Anuário Mineiro do Cooperativismo 2009

Anuário Mineiro do Cooperativismo 2009

(Parte 4 de 23)

Quadro Social Número de associados

*Fonte: Cepea/ Faemg/ IBGE/ Seapa R esultados

O quadro social das cooperativas diminuiu 2,4% entre 2007 e 2008, totalizando 902.749 pessoas. Os ramos crédito e consumo foram os únicos que apresentaram crescimento. Os associados ativos, cooperados que efetivamente utilizaram os serviços da cooperativa durante o ano, representaram 72,6%.

A participação das mulheres no quadro social aumentou de 15% para 16% dos associados.

Considerando a População Economicamente Ativa (PEA), população com potencial de mão-deobra para o setor produtivo, a participação social do cooperativismo em Minas Gerais é de 8,5%, ou seja, de cada 100 pessoas economicamente ativas, mais de oito estão associadas a alguma cooperativa mineira.

Quadro Funcional Número de empregados

O número de empregados diretos das cooperativas teve um decréscimo de 6,7% em 2008, contando com 26.239 pessoas. O ramo que mais sofreu demissões foi o agropecuário. A participação de mulheres no quadro funcional cresceu de 37% para 42,4%.

* Fonte: CAGED – Lei n° 4923/ 65 – MTE a preços do 1° semestre de 2008, deflator INPC médio

A renda média mensal de trabalhadores em Minas Gerais foi de R$ 601,05 em 2008, segundo dados do CAGED. Por sua vez, nesse mesmo ano, o salário médio de empregados em cooperativas mineiras foi de R$ 1.377,59, valor 129,2% maior. Isso demonstra que as cooperativas oferecem melhores rendimentos médios aos seus colaboradores quando comparadas ao Estado como um todo.

Mão-de-obra Mão-de-obra terceirizada dentro da cooperativa

Os ramos agropecuário, saúde e crédito representam 95% da mão de obra terceirizada dentro do sistema cooperativista, perfazendo um total de 3.274 pessoas que somadas aos empregados diretos, geram ocupação para 29.513 trabalhadores.

A participação do cooperativismo no Produto Interno Bruto (PIB) mineiro foi de 6,3% em 2008, com movimentação econômica de R$ 16,2 bilhões de reais.

Movimentação Econômica

R esultados Movimentação Econômica

Nesse resultado estão as receitas de todas as cooperativas e o total em operações de crédito realizadas pelas cooperativas de crédito. Com relação ao ano anterior, a movimentação econômica diminuiu 1,2%, em função da crise econômica internacional e do menor número de cooperativas respondentes à pesquisa de dados em relação ao ano de 2007.

Os ramos infraestrutura e produção tiveram crescimento significativo em relação ao ano anterior. Os ramos agropecuário, saúde e consumo tiveram pequeno crescimento e os demais chegaram a ter um crescimento negativo também em função da crise.

Fontes: Cepea/ Faemg/ IBGE/ Seapa *estimado em dados fornecidos pelas fontes citadas

O PIB per capita, indicador de renda que mede o valor médio do PIB por habitante em 2008, foi de R$ 13.031,10 em Minas Gerais, inferior ao PIB do cooperativismo mineiro que foi de R$ 17.948,54, demonstrando que o setor teve média de renda superior em 37,7% com relação ao Estado como um todo.

Participação dos ramos na movimentação econômica do cooperativismo mineiro

*demais ramos: educacional, habitacional, infra-estrutura, produção.

Os ramos agropecuário, crédito e saúde somaram quase 96% da movimentação econômica das cooperativas de Minas Gerais.

Contribuições para a Sociedade

R esultados

Contribuições para a sociedade são os tributos recolhidos e os investimentos diretos em meio ambiente, na comunidade e em cultura e lazer. O cooperativismo de Minas Gerais contribuiu com R$ 867,7 milhões em 2008, tendo crescido 6,7% em relação ao ano anterior, em função do aumento da contribuição do IOF, IRRF Rendimentos dos Sócios e IRRF Pessoa Jurídica. Verificou-se, ainda, que as cooperativas aumentaram o percentual da receita que é destinado a essas contribuições, de 5,7% em 2007 para 6,7% em 2008.

Tributos recolhidos

Os itens que mais pesaram nas contribuições para a sociedade foram os tributos. Juntos eles atingiram R$ 849,1 milhões, representando 73% do total contribuído. Os tributos recolhidos pelas cooperativas tiveram aumento de 1,4% e sua carga sobre a receita diminuiu de 5,6% para 5,2% em 2008.

