(Parte 1 de 2)

Carlos Alberto Domingues da Silva Embrapa Algodão

O conceito de praga é dinâmico e depende de uma série de fatores que se modificam conforme a ocasião.

Por isto, um inseto pode ser considerado praga ou não, em função de fatores ecológicos (nível populacional e época de ocorrência), econômicos (valor econômico, objetivo da cultura, característica e intensidade do dano e custo de controle), sociais (desenvolvimento da região e momento histórico), culturais (nível técnico do agricultor) e principalmente da interação desses fatores.

Pragas-chave: são artrópodes fitófagos que estão presentes na lavoura em elevado nível

populacional e que provocam injúrias capazes de acarretar perdas significativas na produção.

Pragas ocasionais: são artrópodes fitófagos que estão presentes na lavoura em baixo

nível populacional e que provocam injúrias pouco significativas.

No Brasil, a entomofauna associada à cultura do algodoeiro inclui cerca de 259 espécies de insetos,

dos quais 12 são consideradas pragas importantes juntamente com 3 espécies de ácaros fitófagos.

Levantamentos da artrópodofauna algodoeira indicam que o número de espécies encontradas nesta cultura pode variar de poucas centenas a mais de milhares, sendo a maioria destas espécies predadora e parasitóide de espécies fitófagas.

Eutinobothrus brasiliensis (Hambleton) (Coleoptera: Curculionidae)

• O inseto adulto é um besouro preto com cerca de 3 a 5 m de comprimento;

• Tem o hábito de perfurar o caule na altura do coleto, alimentando-se de folhas antes do acasalamento;

• Faz a postura à noite, no colo da planta;

• A longevidade varia de 100 a 200 dias, respectivamente, para fêmeas e machos, com período de pré-oviposição de 6 a 7 dias a 25oC; as fêmeas depositam 1 ovo/dia, produzindo cerca de 160 ovos;

• A razão sexual é de 0,51 (Hambleton, 1937), apresentando até 4 gerações anuais.

Scaptocoris castanea Perty, 1830; Atarsocoris brachiariaeBecker, 1996 (Heteroptera, Cydnidae)

• As ninfas são de coloração branca e os adultos de coloração marrom clara, medindo cerca de 8 m de comprimento;

• Os ovos são colocados isoladamente no solo próximo às raízes das plantas e apresentam coloração branca e formato oval;

• São insetos de hábito subterrâneo, cujas ninfas e adultos sobrevivem no interior do solo protegidos por uma câmara ovalada;

• Os adultos acasalam no interior dessas câmaras e sua dispersão ocorre nas épocas chuvosas, quando retornam a superfície do solo;

• Na região de Rondonópolis, MT, A. brachiariae apresenta duas gerações por ano, período de ovo-adulto de 5-6 seis meses e longevidade de cinco meses.

Aphis gossypii Glover; Myzus persicae (Sulzer) (Hemiptera: Aphididae)

• Os adultos e as ninfas são pequenos insetos providos ou não de asas, com cerca de 1-3 m de comprimento, formato de pera e coloração amarelo claro ou verde-escuro;

• O período ninfal varia entre 5 a 6 dias, apresentando 4 ínstares. Os períodos reprodutivo e pós-reprodutivo variam, respectivamente, de 15 a 23 dias e 3 a 4 dias;

• A reprodução ocorre por partenogênese telítoca, gerando 2-4 ninfas/dia e 46-48 ninfas/fêmea;

• Os danos caracterizam-se pelo encarquilhamento das folhas , cuja face superior apresenta aspecto brilhante (“mela”);

• Os pulgões são ainda importantes vetores das fitoviroses conhecidas como Vermelhão e o Mosaico das Nervuras forma Ribeirão Bonito.

Bemisia argentifolii Bellows & Perring, Bemisia tabaci (Gennadius, 1889) (Homoptera, Aleyrodidae)

• Os adultos medem cerca de 1,5mm de comprimento, de olhos vermelhos e com dois pares de asas membranosas brancas;

• Apresentam ovos de formato elíptico com cerca de 0,2mm de comprimento e coloração marrom;

• As ninfas de segundo e terceiro ínstares são imóveis como as pupas e podem ser erroneamente confundidas com algumas espécies de cochonilhas;

• Podem apresentar de 1 a 15 gerações por ano.

