(Parte 1 de 9)

Dengue manual de enfermagem adulto e criança

Ministério da saúde secretaria de Vigilância em saúde diretoria técnica de Gestão

Brasília / dF 2008 série a. normas e Manuais técnicos

© 2008 Ministério da Saúde

Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou qualquer fim comercial. A coleção institucional do Ministério da Saúde pode ser acessada na íntegra na Biblioteca Virtual do Ministério da Saúde: w.saude.gov.br/bvs

Série A. Normas e Manuais Técnicos

Tiragem: 1ª edição – 2008 – 330.0 exemplares

Impresso no Brasil / Printed in Brazil

Ficha Catalográfica

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Diretoria Técnica de Gestão.

Dengue : manual de enfermagem – adulto e criança / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigi- lância em Saúde, Diretoria Técnica de Gestão. – Brasília : Ministério da Saúde, 2008. 48 p. (Série A. Normas e Manuais Técnicos)

ISBN 978-85-334-1466-2

1. Dengue. 2. Assistência. 3. Saúde pública. I. Título. I. Série.

NLM WC 528 Catalogação na fonte – Coordenação-Geral de Documentação e Informação – Editora MS – OS 2008/0190 títulos para indexação Em inglês: Dengue: Guide for nursing – Adult and Child Em espanhol: Dengue Guía de enfermería – Adulto y Niño elaboração, edição e distribuição MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Diretoria Técnica de Gestão Produção: Núcleo de Comunicação endereço Esplanada dos Ministérios, Bloco G, Edifício Sede, 1º andar, Sala 134 CEP: 70058-900, Brasília/DF E-mail: svs@saude.gov.br Endereço eletrônico: w.saude.gov.br/svs

Produção editorial Capa e projeto gráfico: Fabiano Camilo Diagramação: Sabrina Lopes Revisão: Mara Soares Pamplona Normalização: Valeria Gameleira da Mota organização Ana Cristina da Rocha Simplício Fabiano Geraldo Pimenta Júnior Giovanini Evelim Coelho Suely Esashika

Colaboradores Ana Paula Gonçalves Lima Resende Ivaneuza Gomes de Ávila Maciel Lucia Alves da Rocha Lucia Maria Coelho Araújo Maria do Socorro da Silva Marisa Dias Rolan Loureiro Leudinéa Sá Pacheco

Apresentação | 5 1 Introdução | 7

2 Espectro clínico | 7 2.1 Aspectos clínicos na criança | 8 2.2 Febre hemorrágica da dengue (FHD) | 8 2.3 Dengue com complicações | 9 2.4 Caso suspeito de dengue | 9

3 Diagnóstico diferencial | 9

4 Atendimento de enfermagem ao paciente com suspeita de dengue | 10 4.1 Roteiro de atendimento | 10

5 Indicações para internação hospitalar | 13

6 Estadiamento | 13 6.1 Grupo A | 13 6.2 Grupo B | 13 6.3 Grupo C e D | 14

7 Assistência de enfermagem | 14 7.1 Febre | 14 7.2 Cefaléia, dor retroorbitária, mialgias, artralgias | 15 7.3 Prurido | 15 7.4 Dor abdominal | 16 7.5 Plaquetopenia | 17 7.6 Anorexia, náuseas e vômitos | 18

Sumário

7.7 Sangramentos: gengivorragia, hematêmese, epistaxe, metrorragia e outros | 19

8 Sinais de choque | 21 8.1 Objetivo | 21 8.2 Conduta | 2 8.3 Complicações | 2

9 Dengue com complicações (formas atípicas) | 25 9.1 Derrame cavitário | 25 9.2 Encefalopatia | 25 9.3 Falências hepáticas, renais e respiratórias | 26 9.4 Hemoglobinúria | 26

10 Medicamentos utilizados (conforme prescrição médica) | 26 10.1 Sintomáticos | 26

1 Confirmação laboratorial | 27 1.1 Metódos de diagnóstico | 28

12 Critérios para alta hospitalar | 28

13 Classificação final e encerramento do caso | 29 13.1 Caso confirmado de dengue clássica | 29 13.2 Caso confirmado de febre hemorrágica da dengue | 29 13.3 Caso confirmado de dengue com complicações | 30