Tributos 0 0 ICMSR$ 196.690.921 R$ 190.248.420 INSS Folha de PagamentoR$ 133.942.071 R$ 148.175.068 CPMFR$ 75.803.967 R$ 1.476.570 FunruralR$ 74.821.858 R$ 71.132.162 ISSQNR$ 18.765.279 R$ 17.865.026 IRRF Rendimentos dos SóciosR$ 41.365.636 R$ 144.083.921 CofinsR$ 5.315.759 R$ 54.035.184 FGTSR$ 36.973.887 R$ 40.450.330 IRPJR$ 43.921.746 R$ 50.926.186 IRRF Operações FinanceirasR$ 24.338.227 R$ 24.010.927 IRRF Pessoa JurídicaR$ 7.881.736 R$ 25.581.288 INSS FaturamentoR$ 9.874.121 R$ 9.407.016 OutrosR$ 6.902.855 R$ 8.236.087 PIS FaturamentoR$ 1.722.273 R$ 1.987.558

IPIR$ 40.952-

Contribuição Social Sobre LucroR$ 16.347.978 R$ 20.462.486 PIS Folha de PagamentoR$ 4.015.729 R$ 3.643.839 IRRF Distribuição de ResultadosR$ 2.456.239 R$ 4.047.140 IOFR$ 675.230 R$ 23.369.237 TotalR$ 761.856.464 R$ 849.138.4

Investimentos

Os investimentos realizados pelas cooperativas mineiras vêm decrescendo desde 2005 e somaram R$ 216,9 milhões em 2008 registrando queda de 9,4% em relação ao ano anterior. Esse decréscimo é justificado pela redução dos investimentos em produção e produtividade e em cultura e lazer. O crescimento de investimentos se deu no meio ambiente, saúde dos associados e empregados e na comunidade com um aumento de 32,3%.

Em produção e produtividadeR$ 184.150.900 R$ 145.408.1 No meio ambienteR$ 2.948.521 R$ 4.306.642

Saúde de associados e empre- gados R$ 31.810.083 R$ 40.083.655

Treinamento e capacitação de associados e empregados R$ 12.067.781 R$ 12.845.339

Na comunidadeR$ 4.065.8 R$ 10.1.280 Em cultura e lazerR$ 4.442.001 R$ 4.171.982 TotalR$ 239.485.174 R$ 216.927.007

R esultados

Intercooperação

Intercooperação é qualquer forma de negócio, trabalho ou parceria entre cooperativas. Quando uma cooperativa adquire produtos e serviços de outra cooperativa ou realiza projetos conjuntos, os recursos envolvidos na transação são gastos com mais eficiência e movimentados dentro do próprio sistema cooperativista. Isso ajuda a garantir a força do movimento cooperativo e segue o 6º princípio do cooperativismo.

Linhas de intercooperação

Verificou-se que 381 cooperativas, 62,1% do total, promoveram alguma ação de intercooperação em 2008. Foram 715 linhas de intercooperação concentradas em prestação de serviços em cooperativas de saúde, movimentação financeira em cooperativas de crédito, compra de produtos em cooperativas agropecuárias e de consumo, prestação de serviços de transporte e serviços especiais de cooperativas de trabalho dentre outros.

Operações do Ramo Agropecuário

Participação das Cooperativas na Produção Agropecuária

Produto Unidade Minas Gerais Cooperativas Participação

AlgodãoToneladas 7.218 3.205 4,2% AlhoToneladas 2.094 6.141 27,8% ArrozToneladas 142.357 2.050 1,4% Aves Cabeças352.807.580 14.688.837 4,2% Banana Toneladas 535.928 1.474 0,3% BatataToneladas1.203.836 38.761 3,2% CachaçaMil litros 230.0 176 0,1% CaféToneladas1.416.629 596.504 42,1%

CenouraToneladas 418.271 36.542 8,7%

Cogumelo

Kg2.0 497 24,9%
CordeiroCabeças 242.80143 0,02%

Agaricus FeijãoToneladas 564.855 5.540 1,0%

Participação das Cooperativas na Produção Agropecuária

Produto Unidade Minas Gerais Cooperativas Participação

LaranjaToneladas 583.564 654 0,1%

Leite

(Parte 4 de 23)

Comentários