Apostila de Anatomia Aplicada I (parte 1)

Apostila de Anatomia Aplicada I (parte 1)

(Parte 4 de 6)

São estruturas do corpo humano que servem como base para estudo dos planos anatômicos. São referenciados: osso frontal, osso occipital, suturas sagital e coronal, ventre, dorso, coluna vertebral, apêndice caudal e superfície plantar.

Eixos do Corpo Humano

São linhas imaginárias que se projetam no corpo, indo do centro de um pólo anatômico a outro.

- Eixo longitudinal, crânio-caudal ou céfalopodálico: é um eixo heteropolar que vai do centro do pólo cefálico ao centro do podálico.

dorsal

- Eixo sagital ou antero-posterior: é um eixo heteropolar que vai do centro do plano anterior ou ventral ao centro do plano posterior ou

- Eixo transversal ou latero-lateral: é um eixo homopolar que vai do centro do pólo lateral direito ao centro do pólo lateral esquerdo.

Anatomia Aplicada a Educação Física I Professor: Leonardo Delgado

Os deslocamentos destes eixos nos permitem realizar os cortes que vão dar origem aos planos de divisão que nos levam as secções básicas do corpo humano:

- Corte sagital mediano, obtido pelo deslocamento do eixo céfalopodálico ao longo do plano mediano (no sentido antero-posterior), divide o indivíduo em metade direita e esquerda.

- Corte transversal, se consegue ao deslocar o eixo antero-posterior em 180 graus, tendo como resultado uma metade superior e outra inferior.

- Corte coronal, se consegue com o deslocamento do eixo laterolateral no sentido céfalo-podálico, divide o indivíduo em metade anterior e posterior.

Planos Anatômicos

São planos imaginários que tangenciam ou seccionam a superfície corporal do indivíduo. Têm o objetivo de separar o corpo em partes para facilitar o estudo e nomear as estruturas anatômicas com relação espacial. Ou seja, através dos planos anatômicos podemos dividir o corpo humano em 3 dimensões e assim podemos localizar e posicionar todas as estruturas.

Anatomia Aplicada a Educação Física I Professor: Leonardo Delgado

Planos Fundamentais, Tangenciais ou de Enquadramento

Tangenciam a superfície corporal. Pela interseção dos planos obtemos a formação de um sólido geométrico – paralelepípedo –, dentro do qual estaria o indivíduo. Podem ser horizontais e verticais.

- Verticais: o Dorsal ou posterior. o Ventral ou anterior. o Laterais.

o Podálico ou inferior

- Horizontais: o Cefálico, cranial ou superior.

Planos Seccionais ou de Divisão

Neste estudo quatro planos são fundamentais:

a. Plano Mediano:

Plano vertical que passa longitudinalmente através do corpo, dividindo-o em metades direita e esquerda. Parassagital, usado pelos neuroanatomistas e neurologistas é desnecessário porque qualquer plano paralelo ao plano mediano é sagital por definição. Um plano próximo do mediano é um Plano Paramediano.

b. Planos Sagitais:

São planos verticais que passam através do corpo, paralelos ao plano mediano.

c. Planos Frontais (Coronais):

São plano verticais que passam através do corpo em ângulos retos com o plano mediano, dividindo-o em partes anterior (frente) e posterior (de trás).

Anatomia Aplicada a Educação Física I Professor: Leonardo Delgado d. Planos Transversos (Horizontais):

São planos que passam através do corpo em ângulos retos com os planos coronais e mediano. Divide o corpo em partes superior e inferior.

Vários adjetivos são usados para descrever a relação de partes do corpo na posição anatômica.

Anterior:

Significa “próximo da frente” do corpo.

Ventral é um substituto de anterior comumente empregado em neuroanatomia, onde é vantajoso porque igualmente aplicável a seres humanos e animais, que são com freqüência usados em pesquisa.

Posterior:

Significa “próximo ao dorso” do corpo, por exemplo, a região glútea (nádegas) está na superfície posterior. Dorsal é um substituto de posterior. Quando se descreve a face posterior ou dorsal da mão ou do pé.

Superior:

Significa “próximo a cabeça”. Cranial e cefálico são adjetivos correspondentes. Costal é amiúde usado ao invés de anterior quando se descreve partes do encéfalo, e significa “mais próximo da extremidade da frente”, por exemplo, o lobo frontal é costal ao cerebelo.

Inferior:

Significa “em direção ao pé” ou parte mais baixa do corpo; um exemplo: o diafragma é inferior ao coração. O termo caudal, uma palavra latina, adjetiva “cauda”. Corresponde a inferior, mas é mais comumente usada em descrições de embriões.

Anatomia Aplicada a Educação Física I Professor: Leonardo Delgado

Medial:

Significa “em direção ao plano mediano” do corpo; as narinas, por exemplo:, são mediais aos olhos. Em odontologia o termo mesial (g. mesos, meio) é equivalente a medial e significa “me direção a linha média do arco dental”.

Lateral:

Significa “mais distante do plano mediano” do corpo. Os ligamentos colaterais do joelho. O ligamento colateral fibular está localizado lateralmente enquanto que o ligamento colateral tibial está localizado medialmente, ou seja, mais próximo à linha sagital mediana.

Intermédio:

Significa “entre duas estruturas”, uma das quais é medial e a outra lateral, por exemplo: o quarto dedo da mão (anular) é intermédio ao quinto (dedo mínimo) e terceiro (dedo médio).

Médio:

Estrutura ou órgão interposto entre outro superior e inferior ou entre anterior e posterior.

Mediano:

Estrutura situada exatamente sobre o eixo sagital mediano.

Anatomia Aplicada a Educação Física I Professor: Leonardo Delgado

(Parte 4 de 6)

Comentários