Referências | 31

Anexos | 32

Anexo A - Protocolo de verificação de sinais vitais | 32 Anexo B - Dor – Mensuração | 38 Anexo C - Protocolo de Oxigenoterapia | 39 Anexo D - Cateterismo gástrico e Punção venosa | 45 Anexo E - Cartão de Identificação do Paciente com Dengue | 48 secretaria de Vigilância em saúde / Ms

Apresentação

O Ministério da Saúde, por intermédio da Secretaria de Vigilância em Saúde

(SVS), tem a satisfação de apresentar aos profissionais de enfermagem o manual “Dengue Manual de Enfermagem – Adulto e Criança” elaborado em parceria com técnicos das secretarias estaduais e municipais de saúde, e profissionais dos conselhos regionais e federal da enfermagem.

Esta publicação cumpre o papel de informar e atualizar os conhecimentos dos profissionais de enfermagem, visando à melhoria da qualidade da assistência integral prestada ao paciente com dengue. Assim, procura prevenir a ocorrência de formas graves e, conseqüentemente, reduzir a letalidade por dengue, o principal objetivo do Programa Nacional de Controle da Dengue.

A dengue representa uma das grandes preocupações do Ministério da Saúde, devido à quantidade de casos notificados todos os anos. Por abranger quase a totalidade do território nacional, há risco potencial de ocorrer novas epidemias associadas à circulação do sorotipo DEN-3 e a possibilidade da entrada do DEN-4, único sorotipo que ainda não teve disseminação no país.

A publicação deste manual sistematiza as informações sobre os procedimentos de enfermagem para o atendimento aos pacientes com dengue, e concretiza mais uma iniciativa do Ministério da Saúde, que busca dotar o Sistema Único de Saúde (SUS) de respostas mais adequadas a esse grande desafio da saúde pública.

Por fim, espero que este manual possa auxiliar os profissionais de enfermagem no seu trabalho com os pacientes, na prevenção e na formação das equipes de saúde, assim como os gestores do SUS.

José Gomes Temporão Ministro da Saúde

Gerson Penna Secretário de Vigilância em Saúde dengue: manual de enfermagem – adulto e criança secretaria de Vigilância em saúde / Ms

1 Introdução

A dengue é hoje uma das doenças com maior incidência no Brasil, atingindo a população de todos os estados, independentemente da classe social. Nesse cenário, torna-se imperioso que um conjunto de ações para a prevenção da doença seja intensificado, permitindo assim a identificação precoce dos casos de dengue, a tomada de decisões e a implementação de medidas de maneira oportuna, a fim de principalmente evitar óbitos. Preservar a vida humana é obrigação de todos.

A capacitação de profissionais de saúde no atendimento ao paciente com dengue é um dos principais componentes do Programa Nacional de Controle da Dengue (PNCD) do Ministério da Saúde. Para atender a essa necessidade de treinamento, a Secretaria de Vigilância em Saúde elaborou o presente material, que visa orientar os profissionais de enfermagem, para uma identificação precoce e uma assistência adequada ao paciente com dengue.

A classificação da dengue, segundo a Organização Mundial da Saúde, na maioria das vezes é retrospectiva e depende de critérios clínicos e laboratoriais que nem sempre estão disponíveis precocemente, porém a ação sistemática e efetiva do atendimento de enfermagem permite auxiliar no reconhecimento precoce de formas potencialmente graves, que necessitam de tratamento imediato.

A proposta deste manual é, portanto, abordar aspectos da assistência de enfermagem, desenvolvendo um atendimento integral, que possa colaborar para o restabelecimento da saúde individual e coletiva.

2 Espectro clínico

A infecção pelo vírus da dengue causa uma doença de amplo espectro clínico, incluindo desde formas inaparentes até quadros graves, podendo evoluir para o óbito. Dentre estes, destaca-se a ocorrência de febre hemorrágica da dengue, hepatite, insuficiência hepática, manifestações do sistema nervoso, miocardite, hemorragias graves e choque.

(Parte 1 de 9)

Comentários