Phenacoccus solenopsis Tinsley; Dysmicoccus brevipes (Cockerell, 1893) (Hemiptera: Pseudococcidae)

• São insetos de formato oval, medem 4 m de comprimento e apresentam coloração cinza rosada e o corpo recoberto com cerosidade branca com apêndices filamentosos ao seu redor, em número variável e com faixas escuras na região posterior. Ovissaco ausente;

• Infestações da cochonilha ocorrem geralmente após períodos secos seguido por períodos chuvosos. No início da infestação, ocorrem em baixo nível populacional, mas se medidas de controle não forem dotadas podem se multiplicar rapidamente (3-4 semanas) ocasionando prejuízos consideráveis.

Gargaphia torresi Lima (Hemiptera, Tingidae)

• São pequenos percevejos com 5-6mm de comprimento, apresentam as asas rendadas e são vulgarmente denominados de mosquitos;

• Os adultos e as ninfas apresentam aspecto reticulado na face dorsal do corpo e nas expansões do tórax, facilitando sua identificação;

• Os danos são observados nas folhas do baixeiro que apresentam manchas prateadas na face superior e descoloração na face oposta, com pontuações pretas;

• A duração do período de incubação de G. torresi varia de 1 (20oC) a 4 (30oC) dias;

Horcias nobilellus (Bergman) (Heteroptera: Miridae)

• Os adultos são pequenos percevejos com asas de coloração avermelhada, com manchas brancas ou amarelas; a porção anterior da cabeça e do ventre apresenta-se amarela e o dorso com desenho em forma de “V”;

• A duração do ciclo biológico do percevejo a 25o C é de 28 dias (ovo: 12 dias e ninfa: 16 dias, durante o qual são verificados cinco ínstares);

• A longevidade varia de 16 a 30 dias; período de oviposição de 19 dias; número médio de ovos/fêmea/dia de quatro e a produção média de ovos/fêmea de 71 (Sauer, 1942);

• Os danos são caracterizados pela abscisão das estruturas reprodutivas e pela deformação das maçãs, que são denominadas “bico de papagaio”.

Dysdercus spp. (Heteroptera: Pyrrhocoridae)

• Os adultos apresentam apêndices e cabeça de coloração escura, medem cerca de 15 m de comprimento, com três listras brancas no tórax situadas na base das pernas e asas de coloração variando do castanho claro ao escuro;

• O ciclo biológico é de 45 dias (ovo: 10 dias e ninfa: 23 a 35 dias); pré-oviposição de 5 a 12 dias. A cópula dura em média três dias, ficando o casal em posição oposta durante o ato. Cada fêmea oviposita em média 400 ovos);

• Os danos são caracterizados pela queda e má formação das maçãs (bico de papagaio) principalmente quando estas são atacadas na fase jovem. As maçãs do algodoeiro apresentam suas lojas com aberturas defeituosas e os capulhos com as fibras manchadas.

Frankliniella spp., Thrips tabaci (Lindeman); Hercothrips spp. (Thysanoptera: Thripidae)

• Os adultos são pequenos insetos com cerca de 1- 2mm de comprimento, de coloração preta e asas franjadas; as fêmeas são maiores e em maior número que os machos; a coloração das formas imaturas é branca ou levemente amarelada, sendo as espécies dificilmente diferenciadas uma das outras;

• O ciclo biológico do tripes é de 14 dias (ovo: 5 dias; ninfa: 5 dias e pupa: 4 dias). A longevidade dos adultos varia de 14 a 21 dias; número de ovos/fêmea: 20 a 100 e número médio de ovos/fêmea/dia: 14;

• Atacam as plantas jovens, provocando o encarquilhamento e espessamento das folhas do ponteiro acompanhadas de enfezamento da planta.

Anthonomus grandis (Coleoptera: Curculionidae)

• Os adultos são pequenos besouros de cor acinzentada ou castanha com cerca de 4 a 9 m de comprimento e aparelho bucal em forma de tromba;

• Os botões florais são as estruturas preferidas para sua alimentação e oviposição, mas podem ovipositar nas maçãs ao final do ciclo de cultivo;

• As fêmeas ovipositam 10-12 ovos/dia (150 ovos/fêmea) e apresentam 5-6 gerações por ciclo do algodoeiro.

