(Parte 2 de 2)

É apresentado em ordem alfabética.

Exemplo:

ABNT – Associação Brasileira de NormasTécnicas.

ANEXOS

Osanexos são identificados por letras maiúsculas consecutivas, travessão e pelos respectivos títulos.

Exemplo:

ANEXO A -Layout

ANEXO B – Representação gráfica de contagem de células

ESTRUTURA DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

Apresentação dos elementos gráficos de acordo com a NBR 14724 – Apresentação de Trabalhos Acadêmicos

Formato:

  • Papel branco, formato A4 (21cm x 29,7),

  • Texto deve ser digitado ou datilografado na cor preta,

  • As ilustrações podem ser coloridas

  • O projeto gráfico é de responsabilidade do autor do trabalho.

Fonte: Recomenda-se a utilização de fonte 12 para o texto, e fonte 10 para os textos referentes às citações com mais de três linhas, notas de rodapé e legendas das ilustrações e tabelas.

Margem:

  • margem superior - 3 cm;

  • margem inferior - 2 cm;

  • margem esquerda – 3, cm;

  • margem direita – 2 cm;

Espaçamento:

  • Espaçamento entrelinhas deve ser 1,5;

  • Alinhamento da margem deve ser justificado;

  • Os títulos das subseções devem ser separados do texto que os precede ou os que os sucede por dois espaços duplos;

  • A citações de mais de três linhas, as notas, as referências, as legendas das ilustrações e tabelas, devem ser digitados em espaço simples.

Paginação: Todas as folhas do trabalho, a partir da folha de rosto, devem ser contadas seqüencialmente, mas não numeradas. A numeração é colocada a partir da primeira folha da parte textual, em algarismos arábicos, no canto superior direito da folha.

Numeração progressiva: Adota-se a numeração progressiva no texto para evidenciar a sistematização do conteúdo do trabalho.

Os títulos de uma seção para outra devem ser diferenciados, utilizando-se os recursos de negrito, itálico ou grifo, caixa alta ou versal, de acordo com a NBR 6024 – Numeração progressiva das seções de um documento escrito.

Não se utiliza ponto, hífen, travessão ou qualquer indicativo de seção ou de seu título. Os títulos podem ser divididos em:

1 SEÇÃO PRIMÁRIA

    1. SEÇÃO SECUNDÁRIA

      1. Seção terciária

        1. Seção quaternária

          1. Seção quinária

  1. alínea

  2. ;

  3. .

Sugestões para apresentação de títulos

SEÇÃO

Forma de apresentação

Exemplo

Primária

Tipo: Times New Roman

Tamanho: 12

Maiúsculas

Negrito

1 METODOLOGIA

Secundária

Tipo: Times New Roman

Tamanho: 12

Maiúsculas

1.1 NUMERAÇÃO PROGRESSIVA

Terciária

Tipo: Times New Roman

Tamanho: 12

Maiúsculas / Minúsculas

Negrito

1.1.1 Numeração de seções

Quaternária

Tipo: Times New Roman

Tamanho: 12

Maiúsculas / Minúsculas

1.1.1.1 Numeração de subtítulos

Quinária

Tipo: Times New Roman

Tamanho: 12

Maiúsculas / Minúsculas

Itálico

1.1.1.1 Numeração de ítens

Siglas: Quando aparece pela primeira vez no trabalho, a forma completa do nome deve ser precedida da sigla, colocada entre parêntese.

Ex. Confederação Nacional da Industria (CNI).

Ilustrações: São consideradas como ilustrações quaisquer representações gráficas, como: desenho, fotografia, fluxograma, gráfico, mapa. Devem ser numeradas (quando mais de uma), tituladas, legendadas e inseridas próximas ao texto que ilustram. As ilustrações devem preferencialmente aparecer em página única (não devem ser divididas).

Para identificação das ilustrações deve aparecer a palavra (figura, foto, diagrama, gráfico, etc) seguida do número e sua denominação que devem ser localizadas abaixo da figura.

Ex. :

Gáfico 1 : Estatística de consumo de energia nos meses de janeiro a abril de 2004 em Blumenau

É necessário seguir sempre o mesmo modelo em todo o texto (recomenda-se: times new roman, 10 centralizado). Quando retirados de outro material deve ser citada a fonte.

Caso a ilustração seja do próprio autor do trabalho, deve-se indicar a fonte da seguinte maneira:

Fonte: O autor (2004)

Quadros e tabelas: Os quadros e tabelas devem ser numerados e titulados (iguais as ilustrações) . Quando retirados de outro material, cita-se a fonte. Deve-se fazer uma lista para quadros e outra para tabelas, sua apresentação ocorre na primeira página após sumário da obra.

