(Parte 1 de 3)

http://www.boldcron.com.br

Grupo de Usuários Java – http://www.guj.com.br – Página 1

O projeto Eclipse.org nasceu da iniciativa de grandes empresas lideres em seus seguimentos, tais como Borland, IBM, QNX Software, Rational Software, Red Hat, Suse, Toghether Software (comprada pela Borland), Sybase e Fujitsu. Em fevereiro de 2004 o Eclipse.org tornou-se independente, ficando “livre” da IBM.

Atualmente o Eclipse.org mantém 4 grandes projetos e 19 subprojetos, dentre esses grandes projetos podemos destacar a IDE Eclipse para desenvolvimento Java.

Esta ferramenta permite personalizar totalmente o ambiente de acordo com o projeto que está sendo desenvolvido, seja ele desenvolvimento para plataforma WEB ou Desktop (Standard), com ou sem EJBs, J2ME, etc. Além disto, permite a instalação de plugins que trabalham integrado com a ferramenta. Em sua versão básica, o Eclipse já traz alguns plugins (que podemos chamar de plugins básicos), dentre eles podemos destacar a integração com o Ant e com o CVS.

Apesar de ser uma IDE free e opensource, o Eclipse é bem completo, permitindo quê seja feito nele tudo o que pode ser feito em uma IDE paga, claro, que em alguns casos com um grau de dificuldade maior, mas para atividades de desenvolvimento básicas como desenvolvimento em Swing, Jsp, Servlets ele atende muito bem, tem grandes facilidades para desenvolvimento de EJBs, mas nada que se compare ao Jbuilder da Borland neste quesito.

Essa pergunta me perseguiu durante um tempo e não consegui me conformar em ter que pagar preços salgados por IDEs Java se tínhamos o Eclipse e o Netbeans que poderiam atender muito bem a todas minhas necessidades. Em um projeto que trabalhei necessitei utilizar uma IDE já comprada pelo cliente e percebi que as vezes vale a pena pagar. Como por exemplo criar EJBs no Eclipse pode ser um trabalho um pouquinho chato, mas no Jbuilder pode-se fazer isso totalmente de forma visual.

O download do Eclipse pode ser feito no endereço http://www.eclipse.org/downloads/index.php, sendo que hoje a versão estável é a 3.0.1.

Descompacte o arquivo baixo para a raiz do drive C:\ da máquina, tendo a seguinte raiz.

Pode-se criar um atalho do arquivo eclipse.exe em sua área de trabalho (Desktop), pois o eclipse não faz isso automaticamente.

Pode-se conseguir muita informação interessante sobre o Eclipse, inclusive sua documentação no site w.eclipse.org.

http://www.boldcron.com.br

Grupo de Usuários Java – http://www.guj.com.br – Página 2

O download do Eclipse pode ser feito no endereço http://www.eclipse.org/downloads/index.php, sendo que hoje a versão estável é a 3.0.1.

Após o download, descompacte o arquivo executando o seguinte comando: unzip /download / eclipse-SDK-3.0.1-linux-motif.zip

Não esqueça de dar permissão para o usuário no diretório criado, para isto basta utilizar o comando: chmod +x /usr/local/bin/eclipse

Depois basta executar o binário do eclipse. Basta digitar eclipse no diretório onde foi descompactada a aplicação.

Durante a inicialização do eclipse deve-se configurar o diretório padrão das Workspaces, que será o local onde ficarão armazenados os projetos.

Esta configuração pode ser alterada em File > Switch workspace http://www.boldcron.com.br

Grupo de Usuários Java – http://www.guj.com.br – Página 3

O Eclipse traz na sua instalação, alguns plugins básicos para desenvolvimento, dentre eles o plugin do CVS e do Ant, mas, existem plugins que facilitam muito o trabalho do desenvolvedor, por exemplo, o VEP para criação de interfaces em Swing, o Easy Struts para se trabalhar com o Struts, o Jboss-Ide ou o Lomboz, para se trabalhar com JSP, Servlets e Ejbs.

Dentro deste contexto, iremos exemplificar a instalação do VEP, do Jboss-Ide e do OMONDO, demonstrando também, como usar essa turma do barulho, ou melhor, do Eclipse.

Observe que dentro da estrutura de pastas/diretórios do Eclipse existe uma pasta chamada plugins, essa pasta/diretório contêm as classes dos plugins. Há uma outra pasta/diretório interessante chamado features que faz uma espécie de gerenciamento dos plugins.

A importância dessas pastas para o mundo do plugins é extrema, na pasta plugins devem ser descompactados ou instalados todos os plugins. Alguns desses plugins podem ter algumas classes que serão instaladas na pasta features também.

