Montagem e Manutencao de Computadores - Waytech

Montagem e Manutencao de Computadores - Waytech

(Parte 1 de 8)

Sua Oficina Virtual http://sites.uol.com.br/waytech

Atualização da apostila é freqüente. Visite sempre.

01 - INTRODUÇÃO - Aqueles que estão começando a usar o computador e não sabem o que é arquivo, RAM, sistema operacional, disquete, etc.

02 - ESTÁTICA E MANUSEIO DE EQUIPAMENTOS - Usuáriosou técnicos

inexperiente podem, ao invés de consertar, estragar mais o PC se não o manusearem corretamente.

03 - GABINETE - Surgiram algumas modernidade em relação AT, como o painel de LEDs e botões, o display digital, o formato torre, mas a função interna e a disposição mecânica das placas e driver era a mesma dos PCs antigos.

04 - MICROPROSSEDORES - Este componente é o principal responsável pelo desempenho de um microcomputador, encontraremos diversos termos técnicos relacionados com os microprocessadores.

05 - PLACAS DE CPU E BARRAMENTOS PLACA MÃE - Um dos upgrades que você certamente irá fazer é o da placa de CPU. À medida em que o tempo passa e são criados novos softwares, cada vez mais poderosos, sofisticados e exigentes em recursos de hardware.

06 - MEMÓRIA - Como expandir a memória, em PCs.

07 - DISCO -Todos nós sabemos que dados sejam eles partes de programas ou dados propriamente dito, como um texto ou uma planilha devem ser armazenados em um sistema de memória de massa, já que a memória (RAM) do micro é apagada quando desligamos o computador.

08 - VÍDEO - Placas de vídeos e monitores

09 - MODEM - Abordaremos a instalação de modem. Será dada ênfase aos chamados "modem internos", ou seja, placas de modem, por serem muito mais usados que os modelos externos.

10 - CD-ROM - Quase todos os PCs à venda atualmente para uso doméstico recebem o nome de "PC Multimídia". O que esses PCs possuem de especial em termos de hardware é uma placa de som (ex: Sound Blaster) e um drive de CD-ROM, além de alguns acessórios que acompanham esses dispositivos (caixas de som, microfone, etc.) e softwares relacionados com áudio e vídeo.

1 - MONTAGEM - Nem sempre uma expansão de hardware consiste em encaixar uma placa em um slot livre e instalar um driver.

12 - MANUTENÇÃO - Manutenção da CPU, mouse, teclado e configuração.

Como montar um PC

O que existe dentro do seu PC

Nem sempre uma expansão de hardware consiste em encaixar uma placa em um slot livre e instalar um driver. Poderá ser preciso retirar algumas placas, desfazer algumas conexões, fazer a instalação e colocar tudo novamente no lugar. Para fazer as expansões com segurança, é altamente recomendável que o usuário entenda a anatomia de um PC. Este é o objetivo.

Placa de CPU

É a placa mais importante do computador, também chamada de Placa mãe, Placa de sistema ou Motherboard. Nela estão localizados o processador, a memória e diversas interfaces. Nessa placa há disponíveis também slots de expansão, que são conectores para o encaixa de placas periféricas, contendo funções indisponíveis.

A figura 1.1 mostra uma placa de CPU produzida entre 1996 e 1997. As placas de fabricação mais recente são quase idênticas, e mais adiante iremos apresentá-las. Em geral as placas de CPU são classificadas de acordo com os processadores que suportam.

Uma placa de CPU Pentium I permite instalar processadores Pentium I, Pentium I e Celeron. Uma placa de CPU Pentium permite instalar, a princípio, processadores Pentium, Pentium MMX, AMD K5, AMD K6, AMD K6-2, AMD K6-3, Cyrix 6x86, Cyrix 6x86MX, Cyrix M I, IDT C6 e Rise mP6. Uma placa de CPU K7 permite instalar o processador AMD K7.

Note que quanto mais recente é uma placa de CPU, maior é o número de processadores que podem ser instalados. Por exemplo, uma placa de CPU Pentium produzida em 1996 permite instalar apenas o processador Pentium.

Modelos produzidos em 1997 em geral permitem instalar também o Pentium MMX, o AMD K5 e o Cyrix 6x86. Modelos produzidos a partir de 1998 permitem instalar também os processadores AMD K6, K6-2, K6-3, o M-I e outros modelos da Cyrix.

Figura 1.1 Uma placa de CPU Pentium (1996/1997) Vejamos alguns elementos encontrados na placa de CPU da figura 1.1:

Microprocessador Os microprocessadores – por vezes chamados de processadores ou simplesmente CPU (Central Processing Unit) ou UCP (Unidade Central de Processamento) – são circuitos integrados passíveis de ser programados para executar uma tarefa predefinida, basicamente manipulando e processando dados. Os processadores mais novos são acoplados a um microventilador para evitar o aquecimento excessivo, o que pode danificá-lo. A figura 1.2 mostra o acoplamento do microventilador. Quando você comprar a sua placa de CPU, deve comprar também este microventilador (ou CPU cooler).

