Analise Gerencial e Contabil de Custos

Analise Gerencial e Contabil de Custos

(Parte 4 de 7)

1º passo

Separação entre custos e despesas

2º passo

Apropriação dos custos diretos, diretamente aos produtos.

3º passo

Apropriação dos Custos Indiretos que pertencem claramente aos departamentos, agrupando à parte os comuns

4º passo

Rateio dos custos indiretos comuns e despesas da Administração Geral aos diversos departamentos, quer de produção, quer de serviços.

5º passo

Escolha da seqüência de rateio dos custos acumulados nos Departamentos de Serviços e sua distribuição aos demais departamentos.

6º passo

Atribuição dos Custos Indiretos que agora só estão nos Departamentos de Produção aos produtos, segundo critérios fixados.

EXERCÍCIOS

1 - Os custos indiretos de Fabricação da Cia. Dobra e Fecha foram os seguintes durante o mês de março:

Aluguel - $ 240.000

Energia Elétrica - $ 360.000

Materiais Indiretos - $ 60.000

MO Indireta - $ 211.000

Os materiais indiretos utilizados foram apropriados a cada departamento por meio de requisições. Os valores atribuídos foram os seguintes:

Estamparia - $ 12.000

Montagem - $ 3.500

Furação - $ 4.500

Almoxarifado - $ 7.000

Manutenção - $ 8.000

Administração Geral da Fábrica - $ 25.000

A energia consumida foi distribuída da seguinte maneira:

Estamparia - $ 160.000

Montagem - $ 110.000

Furação - $ 33.000

Almoxarifado - $ 17.000

Administração Geral de Fábrica - $ 20.000

Manutenção - $ 20.000

O total da Mão-de-Obra Indireta foi assim apropriado:

Estamparia - $ 40.000

Montagem - $ 30.000

Furação - $ 50.000

Almoxarifado - $ 11.000

Manutenção - $ 12.000

Administração Geral da Fábrica - $ 68.000

Apurar o Custo Indireto Total de cada departamento e o de cada produto, com base nas seguintes informações:

  1. Os custos da Administração Geral da Fábrica são distribuídos aos demais departamentos à base da área ocupada:

Departamento

% da área ocupada

Estamparia

35%

Montagem

15%

Furação

30%

Almoxarifado e

Manutenção

Dividem igualmente o restante da área

  1. A Manutenção presta serviços somente aos Departamentos de Produção e o rateio é feito com base na produção total de cada um. A Estamparia, a Montagem e a Furação produziram respectivamente 40%, 25% e 35% do total.

  2. O Almoxarifado distribui seus custos nas seguintes proporções: ½ para a Estamparia, ¼ para a Montagem e o restante para a Furação.

  1. A empresa produz 15.000 unidades de dobradiças, as quais passam apenas pela Estamparia e pela Furação. As 14.000 unidades de fechadura passam por todos os departamentos. A distribuição dos custos indiretos da Estamparia e da Furação aos respectivos produtos é feita na mesma proporção que o material direto. Os Custos Diretos do mês foram:

Custos diretos

dobradiças

fechaduras

Total

Matéria-prima

$ 588.000

$ 392.000

$ 980.000

Mão-de-Obra Direta

$ 420.000

$ 314.000

$734.000

TOTAL

$ 1.008.000

$ 706.000

$ 1.714.000

Pede-se:

Elaborar o mapa de rateio dos Custos Indiretos de Produção e dos Custos Totais. Contabilizar a apropriação dos Custos.

2 -A Cia XY processa e distribui leite tipo C e tipo B. Os Custos Diretos referentes a esses produtos no último mês foram:

Leite C - $ 4.390.000

Leite B - $ 2.520.000

Os Custos Indiretos foram os seguintes:

Aluguel - $ 425.000

Materiais Indiretos - $ 260.000

Energia - $ 365.750

Depreciação - $ 240.000

Outros Custos Indiretos - $ 330.000

Sabe-se que:

  1. O aluguel é distribuído aos departamentos de acordo com a área que ocupam.

  2. O consumo de energia é medido por departamento,

  3. Os materiais indiretos, a depreciação e os demais custos indiretos, têm por base de rateio o número de horas de MO Direta utilizado em cada departamento.

  4. A Pasteurização e a Embalagem recebem 40% cada um dos custos da Administração e 20% dos custos deste último é apropriado à Manutenção.

  5. A manutenção é realizada sistematicamente e, conforme se tem apurado, cabe à Embalagem um quinta parte do total dos seus custos.