Elementos Básicos de mografias e relatórios

Os elementos básicos de configuração e as partes componentes das apostilas e monografias (tese, dissertação e TCC), compreendem em elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais.

Estrutura

Disposição do Elementos

Pré-textuais

Antecedem ao texto com informações que ajudam na identificação e utilização da publicação

  • Capa (obrigatório)

  • Folha de rosto (obrigatório)

  • Folha de aprovação (obrigatório)

  • Dedicatória (opcional)

  • Agradecimentos (opcional)

  • Epígrafe (opcional)

  • Resumo (obrigatório)

  • Lista de ilustrações (opcional)

  • Lista de tabelas (opcional)

  • Lista de abreviaturas e siglas (opcional)

  • Sumário (obrigatório)

Textuais

Parte do trabalho em que são expostas informações sobre o assunto tratado

  • Introdução

  • Fundamentação Teórica

  • Desenvolvimento do TCC

  • Procedimentos Metodológicos

  • Resultados – Descrição e Análise dos Dados

  • Considerações Finais

Pós-textuais

Complementam o trabalho

  • Referências (obrigatório);

  • Glossário (opcional)

  • Apêndice (opcional)

  • Anexos (opcional)

Elementos pré-textuais

Capa - A capa é a proteção externa de um impresso, é obrigatório. Nela devem estar transcritas as seguintes informações:

  • Nome da instituição

  • Nome do autor;

  • Título e subtítulo (se houver)

- Local (cidade) e ano da entrega.

Folha de Rosto - Nesta folha devem ser descritos os elementos essenciais à identificação da obra:

  • Nome(s) do(s) autor(es)

  • Titulo e subtítulo da obra

  • Nota explicativa sobre a natureza e objetivo do trabalho

  • Nome do orientador

  • Local (nome da cidade referente a apresentação do trabalho),

  • Data (ano de entrega)

Folha de aprovação - Elemento obrigatórioa e deve ser constituído por:

  • Nome(s) do(s) autor(es);

  • Título e subtítulo do trabalho;

  • Nota explicativa sobre a natureza e objetivo do trabalho

  • Data de aprovação

  • Assinatura dos membros componentes da banca examinadora

Sumário - É a numeração das principais divisões, seções e outras partes de um documento na mesma ordem em que a matéria nele se sucede. É identificado pela palavra SUMÁRIO escrita em letras maiúsculas e centrada no alto da página.

Os itens são alinhados à esquerda e relacionados com o número das páginas alinhados a direita da área gráfica..

Elementos pós-textuais

Referências - Fonte bibliográfica consultada, no todo ou em parte e usada pelo autor para escrever sua obra. Os itens da bibliografia são apresentados em ordem alfabética. Entre o enunciado de uma obra e outra, o intervalo é de uma linha de texto. As referências seguem a NBR 6023/2002.

Glossário - Lista de termos utilizados no trabalho, seguido de seus conceitos. Deve ser apresentando em ordem alfabética. Sua apresentação é opceional

Anexos - Documentos que completam o trabalho. Para sua apresentação os títulos devem ser indicados pela palavra ANEXO + letras maiúsculas consecutivas + travessão, seguida pelo título que identifica o documento.

EXEMPLOS DE REFERÊNCIAS

A referência é constituída de elementos essenciais e, quando necessário, acrescida de elementos complementares. Obedecem as ordens alfabéticas e devem ser reunidas no final do trabalho.

Caso o nome do autor seja referenciado sucessivamente, na mesma página, pode ser substituído por um traço sublinear (equivalente a seis espaços) e ponto. O mesmo serve se, além do autor, um título de várias edições, for referenciado sucessivamente.

Livro 1 autor

SOBRENOME, Nome. Título: subtítulo se houver. Edição se houver. Local de publicação: Editora, ano de publicação.

Exemplo:

CAMPOS, Gastão Wagner de Souza. Reforma da reforma: repensando a saúde. 2. ed. São Paulo: Hucitec, 1997.

Livro até 3 autores

SOBRENOME, Nome; SOBRENOME, Nome; SOBRENOME, Nome. Título: subtítulo houver. Edição se houver. Local de publicação: Editora, ano de publicação.

Exemplo:

OLIVEIRA, João; MACHADO, Heloísa; VIEIRA, Marcela. Introdução à biblioteconomia: conceitos básicos. 14. ed. Lajeado: Livros Técnicos, 2002.

Livro + 3 autores

SOBRENOME, Nome. et al ( expressão em latim que significa e outros). Título: subtítulo se houver. Edição se houver. Local de publicação: Editora, ano de publicação.

Exemplo:

BARROSO, Fernando et al. Felicidade. São Paulo: Siciliano, 1997.

