Anuário Mineiro do Cooperativismo 2009

Anuário Mineiro do Cooperativismo 2009

(Parte 3 de 23)

Organização das Cooperativas

Estaduais (OCE’s) Tem por objetivo representar e defender os interesses das cooperativas registradas perante as autoridades constituídas e a sociedade, bem como prestar serviços adequados ao pleno desenvolvimento das sociedades cooperativas e de seus integrantes. É constituída através do registro das cooperativas singulares, centrais e confederações de todos os ramos. De acordo com a Lei 5764/71, em seu artigo 107, todas as cooperativas são obrigadas a registrarem-se na OCE do seu estado. Algumas entidades estaduais exercem a representatividade sindical e patronal das cooperativas.

No Estado de Minas Gerais, temos:

• Ocemg – Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado de

Minas Gerais Sua função é ser o agente político, de representação, promoção e integração das cooperativas mineiras, além de ser o sindicato patronal com atribuições de negociação e assistência da categoria das cooperativas perante autoridades administrativas e judiciárias.

• Sescoop/MG – Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativis- mo de Minas Gerais Suas atividades são organizar, administrar e executar o ensino de formação profissional e a promoção social dos trabalhadores e dos cooperados das cooperativas; estabelecer e difundir

Anuário do Cooperativismo Mineiro - Maiores Cooperativas de Minas Gerais - Ano 2009

Apresentação metodologias adequadas à formação profissional do trabalhador em gestão de cooperativas e a promoção social do trabalhador e do cooperado; exercer a coordenação, supervisão e fiscalização da execução dos programas e projetos de formação profissional e de gestão em cooperativas, de empregados e cooperados; e assessorar o Governo em assuntos relacionados com formação profissional e de gestão cooperativista e atividades assemelhadas.

Ramos Organizados São estruturados, por ramo de atividade econômica, no intuito de dar uniformidade de tratamento às questões de interesse, apresentar propostas e reivindicações relacionadas com problemas estruturais ou conjunturais, contribuir para promover a integração dos ramos e a conquista de objetivos comuns destinados ao desenvolvimento do Cooperativismo.

Frente Parlamentar do

Cooperativisimo (FRENCOOP) Grupo político, não ideológico, independente de sigla partidária, com o objetivo de trabalhar solidária e coordenadamente na defesa dos interesses do Sistema Cooperativista, promovendo e divulgando suas ações, representando-o no Congresso Nacional e em todas as áreas e níveis de Governo.

10Anuário do Cooperativismo Mineiro - Maiores Cooperativas de Minas Gerais - Ano 2009

Apresentação Ramos do Cooperativismo

Habitacional As cooperativas deste ramo viabilizam a compra ou construção da casa própria por um custo menor e dentro das possibilidades dos cooperados.

Infra-Estrutura Tem como finalidade primordial administrar um serviço que os cooperados necessitam e que não se encontra disponível ou é mais caro no mercado. As cooperativas mais conhecidas são as de eletrificação e telefonia rural, saneamento e limpeza pública. Este tipo de cooperativa não deve ser confundido com o Ramo Trabalho porque, aqui, o cooperado não executa o serviço. A cooperativa compra os insumos necessários e contrata terceiros para realizar seus negócios.

Saúde O Ramo Saúde é dividido em dois segmentos: a) Cooperativas de Profissionais de Saúde: composto pelas cooperativas que se dedicam à preservação e recuperação da saúde humana, congrega profissionais das áreas de medicina, odontologia, psicologia, fonoaudiologia, fisioterapia, enfermagem, terapia ocupacional e profissionais de outras atividades afins; b) Cooperativas de Usuários: são cooperativas compostas por usuários de serviços de saúde que buscam qualidade, atendimento rápido a preços mais acessíveis que os oferecidos no mercado. Muitas cooperativas usam os serviços das cooperativas de profissionais de saúde em convênios, cumprindo um dos princípios do cooperativismo: ”a intercooperação”.

Mineral São cooperativas de mineradores, constituídas para viabilizar a extração de produtos minerais, industrialização e comercialização destes.

11Anuário do Cooperativismo Mineiro - Maiores Cooperativas de Minas Gerais - Ano 2009

Agropecuário São cooperativas formadas por produtores rurais que tem como finalidade organizar a produção dos seus associados em maior escala e garantir para os produtores associados um melhor preço na comercialização de seus produtos.

Visa também integrar e orientar suas atividades bem como facilitar a utilização recíproca dos serviços (adquirir insumos, dividir custos de assistência técnica, difundir o uso de novas tecnologias produtivas, comercializar a produção) e, em muitos casos, beneficiar e industrializar as matérias-primas, eliminando o atravessador e vendendo a produção dos cooperados diretamente ao consumidor.

Crédito O objetivo principal de uma cooperativa de crédito é prestar serviços de natureza financeira como reunir poupança de seus cooperados e lhes proporcionar empréstimos com taxas menores que as praticadas no mercado.

