Cuidando do idoso

Cuidando do idoso

(Parte 5 de 9)

nªo administre medicamentos por sua conta; nªo receite medicamentos para terceiros;

nªo use indicaçıes de vizinhos ou amigos;

Quando for consultar o mØdico: leve sempre a œltima receita ou as caixas dos remØdios que o idoso

22Manual de Cuidadores do Idoso toma; nªo confie na memória; pergunte se pode dar os remØdios juntos, no mesmo horÆrio, se pode misturÆ-los; na grande maioria das vezes, pode sim; informe se notar que algum medicamento estÆ provocando efeito colateral;

se o idoso nªo Ø capaz de entender a receita que estÆ tomando, nªo o deixe tomar o remØdio por conta própria; o cuidador deve sempre guardar os medicamentos e dÆ-los nas doses e horÆrios certos.

23Manual de Cuidadores do Idoso

1. Quais as finalidades do banho no leito? O banho no leito deve ser aplicado no paciente idoso para:

proporcionar conforto e bem-estar; remover sujidades aderidas à pele e odores desagradÆveis;

estimular a circulaçªo;

remover cØlulas mortas e microorganismos;

favorecer a transpiraçªo.

2. O que o cuidador deve saber sobre o banho no paciente idoso?

A rotina do banho Ø essencial. Procure aplicar o banho sempre no mesmo horÆrio e nªo mude a maneira de conduzir o banho. Assim, o cuidador deve:

na medida do possível, deixar que o idoso realize (quando estiver em condiçıes) a tarefa de banhar-se. A melhor maneira de o cuidador agir, Ø na condiçªo de incentivador e auxiliar; antes de chamar o idoso para o banho, o cuidador deverÆ preparar tudo nos mínimos detalhes; se os objetos necessÆrios nªo estªo à mªo (sabonete, xampu, toalha, roupas limpas), corremos o risco de ter que deixar o idoso sozinho e molhado num ambiente potencialmente perigoso; quando se estÆ preparando o banho, todas as açıes devem ser explicadas em voz alta, falando clara e pausadamente, uma a uma; banho de chuveiro, com Ægua em abundância e temperatura agradÆvel sªo requisitos indispensÆveis;

24Manual de Cuidadores do Idoso

ao iniciar o banho, dependendo do grau de autonomia do idoso, deve-se pedir que vÆ se despindo. As ordens devem ser bem claras: Vamos tirar suas roupas , Entre no box , Passe o sabonete nas axilas ; todas as ordens bem executadas devem ser acompanhadas de elogios; após o banho, o cuidador deve oferecer a toalha, e pedir ao idoso que se seque, supervisionando principalmente entre os dedos dos pØs e nas dobras do corpo. Depois, oferecer roupas limpas, peça por peça, explicando onde colocar (a camisa, as meias...) e ajudando-o se for necessÆrio; o banho tambØm Ø um ótimo momento para realizar uma revisªo sistemÆtica da pele, unhas e cabelos, observando assim alguma lesªo escondida, rachadura na pele ou nos pØs, hematomas ou algum outro trauma, escaras que estªo iniciando, micoses, etc; as unhas devem ser cortadas semanalmente;

o cuidado com a cavidade oral (boca) Ø importante. A limpeza de próteses (dentaduras) ou mesmo dentes naturais, bem como as gengivas, devem ser rigorosamente observados, principalmente após as refeiçıes; os cabelos devem ser lavados regularmente e revisados em busca de parasitas. Os cortes do cabelo e da barba devem ser feitos periodicamente; quando o idoso nªo quiser fazer a sua higiene e nem deixar o cuidador fazŒ- lo, vocŒ deve manter postura determinada, evitando a confrontaçªo e a discussªo, conduzindo com firmeza, passo a passo, a execuçªo de toda a tarefa.

3. Como fazer as mudanças de decœbito? Decœbito lateral O cuidador deve:

posicionar-se do lado para o qual se quer virar o idoso; aproximar o paciente para a beira oposta da cama;

virÆ-lo para o seu lado, com movimentos firmes e suaves;

apoiar as costas do idoso com travesseiro ou rolo de cobertor;

colocar travesseiro sob a cabeça e pescoço;

25Manual de Cuidadores do Idoso

posicionar travesseiro entre as pernas e dobrar o membro inferior que estÆ por cima; manter fletido o membro superior que estÆ em contato com o colchªo.

Decœbito dorsal O cuidador deve:

colocar o travesseiro sob a cabeça e pescoço; posicionar rolo de lençol embaixo dos joelhos e das pernas deixando os calcanhares livres; colocar aro de borracha na regiªo sacra;

colocar suporte na regiªo plantar;

assegurar que os membros inferiores estejam alinhados;

4. O que o cuidador deve observar quanto à arrumaçªo da cama? Os pontos principais sªo:

abrir portas e janelas antes de iniciar o trabalho; utilizar lençóis limpos, secos, sem pregas e sem rugas;

nªo deixar migalhas de pªo, fios de cabelos, etc, nos lençóis a serem reusados; limpar o colchªo, quando necessÆrio, e deixar o estrado na posiçªo horizontal; observar o estado de conservaçªo do colchªo, travesseiros e impermeÆvel;

nªo arrastar as roupas de cama no chªo, nem sacudi-las;

nªo alisar as roupas de cama, mas ajeitÆ-las pelas pontas.

