Causa-raiz do risco

  • Categorias de risco atualizadas

Analíse Qualitativa de Riscos

Priorização dos riscos para análise ou ação adicional subsequente através de avaliação e combinação de sua probabilidade de ocorrência e impacto. A análise qualitativa de riscos avalia a prioridade dos riscos identificados usando a probabilidade deles ocorrerem, o impacto correspondente nos objetivos do projeto se os riscos realmente ocorrerem, além de outros fatores, como prazo e tolerância a risco das restrições de custo, cronograma, escopo e qualidade do projeto.

Saídas:

  • Classificação relativa ou a lista de prioridades dos riscos do projeto

  • Riscos agrupados por categoria

  • Lista de riscos que exigem resposta a curto prazo

  • Lista de riscos para análise e respostas adicionais

  • Lista de observação de risco de baixa prioridade

  • Tendências dos resultados da análise qualitativa de riscos

Analíse Quantitativa de Riscos

Análise numérica do efeito dos riscos identificados nos objetivos gerais do projeto. A análise quantitativa de riscos é realizada nos riscos que foram priorizados pelo processo Análise qualitativa de riscos por afetarem potencial e significativamente as demandas conflitantes do projeto. Analisa o efeito desses eventos de risco e atribui uma classificação numérica a esses riscos. Ela também apresenta uma abordagem quantitativa para a tomada de decisões na presença da incerteza.

Saídas:

  • Análise probabilística do projeto

  • Probabilidade de realização dos objetivos de custo e tempo

  • Lista priorizada de riscos quantificados

  • Tendências dos resultados da análise quantitativa de riscos

Planejamento de Resposta de Risco

Desenvolvimento de opções e ações para aumentar as oportunidades e reduzir as ameaças aos objetivos do projeto.

Saídas:

  • Registro de riscos (atualizações)

  • Plano de gerenciamento do projeto (atualizações)

  • Acordos contratuais relacionados a riscos

Monitoramento e Controle de Risco

Acompanhamento dos riscos identificados, monitoramento dos riscos residuais, identificação dos novos riscos, execução de planos de respostas a riscos e avaliação da sua eficácia durante todo o ciclo de vida do projeto.

Saídas:

  • Registro de riscos (atualizações)

  • Mudanças solicitadas

  • Ações corretivas recomendadas

  • Ações preventivas recomendadas

  • Ativos de processos organizacionais (atualizações)

  • Plano de gerenciamento do projeto (atualizações)

Há a integração destes processos tanto entre si como com processos de outras áreas de conhecimento.

Para ser bem sucedida uma empresa deve estar comprometida com uma abordagem de gerenciamento de riscos pró-ativa e consistente durante todo o projeto.

Gerência de aquisições de projetos

Gerencia de Aquisição trata-se dos processos de obtenção de bens e serviços importantes de fora da organização visando realizar o projeto.

Os processos da Gerência de Aquisição :

Deve constar do plano de aquisição a resposta a uma pergunta clássica: "comprar ou fabricar?"

Gerência de comunicações de projetos

Gerência de Comunicação é a área do conhecimento que emprega os processos necessários para garantir a geração, coleta, distribuição, armazenamento, recuperação e destinação final das informações sobre o projeto de forma oportuna e adequada. Os processos de gerenciamento das comunicações do projeto fornecem as ligações críticas entre pessoas e informações que são necessárias para comunicações bem-sucedidas. Os gerentes de projetos podem gastar um tempo excessivo na comunicação com a equipe do projeto, partes interessadas, cliente e patrocinador. Todos os envolvidos no projeto devem entender como as comunicações afetam o projeto como um todo.

Incluem os seguintes processos:

Planejamento das Comunicações

Determinação das necessidades de informações e comunicações das partes interessadas no projeto.

Distribuição das Informações;

Colocação das informações necessárias à disposição das partes interessadas no projeto no momento adequado.

Relatório de Desempenho;

Coleta e distribuição das informações sobre o desempenho. Isso inclui o relatório de andamento, medição do progresso e previsão.

Gerenciar as Partes Interessadas.

Gerenciamento das comunicações para satisfazer os requisitos das partes interessadas no projeto e resolver problemas com elas.

Gerência de Recursos Humanos de Projetos

A Gerência de Recursos Humanos inclui os processos requeridos para possibilitar o uso mais efetivos das pessoas [focado] envolvidas com o Projeto.

Seus principais sub-processos são:

Estrutura analítica do projeto

Gerencia de Projetosé , uma Estrutura Analítica de Projetos (EAP), do Inglês, Work breakdown structure (WBS) é uma ferramenta de decomposição do trabalho do projeto em partes manejáveis. É estrutura em árvore exaustiva, hierárquica (de mais geral para mais específica) de entregáveis (deliverables) e tarefas que precisam ser feitas para completar um projeto.

O objetivo de uma WBS é identificar elementos terminais (os itens reais a serem feitos em um projeto). Assim, a WBS serve como base para a maior parte do planejamento de projeto.

A Work Breakdown Structure é uma ferramenta bastante comum. Várias resoluções de trabalho do governo dos Estados Unidos têm como requerimento uma work breakdown structure.

A WBS não é criada apenas para o gerente do projeto, mas para toda a equipe de execução do projeto.

Índice

[esconder]

Como construir uma WBS

A WBS deve ser completa, organizada e pequena o suficiente para que o progresso possa ser medido, mas não detalhada o suficiente para se tornar, ela mesma, um obstáculo para a realização do projeto.

(Parte 5 de 6)

Comentários