(Parte 1 de 11)

LINGUAGEM C ANSI PARA MICROCONTROLADOR PIC18F4550

LINGUAGEM C ANSI PARA MICROCONTROLADOR PIC18F4550

Diego Carradi

Luiz Cláudio do Nascimento

Relatório apresentado à PICMINAS® como requisito para conclusão de curso de Microcontroladores PIC18F4550 em linguagem CANSI.

RESUMO

Este projeto tem como escopo principal, a utilização do microcontrolador PIC18F4550 como unidade central para o processamento e controle de transporte vertical (elevadores) com as seguintes vantagens:

  • A aplicação reduz o custo final evitando a utilização de micro controlador específicos.

  • O circuito eletrônico adicional é de baixo custo.

  • O circuito eletrônico adicional é de uso geral facilmente encontrado no mercado comercial.

  • Os periféricos possuem uma rampa de mudança de estado de 23ns bem inferior a velocidade do PIC garantindo estabilidade ao sistema.

  • A programação pode ser feita on –board através de conectores USB1.

  • Para mais de um elevador pode ser feito Softwares específicos para controle de tráfego e até mesmo funções especiais de manobras via PC2

SUMÁRIO

1. INTRODUÇÃO 03

  1. CONSIDERAÇÕES 03

  1. PLATAFORMAS DE SIMULAÇÃO 03

    1. PROTEUS® 7.2 SP6 03

      1. AMBIENTE DE TRABALHO PROTEUS® 7.2 SP6. 04

      2. ARQUIVO DE COMANDO DE IMPRESSÃO 04

      3. COMANDOS DE EXPOSIÇÃO 04

      4. PRINCIPAIS COMANDOS 04

      5. ICONES DO DISPOSITIVO 05

      6. GRÁFICOS 2D 05

      7. FERRAMENTAS DO PROJETO 05

      8. EDIÇÃO DE COMANDOS 06

      9. ESPELHO E GIRAR ICONES 06

    1. INTRODUÇÃO DE OPERAÇÃO DO PROTEUS NO MODO ISIS COM MICROCONTROLADORES 06

3.2.3 CARREGAR O PROGRAMA COM OS DADOS “. HEX”

GERADOS NO MPLAB® 11

  1. PLATAFORMAS DE PROGRAMAÇÃO C ANSI. 12

4.1 MPLAB® 12

      1. CARREGANDO PROJETOS NO MPLAB ® 13

4.2 MCC18® 17

  1. APRESENTAÇÃO DO 74HS594 17

    1. ESQUEMA ELETRÔNICO 17

    2. FUNCIONAMENTO. 18

  1. APRESENTAÇÃO DO PROJETO 18

  2. APRESENTAÇÃO DO PROGRAMA ESCRITO EM LINGUAGEM C ANSI. 18

    1. DEFINES 18

    1. VARIÁVEIS 19

    2. ZERANDO VARIAVEIS, PORTAS E REGISTRADORES PARA INICIALIZAR COMANDOS. 19

    3. PREPARA PORTA PARA POCICIONAR CABINE DO ELEVADOR NA PRIMEIRA PARADA 21

    4. DETECTA FALHA AO FECHAR A PORTA 22

    5. PROCEDIMENTO PARA ASCENDER LED DE FALHA DENTRO DO WHILE 22

    6. STOP DA CABINE NA POSIÇÃO INFERIOR 23

    7. PROCEDIMENTO PARA ASCENDER LED DE FALHA DENTRO DO WHILE 24

    8. STOP DA CABINE NA POSIÇÃO INFERIOR 25

    9. NIVELA A CABINE PARA POSIÇÃO DA PRIMEIRA PARADA 25

    10. PREPARA PARA ABRIR PORTA 25

    11. DETECTA FALHA AO ABRIR A PORTA 26

    12. PROCEDIMENTO PARA ASCENDER LED DE FALHA DENTRO DO WHILE 26

    13. A EXECUTA LAÇO DE PROGRAMAÇÃO DEFININDO FUNÇÃO PARA IDENTIFICAÇÃO DE ANDAR 27

    14. A FAZ VARREDURA NOS BOTÕES DE CHAMADA 27

    15. TRANFERE ESPELHO DE CHAMADAS PARA VARIÀVEL DADOS 28

    16. REGISTRA CHAMADAS DE CABINE 28

    17. IDENTIFICA DIREÇÃO DE CHAMADAS SUBIDA OU DESCIDA 29

    18. COMANDO DE ALTA VELOCIDADE 29

    19. PREPARA PARADA COM REVERSÃO DE DIREÇÃO DESCIDA OU SUBIDA 30

    20. PREPARACAO_DE_PARADA NA MESMA DIREÇÃO 31

    21. PARADA 31

    22. CANCELANDO CHAMADA 31

    23. ABRE PORTA 32

    24. FECHA PORTA 32

    25. CONFIGURA SISTEMA 32

  1. CONSIDERAÇÕES FINAIS OU CONCLUSÃO 33

  2. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 34

1. Introdução