Figura 1.2 Acoplando um microventilador no processador

O sistema de fixação do ventilador ao processador pode variar. Ventiladores como o mostrado na figura 1.2 são presos por garras nas partes laterais do Pentium. Ventiladores de fabricação mais recente são presos por duas alças metálicas no próprio soquete, como vemos na figura 1.3.

Figura 1.3 Ventilador ou cooler Memória cache

A partir do 80386, a memória RAM do micro começa a ficar lenta demais em relação ao processador. Ele não conseguirá, por exemplo, enviar dois dados seguidos diretamente à memória. Por ser mais lenta que o processador, quando o segundo dado for enviado, ela ainda estará armazenada o primeiro dado, portanto ainda não estará pronta para recebê-lo.

Essa espera chama-se wait state (estado de espera) e ordena que o processador espere n pulos de clock depois do envio (ou recebimento) de dados à memória. A solução para o acesso à lenta memória RAM é a utilização de um recurso chamado cache de memória.

A maioria das placas de CPU possui memória cache. A diferença está no encapsulamento utilizado por essas memórias. Placas produzidas até 1997 usavam um módulo de memória cache chamado COAST (Cache on a Stick). Existem módulos COAST com 256 KB e com 512 KB. As placas de CPU de fabricação mais recente em geral possuem 512 KB ou 1 MB de memória cache. As placas de fabricação mais recente possuem uma cache formada por chips de encapsulamento TQFP. São soldados na placa de CPU.

O controlador de cache lê o conteúdo da RAM e copia uma pequena porção para a memória cache. Quando o processador precisar ler algum dado da memória, provavelmente lerá a cópia existente na memória cache, e não mais o dado presente na memória RAM, não necessitando utilizar wait states para a leitura. Com esse recurso o micro ganha velocidade e fica muito mais rápido.

Slots Atualmente você poderá encontrar três tipos de slot na placa-mãe:

ISA – (Industry Standard Achitecture): Utilizando por periféricos lentos, como a placa de som e a placa fax modem (16 bits, baixa velocidade).

PCI – (Periipheral Component Interconnect) : Utilizado por periféricos que demandem velocidade, como a interfase de vídeo (32 bits, alta velocidade).

AGP – (Accelerated Graphics Port): Utilizado exclusivamente por interface de vídeos 3D, é o tipo de slot mais rápido do micro. A maioria das placas-mãe não tem este tipo de slot AGP (32 bits, altíssima velocidade).

Conector para o teclado

O teclado é conectado na placa de CPU, pois nela está a sua interface. As placas de CPU tradicionalmente possuem um conector para teclado do tipo DIN de 5 pinos. Mais recentemente as placas de CPU passaram a utilizar um conector de teclado padrão PS/2. Ambos estão mostrados na figura 1.4.

Figura 1.4 Conectores para teclado.

Conectores para o painel do gabinete Todas as placas de CPU possuem conexões para o painel frontal do gabinete.

POWER LED (normalmente verde); TURBO LED (normalmente laranja); HDD LED (normalmente vermelho); Display; Chave Turbo; Chave Reset; Chave Keylock.

Em placa mãe antigas que não têm interfase IDE plus “on board” o LED de atividade do disco rígido (HDD LED) será conectado à interface IDE plus e não à placa mãe.

Conector para a fonte de alimentação

As placas de CPU possuem um conector, normalmente localizados na parte superior direita, próprio para a conexão com a fonte de alimentação. Tradicionalmente as placas utilizam um conector de 12 vias, padrão AT. Placas de CPU mais modernas passaram a utilizar o

padrão ATX, e possuem um conector para fonte deste tipo. Existem ainda as placas universais, que possuem dois conectores de fonte, sendo um do tipo AT e outro ATX.

A fonte de alimentação tem dois conectores a serem ligados na placa-mãe, que deverão ser ligados lado a lado. Repare que os fios pretos ficam posicionados ao centro do conector.

Figura 1.5 Conectores de fonte padrão AT e ATX Jumpers

São pequenos contatos elétricos, envolvidos por um ecapsulamento plástico, que servem para programar opções de funcionamento das placas, no que diz respeito ao hardware. Algumas placas mãe, além de jumpers, apresentam terminadores resitivos que devem ser alterados de posição de acordo com a configuração pretendida. Como nos dois caso, devemos prestar muita atenção às instruções fornecidas no manual da placa mãe.

Figura 1.6 Jumpers.

Chipsets

(Parte 1 de 8)

Comentários