Teoria Geral da Administração

Teoria Geral da Administração

TRABALHO DE ADMINISTRAÇÃO

RESUMO CAPÍTULO 01 – A ADMNISTRAÇÃO E SUAS PERSPECTIVAS - LIVRO: “INTRODUÇÃO A TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO”

OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM

A administração é uma das mais importantes áreas da atividade humana, e o homem e seu esforço cooperativo é parte fundamental, é a base da sociedade.

A administração deve saber fazer com que as pessoas trabalhem de maneira eficiente e eficaz. Em qualquer área, em qualquer ramo, a pessoa tem papel fundamental, pois elas trabalham em conjunto para atingir os objetivos traçados pela empresa.

Os avanços nos conhecimentos humano e tecnológico são importantes, mas serão insuficientes se o administrador não souber a melhor maneira de colocá-los em prática, se esses conhecimentos não forem transmitidos às pessoas, enfim, se os recursos não forem bem aplicados.

A execução das atividades das pessoas dentro das empresas deve ser feita por meio da cooperação para que seja possível serem alcançados os objetivos traçados pela administração, e ela é parte fundamental para definir a melhor forma como essas atividades são feitas.

Conforme o tamanho e complexidade das empresas e suas atividades, surgiu a necessidade de uma teoria da administração, que oferecesse modelos e estratégias para a solução dos problemas empresariais.

CONTEÚDO E OBJETO DE ESTUDO DA ADMINISTRAÇÃO

Em seu sentido literal a palavra administração significa: “aquele que presta um serviço a outro”. Contudo, atualmente esse sentido foi modificado ou ampliado para o de transformar os objetivos propostos em ações por meio do planejamento, organização, direção e controle dos esforços realizados em todas as áreas e níveis da organização para alcançar os objetivos da melhor maneira possível, de modo que garanta a competitividade e consistência no atual mundo dos negócios.

O conteúdo e significado da administração sofreram grandes alterações, que variam conforme o autor e escola que são analisadas. As escolas e os enfoques que elas dão (tarefas, estrutura, pessoas, ambiente, tecnologia e competitividade) não podem ser desprezados e podem ser aplicados até hoje, conforme as necessidades das empresas.

O ESTADO ATUAL DA TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO

As teorias administrativas e seus enfoques, cada um deles surgiu e resolveu os problemas das empresas em determinados momentos na história. Esses enfoques ainda podem ser aplicados e cabe ao administrador conhecer cada um deles para sempre tomar as melhores decisões conforme as necessidades da empresa.

Cada enfoque não deve ser analisado separadamente, eles se relacionam e são influenciados uns pelos outros. O ideal é integrar cada um deles dentro da organização.

Cada nova situação faz com que as teorias da administração busquem aperfeiçoamento, devendo ser sempre levado em conta que essas teorias sempre se expandem e se ampliam.

A ADMINISTRAÇÃO NA SOCIEDADE MODERNA

Cada empresa tem seus objetivos, e o administrador não pode cometer erros, deve saber se relacionar com as pessoas que estão acima e abaixo dele, deve ter consciência do que já aconteceu na empresa, do que ainda pode ocorrer e evidentemente do que acontece atualmente. Deve estar atento aos fatos externos e internos, precisa “enxergar longe”. Deve ter consciência de que é um agente de condução e mudanças, quando elas forem necessárias. Deve ser orientador, educador, para modificar a atitude das pessoas. O administrador influencia interna e externamente.

PERSPECTIVAS FUTURAS DA ADMINISTRAÇÃO

A organização burocrática, no futuro terá seu fim decretado e isso deverá ocorrer por três motivos:

1- Mudanças no mundo dos negócios, impondo crescentes necessidades que hoje as organizações não tem como atender.

2- Crescimento e expansão das organizações que se tornam complexas e globalizadas.

3- Atividades que exigem pessoas com conhecimentos diversos e que sejam especializadas envolvendo problemas de coordenação a atualização, devido as rápidas mudanças.

O administrador terá que resolver problemas cada vez maiores em quantidade e complexidade. Ele deverá estar atento, pois receberá informações de dentro e fora da organização, informações contraditórias que dificultarão sua tomada de decisões para resolução dos problemas. Terá que estar cada vez mais atento as necessidades dos clientes, fornecedores, visualizar os concorrentes, atender as expectativas da alta administração.

As empresas também deverão sofrer grandes mudanças, tais como:

- Crescimento das organizações: as grandes empresas tendem a crescer e ampliar suas atividades, recursos, expansão de mercado e volume de operações.

- Concorrência mais aguda: Os melhores produtos serão os procurados. O desenvolvimento de produtos ou serviços exigirá grandes investimentos e pesquisas no sentido do desenvolvimento e aperfeiçoamento das tecnologias.

- Sofisticação da tecnologia: Maior tecnologia, maior eficiência, precisão, deixando que as pessoas se ocupem de tarefas como planejamento e tomadas de decisão.

- Taxas elevadas de inflação devido as crescentes aumentos nos custos em matéria- prima e trabalho humano. As empresas deverão obter o máximo possível dos recursos, sabendo que eles serão em menor quantidade. Produzir mais com menos recursos.