26Manual de Cuidadores do Idoso

5. O que o cuidador precisa saber quanto aos hÆbitos intestinais e urinÆrios do idoso?

O cuidador nunca deve causar constrangimento ou ficar com raiva do idoso, pois, alØm de nªo ser culpa dele, pode deixÆ-lo tambØm muito triste, pouco cooperativo e atØ muito mais agitado. Outras dicas para o cuidador:

se o idoso se perde, nªo sabendo onde fica o banheiro e nªo chega a tempo, uma das dicas Ø sinalizar bem a porta do banheiro, com palavras grandes e chamativas ou colocar a própria figura de um vaso sanitÆrio. À noite, deixe a luz do banheiro acesa. Deixe o quarto do idoso mais perto do banheiro. Em alguns casos, deve-se deixar o papagaio/comadre junto à cama. Facilite o uso do vaso, com assentos altos e adaptados e barras laterais; nªo restrinja a ingestªo de líquidos, apenas para o idoso urinar menos; isto pode provocar desidrataçªo no idoso e piorar ainda mais seu quadro clínico; durante a parte do dia, procure levar o idoso, em intervalos regulares, ao banheiro; procure vestir o idoso com roupas fÆceis de retirar ou abrir. Velcro Ø uma ótima opçªo, no lugar do zíper ou dos botıes; o uso de fralda descartÆvel geriÆtrica pode ser œtil à noite; observar se a fralda nªo amanhece muito cheia ou vazando, pois talvez serÆ necessÆrio uma troca no meio da madrugada; se o idoso nªo consegue ir atØ ao banheiro, para urinar ou evacuar, por problemas diversos e a incontinŒncia Ø mais severa, impıe-se o uso de fralda geriÆtrica durante todo o dia (dia e noite). Nunca deixar fraldas molhadas no corpo por muito tempo, evitando assaduras e feridas na pele. Uma boa higiene, em cada troca, Ø muito importante, com o uso de Ægua e sabonete para retirar resíduos de fezes e de urina. Nas mulheres, a mÆ higiene pode, inclusive, ser causa de infecçªo urinÆria. Ao fazer a limpeza, sempre limpar a regiªo anal de frente para trÆs, isto Ø, da vagina para o ânus, evitando levar fezes para o canal da uretra, contaminando a urina.

27Manual de Cuidadores do Idoso

Lembre-se:

agitaçªo pode ser um sinal de que o idoso quer urinar ou evacuar; se jÆ usa fralda, pode ser necessÆrio trocÆ-la; evitar o estresse no idoso, manter hÆbitos alimentares regulares, ingestªo suficiente de fibras e líquidos e exercícios diÆrios sªo fatores que ajudam no controle das eliminaçıes intestinais e urinÆrias; o uso de medicamentos (tranqüilizantes, compostos com ferro, diurØ- ticos, etc) pode ser a causa das alteraçıes dos hÆbitos intestinal e urinÆrio; pergunte sempre ao mØdico.

6. Como o cuidador deve lidar com o sono do idoso?

reveja com o mØdico, as medicaçıes que o idoso toma, pois uma mudança simples de horÆrio ou a retirada de algumas delas, dispensÆveis, pode melhorar muito o padrªo de sono; observe se o idoso estÆ desconfortÆvel na cama, sentindo dor ou mal-estar, medo, insegurança, falta de carinho ou a companhia de alguØm no quarto; o idoso pode acordar para urinar vÆrias vezes, e perde o sono; neste caso, procure deixar o urinol ou papagaio perto de sua cama, evitando que ele vÆ ao banheiro; a ociosidade e o sedentarismo, durante o dia, podem piorar o padrªo de sono noturno; o exercício físico, a caminhada e ocupaçªo de tempo com atividades podem restaurar o sono perdido; faça o idoso evitar cochilos e deitar na cama ou no sofÆ, durante a parte do dia;

faça-o evitar bebidas estimulantes à tardinha e à noite: cafØ, chÆ-mate, e bebidas alcoólicas; tristeza e depressªo sªo grandes inimigos do sono; tratamento mØdico adequado Ø primordial; se nada disto resolver, a ajuda de um mØdico, com uma prescriçªo de tranqüilizante ou sonífero, pode contornar esta situaçªo, estabilizando o padrªo de sono do idoso e melhorando a convivŒncia familiar.

28Manual de Cuidadores do Idoso

Lembre-se:

problemas de sono no idoso podem ocorrer em algumas Øpocas e nªo serem permanentes; com paciŒncia, a insônia do idoso pode acabar;

agora, vocŒ cuidador, nªo cochile.

29Manual de Cuidadores do Idoso

1. Quais as queimaduras mais comuns que ocorrem com o idoso?

contatos com fogo, objetos quentes, Ægua fervente ou vapor; contatos com substâncias químicas;

(Parte 5 de 9)

Comentários