Livro com autoria por editor, organizador, coordenador, etc.

Indicar o nome do responsável seguida da abreviação, no singular entre parênteses. Exemplos: (Ed.), (Org.), (Coord.).

Exemplo:

LOURENÇO, José (Coord.). Princípios de lógica. Rio de Janeiro: Alvorada, 2003.

Autor Entidade (empresa, orgãos governamentais, associações, etc.)

De modo geral, a entrada é pelo próprio nome, por extenso, e antecedido pelo órgão superior, mas se a denominação o identificar a entrada é feita diretamente pelo nome.

Exemplo:

FLORIANÓPOLIS (SC). Prefeitura. Prestação de contas da administração municipal: 2000. Florianópolis, 2001.

Enciclopédias

A entrada é feita pelo título, sendo a primeira palavra em maiúsculo.

Exemplo:

NOVA Enciclopédia Barsa. São Paulo: Barsa Consultoria Editorial, 2001. 18 v.

Eventos (seminários, congressos, simpósios etc.)

Título do evento, número da edição do evento., ano de realização, Local de realização. Tipo de documento... Local de publicação do documento: Responsável pela publicação, ano da publicação.

Exemplo:

SIMPÓSIO DE CIÊNCIAS DA ENGENHARIA AMBIENTAL, 1., 1996, São Carlos. Anais... São Carlos: USP, 1996.

Capítulo de livro

SOBRENOME do autor do capítulo, Nome. Título do capítulo: subtítulo se houver. In: (expressão em latim que significa dentro). SOBRENOME do responsável pelo livro, Nome do responsável pelo livro seguido da responsabilidade entre parênteses. Título do livro: subtítulo se houver.Edição se houver. Local da publicação: Editora, ano da publicação. Página inicial e final do capítulo.

Exemplo:

POLVEIRO, André Romão. Não escrevo só. In: CARRÉ, Joni (Org). Mil poetas brasileiros. Porto Alegre: Instituto da Poesia Internacional, 1994. p. 25.

Artigo de revista com autor

SOBRENOME, Autor do artigo. Título do artigo: subtítulo se houver. Título da revista, Local de publicação, v. 1, n. 1, página inicial e final, mês (abreviado até a terceira letra, exceto mês de maio por extenso) ano.

Exemplo:

GURGEL, C. Reforma do Estado e segurança pública. Política e Administração, Rio de Janeiro, v. 3, n. 2, p. 15-21, set. 1997.

Artigo de revista

sem autor

A primeira palavra do título do artigo em maiúsculo: subtítulo se houver. Título da revista, Local de publicação, v. 1, n. 1, página inicial e final, mês (abreviado até a terceira letra, exceto mês de maio por extenso ano.

Exemplo:

MAU Hálito. Revista da APCD, São Paulo, v. 5, n. 1, p. 57, jan./fev. 1999.

Artigo de jornal

com autor

SOBRENOME, Nome. Título do artigo ou matéria. Título do jornal, local de publicação, dia mês (abreviado até a terceira letra, exceto mês de maio por extenso) ano. Número ou título do caderno, seção, suplemento, página inicial e final do artigo.

Exemplo:

ALVARES, Barbosa. O paradígma do novo milênio: em busca de novos ideais. Diário Catarinense. Florianópolis, 31 mar. 2002. Cultura, Regionalismo, p.6.

Artigo de jornal

sem autor

A primeira palavra do título do artigo ou matéria em maiúsculo. Título do jornal, local de publicação, dia mês (abreviado até a terceira letra, exceto mês de maio por extenso) ano. Número ou título do caderno, seção, suplemento, página inicial e final do artigo.

Exemplo:

EXTREMO oeste vai sediar uma das nove agências de desenvolvimento regional. Jornal Regional, São Miguel do Oeste, 31 mar. 2001, Economia, p. 7.

Documento eletrônico, online, disquete, CD-ROM

Após a referência (livro, catálogo, capítulo, artigo, revista, etc.) acrescentar as informações do meio eletrônico:

Disponível em: <http://www... >. Acesso em: dia mês abreviado ano.

CD-ROM

Disquete 3 ½ pol.

Exemplos:

MÜELLER, Suzana Pinheiro Machado. A pesquisa na formação do bibliotecário. Disponível em:< http://biblioteconomia.cbj.net.>. Acesso em: 19 ago. 2000.

CONGRESSO BRASILEIRO DE ESCONOMIA E SOCIOLOGIA RURAL, 37.,1999, Fóz do Iguaçú. Anais... Brasília, DF: Sober, 1999. 1CD-ROM.

Catálogo

Entrada pela empresa ou instituição responsável em maiúsculo. Título do catálogo: subtítulo se houver. Local, ano. Tipo de documento.

