MALVA

  • Urena lobata, L.

  • Vegeta com vigor nos solos leves, arenosos ou sílico-argilosos, humosos, frescos e férteis. Os solos de textura física solta e profundos são os mais indicados.

A aração deve ser necessariamente profunda.pois assim o rendimento na colheita é bem mais alto. A malva requer um solo rico em potássio e quantidade suficiente de fósforo e restrita de azôto.

  • A aração deve ser necessariamente profunda.pois assim o rendimento na colheita é bem mais alto. A malva requer um solo rico em potássio e quantidade suficiente de fósforo e restrita de azôto.

A sementes estão contidas em carpelos, cuja supercifie é recoberta de pelos moles que fazem aderir a si. Para conseguir uma semeação uniforme , é preciso submeter o material a um preparo prévio, com a finalidade de libertar as sementes desses invólucro.

  • A sementes estão contidas em carpelos, cuja supercifie é recoberta de pelos moles que fazem aderir a si. Para conseguir uma semeação uniforme , é preciso submeter o material a um preparo prévio, com a finalidade de libertar as sementes desses invólucro.

Os feixes de caules são submersos em água durante 8 a 20 dias segundo a temperatura ambiente. Após completada a maceração, as filaças são facilmente separada, a mão, das medulas lenhosas ou varas, depois lavadas em água limpa e posta a secar.

  • Os feixes de caules são submersos em água durante 8 a 20 dias segundo a temperatura ambiente. Após completada a maceração, as filaças são facilmente separada, a mão, das medulas lenhosas ou varas, depois lavadas em água limpa e posta a secar.

As filaças, depois de secas, são passadas em máquinas similares àquelas usadas para o cânhamo, a fim de serem eliminados os detritos vegetais ainda aderentes e tornar as filaças mais macias. Eliminam-se, também, as pontas duras ou mal maceradas. As filaças são reunidas em manojos não trançados, de 10 a 15 cm de diâmetro separando-se, antes, de acordo com qualidade, comprimento, cor e brilho. Os manojos são amarrados nas extremidade correspondentes aos pés das filaças e enfardados.

  • As filaças, depois de secas, são passadas em máquinas similares àquelas usadas para o cânhamo, a fim de serem eliminados os detritos vegetais ainda aderentes e tornar as filaças mais macias. Eliminam-se, também, as pontas duras ou mal maceradas. As filaças são reunidas em manojos não trançados, de 10 a 15 cm de diâmetro separando-se, antes, de acordo com qualidade, comprimento, cor e brilho. Os manojos são amarrados nas extremidade correspondentes aos pés das filaças e enfardados.

A Malva é uma fibra liberiana ocorrendo entre a camada do câmbio que a envolve a medula central lenhosa do caule e a camada externa da casca. Classifica-se no grupo das fibras ligno-celulósicas, juntamente com as fibras de juta, “Kenaf”, rosela, abroma etc., pela sua composição química assemelha-se bastante à juta.

  • A Malva é uma fibra liberiana ocorrendo entre a camada do câmbio que a envolve a medula central lenhosa do caule e a camada externa da casca. Classifica-se no grupo das fibras ligno-celulósicas, juntamente com as fibras de juta, “Kenaf”, rosela, abroma etc., pela sua composição química assemelha-se bastante à juta.

Tipo 1

  • Tipo 1

  • Quando a fibra de malva apresentar como características:

  • umidade de 13,5%

  • resistência normal;

  • coloração esbranquiçada à amarelada;

  • limpeza;

  • cutículas soltas no meio da fibra;

  • brilho normal;

  • maciez natural; e

  • comprimento mínimo de 1m (um metro).

Tipo 2

  • Tipo 2

  • Quando a fibra de malva apresentar como características:

  • umidade 13,5%;

  • resistência normal;

  • coloração amarela à ligeiramente pardacenta;

  • defeitos de maceração ou beneficiamento, representados pela presença de cutículas esparsas e aderidas à fibra;

  • brilho normal;

  • leve aspereza nas extremidades da fibra e

  • comprimento mínimo de 1 m (um metro).

Tipo 3

  • Tipo 3

  • Quando a fibra de malva apresentar como características:

  • umidade de 13,5%;

  • resistência normal;

  • coloração amarelada à pardacenta;

  • defeitos de maceração ou beneficiamento, representados pela presença de cutículas aderidas à fibra, esparsas concentrações de substâncias pécticas e calosidades;

  • brilho normal;

  • ligeira aspereza em toda a extensão da fibra; e

  • comprimento mínimo de 1m (um metro).

Tipo 4

  • Tipo 4

  • Quando a fibra de malva apresentar como características:

  • umidade de 13,5% ;

  • resistência normal;

  • coloração variada;

  • defeitos de maceração ou beneficiamento, representados pela aderência de cutículas, concentrações de substâncias pécticas e calosidades;

  • brilho normal;

  • aspereza em toda a extensão da fibra; e

  • comprimento mínimo de 1 m (um metro).

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

  • COUTO, PIO. PLANTAS FIBROSAS DA FLORA MUNDIAL.

  • CONAB

  • www.conab.gov.br

  • MINISTÉRIO DA AGRICULTURA

  • www.agricultura.gov.br

  • JORNAL DO COMÉRCIO (AMAZONAS)

Comentários