Enfermagem em Programa de Saúde da Família

Enfermagem em Programa de Saúde da Família

(Parte 3 de 7)

Infecção urinária; Diarréia; Perda de sangue.

Itens que a gestante deverá estar atenta:

Fumo poderá causar na criança:

Movimentos torácicos retardados, Mais chances de apresentar problemas respiratórios e seu peso pode ser reduzido em até 350gr, se comparado a filhos de mães que não fumaram durante a gestação. Um atraso entre oito meses a um ano no quociente de inteligência (Ql.) de crianças entre 7 e 1 anos de idade, Uma maior incidência de lábio leporino. Os componentes do cigarro podem gerar lesão na placenta, aumentando a chance de aborto ou de parto prematuro. O leite materno, também sofre alterações: - diminui a quantidade e fica com menos gordura.

Em relação à ingestão de álcool:

Durante a gravidez e o período de amamentação, a mulher deve manter-se longe de bebidas alcoólicas e ingerir o mínimo possível as que contenham pouco álcool. O máximo permitido é uma pequena taça de vinho ou um copo de cerveja em ocasiões muito especiais ou, até um cálice de licor.

Cuidados com produtos de limpeza:

É aconselhável que, ao mexer com amoníaco, água sanitária e outros produtos mais fortes, a gestante use uma máscara no nariz, para evitar a inalação desses produtos, e luvas plásticas.

Exercícios físicos:

O exercício físico é saudável na medida em que melhora a digestão, o apetite, a função intestinal e o sono, além de aumentar a flexibilidade, o tônus muscular e melhorar o condicionamento cardiovascular. Estimular o exercício físico regular, com moderação e de maneira individualizada, dependendo da idade e estágio de gestação. O hábito de caminhar é particularmente recomendado. É importante lembrar a gestante para nunca realizar exercícios até ficar cansada.

Cuidados com o cabelo, pele e dentes:

Permanentes, tinturas com amônia ou outras substâncias tóxicas podem causar malestar e afetar o bebê, principalmente no 1º trimestre. Já as rinsagens, hennas e produtos sem amônia não fazem mal. Mesmo assim, antes de usá-los consulte o ginecologista.

ESSA – Escola da Saúde | Rua dos Jequitibás, 101 | Metrô Jabaquara| 5012-1020 | w.essa.g12.br

Enfermagem

Tomar banho de chuveiro diário e lavar os cabelos com mais freqüência, devido o aumento da oleosidade da pele e dos cabelos. Os banhos de banheira são permitidos durante a gestação, além de ser relaxante é uma ótima terapia para dores musculares, lombalgia ou insônia. Estar alerta para evitar quedas e escorregões na banheira ou chuveiro, devido ao equilíbrio diminuído no final da gravidez. Os cuidados dentários não podem ser negligenciados. Realizar escovação após cada refeição. A anestesia dentária, as obturações e extrações raramente são contra-indicadas.

Bebidas que contenham cafeína:

O excesso de café acentua a perda de líquidos, “engana” a fome e pode causar insônia. Por esses motivos o melhor é substituir o tentador cafezinho por sucos de frutas ou chás de hortelã, camomila, erva-doce. Já os chás mate e preto não são indicados, pois têm cafeína.

Sono e repouso:

Observar sono noturno adequado. Repousar, por alguns minutos, todos os dias, com os pés elevados. Sempre que possível, mantê-los assim, mesmo durante a execução das tarefas domésticas.

Viagens:

Evitar viagens longas. Caso seja necessário viajar, interromper as viagens longas com período de descanso de uns 15 minutos a cada duas horas.

Trabalho:

Deve ser realizado com moderação, sempre evitando a fadiga. Procurar diminuir os riscos ambientais (químicos, físicos e biológicos). Restringir as áreas de insalubridade e periculosidade. Evitar trabalhos que exijam equilíbrio delicado e/ou mudança de turnos (diurno para noturno)

Medicamentos:

O uso de medicamentos, mesmo aqueles que você considera “inocentes” deve ser evitado, principalmente no 1º trimestre, pois o feto ainda está em formação e, assim, todo cuidado é pouco. Mas mesmo depois desse período, qualquer remédio só deve ser ingerido com autorização do médico.

