Folclore e sociologia em Florestan Fernandes

Folclore e sociologia em Florestan Fernandes

(Parte 6 de 6)

_. (1987) O ecletismo bem temperado. In: DINCAO, M. A. (org.). O saber militante. Ensaios sobre Florestan Fernandes. Rio de Janeiro, Paz e Terra, p. 48-53.

DURKHEIM, Émile. (1934) Éducation et sociologie. Paris, Librairie Félix Alcan.

_. (1987) As regras do método sociológico. Trad. Maria Isaura Pereira de Queiroz. São Paulo, Companhia Editora Nacional.

FERNANDES, Florestan. (1967) Fundamentos empíricos da explicação sociológica. 2a edição. São Paulo, Companhia Editora Nacional.

_. (1972) O negro no mundo dos brancos. São Paulo, Difusão Européia do Livro.

_. (1975) A investigação etnológica no Brasil e outros ensaios. Petrópolis, Vozes.

_. (1977) A sociologia no Brasil. Petropólis, Vozes.

_. (1979) Folclore e mudança social na cidade de São Paulo. 1a edição 1961. 2a edição reduzida. Petrópolis, Vozes.

_. (1989) O folclore em questão. 2a edição. São Paulo, Hucitec. IANNI, Octavio. (1989) Sociologia da sociologia. São Paulo, Atica.

LAKATOS, Imre. (1974) Historia de la ciencia y sus reconstrucciones racionales. Trad. Diego Ribes Nicolas. Madrid, Editorial Tecnos.

MAGGIE, Yvonne. (1993) Florestan Fernandes e as categorias nativas. Encon-

GARCIA, Sylvia Gemignani. Folclore e sociologia em Florestan Fernandes. Tempo Social; Rev. Sociol. USP, S. Paulo, 13(2): 143-167, novembro de 2001.

tros com a Antropologia. Identidade, imigração e memória. Curitiba, SESC/UFPR, p. 73-83, maio.

MICELI, Sergio (org.). (1989) História das ciências sociais no Brasil. Vol. 1. São Paulo, Idesp, Editora Vértice.

_. (1995) História das ciências sociais no Brasil. Vol. 2. São Paulo, Editora Sumaré.

OLIVEIRA, Lucia Lippi. (1995) A sociologia do Guerreiro. Rio de Janeiro, Ed. UFRJ.

OLIVEIRA, Roberto Cardoso de. (1988) Sobre o pensamento antropológico. Rio de Janeiro, Tempo Brasileiro.

PAIVA, Carlos Aguedo N. (1991) Capitalismo dependente e (contra) revolução burguesa no Brasil: um estudo sobre a obra de Florestan Fernandes. Dissertação de mestrado, Campinas, Unicamp.

_. (1997) Florestan, o obscuro, e o liberalismo monárquico. Estudos Avançados. São Paulo, 1(30): 335-356, maio/agosto.

PEIRANO, Marisa G. e Souza. (1983) A antropologia esquecida de Florestan

Fernandes: os tupinambás. Brasília, FUB-CIS, Trabalhos de Ciências Sociais, Série Antropologia, 37.

RUBINO, Silvana. (1995) Clubes de pesquisadores. A Sociedade de Etnologia e Folclore e a Sociedade de Sociologia. In: MICELI, Sergio (org.). História das ciências sociais no Brasil. Vol. 2. São Paulo, Idesp, Editora Vértice, p. 479-521.

SANTOS, Wanderley Guilherme dos. (1967) A imaginação político-social brasileira. Dados. Rio de Janeiro, 2-3: 182-193.

_. (1970) Raízes da imaginação política brasileira. Dados. Rio de Janeiro, 7: 137- 161.

_. (1978) Ordem burguesa e liberalismo político. São Paulo, Duas Cidades.

WILLEMS, Emilio. (1940) Assimilação e populações marginais no Brasil. São Paulo, Companhia Editora Nacional.

(Parte 6 de 6)

Comentários