Especial Composto pelas cooperativas constituídas por pessoas que precisam de auxílio especial, esse ramo organiza serviços sócio-sanitários e educativos, mediante atividades agrícolas, industriais, comerciais e de serviços, contemplando as seguintes pessoas: deficientes físicos, sensoriais, psíquicos e mentais, dependentes de acompanhamento psiquiátrico permanente, dependentes químicos, pessoas egressas de prisões, os condenados a penas alternativas à detenção e situação familiar difícil do ponto de vista econômico, social ou afetivo. Estas cooperativas desenvolvem e executam programas especiais de treinamento, com o objetivo de aumentar-lhes a produtividade e a independência econômica e social.

Turismo e Lazer Composto pelas cooperativas que atuam no setor de turismo e lazer. Visa organizar as comunidades para disponibilizarem o seu potencial turístico, hospedando os turistas e prestando-lhe toda ordem de serviços.

Produção Composto pelas cooperativas dedicadas à produção de um ou mais tipos de bens e mercadorias, sendo os meios de produção de propriedade cooperativa e não propriedade individual do cooperado.

Neste ramo, os cooperados organizam a produção dos bens e participam de todo os processos administrativo, técnico e operacional da cooperativa. Para os trabalhadores cuja empresa entra em processo de falência, a cooperativa de produção geralmente é uma alternativa para manter os postos de trabalho.

Educacional O Ramo Educacional é dividido em três segmentos:

a) Cooperativas de alunos de escolas agrícolas: funcionam junto às escolas agrícolas e são formadas pelos seus alunos que fundam a cooperativa a fim de viabilizarem algumas das atividades desenvolvidas pelo próprio estabelecimento de ensino (comercialização da produção, compra de insumos para desenvolvimento de atividades, a compra de material escolar, além do custeio de alguns itens de sua própria subsistência).

b) Cooperativa de pais de alunos: é formada por pais de alunos que, com vistas a propiciar melhor educação para seus filhos, fundam uma cooperativa que funciona como uma escola. Desta forma os próprios pais administram o empreendimento e acompanham o processo educacional de seus filhos.

c) Cooperativas de professores: São constituídas por profissionais da área da educação que se unem para disponibilizarem seus serviços no mercado.

Transporte São cooperativas que se dedicam à organização e administração dos interesses inerentes do grupo de profissionais cooperados em atividades de transporte. Basicamente angariam para os cooperados o maior volume de cargas e passageiros possíveis, tendo em vista garantir mercado de trabalho.

Trabalho Composto pelas cooperativas de profissionais de mesma afinidade. A Cooperativa de Trabalho se dedica à organização e administração dos interesses inerentes do grupo de profissionais cooperados e basicamente organiza estes trabalhadores e posiciona o serviço prestado por eles no mercado.

Consumo A atividade básica deste ramo de cooperativas consiste na compra em comum de produtos de bens de consumo (alimentos, roupas, medicamentos, material escolar, entre outros) para distribuição ao seu quadro social, em condições mais vantajosas de preços e melhor qualidade.

R esultados

Informações Econômicas e Sociais do Cooperativismo no Brasil

Estados Número de Coo- perativas

*dado atualizado em setembro/2009 Fonte: OCB – dezembro/2008

O Brasil possui 7.639 cooperativas distribuídas em todos os estados, com maior concentração nas regiões sul e sudeste do país. Minas Gerais representa 10,3% desse número, contando atualmente com 789* cooperativas.

Ramo Cooperativas Associados Empregados

Fonte: OCB – dezembro/2008

Os ramos que mais se destacaram foram o agropecuário, crédito, saúde e consumo, seguidos do trabalho e transporte. Os quatro primeiros detêm 85% dos associados e 90% dos empregados das cooperativas brasileiras. Segundo a OCB, em 2008 o cooperativismo brasileiro registrou um aumento de 0,13% do número de cooperativas, 2,7% do número de associados e 1,4% do número de empregados em relação ao ano anterior.

R esultados Área de ação estatutária

Informações Econômicas e Sociais do Cooperativismo em Minas Gerais

A área de ação estatutária é a abrangência comercial das cooperativas. Sendo 47,4% regionais, 23,1% municipais, 15,2% nacionais, 13,6% estaduais e 0,7% internacionais.

Ramo Cooperativas* Associados Empregados

Turismo e Lazer1n.i.n.i.

O cooperativismo mineiro em 2008 teve 902.749 associados e 26.239 empregados. Os ramos que mais contribuíram com estes números foram o crédito, agropecuário, consumo, saúde e transporte. Esses ramos representaram 86% das cooperativas, 97% dos associados e 98% dos empregados do cooperativismo mineiro. Mostrando um crescimento na participação destes ramos em relação ao ano anterior.

Crescimento do cooperativismo mineiro em 2008

Ramo Cooperativas Associados Empregados

Além do número de cooperativas respondentes à pesquisa de dados neste ano (614) ter sido inferior ao ano anterior (728) o crescimento negativo foi bastante expressivo em função da crise mundial que afetou todos os setores da economia, não deixando de atingir também o sistema cooperativista. Com uma diminuição no número de associados de 2.078 pessoas e de 1.879 no número de empregados.

Observa-se no quadro acima um aumento significativo apenas no número de associados do ramo crédito e do número de empregados do ramo saúde.

(Parte 3 de 23)

Comentários