Glossário de Epidemiologia e Ecologia das Doenças Infecciosas e Parasitárias

Glossário de Epidemiologia e Ecologia das Doenças Infecciosas e Parasitárias

(Parte 2 de 6)

V. distribuição agregada.

Distribuição de parasitas

números p(0),p(1), p(2),Estatística descritiva desta distribuição inclui prevalência (1-p(0)) e

Padrão segundo o qual números de parasitas são particionados entre hospedeiros avaliáveis. Se a fração da população que tem i parasitas é p(i) então a distribuição é o conjunto de média de intensidade ( p(1)+ 2p(2)+ 3p(3)+...). As distribuições úteis aqui incluem a de Poisson e a binomal negativa.

Distribuição de Poisson

Distribuição típica do espalhamento de parasitas entre numa população hospedeira.

Doença infecciosa

Efeito debilitante da infecção de um hospedeiro por um parasita.

Doença notificável

Doenças, geralmente de natureza infecciosa, cuja notificação de ocorrência é obrigatória por lei.

Sigla para “Doenças Sexualmente Transmissíveis”.

Endemia

Termo usado para descrever níveis de infecção que não exibem grande flutuação temporal em um determinado lugar. Para microparasitas tais como sarampo, o termo é usado para indicar uma infecção que persiste em uma população por longo tempo sem necessidade de ser reintroduzida por uma fonte externa. Endemicidade estável é o termo utilizado para uma doença transmissível que não mostra tendência secular para aumentar ou diminuir.

Endêmica, extinção

Extinção de um parasita por serem os niveis epidêmicos tão baixos que é possível remover todos eles por efeito de pequenas flutuações randômicas.

Eficácia

Índice da potência de uma droga ou de um tratamento para uma doença. Para um antihelmíntico é a proporção da carga de vermes/hospedeiro morta por uma dose única ou tratamento de curto prazo. Para uma vacina, é a percentagem de pessoas protegidas pela vacina. Se Iv é a incidência em vacinados e Iu em não vacinados, então a eficácia da vacina é v=1 - Iv/Iu. Isto pode incluir os efeitos da proteção devido à imunidade de grupo. Não deve ser confundido com “Imunogenicidade”.

Epidemia

Rápido aumento nos níveis de uma infecção, típico dos microparasitas (com imunidade de longa duração e curtos tempo de geração). Uma epidmia é anunciada por uma aumento exponencial no número de casos no tempo e um subseqüente declínio devido ao esgotamento do número de susceptíveis. Uma epidemia pode se originar pela introdução de um novo patógeno (ou linhagem) numa população anteriormente não exposta ao mesmo, ou pelo mesmo patógeno como resultado do aumento no número de susceptíveis algum tempo após uma epidemia prévia.

Epidêmica, extinção

Extinção de um parasita por serem os números de infectados tão baixos imediatamente após uma epidemia, que é possível remover todos eles por efeito de pequenas flutuações randômicas.

Epidemiologia clássica

Qualquer tipo de abordagem entre etiologia e doença primariamente analisada através de métodos estatísticos.

Epidemiologia ecológica

Ramo da epidemiologia que aborda a doença como resultado das interações ecológicas entre populações de hospedeiros e parasitas. Isto contrasta com a epidemiologia clássica.

Epifitotia

Epidemia numa população de hospedeiros vegetais.

Epizootia

Uma epidemia em uma população de hospedeiros animais. (v., porém, Nature, 368, 284: 1994)

Equilíbrio

Estado em que um sistema não experimenta mudanças. Uma população está em equilíbrio estático quando nada está acontecendo (não há nascimentos e nem mortes), ou em um equilíbrio dinâmico quando os diferentes processos estão balanceados (nascimentos e mortes, p. ex., se equivalem). Regra geral, o estado para o qual um sistema evolui e nele se estabiliza pode ser chamado de equilíbrio.

Especificidade

Capacidade de um teste em negativar para indivíduos que sabidamente não tiveram a infecção, mais precisamente TN/(TN+FP), onde TN é o número de verdadeiros negativos e FP é o número de falsos positivos

Estocásticos, modelos

O oposto de “determinístico”. Modelos matemáticos que levam em consideração a presença de alguma randomicidade em um mais de seus parâmetros ou variáveis. As predições do modelo, contudo, não dão um resultado específico, mas uma distribuição de probabilidades das possíveis estimativas. Podemos discernir estocasticidade demográfica, que se origina do caráter discreto de indivíduos e de eventos individuais tais como nascimentos, e estocasticidade ambiental, que se origina de interações mais ou menos impredizíveis com o mundo externo.

Etiologia

Causa específica de uma doença.

Expectativa de vida

O mesmo que longevidade, o tempo médio de vida dos indivíduos em uma população.

Exponencial, crescimento

Um aumento no qual a taxa de crescimento é sempre proporcional à quantidade de material existente a cada momento.

Exponencial, decaimento

Um declínio no qual a taxa de decaimento é sempre proporcional à quantidade de material existente a cada momento.

Exposição, razão de chance (odds ratio)

V. razão de chance.

Fecundidade

Capacidade de produzir descendência; taxa de produção de descendência por fêmea.

Fertilidade Total, taxa (TFT)

Número de crianças dividido pelo número de mulheres asumidas terem vivido plenamente suas vidas reprodutivas.

Força de infecção

Taxa per capita de infecção de susceptíveis. Fração etiológica

(Parte 2 de 6)

Comentários