Os impactos do lançamento dos efluentes das lavanderias no córrego barro preto do municípiu de trindade-go

Os impactos do lançamento dos efluentes das lavanderias no córrego barro preto...

(Parte 1 de 3)

OS IMPACTOS do LANÇAMENTO dos EFLUENTES das LAVANDERIAS no CÓRREGO BARRO PRETO do MUNICÍPIO de TRINDADE – GO

THE IMPACTS of the RELEASE of EFLUENTES of the LAUNDRIES in the

RICARDO DE TOLEDO BARCELOS Acadêmico do curso de Engenharia Ambiental, da Universidade Católica de Goiás.

Engenheiro Sanitarista, Técnico da Agência Goiana de Meio Ambiente e Professor do Departamento de Engenharia da Universidade Católica de Goiás.

O estudo dos impactos gerados pelo lançamento dos esgotos das Lavanderias instaladas no município de Trindade – Goiás, na bacia do Córrego Barro Preto, principal curso d’água que drena da área urbana, foi feito através de análise crítica dos esgotos desses lançamentos, comparando-se com a legislação em vigor. Os despejos líquidos gerados pelas lavanderias das indústrias têxteis apresentam compostos orgânicos e inorgânicos, os quais são responsáveis pela produção de esgoto com características diversas, especialmente Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO) média de 650mg/L, Potencial Hidrogeniônico (pH) com variação de 8 a 1,2, grande volume de Sólidos Sedimentáveis (SP) e consumo excessivo d’água, podendo chegar até 1,74L/s. Poucas lavanderias tratam seus esgotos adequadamente devido à falta de espaço suficiente e/ou à falta de gerenciamento dos mesmos, descartando-os no sistema público ou no curso d’água mais próximo, ocasionando grandes impactos negativos de ordem sanitária ao homem e ao meio ambiente.

PALAVRAS-CHAVE: Tratamento de esgoto de lavanderias; demanda bioquímica de oxigênio; consumo de água; impactos negativos; curso hídrico.

The study of the impacts generated by the release of the sewers of the Laundries installed in the municipal district of Trindade - Goiás, in the basin of the Stream Barro Preto, the main course of water that drains from the urban area, was done through critical analysis of the sewers of those releases, being compared with the current legislation. The liquid spillings generated by the laundries of the textile industries presented organic and inorganic composed, which are responsible for the sewer production with several characteristics, especially Demand Biochemical Oxygen (BOD) average of 650mg/L, Potencial Hydrogeniônic (pH) with variation from 8 to 1,2, great volume of Solids Silted up (SP) and excessive consumption of water could reach up to 1,74L/s. Few laundries treat their sewers appropriately due to lack of enough space and/or lack of administration of the same ones, discarding them in the public system or in the closer course of water, causing great negative impacts of sanitary order to the man and the environment.

consumption of water; negative impacts; river water

KEYWORDS: Treatment of sewer of laundries; demand biochemical oxygen;

1 INTRODUÇÃO

A cidade de Trindade, localizada na microrregião de Goiânia, abrange uma área de 846 Km². Sua ocupação teve início à margem direita do Córrego Barro Preto, que pertence a Bacia do Rio dos Bois, contribuinte do Rio Paranaíba, formador da Bacia da Prata. Hoje, este curso d’água drena o perímetro urbano central da cidade, com uma extensão aproximada de 2,4 km.

Na última década, Trindade apresentou um crescimento populacional de 68%, este índice é superior à Cidade de Goiás que foi de 4%. Esse aumento populacional acelerado, aliado ao rápido processo de urbanização têm propiciado inúmeros problemas à infra-estrutura urbana. O vale do Córrego Barro Preto passou por amplo processo de antropização em virtude desta ocupação urbana acelerada, neste trecho sua mata ciliar foi devastada, transformando-se num emissário de esgotos a céu aberto.

O parque industrial de Trindade destaca-se em vários segmentos tipológicos, especialmente a indústria da confecção, setor ligado diretamente à produção agrícola do algodão e da indústria têxtil. No âmbito do Estado, a indústria da confecção desenvolve-se com mais força nos municípios de Goiânia, Jaraguá e Trindade, formando o triângulo da moda do vestuário em Goiás, com grande parte de sua produção exportada para outras regiões do país.

Com o crescimento das indústrias de confecção, surgiram as atividades acessórias e complementares, destacando-se o segmento das lavanderias, que são as prestadoras de serviços, que realizam operações de lavagem, tingimento, estonagem e acabamento.

As lavanderias, nosso objetivos de estudo destacam-se pela quantidade dos despejos líquidos gerados e por serem um dos principais responsáveis pelo comprometimento das águas do Córrego Barro Preto.