Conotrachelus denieri (Coleoptera, Curculionidae)

• Os adultos são pequenos besouros medindo cerca 0,5mm de comprimento, coloração marrom avermelhada, apresentando manchas esbranquiçadas nos élitros;

• Os ovos são colocados nos ponteiros das plantas e, após a eclosão, as larvas penetram na parte terminal do caule, produzindo galerias no sentido descendente;

• As plântulas atacadas geralmente morrem e quando o ataque ocorre a partir dos 15 dias de idade das plantas, o crescimento é paralisado, os entrenós encurtam e ocorre superbrotamento das mesmas ;

• Nas maçãs localizadas na metade inferior das plantas, as larvas penetram pela base, destruindo as fibras e deixando intactas as sementes.

Costalimaita ferruginea (Coleoptera, Chrysomelidae)

• Os adultos são besouros com cerca de 5mm de comprimento, de coloração pardo- amarelada brilhante. É um inseto polífago e bastante ágil nesta fase; as larvas vivem no solo.

• Atacam preferencialmente as folhas jovens; o dano característico é o rendilhamento decorrente de diversas perfurações no limbo

foliar, ataques severos podem afetar o desenvolvimento das plantas.

Agrotisipsilon(Hufnagel, 1767) (Lepidoptera, Noctuidae)

• O inseto adulto é uma mariposa de 20mm de comprimento e 30-35mm de envergadura, de coloração cinza ou marrom mosqueado. As lagartas apresentam coloração entre cinza e o marrom e, podem atingir 50mm de comprimento, sendo facilmente reconhecidas por se enroscarem quando tocadas;

• A oviposição é efetuada nas folhas ou no caule, mas pode ser feita em fendas do solo, separadamente ou em pequenos grupos;

• Podem alimentar-se do caule, das folhas e das raízes, mas o dano significativo ocorre no caule, na região acima do colo, chegando a seccioná-lo com diminuição do número de plantas por hectare.

Alabama argillacea(Hübner) (Lepidoptera: Noctuidae)

• Os adultos são mariposas de cor marrom com 30mm de envergadura e duas manchas reniformes nas asas anteriores;

• Os ovos são azul-esverdeados, circulares e achatados, com 0,6mm de diâmetro e as lagartas de coloração verde-amarelado ou verde-escuro, com duas listras brancas longitudinais, podem atingir 40mm de comprimento. As pupas são castanho-escuras e reniformes.

• A duração do ciclo biológico é de 18 dias a 25oC. Os períodos de incubação, larval, pré-pupal e pupal são de 2, 14, 2 e 9 dias a 25oC;

• A longevidade dos adultos é de 3 e 21 dias, respectivamente, a 35 e 20oC, e o número de ovos/fêmea é de 327 e 179, respectivamente, à 25 e 30oC. Podem ocorrer 2 a 7 gerações/ciclo do algodoeiro.

Heliothis virescens (Fabricius) (Lepidoptera: Noctuidae)

• Os adultos são mariposas verde-pálida com três listras castanhas e oblíquas na asa anterior; os ovos são branco-brilhantes, semi-esféricos e estriados;

• As larvas são esverdeadas com listras longitudinais e pontuações no dorso e com 25-30 m de comprimento;

• A duração de seu ciclo biológico com dieta artificial a 24oC é de 3 dias (ovo: 3 dias; lagarta: 15 dias; prépupal: 4 dias; pupal: 1 dias);

• A longevidade é 10 dias, com produção de 600 ovos/fêmea;

• Presença de perfurações circulares nos botões e maçãs com penetração das lagartas e presença de excrementos (fezes) entre as brácteas e na superfície dos órgãos atacados.

Pectinophora gossypiella (Saunders) (Lepidóptera: Gelechiidae)

• Os adultos são mariposas com 18-20 m de envergadura, com as asas anteriores pardacenta e com manchas escuras; o ovo é branco-esverdeado e as larvas rosadas;

• A duração do ciclo biológico é de 21 dias; períodos de incubação, larval e pupal de 3, 10 e 6 dias, respectivamente;

•A longevidade é de 7 dias; cada fêmea oviposita200 ovos, com 4 a 6 gerações por ciclo do algodoeiro;

• Os danos são caracterizados pela imbricação das flores formando uma roseta; as maçãs apresentam a parede do carpelo com galerias e as fibras e sementes, de uma ou mais lojas, ficam manchadas e destruídas, respectivamente.

