Programa de Bioenergia na Bahia

Programa de Bioenergia na Bahia

Bioco mbust Bioco mbustíí veis e Inclusão social na Bahia veis e Inclusão social na Bahia

Dr Jackson Ornelas

Assessor Especial do Secretário Coordenador Geral do PROGREDIR

4ªConferência Brasileira de Arranjos

Produtivos Locais Brasília, 27 a 29 de novembro de 2009

Progra ma de Bioenergia da Bahia

Programa de Bioenergia da Bahia Programa de Bioenergia da Bahia

O Programa de Bioenergia da Bahia estáem sintonia com a necessidade de mudança na matriz energética e procura dinamizar a produção de combustíveis renováveis como uma política pública estratégica para o Estado, integrando tecnologias de produção e de industrialização, e estimulando a produção da agricultura familiar.

Agricultura Familiar segundo o MDA Agricultura Familiar segundo o MDA

Tamanho da terra -até4 (quatro) módulos fiscais, variando para cada município

Ex. RecôncavoBaiano: 3 ha; em áreas isoladas pode chegar a 20 ha; Média: 10 ha.

Renda da família -AtéR$40.0,0 bruto anual

Mão de obra -no máximo 2 (dois) empregados Local da residência:Área rural

Distribuição Populacional da Bahia

FONTE: IBGE Censo 2000 / SEI ELA B ORA ÇÃ O: SPA/ DP EA/ CPA

8,8 milhões hab4,3 milhões hab*

Rural 3 %

* Maior população rural do país * Maior população rural do país

Demanda de Oleaginosas a partir da Agricultura Familiar na Bahia

Consumo nacional de diesel: 40 bilhões de l/ano, -3,5 bilhões de litros importados.

Demanda de B5 (Bahia): 105 milhões de litros/ano.

Capacidade instalada em 2008: -157 milhões de l/ano, ou seja, superior a demanda de B5.

Selo combustível social : -30% da matéria prima naAgriculturaFamiliar.

Fonte: ANP,

Produ Produçç ão ão de de

Oleaginosas Oleaginosas na na

Bahia Bahia

Bahia: Oleaginosas

Bahia Bahia

Ações do Governo da Bahia

Criação de Cursos Técnicos em Biocombustíveis e Alimentos –IFBA

Implantação de unidades Piloto de Biocombustíveis:

Unidade piloto de produção de Biodiesel (Irecê).

Centro de Comercializaçãode Grãos(Morrodo Chapéu)

Curso de Especialização em Biocombustível na UESC Apoio às IES

Parceiros da SECTI Parceiros da SECTI

Ações da SECTI

Elaboração de projetos de Desenvolvimento científico e tecnológico da cadeia produtiva dos bioco mbustíveis;

Levantamento e visitas aos territórios para implantação das unidades de extração de óleos vegetais, biodiesel e etanol;

Captação de recursos federais para implantação do projeto de Morro do Chapéu;

Rede Baiana de Biocombustível – RBB, ferramenta de difusão do conhecimento, atualizada diariamente com informações de caráter científico, técnico e mercadológico;

Biodiesel e biodigestão: implantação de dois modelos de produção sustentável em pequenas unidades;

Agenda Bahia do Trabalho Decente (eixo biocombustíveis);

Ações da SECTI

Desenvolvimento sustentável na produção de biodiesel no estado da Bahia;

Curso latu sensu em Combustíveis Derivados da Biomassa com ênfase em Biodiesel e Biogás da UESC;

Viabilidade da inserção do biodiesel na cadeia produtiva da região sisaleira da Bahia;

Delineamento de modelo estratégico para a produção de oleaginosas;

Utilização de fungos filamentosos na produção de produtos de alto valor agregado a partir da torta de mamona originada da produção do biodiesel;

Potencial de produção do girassol com aplicação do lodo de esgoto ativado proveniente da indústria de celulose;

Ações da SECTI

Implantação de Curso Técnico em Biocombustíveis no Instituto Federal da Bahia, na unidade de Porto Seguro;

Elaboração de projeto de micro destilaria piloto para produção de cana-de-açúcar, priorizando o etanol;

Implantação do Projeto de Tecnologia Social do Centro de Comercialização de Mamona em Morro do Chapéu;

Captação de recursos federais para implantação de unidade piloto de produção de Biodiesel em Paulo Afonso;

Implantação de unidades piloto de produção de biodiesel;

Referências

UNICA. w.unica.com.br

Isaías C. Macedo Situação atual e perspectivas do etanol ; ESTUDOS AVANÇADOS 21 (59), 2007 Unicamp, Campinas (SP)

SEPLAN, Rodadas de Discussão;Biodiesel :Inclusão Social e Desenvolvimento Regional.2008

1ºAnuário Brasileiro do Biodiesel-2007

IBGE. w.ibge.br. Produção Agrícola Municipal –2007

SEI. w.sei.ba.gov.br

SEAGRI. w.seagri.ba.gov.br

Governador da Bahia Jaques Wagner

Secretário de Ciência Tecnologia e Inovação Eduardo Lacerda Ramos

Jackson Ornelas

Assessor Especial do Secretário e Coordenador Geral do PROGREDIR jackson.ornelas @secti.ba.gov.br

Comentários