Cuidando do idoso

Cuidando do idoso

(Parte 8 de 9)

5. As atividades aquÆticas sªo benØficas ao idoso? Sim. Os exercícios na Ægua possibilitam:

menor impacto nas articulaçıes; maior amplitude de movimento;

açıes preventivas, terapŒuticas e recreativas.

Lembre-se:

toda atividade física realizada na terceira idade deve ser feita sob controle mØdico, principalmente naquelas pessoas nªo habituadas a exercícios regulares. Muitas vezes hÆ necessidade de se realizar testes cardíacos para avaliaçªo da funçªo cardiovascular converse com um professor de educaçªo física para saber quais modalidades, freqüŒncia, intensidade e duraçªo mais indicadas atividade física exagerada Ø sempre prejudicial.

41Manual de Cuidadores do Idoso 41Manual de Cuidadores do Idoso

42Manual de Cuidadores do Idoso

1. Como lidar com o idoso que estÆ com problemas de memória? VocŒ de deve:

estabelecer uma rotina para as atividades do idoso, com horÆrios fixos para dormir, comer, lazer, etc; tornar as tarefas mais simples e organizadas;

inserir em seu dia-a-dia atividades manuais e exercícios mentais, como ler, jogar, pintar. Tome cuidado para nªo sobrecarregÆ-lo; fazer intervalos entre as atividades;

realizar atividades físicas (caminhadas, hidroginÆstica, etc.);

manter um calendÆrio grande em lugar de passagem e acompanhÆ-lo diariamente para ver o dia, mŒs e ano; colocar os objetos de uso freqüente sempre no mesmo lugar. Desta maneira, serÆ mais fÆcil encontrÆ-los quando precisar; manter o período da noite calmo, com pouco barulho e poucas visitas.

2. Como manter um idoso ocupado?

Considere sempre as preferŒncias da pessoa, respeitando seu grau de dependŒncia e siga as observaçıes seguintes:

todas as atividades devem estar de acordo com as habilidades e limitaçıes do idoso; se possível, busque aconselhamento com profissionais capacitados que certamente terªo condiçıes de avaliar e indicar quais atividades poderªo ser executadas, segundo as limitaçıes físicas e/ou mentais apresentadas; atividades domØsticas simples, como varrer, tirar o pó, devem ser encorajadas, pois irªo gerar no idoso um sentimento agradÆvel de participaçªo e utilidade. No entanto vocŒ deve supervisionar estas atividades; atividades sociais fora de casa devem ser selecionadas, amigos ou

43Manual de Cuidadores do Idoso parentes que o acompanham devem ter plena consciŒncia de suas limitaçıes, para que possam agir transmitindo calma e segurança; as atividades profissionais (desde que possível) devem ser incentivadas e o idoso observado sutilmente, mesmo que, depois, vocŒ tenha que refazer a tarefa.

3. E quanto à depressªo no idoso, Ø difícil reconhecŒ-la?

Sim. Porque ela pode se confundir com algumas doenças físicas, problemas de memória, perda de pessoa da família ou amiga. TambØm a depressªo no idoso pode se expressar por cansaço, irritaçªo, etc., confundindo com outras doenças.

4. Como pode se manifestar a depressªo na pessoa idosa?

As principais manifestaçıes, desde que nªo relacionadas a problemas físicos, sªo alteraçıes:

do comportamento (abandono das atividades que lhe davam prazer, isolamento, hostilidade); do pensamento (diminuiçªo da concentraçªo, preocupaçªo com a memória, dificuldade de tomar decisıes); do humor (irritabilidade, perda da esperança com o futuro); físicas (mudança de peso, dores de cabeça, no peito, etc.); do padrªo do sono (nªo conseguir dormir, acordar muito cedo, dormir demais).

5. Como lidar com o paciente idoso que apresenta sintomas de depressªo?

O cuidador deve:

procurar o mØdico para que seja feito o diagnóstico corretamente e lhe dŒ todas as orientaçıes possíveis sobre como lidar com o problema; fazer que o idoso tome os medicamentos prescritos pelo mØdico corretamente;

44Manual de Cuidadores do Idoso

observar os movimentos do idoso deprimido com atençªo, pois as tentativas de suicídio sªo mais freqüentes nesta idade;

É sabido que o idoso com problemas de demŒncia ou depressªo pode apresentar comportamentos como:

chamar pelo cuidador vÆrias vezes; ser teimoso, nªo obedecendo ordens.;

ficar inativo e ou agressivo;

nªo ter controle dos esfíncteres;

ter coordenaçªo motora inadequada (derrubar objetos, comida, etc.);

perda de memória;

perda de orientaçªo espacial.

Em conseqüŒncia disso, o cuidador tambØm pode sofrer com isso e apresentar:

tristeza: por vivenciar as perdas do paciente; raiva: diante das suas recusas;

ansiedade: por espera de progresso do paciente, para sair da rotina do dia a dia da doença; culpa: por ter pensamento e atitudes, às vezes, negativas;

E desenvolver:

perda de autocontrole;

6. O que fazer nestas situaçıes? deixar o idoso ocupado.

45Manual de Cuidadores do Idoso

assistir à TV. ler jornais, ver notícias (caso nªo possa convencŒ-lo, faça por ele).

oferecer-lhe revistas.

se possível caminhar, tomar banho de sol e fazer alguns exercícios dentro de seus limites. incentivÆ-lo a rezar (se o paciente for religioso).

nªo responder pelo paciente.

nªo fazer por ele o que ele pode fazer.

sair de perto quando estiver perdendo o autocontrole e solicitar ajuda de outro cuidador da família ou voluntÆrio. sempre que possível revezar com alguØm.

procurar se informar a respeito da evoluçªo da patologia.

procurar recursos existentes na comunidade.

conversar com familiares que tambØm tenham seus doentes.

tentar manter as atividades possíveis que o paciente executava como: dobrar roupas, vestir-se e etc. tomar cuidado com seus gestos ou palavras; o paciente Ø atento.

(Parte 8 de 9)

Comentários