Leucócitos Imagens

Leucócitos Imagens

(Parte 1 de 2)

•Mieloblasto é o nome que se dá aos glóbulos brancos jovens, isto é, ainda não diferenciados. A sede de formação das células sangüíneas é a medula vermelha de certos ossos, também chamada tutano vermelho.

•O núcleo ocupa quase toda a superfície e a relação núcleocitoplasma é de 6:1. Apresenta uma rede cromatínica fina uniformemente distribuída. Exibindo 2 ou mais nucléolos bem visíveis de coloração azul pálida.

PR O MIELÓCITO •Célula ligeiramente maior que o mieloblasto.

•Núcleo grande, ligeiramente excêntrico. Por vezes denteado de cromatina púrpura clara. Exibe nucléolos menos nítidos que o mieloblasto.

•Citoplasma mais abundante, claro, exibindo numerosos grânulos de coloração azurófila.

•Aparelho de golgi proeminente, localizado na zona de concavidade do núcleo, responsável pela granulocitogênese incipiente (BESSIS).

•Célula de núcleo arredondado ou ovalado, com granulações neutrofílicas quase que específicas. Pode-se encontrar esboço de nucléolos. A cromatina é mais densa.

•Apresenta todas as características citológicas do mielócito, diferenciando apenas pelo núcleo reniforme. Sua concavidade corresponde ao centrossoma.

•Núcleo com cromatina densa, distribuído por numerosos fragmentos delimitado de forma mais nítida que o do mieló cito.

•É o mais jovem dos granulócitos que podem ser encontrado no sangue circulante.

•São encontrados em pequena quantidade em sangue periférico.

•Cromatina mais condensada, e diferenciam-se das formas mais imaturas por uma maior condensação da cromatina e modificação da morfologia nuclear que assume a forma de um bastão.

•Apresenta-se como uma célula de núcleo multilobulado (2-

4 lóbulos) de cromatina purpúrea escura e densa, cujos lóbulos são interligados por uma filamento de cromatina.

•O citoplasma é abundante, fracamente rósseo, contendo fina granulação específica. A granulação azurófila perde a sua coloração escura neste estágio de maturação.

•Apresentam no citoplasma grânulos com alta afinidade pela eosina, um corante ácido utilizado nas colorações de Rom anow sky.

•Citoplasma abundante rico em grânulos eosinofílicos.

•Núcleo de cromatina densa e bilobulado.

•Caracterizados pela presença de grânulos citoplasmático que se tingem com corantes básicos nas colorações usuais em cor puepúrea-escura.

•Citoplasma abundante, róseo, rico em grânulos basofílicos.

•Núcleo multilobulado apresenta cromatina densa.

•Citoplasma quase sempre basofílico com grânulos au sentes.

•Núcleo central, cromatina fina e membrana regular. A cromatina nuclear púrpura, apresenta-se agregada em torno da membrana nuclear. Em geral é menos delicada que a do mielo blasto.

•Os nucléolos são em número de um a dois, não muito bem delimitado e por vezes ausentes.

•Citoplasma com basofilia não muito intensa, membrana re gul ar.

•Núcleo central, cromatina densa, nucléolos ausentes e membrana regular.

•A população linfóide é heterogênea, constituída de pequenos, médios e grandes linfócitos.

•São mononucleares

Linfócitos atípicos apresentam morfologia pleomórfica:

•Aumento do volume celular; •Tamanhos variados;

•Núcleo pleomórfico, as vezes com nucléolo;

•Citoplasma abundante, quase sempre hiperbasofílico, as vezes adaptando-se ao contorne de glóbulos visinhos.

•Todo esse pleomorfismo morfológico são as transformaçõ es reativ as.

•São células ligeiramente esféricas e elípticas.

•Citoplasma abundante e quase sempre basofílico apresenta uma zona perinuclear clara e bem definida que contem o aparelho de golgi.

•Núcleo excêntrico, redondo ou oval.

•A diferenciação em termos morfológicos entre o monoblasto e o mieloblasto é difícil, sendo quase impos sível.

•Núcleo redondo ou denteado com delicada cromatina, podendo conter nucléolo

•Citoplasma ligeiramente basofílico, com grânulos finos.

•O monócito é a maior célula normal circulando no sangue.

•Exibe núcleo oval, denteado, grande. Cromatina delicada. Ausência de nucléolos.

•Citoplasma abundante, azul pálido acinzentado. Contêm inúmeros vacúolos.

•É o leucócito mais abundante no sangue periférico.

•São produzidos na medula óssea a partir de células progenitoras multipotenciais, sob ação de numerosos mediadores G-CSF e GM-CSF.

•Os neutrófilos são liberados da medula óssea para o sangue periférico onde sua meia-vida é de sete horas.

A medula óssea solicita neutrófilos, enviando células, inclusive mais imaturas.

• PSEUDO NE UTRO FILIA – Estímulo da adrenalina – Zona Marginal ⇒ Periférico

•INDUÇÃO – Glicocorticoides. Estímulo pela droga.

•Ao contrário do macrófago, o neutrófilo não reside nos tecidos saudáveis, migrando para locais de danos teciduais; sendo os tecidos o local de consumo.

•É a principal célula fagocítica e microbicida das defesas imunes inatas.

(Parte 1 de 2)

Comentários