- Globalização da economia e internacionalização dos negócios onde a competição será mundial.

- Visibilidade maior das organizações, e essa visibilidade será percebida e influenciará a opinião pública, podendo transmitir uma imagem positiva ou negativa, não sendo ignorada em nenhum setor, o que influenciará seu comportamento.

Esses fatores levarão as empresas a lidar com instabilidades, imprevisibilidade, descontinuidade, sendo necessária nova mentalidade, formas e conceitos sobre administrar. Outro fator complicador é a grande transformação que a sociedade sofre, as mega-tendências, que são:

1- Da sociedade industrial para a sociedade da informação, onde a informação, devido as inovações tecnológicas, nas comunicações, passou a ser um recurso estratégico.

2- Da tecnologia simples para a tecnologia sofisticada, em que as tecnologias não serão aperfeiçoadas, mas sim substituídas, fazendo com que o produto final esteja disponível com maior velocidade e precisão.

3- Da economia nacional para a economia mundial, a concorrência será mundial, e o melhor produto será o mais procurado.

4- Do curto para o longo prazo, onde a exigência por resultados imediatos será substituída pelos resultados de longo alcance.

5- Da democracia representativa para a participativa, onde as pessoas deixarão de escolher quem as representará e passarão a opinar sobre pontos de vista e expectativas.

6- Das hierarquias para a comunicação lateral intensiva, em que as decisões exclusivamente da alta administração passarão a ter também a participação dos demais níveis, facilitando a interação das pessoas e dinamização da organização.

7- Da opção dual para a opção múltipla, em que serão verificadas várias opções para as soluções de problemas, conforme as necessidades das organizações.

8- Da centralização para a descentralização, onde as empresas em geral mudam-se gradativamente para as periferias, criando lá também novos mercados. Isso aumenta o volume de variáveis e contingências ambientais sobre o comportamento das empresas, trazendo novas incertezas e imprevisibilidade a ela.

9- Da ajuda institucional para a auto-ajuda, as pessoas deixam de lado as instituições públicas que não atenderam suas necessidades e passam a buscar novos meios para resolver seus problemas, e as instituições privadas servem de apoio nesse sentido oferecendo serviços que dão suporte e solucionam as necessidades das pessoas.

A partir dessas situações a busca pela eficiência e eficácia nas empresas tornar-se-á cada vez maisdifícil. Surgirá a necessidade de saber o que fazer, visualizar cada atitude que deve ser tomada num determinado momento. Deve-se ter a consciência de que nada é absoluto ou definitivo, será variável de acordo com a situação.

O MÉTODO DO CASO

È uma técnica de simulação que pode se feita individualmente ou em grupos. Se feita individualmente, serve para resolução de problemas e tomada de decisão pessoal. Se feita em grupos, torna-se uma técnica eminentemente social em que cada um deve ter a exata compreensão da situação, e a partir daí, com o conhecimento necessário e argumentação, possa convencer os demais sobre os seus pontos de vista, e para que os demais saibam aceitar as idéias dos outros quando elas forem melhores que as suas.

O método do caso parte do princípio que existe mais do que uma solução para os problemas que surgem, podendo ser as soluções dadas por uma mesma pessoa ou não. Requer que cada grupo escolha um coordenador, que faça o grupo trabalhar em conjunto. Ele deve fazer com que cada membro tenha sua participação, impedindo que um ou outro monopolize as ações.

O coordenador, ao final de um trabalho, escolher um ou mais membros para fazer a apresentação das conclusões sobre o assunto discutido.

A pessoa que vai apresentar deve utilizar recursos audiovisuais para auxiliá-lo durante a apresentação.

Etapas do método do caso:

1- Leia o caso cuidadosamente: Geralmente trata-se de um caso da vida real. Pode incluir fatos e opiniões que escondam o que realmente aconteceu.

2- Reúna os fatos: Deixar anotado o que for principal. Levar em conta fatos, opiniões, mas tratá-los como elementos subjetivos. Verifique se todos os fatos principais estão reunidos.

3- Avalie os fatos: Os fatos reunidos devem ser analisados e os que não tiverem relevância devem ser descartados. Discrimine-os.

4- Defina o problema: Há a necessidade da compreensão do caso para tomar as atitudes certas para solucionar os problemas, uma vez que tomando a atitude errada, poderá prejudicar todo o andamento do trabalho.

5- Estabeleça alternativas de soluções para os problemas: Não buscar apenas uma solução, mas várias e diferentes soluções baseadas em fatos. Anote cada uma delas e suas possíveis conseqüências no presente e futuro da empresa.

6- Escolha a alternativa de solução mais adequada: Deve ser levado em conta a situação envolvida para a tomada dessa decisão. Deve ser feita com base nos fatos apresentados, e não por sentimentos.

7- Prepare um plano de ação: Preparar um plano para executar a ação escolhida, levando em conta a totalidade da empresa, se for o caso. Ser didático na apresentação.

Cada uma dessas etapas deve ser discutida em grupo, e o coordenador deve cuidar para que não ocorram discussões inúteis durante o trabalho.

Comentários