Exames radiológicos:

ESSA – Escola da Saúde | Rua dos Jequitibás, 101 | Metrô Jabaquara| 5012-1020 | w.essa.g12.br

Enfermagem

É perigoso realizar exames radiológicos nos três primeiros meses de gravidez. Por isso, só pode ser feito quando for extremamente necessário. Mas mesmo assim, é fundamental ter alguns cuidados com o uso do avental de chumbo e de filme ultra-rápido.

Sal na comida:

Sal em excesso, mesmo quando não se está grávida, é prejudicial. O ideal é não exagerar no tempero, principalmente se está com pressão alta, pois isso só iria prejudicar o quadro.

Banho de sol:

Devem-se tomar alguns cuidados, pois a elevação das taxas de hormônio durante a gravidez pode provocar alterações na pigmentação da pele e ocasionar manchas. Apesar de elas normalmente sumirem após o parto, o ideal é não lançar mão de protetores solares. Além disso, deve-se usar chapéu e respeitar o horário para se bronzear que é das 08h00min às 10h00min da manhã ou depois das 04h00min da tarde.

Vestuário:

Evitar qualquer roupa que restrinja a circulação. Usar roupas confortáveis, de acordo com a evolução da gravidez. Poderá ser usada cinta abdominal, própria para a gestante, no final da gravidez, para apoiar o útero aumentado, principalmente se a gestante tem a musculatura flácida. O uso da cinta alivia a lombalgia e os sintomas de compreensão, pois parte do peso do útero é retirada dos ligamentos e dos vasos sangüíneos. Usar sapatos confortáveis e que ajudem a manter o equilíbrio; sapatos com base maior. Evitar sapatos de saltos altos, devido à dificuldade de se equilibrar. Evitar o uso de ligas, pois elas retardam a circulação. É aconselhável o sutiã de alças mais largas e ajustáveis. A maioria necessita de um número mais que o habitual para dar melhor apoio às mamas em desenvolvimento. O uso de um sutiã adequado alivia o desconforto das mamas caídas e evita flacidez após o parto. E aconselhável ter um sutiã para nutrizes que continuará sendo usado durante toda a amamentação.

Assistência no parto:

A gestante deverá ser orientada durante a gravidez sobre os tipos de parto e suas indicações clínicas.

Cabe também ao profissional da saúde a orientação do momento de encaminhar-se ao hospital.

A gestante também precisa ser orientada quanto aos primeiros cuidados pós-parto.

Assistência ao puerpério:

ESSA – Escola da Saúde | Rua dos Jequitibás, 101 | Metrô Jabaquara| 5012-1020 | w.essa.g12.br

Enfermagem

O puerpério inicia-se no momento do parto prolongando-se até 40 dias após.

Nesse período o corpo da mulher passará por transformações novamente, voltando próximo ao estado anterior à gravidez.

O útero irá regredir de tamanho principalmente no primeiro dia de puerpério, e continua involuindo até voltar ao tamanho normal.

As mamas aumentarão de volume devido à produção de leite. Poderão ocorrer também fissuras e sangramento dos mamilos. As mamas precisam ser esvaziadas completamente a cada mamada. A puérpera deverá receber orientação sobre ordenha manual e conservação de leite materno.

Alguns cuidados específicos dependerão do tipo de parto. A puérpera precisará de orientação sobre cuidados ao recém-nascido:

Banho Amamentação Vestuário Vacinação Consulta ao pediatra Coto umbilical Sono Intercorrências como cólicas.

Assistência no climatério:

O período do climatério inicia-se com o cessar da menstruação. A idade da mulher irá variar uma para outra, mas em média é em torno de 48 anos.

Algumas mudanças ocorrerão no organismo da mulher nessa fase:

Diminuição da produção de hormônios Infertilidade Aumenta a propensão à osteoporose Alterações de humor Ondas de calor Ressecamento vaginal provocando dor ao ato sexual Alterações de auto-estima

A mulher precisa conhecer essas alterações e discutir com o médico a maneira mais adequada para superar essa fase, como por exemplo, a reposição hormonal.

(Parte 3 de 7)

Comentários