O uso de microcontroladores específicos com grandes números de saídas e entradas com gravação do programa off-board vem sendo largamente utilizado na área de transporte vertical, no entanto é possível obter o mesmo efeito com qualidade , confiabilidade e significativa redução de custo, utilizando o PIC18F4550, além da possibilidade de gravação on-board.

A idéia central é realizar pequenos protocolos de comunicação serial de forma a manter a velocidade de processamento vantajosa do PIC que mesmo com atrasos de leituras seriais ainda é superior aos que hoje são utilizados.

O projeto final apresentará recursos técnicos capaz de comunicar e interagir com as portas do PIC de forma a multiplicar a sua gama de monitoramento e comando.

    1. CONSIDERAÇÕES

Para melhor apresentação deste relatório as figuras serão apresentadas conforme desenvolvimento do documento e não em anexo conforme norma.

  1. PLATAFORMAS DE SIMULAÇÃO

O projeto será simulado e processado com as seguintes ferramentas

    1. PROTEUS® 3 7.2 SP6

Esta plataforma permite a simulação de uma gama de circuitos eletrônicos com uma precisão de até 98% de confiabilidade depois de calculado as faixas de tolerância dos componentes empregados.

Em anexo 1 encontra-se passo a passo a utilização do Proteus® neste projeto.

      1. AMBIENTE DE TRABALHO PROTEUS® 7.2 SP6.

      1. ARQUIVO DE COMANDO DE IMPRESSÃO

Novo Abrir Salvar Imprimir Área de Seção de Seção de

Impressão Importação Exportação

      1. COMANDOS DE EXPOSIÇÃO

Refazer Grade Origem Cursor Bandeja Aumentar Diminuir Visualizar Lupa

      1. PRINCIPAIS COMANDOS

Componente Ponto de Etiqueta Certificado Barra de Circuito Edição

Junção Transporte Secundário

      1. ICONES DO DISPOSITIVO

Terminais Pino Gráfico Fita Adesiva Gerador Ponta de Ponta de Multímetro

Dispositivo Prova Voltagem Prova Corrente

      1. GRÁFICOS 2D

Linha Caixa Circulo Arco Trajeto 2D Texto Símbolo

      1. FERRAMENTAS DO PROJETO

Tempo Real Snap Fio Roteador Busca Pesquisa Propriedade de Ferramentas

Nova Folha Deletar Folha Anterior Desfazer Ação Impossível Desfazer

Valor do Material Verificação Elétrica das Trilhas Lista Líquida Ares

      1. EDIÇÃO DE COMANDOS

Estes afetam todos os objetos atualmente etiquetados.

Cópia Bloco Movimenta Deletar Bloco Girar o Bloco Seleção Dispositivo Fazer o Dispositivo Decompor

Bloco Símbolo

Pacote de Ferramentas Undo Redo Recortar Cópia Pasta

      1. ESPELHO E GIRAR ICONES

Girar no Sentido Horário Girar Anti-Horário Linha central de X linha central da aleta Y

    1. Introdução de operação do Proteus no modo ISIS com microcontroladores

Com o programa instalado vá até o menu iniciar e clique sobre o ícone ISIS

Depois do programa aberto clique em file e escolha a opção “New design”

Nesta tela selecione o formato da pagina ideal ao seu projeto e clique em OK.

As margens da área de trabalhos serão delineadas com as medidas selecionadas

Obs.: Pode-se aumentar à visibilidade da área de trabalho alterando o zoom com a movimentação do botão rotativo do mouse.

Selecione “Component Mode” através do ícone localizado na barra lateral direita da tela do programa para trabalhar em modo de manipulação de componentes e clique em “P”

Neste instante aparecerá a seguinte tela:

Nela digite o componente a ser utilizado, usando o campo “Keywords” (indicação 1), observe que o programa identificará o componente da biblioteca e o mostrará no campo “Results” (indicação 2) e entre parênteses na frente deste aparecerá a quantidade de resultados encontrados (indicação 3), no PAD abaixo será indicado a especificação detalhada dos componentes encontrados (indicação 4),.

(Parte 1 de 11)

Comentários