  6. A distribuição dos custos indiretos aos produtos é feita em função do material direto utilizado. Esse consumo foi o seguinte:

Tipo de Leite

Consumo de Material Direto

C

556.575 litros

B

185.525 litros

Dados coletados no período:

Dado

Pasteurização

Embalagem

Manutenção

Administração

total

área

11.000

9.800

1.500

2.700

25.000 m2

energia

34.000

28.200

3.000

1.300

66.500 Kw

MOD

48.000

24.000

4.000

4.000

80.000 h

Pede-se:

  1. Elaborar o Quadro de Rateio dos Custos Indiretos de Produção.

  2. Apurar o Custo Total de cada produto.

  3. Comparar com o custo que seria apropriado a cada produto, sem Departamentalização, se o rateio fosse feito com base no consumo do material direto. Explique a diferença eventualmente encontrada.

Análise Gerencial e Contábil de Custos

Prof. José Marcos

Bloco

C

Os Custos Indiretos

módulo

04

Tratamento das Perdas Materiais

Muitas vezes ocorre algum tipo de perda nas matérias-primas, especialmente durante o processo de fabricação.

Precisamos diferenciar primeiramente “Perdas Normais” das “Perdas Anormais”.

As perdas normais são inerentes ao próprio processo de fabricação; são portanto previsíveis e já fazem parte da expectativa da empresa, constituindo-se num sacrifício que a mesma terá de suportar para obter o produto final. Por exemplo as perdas ocorridas por problemas no departamento de Corte, tratamento térmico, reações químicas, etc. Se houver um ingresso de matéria-prima de 10.000 kg mas apenas 9.300 kg aproveitados, a diferença será custo e fará parte do custo do produto fabricado.

As perdas anormais ocorrem de forma involuntária e não representam sacrifício premeditado. Por exemplo, os danos por obsoletismo, degeneração da matéria-prima, incêndio, etc. No exemplo acima, fossem os 700 kg de matéria-prima perdidos por um problema anormal, seriam subtraídos do custo de produção.

Vamos refletir um pouco, realizando os exercícios a seguir.

Uma empresa fabrica, em um departamento, dois tipos de arruelas: grande e pequena. Com 300 gramas de matéria-prima produz uma de cada tamanho; o peso da arruela pequena é a metade do da grande. O peso do material que sobra (interna e externamente) é igual ao da arruela pequena.

O corte de ambas é feito ao mesmo tempo por uma prensa que custou $4.800.000 e que tem vida útil estimada em 10 000 h; essa máquina corta em média 600 arruelas de cada tipo por hora. A “Mão-de-obra Direta” de certo período foi de $360.000, mas não é possível separar quanto pertence a um e outro tipos de arruela, já que ambas são produzidas conjuntamente.

Foram consumidos nesse período, 72000 kg de matéria-prima, ao custo de $12,00/kg.

Os custos indiretos do departamento e rateados para ele totalizaram $178.800,00. As sobras de material são normalmente vendidas no mercado ao preço de $3,00/kg.

Após essa fase de corte, as arruelas são enviadas para outra empresa, que as niquela e embala, devolvendo à primeira já prontas para a venda. A niqueladora cobra $10,00/kg de arruela pelo trabalho todo, incluindo transporte e embalamento, mas o material de embalagem é fornecido pelo fabricante das arruelas. A embalagem é uma caixa que custa $2,00 e $1,50 (para as arruelas grandes e para as pequenas, respectivamente), cabendo 50 unidades em cada uma.

  1. Qual o custo da matéria-prima de cada tipo de arruela?

  2. Qual deve ser o preço de venda de cada caixa de arruelas, sabendo-se que a empresa pretende ter um lucro bruto de 30% sobre o preço de venda de cada um dos tipos?

  3. Quais os custos que se pode dizer realmente sejam diretos nessa empresa?

sobra externa

arruela grande

arruela pequena

sobra interna

Análise Gerencial e Contábil de Custos

Prof. José Marcos

Bloco

D

Custos para Decisão

módulo

01

Custo Fixo, Lucro e Margem de Contribuição

1- O Problema da Alocação dos Custos Indiretos Fixos

Tomemos como exemplo uma empresa que fabrique 3 produtos e possua apenas um departamento e tenha as seguintes características:

Custos Indiretos de Produção:

Certa empresa apresentou R$ 3.100.000 de custos indiretos em determinado mês, sendo:

  • R$ 2.455.000 Fixos, incluindo mão-de-obra indireta (maior parte) e depreciações

  • Variáveis: Energia Elétrica e Materiais indiretos = R$ 645.000

Observe o quadro abaixo relacionado as quantidades produzidas pela empresa:

Produto

Quantidade

Produzida

Custo Indireto Variável/Un

Custo Indireto Variável Total

A

2000 un

R$ 80 /un

R$ 160.000

B

2600 un

R$ 100/un

R$ 260.000

C

2500 un

R$ 90/ un

R$ 225.000

TOTAL

R$ 645.000

Custos Diretos de Produção

  1. R$ 700/u para o Produto A (Matéria-Prima e Mão-de-obra Direta)

  2. R$ 1000/u para o Produto B

  3. R$ 750/u para o Produto C

Preço de Venda desses produtos:

Produto A - R$ 1.550/un

Produto B – R$ 2.000/un

Produto C – R$ 1.700/un

A empresa está estudando qual o produto dará mais lucro, para poder incentivar sua venda.