Iremos começar realizando a instalação do plugin do Jboss-Ide, este plugin permite a criação de EJBs e Jsp facilmente, além de permitir uma integração básica com o Jboss, onde, pode-se realizar deploys das aplicações de forma “amigável” (bastam dois cliques - -, quer mais fácil que isso????).

Iniciaremos o procedimento indo até a página do Jboss-Ide, http://www.jboss.org/products/jbosside, e fazendo o download da versão correspondente ao seu Eclipse, estaremos aqui utilizando a versão 1.4 que é compatível com o Eclipse 3.0.x. O arquivo da versão 1.4 é um tanto grande, cerca de 16 Mb.

O arquivo .zip que foi devidamente trazido do servido para o seu computador possui, após sua descompactação, duas pastas, uma chamada plugins onde o seu conteúdo deve ser colocado dentro da pasta plugins do Eclipse e, obviamente a pasta features que deverá ter seu conteúdo colocado dentro da pasta features do Eclipse.

Iremos agora configurar o Jboss-Ide, levando em conta que já se tem um Jboss instalado no computador, esta instalação também é bem simples, basta ir até o site do Jboss (w.jboss.org) e obter a ultima versão do Jboss, deve-se, após o download, descompactar o arquivo. Para se configurar o Jboss- Ide, iremos iniciar o Eclipse.

Após essa iniciação iremos até o menu Window / Preferences onde será iniciada uma janela de configuração do Eclipse, dentre essas configurações temos a possibilidade de configurar além do Jboss- Ide, opções do Eclipse, como identação, configurações do plugin do Ant, parâmetros de compilação e da máquina virtual, configuração do CVS, etc.

Para configuramos o Jboss-Ide iremos acionar o item Jboss-Ide / Deployer, nesta opção iremos configurar o local de deploy dos arquivos, apresentado na figura abaixo:

http://www.boldcron.com.br

Grupo de Usuários Java – http://www.guj.com.br – Página 4

Interessante é notar que podemos criar vários lugares para deploy, escolhendo entre os arquivo na hora do deploy para onde cada um irá, desta forma podemos trabalhar em parceria com o Plugin do Tomcat para iniciar o Tomcat de dentro do Eclipse e realizar o deploy dos arquivos war (jsp) para dentro do Tomcat, iremos realizar mais adiante um exemplo desta integração.

Clique em Add, e selecione File System Copy e clique em OK.

Clique em Browse, e selecione o caminho de deploy do Jboss, por exemplo, C:/jboss- 3.2.5/server/default/deploy/ , pode-se no Label Name, associar uma descrição a este tipo de deploy

Pode-se desta forma criar vários locais de deploy, por exemplo, um para Ejbs e outro para JSP e/ou Servlets.

O Jboss-Ide permite a criação de EJBs, Servlets e JSP, onde para o JSP e HTML ele permite a exibição dos códigos com cores destacadas. Iremos construir um exemplo simples utilizando apenas um JSP, mas que dará uma visão inicial sobre o Plugin.

http://www.boldcron.com.br

Grupo de Usuários Java – http://www.guj.com.br – Página 5

Inicialmente criaremos um novo projeto no Eclipse, para isto basta clicar em File / New / Project, nas opções de projeto selecionar Jboss-Ide e J2EE 1.4 Project (Lembre-se que projetos J2EE têm um poder muito maior do que o demonstrado neste exemplo, a idéia aqui é validar apenas o JSP).

Clique em Next e insira o nome do projeto, para este exemplo iremos nomear de Teste.

Clique agora em Finish, será criada a seguinte estrutura no Eclipse.

http://www.boldcron.com.br

Grupo de Usuários Java – http://www.guj.com.br – Página 6

Iremos agora criar um arquivo JSP, para isto, clique com o botão direito sobre o projeto e selecione New / File. Nomei o arquivo, neste caso iremos chamar de index.jsp e clique em Finish.

http://www.boldcron.com.br

Grupo de Usuários Java – http://www.guj.com.br – Página 7

Iremos inserir código a página agora, para isto, clique duas vezes sobre o arquivo Teste.jsp e inclua o seguinte código:

Salve o arquivo. Iremos configurar o empacotamento do arquivo para o deploy no Web Container. Para isto clique no projeto e tecle Alt + Enter, este procedimento acionará a janela de propriedades do projeto, selecione a opção Packaging Configurations, clique com o botão direito e selecione Add Archive, insira no nome do Arquivo Teste.war e clique Ok.

Clique agora com o botão diretio do mouse sobre o Arquivo Teste.war, clique em Project Files e selecione Add File, e selecione o arquivo index.jsp. Clique agora com o botão direito do mouse sobre o projeto e selecione Run Packanging, aguarde o fim do processo.

(Parte 1 de 3)

Comentários