Spodoptera frugiperda

• Os ovos são depositados em massas na face superior das folhas, medem cerca de 0,2 m de diâmetro e apresentam coloração rosa-clara, tornando-se cinza antes da eclosão;

• As lagartas recém-emergidas são gregárias e raspam as folhas e nos ínstares subseqüentes dispersam-se nas diferentes partes das plantas e podem se alimentar da epiderme de brácteas, flores e maçãs, sendo comum encontrá-las no interior dessas estruturas;

• Períodos prolongados de estiagem favorecem seu ataque;

• A duração do ciclo biológico é de 36 dias; períodos de incubação, larval e pupal de 3, 25 e 8 dias, respectivamente. A longevidade de adultos é de 12 dias.

S. exigua O gênero Spodoptera faz

parte de um complexo de lagartas, composto por S. exigua, S. ornithofalli, S. latifascia e S. sunia, pode ser encontrado na cultura do algodão. A maioria delas causa injúria nas folhas, porém S. frugiperda ataca predominantemente as maçãs, sendo também a espécie de maior importância econômica.

S. latifascia

Spodoptera

Trichoplusiani (Hübner, 1802)(Lepidoptera: Noctuidae)

• Os ovos são hemiesféricos com a face plana fixada a folha, amarelados ou esverdeados e depositados isoladamente, principalmente, na face inferior das folhas; as lagartas são facilmente reconhecidas por possuírem apenas dois pares de falsas pernas;

• A duração do ciclo biológico a 21 ºC é 25 dias; períodos de incubação, larval e pupal de 3 (23º C), 17 (23º C) e 6 (27º C) respectivamente; A longevidade é de 12 dias e cada fêmea oviposita 300-600 ovos;

•Os danos são caracterizados pela desfolha das plantas, que afeta o suprimento de energia para formação dos frutos do algodoeiro.O algodoeiro pode tolerar a perda de 25% de sua área foliar, sem que haja redução da produtividade.

Tetranychusurticae(Koch), Tetranychusludeni(Zacher) (Acari: Tetranychidae)

• São artrópodos minúsculos, de coloração esverdeada, apresentando duas manchas mais escuras no dorso, uma de cada lado; formam colônias que recobrem com grande quantidade de teias, nas quais são colocados os ovos, que são esféricos e esbranquiçados.

• O ciclo biológico a 24 a 26oC, 52 a 62% U.R. e fotofase de 14 horas, em três cultivares de algodão apresenta duração média variando de 10 a 1 dias (ovo: 5 dias; larva: 1 dia; larva quiescente: 1 dia; protoninfa: 1 dia; protoninfa quiescente: 1 dia; deutoninfa: 1 dia; deutoninfa quiescente: 1 dia); período de pré-oviposição: 1 dia; oviposição: 16 dias; número de ovos/fêmea/dia: 5; número de ovos/fêmea: 80; longevidade: 5 dias; razão sexual: 2:1;

• Os danos caracterizam-se inicialmente pelo aparecimento de pequenas manchas avermelhadas entre as nervuras, as quais coalecem tomando a folha que, posteriormente, cai.

Polyphagotarsonemus latus (Banks) (Acari: Tarsonemidae)

• São artrópodos de coloração branco-brilhante, praticamente imperceptível a olho nu, têm preferência pelas folhas do ponteiro, onde fazem postura; entretanto, não fazem teia, como os tetranichídeos;

• O período de ovo a adulto é de 4,1 dias (ovo: 2,1 dias; larva, 1,1 dias; pupa, 0,9 dias); número de ovos/fêmea de 29,6 e longevidade de 9,4 dias na temperatura de 28o C, umidade relativa de 71% e fotofase de 14 horas, na cultivar de algodão IAC-20; o tempo médio de uma geração de 9,5 dias;

• Os danos são observados nas folhas do ponteiro que apresentam a face inferior brilhante e margens voltadas para cima; com o decorrer do tempo ficam espessas e coriáceas, tornando-se quebradiças.

Carlos Alberto Domingues da Silva e.mail: chpd@cnpa.embrapa.br

(Parte 1 de 2)

Comentários