Enem 1998-comentada

Enem 1998-comentada

(Parte 1 de 13)

É trabalho pioneiro. Prestação de serviços com tradição de confiabilidade. Construtivo, procura colaborar com as Bancas Examinadoras em sua tarefa árdua de não cometer injustiças. Didático, mais do que um simples gabarito, auxilia o estudante em seu processo de aprendizagem.

Constituído de 63 testes de múltipla escolha e um trabalho de Redação, envolve conceitos das várias disciplinas do Ensino Médio, cruzando-os entre si, com a finalidade de avaliar a capacidade de interpretar textos e manipular dados.

1ENEM/98 –ANGLO VESTIBULARES

O ENEM-98 Prezado alunos-Anglo

Este ENEM-98teve por finalidade avaliar 21 habilidades decorrentes de 5 competências que nada mais são do que modalidades estruturais da inteligência.

No domingo, 29 de agosto, será realizado o ENEM-9. Embora essa prova seja facultativa, aconselhamos aos alunos-Anglo que a façam. Por quê? Porque as notas serão levadas em conta em vestibulares importantes como FUVEST, VUNESPe UNICAMP, conforme critérios que deverão constar dos manuais de vestibulares dessas instituições.

Não se preocupem com as competências que serão avaliadas, mas sim com a resolução das questões. A nota obtida é o que vale para a sua classificação.

ENEM-99é oportunidade para vocês melhorarem os seus “rankings” nos próximos vestibulares.

Sabemos que a nota do ENEMsomente será considerada nesses vestibulares quando melhorar a classificaçãodo aluno. Se piorar, será descartada.

A prova do ENEMé constituída de 63 testes de múltipla escolha e uma redação. Os testes envolvem assuntos de Português, Matemática, História, Geografia, Biologia, Física e Química. Os comentários e resoluções foram elaborados pelos autores do Anglo.

A PROVA DE 98

Envolve as seguintes disciplinas: Português, Matemática, História, Biologia, Física,

Geografia e Química. Os coordenadores do Anglo são unânimes na afirmação de que o reduzido número de questões não permite avaliar se os alunos dominam o conteúdo programático de suas disciplinas. A seguir, analisam a qualidade das questões.

Que competência se espera do usuário de uma língua? Acima de tudo, a de compreender e produzir textos com proficiência. Foi o que essa prova de Português procurou avaliar. Sob esse aspecto, merece elogios e reconhecimento de mérito. Ocorre que uma prova não avalia apenas a competência dos que se submetem a ela, mas também a de quem a elabora. Sob esse aspecto, há falhas comprometedoras: enunciados redigidos com imprecisão, com certas ambigüidades, exigindo, para dizer o mínimo, desnecessário esforço de interpretação; falhas de transcrição de textos; ausência de fontes bibliográficas e, em algumas questões, o privilégio do acessório em detrimento do essencial.

Uma prova que procurou, dentro do possível, apresentar um modelo para a formulação de questões interdisciplinares, associando a Matemática com a Física e a Economia, entre outras disciplinas. Um outro traço de modernidade na sua concepção foi atrelar a Matemática a aspectos do cotidiano. Lamenta-se que o conjunto das questões tenha se limitado a poucos assuntos do programa, deixando, assim, de abordar outros tão importantes como trigonometria aplicada, sistemas lineares e logaritmos, por exemplo.

2ENEM/98 –ANGLO VESTIBULARES

Na montagem dos testes que abordam a História Brasileira, a prova do ENEM-98 referiu-se à Era Vargas e ao Abolicionismo do século XIX, ou seja, temáticas relevantes e de domínio indispensável pelo estudante do nível médio. Apresentados sob uma perspectiva crítica, os temas exigiram tanto uma intelecção de textos eficiente, como noções da inserção do conhecimento histórico na atualidade, quais sejam as de interpretação política e construção da cidadania. Essas exigências, feitas no nível adequado, qualificam positivamente a avaliação aplicada. Os testes de História Geral caracterizam-se pelo questionamento de temas contemporâneos. Apresentam uma nova abordagem, ao fazer os acontecimentos do passado com os recentes, exigindo do candidato a leitura intepretativa e a consciência, pelo menos jornalística, dos fatos mais relevantes da atualidade. Com isso, a avaliação foi louvável, por estabelecer um conteúdo comum entre a História e a Geopolítica do presente.

Questões que privilegiam nitidamente os assuntos Evolução e Ecologia. Duas delas, sobre parasitoses (43 e 4), apresentam problemas conceituais na sua formulação.

O mérito das questões propostas está no fato de que foram conceituais e de interpretação de texto, não exigindo memorização nem cálculos numéricos. Entretanto, envolvendo exclusivamente Química Ambiental (poluição, chuva ácida, tratamento da água) e o conceito de pH, não medem o conhecimento global do aluno do Ensino Médio sobre a disciplina. A questão 59 admite duas respostas, como foi justificado na sua resolução.

Prova que não acrescenta novidade para o ensino de Física. Questões triviais sobre situações amplamente conhecidas em qualquer texto clássico.

A Geografia moderna tem como objeto de estudo o homem como ser criador do espaço geográfico, ou seja, a natureza transformada pelo trabalho humano. Para explicar o imenso universo de inter-relações envolvidas nesse processo, a Geografia interage com a Sociologia, a História, a Economia, a Política, a Química, a Física, a Biologia, etc. Portanto a interdisciplinaridade, que em algumas disciplinas pode ser novidade, é parte constituinte do método científico dessa ciência. Considerando-se esses fatos, a prova não trouxe inovações, e as questões, de forma geral, foram simples e de fácil resolução.

