Manual do Atendimento Pré-Hospitalar CAPÍTULO 2

Manual do Atendimento Pré-Hospitalar CAPÍTULO 2

(Parte 8 de 8)

Na extremidade inferior da tíbia encontramos a superfície articular inferior, aproximadamente quadrilátera, limitada medialmente pelo maléolo medial que desce formando ângulo reto. A face lateral desse maléolo apresenta a superfície articular do maléolo;

A fíbula contribui com o maléolo lateral em cujo lado medial verificamos a presença da face articular do maléolo fibular;

A face superior do tálus forma uma verdadeira tróclea com sulco antero-posterior, a qual se continua nas faces medial e lateral desse osso por facetas articulares triangulares sendo a lateral (que corresponde ao maléolo fibular) bem maior que a medial.

Flexão ou dorsiflexão (aproximação do dorso do pé da face anterior da perna), extensão ou flexão plantar (os dedos do pé se distanciam da perna), abdução ou eversão (borda lateral do pé se eleva lateralmente), adução ou inversão (planta do pé se volta ligeiramente para cima e medialmente), rotação (hálux se aproxima e se distancia da linha mediana) e circundução (os dedos unidos descrevem círculos tendo como apoio a articulação do tornozelo).

8.4. Relações anatômicas entre o sistema nervoso periférico, sistema esquelético e sistema circulatório.

Uma vez que a maioria absoluta das ocorrências atendidas pelo Corpo de Bombeiros envolvem traumatismos músculo esqueléticos sendo necessário a manipulação, alinhamento e imobilização de partes traumatizadas do corpo das vítimas.

Fig 2.49 – Articulação do pé

Manual do Atendimento Pré-Hospitalar – SIATE /CBPR

É de suma importância conhecer o exato posicionamento de nervos, veias e artérias em relação aos ossos, facilitando com este conhecimento a realização de controle de hemorragias, alinhamento e imobilização de fraturas.

8.4.1. Nervos e vasos sanguíneos do tórax e do tronco:

Os nervos que inervam o tórax e o tronco se originam de rede de nervos, os quais chamamos de plexos.

A cabeça e o pescoço são inervados pelo plexo cervical, que está compreendido entre C1 e C5. Este plexo em particular contem um nervo de grande importância para a dinâmica respiratória, o nervo frênico, que inerva o diafragma.

Conforme já estudado no sistema circulatório as principais artérias do tronco são a aorta descendente, as coronárias e as artérias subclávias, na pelve temos as ilíacas interna e externa.

Com raras excessões, as veias do torax e do tronco recebem os nomes das artérias a que são paralelas. As principais são: veia cava superior e inferior, jugular interna e externa, veia subclávia, veia braquioencefálica, veia ilíaca comum, ilíaca interna e ilíaca externa (fig 2.52 e 2.53).

8.4.2. Nervos e vasos sanguíneos dos membros superiores:

Os nervos dos membros superiores se originam na coluna vertebral, da primeira vertebra cervical à seção da primeira vértebra torácica.

Estes nervos saem fo plexo braquial (raízes nervosas C5, C6, C7, C8e T1), e geralmente as raízes nervosas da C4 e tembém da T2.

Note que, enquanto existe somente sete vertebras cervicais, à oito raízes de nervos espinhais cervicais.

As principais artérias dos membros superiores incluem a artéria subclávia, artéria axilar, artéria radial, artéria dorsal, artéria radiocarpal, o arco palmar profundo e as artérias ulnares.

As principais veias profundas, que em geral tem o mesmo nome das artérias à que são paralelos são a veia subclávia e a axilar. As principais veias superfíciais dos membros superiores estão localizadas próximo à pele, incluem a basílica, a veia cefálica e as intermédias.

Fig 2.50 – Nervos membro superior

Anatomia e Fisiologia

8.4.3. Nervos e vasos sanguíneos dos membros inferiores:

Assim como nos membros superiores, na coluna vertebral e no tórax, a musculatura dos membros inferiores é inervada pelos nervos espinhais formados dentro dos plexos. Estes surgem do plexo lombosacral, que é tipicamente dividido em plexo lombar(T12 à L4), plexo sacral(L4 à S3) e plexo coccígeo(S2 à C2).

O plexo coccígeo inerva várias estruturas da caixa abdominal e dos sistemas genitais, mas nenhum músculo dos membros inferiores.

As principais artérias do membros inferiores incluem as femorais, artéria poplítea, artéria tibial anterior e a artéria tibial posterior. As principais veias do membro inferior são a femoral e a veia poplítea.

Fig 2.51 – Nervos membros inferiores

Fig 2.52 – Sistema arterial sobreposto ao sistema esquelético

Fig 2.53 – Sistema venoso sobreposto ao sistema esquelético

(Parte 8 de 8)

Comentários