Projeto de instalação industrial

Projeto de instalação industrial

(Parte 6 de 7)

1 Estação de Trabalho 1 Peça 1 operador

Parâmetros: TM = Tempo de Manufatura Tpr = Tempo de Processamento básico Ts = Tempo de Montagem(set-up) Tc = Tempo de Carga e Descarga Tt = Tempo de Transporte Te = Tempo de estocagem n = tipos diferentes de peças m = quantidade de peças por lote p = quant. de operações p/ tipo de peça a) para 1 peça e 1 operação (uma operação por ET)

TM = Tpr + Tc + Ts + Tt (do estoque até a ET) + Te (na expedição)

Obs: Tpr + Tc = TEMPO-PADRÃO b) 1 peça e p operações

TM Tpri Tci Tsi Tti Tei i pi

c) 1 peça, p operações e com m quantidade de peças (único tipo) por lote:

TM m Tpri Tci Tsi Tti Tei i pi

d) sistema de fabricação completa: n tipos diferentes de peças, m quantidades p/lote, p operações p/peça.

TM mi Tpri Tci Tsi Tti Tei i pi n i pi

UFSCar - DEP Projeto de Instalações Industriais Prof. Camarotto

4.2. Dimensionamento dos Materiais

O dimensionamento dos materiais constitui o primeiro passo para se conhecer as necessidades em termos de fatores de produção em uma unidade industrial. Partindo das especificações do mix de produtos e dos fluxogramas deve-se proceder da seguinte forma:

1. Estabelecer uma representação sistêmica para o processo produtivo; 2. Identificar todas as operações onde haja uma transformação quantitativa nos materiais; 3. Aplicar para a última operação identificada o balanceamento de massa; 4. Repetir o procedimento anterior para todas as operações na ordem inversa do processo.

O modelo geral para o balanceamento de massa a ser adotado é assim expresso:

E = S + R R = a * E E = S + (a * E) S = E – (a * E) S = E (1 – a) N = (1 – a) E = S / (N)

Onde N é o rendimento do processo.

4.2.1. Dimensionamento de matéria-prima em Indústrias de Adição Estas indústrias se caracterizam por terem seus produtos em porcentagens de seus componentes. É o caso mais freqüente em indústria de processamento químico e indústrias farmacêuticas.

Esquema de solução

UFSCar - DEP Projeto de Instalações Industriais Prof. Camarotto

UFSCar - DEP Projeto de Instalações Industriais Prof. Camarotto

Exemplo:

Exercício:

Existem 3 produtos químicos A, B, C, compostos das misturas M1, M2, M3, na seguinte proporção (%):

E as misturas são compostas de matérias-primas MP1, MP2, MP3.

UFSCar - DEP Projeto de Instalações Industriais Prof. Camarotto

Existe uma perda de (produtos defeituosos produzidos):

A previsão de vendas anual é de 540.0 Kg /ano de A, 285.0 Kg./ano de B e 450.0 Kg/ano de C.

a) Dimensionar o consumo de M.P. por ano, baseado na previsão de vendas e na produção, sabendo que para se fazer uma tonelada das misturas são gastos (em horas).

Existem 200 dias úteis, por ano de 5 horas por dia. Supor eficiência global de 80% b)Dimensionar os equipamentos necessários

UFSCar - DEP Projeto de Instalações Industriais Prof. Camarotto

UFSCar - DEP Projeto de Instalações Industriais Prof. Camarotto

4.2.2. Dimensionamento de materiais em industrias de montagem (vários componentes).

UFSCar - DEP Projeto de Instalações Industriais Prof. Camarotto

UFSCar - DEP Projeto de Instalações Industriais Prof. Camarotto

Exercício: O produto A é composto de três peças tipo I e duas peças tipo I. Os dados são os seguintes: - demanda de 100.0 produtos A/ano

- ano de 200 dias úteis

- jornada de trabalho de 10 horas/dia

- eficiência de 85%

Desprezar o tempo de preparação dos equipamentos. Calcular material, equipamentos, pessoal.

UFSCar - DEP Projeto de Instalações Industriais Prof. Camarotto

4.3. Dimensionamento de Áreas de Produção

O estudo conduzido até o momento, nos possibilitou a determinação dos fatores diretos de produção, em termos de mão-de-obra direta, Equipamentos, Materiais e dispositivos auxiliares de produção. Além destes fatores, interferem em qualquer sistema produtivo, fatores indiretos cuja importância será de maior ou menor grau, dependendo do tipo de industria.

Existem vários métodos utilizados para o dimensionamento do layout, podendo ser resumidos em métodos de aproximação e métodos analíticos.

Os métodos de aproximação se baseiam em situações semelhantes anteriormente projetadas ou existentes na própria unidade produtiva ou em modelos matemáticos (método de GUERCHET, método de APPLE). Em geral estes métodos são utilizados em projetos preliminares ou situações onde não há necessidade de precisão nos detalhes do layout, como áreas administrativas, salas de espera, recepção, etc.

Os métodos analíticos são aqueles em que a obtenção do layout final se dá por composição de áreas individualmente construídas. Os principais métodos são:

1) Método numérico: divisão de atividades ou áreas em elementos de espaço e sub-áreas. Cada equipamento é listado com área ocupada pela máquina, área de trabalho de operador e área para manutenção e colocação de material.

2) Padrões de espaço: área min = (larg x comp + 0,6 m lado perto + 0,45 m) x valor de correção (obtido por tabelas).

3) Centro de Produção: construção dos elementos de áreas que compõem um centro de produção a partir das necessidades específicas das atividades desenvolvidas no centro.

Neste capítulo, iremos considerar as necessidades em termos de espaço físico dos fatores diretos e indiretos de produção. Para os fatores diretos, será apresentado o Método do Centro de Produção e para os fatores indiretos, apresentaremos diversas recomendações a partir de dados empíricos apresentados na literatura.

4.3.1. Método do Centro de Produção

(Parte 6 de 7)

Comentários