O tema da Redação — “Viver e aprender”— situa-se num terreno perigoso que pressupõe critérios de correção elásticos: é genérico demais e abre espaço para abordagens subjetivas, impressionistas. Como avaliar a produção dos alunos?

Somam-se a esses inconvenientes dois ruídos: 1º)a fundamentação do tema (espécie de ilustração) com um texto que não deve ser usado pelo candidato, portanto ocioso; 2º)a Banca não definiu se o texto dissertativo deveria ser redigido em prosa ou verso — como avaliar “poemas”?

3ENEM/98 –ANGLO VESTIBULARES

Redação

Redija um texto dissertativo, sobre o tema “Viver e Aprender”, no qual você exponha suas idéias de forma clara, coerente e em conformidade com a norma culta da língua, sem se remeter a nenhuma expressão do texto motivador “O Que É O Que É”. Dê um título à sua redação, que deverá ser apresentada a tinta e desenvolvida na folha anexa ao Cartão-Resposta. Você poderá utilizar a última página deste Caderno de Questões para rascunho.

A procura do eu: uma aprendizagem

O eterno aprendizado pode ser considerado um sacrifício, um motivo de preocupação e, às vezes, de frustração, mas não há como negar que existe prazer em vermos crescerem possibilidades à medida que vencemos barreiras. Aprendemos com as conquistas. Aprendemos com os fracassos. Talvez menos com aquelas, mais com esses. Para viver, é preciso não ter medo de aprender a viver, como, em frente a uma porta fechada, não se intimidar com a novidade, mas divisar os caminhos que percorremos e outros a serem percorridos. A verdade de um novo conhecimento nos liberta, ilumina o resto da estrada, por mais perigoso que seja o seu trajeto. Os velhos aprendem com os jovens, vice-versa. Picasso, aos sessenta anos, reiventa o olhar, decompõe as formas, ousa ensinar, pois ousou aprender. Como o homem, consciente de seu destino, nasce sozinho e morre sozinho, é preciso aprender com a vida a conviver com o outro, até mesmo para descobrir o próprio eu.

Um dos índices de qualidade do ar diz respeito à concentração de monóxido de carbono (CO), pois esse gás pode causar vários danos à saúde. A tabela abaixo mostra a relação entre a qualidade do ar e a concentração de CO.

* ppm (parte por milhão) = 1 micrograma de CO por grama de ar 10–6g 4ENEM/98 –ANGLO VESTIBULARES

O Que É O Que É (...)

Viver e não ter a vergonha de ser feliz Cantar e cantar e cantar a beleza de ser um eterno aprendiz Eu sei que a vida devia ser bem melhor e será Mas isso não impede que eu repita É bonita, é bonita e é bonita.

(...) Luiz Gonzaga Jr. (Gonzaguinha)

Qualidade do arConcentração de CO – ppm* (média de 8h)

Inadequada15 a 30

Péssima30 a 40 CríticaAcima de 40

5ENEM/98 –ANGLO VESTIBULARES

Para analisar os efeitos do CO sobre os seres humanos, dispõe-se dos seguintes dados:

Suponha que você tenha lido em um jornal que na cidade de São Paulo foi atingido um péssimo nível de qualidade do ar. Uma pessoa que estivesse nessa área poderia:

A)não apresentar nenhum sintoma. B)ter sua capacidade visual alterada. C)apresentar fraqueza muscular e tontura. D) ficar inconsciente. E) morrer.

Pela tabela apresentada, um péssimo nível de qualidade do ar indica uma concentração de CO em ppm de 30 a 40 — observação feita na primeira tabela. Na segunda tabela, uma concentração de CO de 15 ppm provoca uma diminuição da capacidade visual.

A figura de Getúlio Vargas, como personagem histórica, é bastante polêmica, devido à complexidade e à magnitude de suas ações como presidente do Brasil durante um longo período de quinze anos (1930-1945). Foram anos de grandes e importantes mudanças para o país e para o mundo. Pode-se perceber o destaque dado a Getúlio Vargas pelo simples fato de este período ser conhecido no Brasil como a “Era Vargas”.

Entretanto, Vargas não é visto de forma favorável por todos. Se muitos o consideram como um fervoroso nacionalista, um progressista ativo e o “Pai dos Pobres”, existem outros tantos que o definem como ditador oportunista, um intervencionista e amigo das elites.

Considerando as colocações acima, responda à questão seguinte, assinalando a alternativa correta:

Provavelmente você percebeu que as duas opiniões sobre Vargas são opostas, defendendo valores praticamente antagônicos. As diferentes interpretações do papel de uma personalidade histórica podem ser explicadas, conforme uma das opções abaixo. Assinale-a.

A)Um dos grupos está totalmente errado, uma vez que a permanência no poder depende de idéias coerentes e de uma política contínua.

B)O grupo que acusa Vargas de ser ditador está totalmente errado. Ele nunca teve uma orientação ideológica favorável aos regimes politicamente fechados e só tomou medidas duras forçado pelas circunstâncias.

C)Os dois grupos estão certos. Cada um mostra Vargas da forma que serve melhor aos seus interesses, pois ele foi um governante apático e fraco – um verdadeiro marionete nas mãos das elites da época.

D)O grupo que defende Vargas como um autêntico nacionalista está totalmente enganado.

Poucas medidas nacionalizantes foram tomadas para iludir os brasileiros, devido à política populista do varguismo, e ele fazia tudo para agradar aos grupos estrangeiros.

(Parte 1 de 13)

Comentários