INTRODUÇÃO

  • INTRODUÇÃO

  • CARACTERÍSTCAS DOS MIRIÁPODAS

  • DIVERSIDADE DOS MIRIÁPODAS

  • ESTRUTURA E FUNÇÃO

  • FILOGENIA DOS MYRIAPODA

  • CONCLUSÃO

  • REFERÊNCIAS

Quatro grupos de unirremes que compreendem cerca de 10.500 espécies – as centopéis, os piolhos-de-cobra, os paurópodos e os sínfilos – têm um corpo composto de uma cabeça e um tronco alongado, com muitos segmentos portadores de pernas.

  • Quatro grupos de unirremes que compreendem cerca de 10.500 espécies – as centopéis, os piolhos-de-cobra, os paurópodos e os sínfilos – têm um corpo composto de uma cabeça e um tronco alongado, com muitos segmentos portadores de pernas.

A maioria requer um ambiente úmido (debaixo de rochas e madeiras e na terra e no húmus);

  • A maioria requer um ambiente úmido (debaixo de rochas e madeiras e na terra e no húmus);

  • Animais segmentados com um elevado número de pernas;

  • A cabeça porta um par de antenas e geralmente ocelos;

  • Olhos laterais simples, talvez derivados dos olhos compostos, estão presentes nos quilopódes e nos diplopódes;

  • Na porção anterior da cabeça está o labro (lábio superior), que forma o teto da cavidade pré-oral;

  • Duas mandíbulas flanqueiam a boca e uma hipofarige;

  • As diferenças morfológicas entre as ordens estão no número de segmentos do corpo e antenas, assim como no número de pernas locomotoras;

  • A classe Diplopoda diferencia-se das outras por apresentar dois pares de pernas por segmento.

O grupo está dividido em quatro classes: Chilopoda e Diplopoda, as mais importantes, e Pauropoda e Symphyla, raramente encontrados;

  • O grupo está dividido em quatro classes: Chilopoda e Diplopoda, as mais importantes, e Pauropoda e Symphyla, raramente encontrados;

Classe Diplopoda: (10.000 esp. descritas)

  • Classe Diplopoda: (10.000 esp. descritas)

    • Comumente conhecidos como piolho-de-cobra ou embuás;
    • Presença de segmentos de tronco duplos ou diplossegmentos com dois pares de pernas cada;
    • Variam de 2mm até 30 cm e terem um tronco com até 90 segmentos;
    • Locomoção, rastejam lentamente sobre o solo porém possuem uma poderosa força de empurrão, podem subir superfícies lisas;
    • Proteção, exoesqueleto calcáreo, enrolando o corpo em uma espiral ou esferas, glândulas repugnantes (aldeídos, quinonas, fenóis e cianeto de hidrogênio);
    • Nutrição, maioria herbívora alimentam-se de vegetais em decomposição no solo, alguns carnívoros ou onívoros alimentam-se falangídeos, insetos, centopéias e minhocas, o trato digestivo é um tubo reto com intestino médio longo;
    • Troca gasosa, bolsa traqueal com numerosas traquéias;
    • Transporte inteno, coração com fundo cego uma curta aorta;
    • Excreção, túbulos de Malpighi;
    • Órgãos sensoriais, arranjos de 2 a 80 ocelos ao redor das antenas que contêm pêlos táteis quimiorreceptores, órgãos de Tömösvary (vebrações e umidade);
    • Reprodução, sexos separados, transmissão espermática indireta;
    • Desenvolvimento, anamórfico eclodem com três pares de pernas e não mais que sete aneis de tronco;

Sua importância ecológica é imensa e a sobrevivência da floresta decídua tropical depende deles, uma vez que representam um dos principais decompositores de madeira e serapilheira. Á despeito de sua importância, é um grupo pouco conhecido e tem sido negligenciado em todas as áreas da pesquisa biológica. Até mesmo a identificação dos espécimes representa um desafio.

  • Sua importância ecológica é imensa e a sobrevivência da floresta decídua tropical depende deles, uma vez que representam um dos principais decompositores de madeira e serapilheira. Á despeito de sua importância, é um grupo pouco conhecido e tem sido negligenciado em todas as áreas da pesquisa biológica. Até mesmo a identificação dos espécimes representa um desafio.

  • Ruppert, Edward E., Zoologia dos invertebrados, 6ª ed, 1996.

  • Sites consultados:

    • www.palaeos.com/.../Myriapoda/Myriapoda.html (acessado em 08/05/2010);
    • http://www.tropicalforestry.net/Members/cmurphy/diplopoda/file (acessado em 08/05/2010);
    • www.marlin.ac.uk/taxonomydescriptions.php (acessado em 08/05/2010);
    • www.biokids.umich.edu/.../specimens/annotated/ (acessado em 08/05/2010);
    • http://chaojuilung.myweb.hinet.net/ (acessado em 08/05/2010);
    • http://www.gezieferwelt.de/spinnentiere.html (acessado em 08/05/2010);
    • http://www.biolib.cz/IMG/GAL/29677.jpg (acessado em 08/05/2010);
    • http://www.ilaclama.name/images/kirkayak.jpg (acessado em 08/05/2010);
    • http://images.wildmadagascar.org/pictures/ranomafana/pill_millipede_green_0139.gif (acessado em 08/05/2010);
    • http://farm1.static.flickr.com/23/36070756_2964fbca72_o.jpg (acessado em 08/05/2010);
    • http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/1/1b/Harpaphe_haydeniana_002.jpg/220px-Harpaphe_haydeniana_002.jpg (acessado em 08/05/2010);

Comentários