Exemplo:

PIRELLI. Fios e cabos para instalações elétricas de uso geral: baixa tensão. São Paulo, 1989. Catálogo.

Videocassete

A primeira palavra do título em maiúsculo: subtítulo se houver.Responsável pela produção ou direção (nome na forma direta). Local: Produtora, ano. Tipo de material em unidades físicas tempo de duração entre parênteses, tipo de gravação, descrições físicas.

Exemplo:

TELECURSO 2000 Profissionalizante. Processo de fabricação. São Paulo, 1995. 20 videocasetes (120 min.), VHS, son., color.

DESCRIÇÃO DOS ELEMENTOS – INFORMAÇÕES IMPORTANTES

Local não indicado

Abreviação da expressão sine loco, entre colchetes - [S. l.]:

mas identificado: [Jaraguá do Sul]:

Editora

Como aparecer no documento, abreviando-se prenomes e suprimindo-se palavras que designam a natureza jurídica ou comercial, desde que dispensáveis.

Não indicada: indicar a expressão sine nomine, abreviada entre colchetes – [s.n.]

Ano

2002

[199-] década certa

[19--] século certo

[2002?] data provável

[199-?] década provável

[19--?] século provável

CITAÇÕES:

É a menção, no texto, de uma informação extraída de outra fonte.

Citações Diretas, Literais e Textuais

Transcrição literal de outra fonte. Cópia fiel do texto, respeitando a ortografia e a pontuação originais. Podem ser:

CURTA: até três linhas, inseridas no texto entre aspas.

Exemplo:

A análise literária deve ser feita com critérios, para Moisés (1996, p. 21) “Ler bem um romance vai muito além de conhecer o seu enredo e não é fácil como parece”, procurando uma leitura detalhada e esmiuçada do texto.

LONGA: com mais de três linhas, deve constar em parágrafo isolado, com recuo de margem à esquerda de 4cm, com fonte 11, sem aspas.

Exemplo 1:

O nosso cérebro funciona como um supercomputador de multi-freqüência, inclusive interdimensional, e também é um gerador e receptor de ondas numa grande variedade de freqüência, fato já pesquisado e explorado desde a década de 50. (ROMO, 2000, p.96).

Exemplo 2:

Segundo Barthow (1999, p. 32):

[...] um acervo de conhecimentos e habilidades de ação para a implementação de processos tecnicamente viáveis e eticamente desejáveis [...] As tecnologias da sustentabilidade dizem respeito tanto a processos de produção e circulação do produto, como a modos de organização social, padrões de ganho e processamento de informações, etc.

IMPORTANTE: Indicação do autor fora dos parênteses é escrito normal, ou seja, somente a primeira letra maiúscula, e quando a indicação está dentro dos parênteses é toda escrita em letra maiúscula;

[...] usa-se para suprimir parte do texto, ou seja, quando o aluno fizer um corte no texto original;

A citação longa não é colocada entre aspas.

Citações Indiretas ou Livres

Reprodução de idéias, sem transcrição literal das palavras utilizadas, sem perder o sentido do texto original, sem aspas:

Exemplo:

Hunt e Levy (1995), em seu estudo sobre os fatores de risco para o desenvolvimento da fluorese dentária em pacientes odontopediátricos, concluíram que o risco da apresentação da fluorese era significativamente maior em crianças que eram expostas à água fluoretada.

IMPORTANTE: Neste tipo de citação não indica-se a página, e o texto não é colocado entre aspas.

Citação de Citação

Reprodução de uma fonte intermediária, ou seja, o autor não se utiliza do texto original, mas de uma citação feita numa obra consultada.

Exemplos:

A indústria de informação, isoladamente, não produz conhecimento. Produz estoques de informação organizada pra uso imediato ou futuro, ou, o que é pior, a criação voluntária no Brasil de uma base importante para sustentar a indústria transnacional de indústria da informação em ciência e tecnologia, na qual o profissional é formado no país para funcionar como um mero executor de normas e regulamentos, sem, no entanto, tê-los criado, só para que possam sedimentar mercado.(BARRETO, 1990 apud SOUZA, 1991, p. 183).

Segundo Barreto ( 1990 apud SOUZA, 1991, p. 183):

A indústria de informação, isoladamente, não produz conhecimento. Produz estoques de informação organizada pra uso imediato ou futuro, ou, o que é pior, a criação voluntária no Brasil de uma base importante para sustentar a indústria transnacional de indústria da informação em ciência e tecnologia, na qual o profissional é formado no país para funcionar como um mero executor de normas e regulamentos, sem, no entanto, tê-los criado, só para que possam sedimentar mercado.

(Parte 2 de 2)

Comentários