Já que a maior parte dos custos indiretos é constituída pela MO, decide fazer a distribuição desses custos em função das horas de MO Direta (hMOD), isto é:

Produto A – 20 h/un

Produto B – 25 h/un

Produto C – 20 h/un

Vejamos os cálculos:

Produtos

Horas de MOD/unidade

Quantidade Produzida

Total de Horas de MOD

A

B

C

TOTAL

155.000 h

Custos Indiretos Totais R$ 3.100.000

= = R$ 20,00/hMod

número de horas MOD R$ 155.000 hMOD

Quadro de Lucratividade por Unidade de Produto

Produto

Custo Direto R$/un

Custo Indireto

HMOD x R$/hMOD

Custo Total

Preço de Venda

Lucro

A

B

C

Podemos notar que o produto C foi o que obteve mais lucro.

Podemos analisar de outra maneira:

com a existência dos Custos Fixos e a forma de apropriação dos Custos Indiretos, chegamos a esse resultado; e se utilizássemos outro critério de rateio, teríamos a confirmação do produto C como mais rentável?

Nosso grande problema até o momento tem sido os custos indiretos, especialmente os fixos. No entanto, o custo fixo, independente da parcela que tenhamos de imputar a qualquer um dos produtos não existirá apenas se houver produção, mas sim independente dela. A parcela de custo fixo que for imputada dependerá da quantidade d e produto e da forma de rateio, e não de cada unidade em si.

Chegamos assim ao conceito de Margem de Contribuição por Unidade:

Margem de Contribuição = Receita – Custos e Despesas Variáveis

É o valor que cada unidade produzida e vendida efetivamente traz à empresa.

produto

Custo Direto Variável $

Custo Indireto Variável $

Custo variável Total $

Preço de Venda $

Margem de Contribuição $/un

A

B

C

700

1.000

750

80

100

90

780

1.100

840

1.550

2.000

1.700

770

900

860

Cada unidade de A contribui com $ 770; não que isto seja lucro uma vez que faltam os custos fixos. Trata-se de Margem de Contribuição, a qual, multiplicada pelas quantidades vendidas e somada à dos demais produtos, perfaça a Margem de Contribuição Total. Desse montante, tirando-se os custos fixos, chegamos ao Resultado, que pode ser chamado de Lucro.

No quadro acima, o produto a ter suas vendas incentivadas é o B, que tem a maior Margem de Contribuição por Unidade.

Vejamos como ficaria a Demonstração de Resultados:

A $

B $

C $

Total $

Vendas

(-) Custo Variável dos Produtos Vendidos

(=) Margem de Contribuição

(-) Custos Fixos

(2.455.000)

(=) Resultado

Nessa demonstração temos a Margem de Contribuição por produto (não Lucro); deduzidos os Custos Fixos do total da Margem de Contribuição, temos o Lucro obtido (resultado).

Margem de Contribuição para fins Decisoriais

Suponhamos uma empresa que trabalhe sob encomenda, produzindo com a seguinte estrutura de custos e despesas:

Custos Fixos de Produção: $ 1.400.000/mês

Custos Variáveis de Produção (- MP e MOD) $ 400/hora-máquina

Despesas Fixas de Adm, Vendas e Financ. $ 1.200.000/mês

Despesas Variáveis de Vendas $0,20 por $1,00 de venda

Para poder chegar ao preço de venda para cada encomenda, a empresa previu um volume total de trabalho para o ano de 2.500 horas-máquina e fixou como meta um lucro anual de $ 1.000.000; a partir daí criou a seguinte fórmula para obtenção do preço:

Custo fixo de produção por hora-máquina

$1.400.000 : 2.500 hm

(+)

Custo Variável (- MP e MOD)

(+)

Despesas Fixas

por hora-máquina

$ 1.200.000 : 2.500 hm

(=)

Custos e Despesas

por hora-máquina

(+)

Lucro Desejado

por hora-máquina

$ 1.000.000 : 2.500 hm

(=)

Valor Total a obter, após dedução das /Despesas de Vendas Variáveis e dos Custos de MP e MOD

A empresa estando ociosa numa determinada semana, analisa uma encomenda com as seguintes características:

(Parte 4 de 7)

Comentários