Braile (1993) afirma que os despejos das lavanderias contêm sujeiras removidas das roupas e substâncias adicionadas na lavagem. O sabão e outros detergentes presentes na água produzem uma suspensão mais ou menos permanente de terra e pedaços finos de fibras de tecidos. Em virtude da prolongada estagnação de tais elementos, se processa considerável decomposição por bactérias. Nesse estágio, observa-se apenas uma separação parcial de sólidos. A eficiência dos sabões e outros agentes de ativação de superfície aumentam com o emprego de álcalis. Os álcalis mais usados são: carbonato de sódio, fosfato trissódico e silicatos alcalinos. A soda cáustica é utilizada em alguns casos, todavia, é mais empregada quando conjugada com álcalis menos ativo, os quais atuam como agentes de tamponamento. Já os fosfatos complexos e agentes de remoção têm seu emprego limitado como amolecedores da água e ajudam a desmanchar o sabão nos tecidos.

Outra característica comum às lavanderias é o grande consumo de água empregado pelas máquinas, com objetivo de liberar ou dissolver a sujeira dos tecidos. Esse processo gera grande quantidade de Efluentes Líquidos, com pH elevado e a presença de diversos tipos de produtos químicos.

Para serem descartados, os efluentes deviriam passar por tratamento preliminar, antes do descarte na rede pública ou por tratamento físico-químico, seguido de tratamento biológico antes do lançamento no curso d’água.

Entretanto, poucas lavanderias tratam seus Resíduos Líquidos adequadamente, que, por estar situadas no aglomerado urbano, tem seus espaços limitados para instalações de sistema de tratamento de esgoto, descartando-os sem o devido tratamento nas redes públicas de esgotamento sanitário e ou nos cursos d’água. Assim, tais lavanderias contribuem com uma parcela considerável de Carga Orgânica e outros parâmetros como; pH, Cor, Sólidos Sedimentáveis, que causam os impactos de magnitude significativa ao Córrego Barro Preto.

1.2 OBJETIVO No sentido de nortear nossa pesquisa elaboramos um objetivo geral:

Apresentar e discutir os impactos causados pelo lançamento dos resíduos líquidos das lavanderias no Córrego Barro Preto no perímetro urbano de Trindade – GO

Com o intuito de atingir o objetivo deste estudo, apoiamos-nos em alguns trabalhos da área, conforme apresentamos a segui.

2 REVISÃO BIBLIOGRÁFICA

Goiás está se tornando forte no setor têxtil. É o segundo maior produtor de algodão entre os estados brasileiros, com um pólo confeccionista desenvolvido e modernizado, destacam-se os pólos de Jaraguá, Trindade, Anápolis, Jataí, Rio Verde e Catalão (GOIÁS INDÚSTRIA, 2004).

As indústrias têxteis constituem fator de grande importância na economia brasileira, “devido a sua grande expansão, nas últimas décadas, prevêse o aparecimento de leis mais rígidas regulamentando a qualidade de seus efluentes” (BRAILE, 1993).

O processo industrial e os despejos líquidos gerados pelas lavanderias das indústrias têxteis, variam à medida que a pesquisa e o desenvolvimento produzem novos reagentes, novos processos, novos maquinários, novas técnicas e, também, de acordo com a demanda do consumo por outros tecidos e cores (CETESB, 1991).

“Os efluentes deverão passar por processos de tratamento antes do descarte na rede pública ou em córrego, rios etc. O órgão ambiental de cada Estado deve ser consultado para verificação dos padrões em vigor” (ANEL, 1996).

Segundo Braile (1993), as lavanderias de um modo geral não fazem tratamento algum de seu despejos, antes de lançá-los nas redes de esgotos ou cursos d’água. Os tratamentos podem ser por meio químico seguido por sedimentação e/ou filtração. A quantidade de reagentes químicos necessários para tratar esses efluentes variará com o pH dos despejos e é aconselhável investigarem os melhores tipos de tratamento em função da variação dos níveis do pH.

lavanderias

2.1 Parâmetros importantes na caracterização das águas residuárias das

De acordo com as definições apresentadas na apostila do Curso de

Gestão Ambiental da Faculdade Cambury Sergia (1999), os parâmetros estudados neste caso e suas influências no Recurso Hídrico são: o potencial hidrogeniônico, a demanda bioquímica de oxigênio, a demanda química de oxigênio, o oxigênio dissolvidos, a cor, os metais pesados e os sólidos sedimentáveis, os quais serão apresentado a seguir.

a) Potencial Hidrogeniônico

O Potencial Hidrogeniônico (pH) defini o caráter ácido, básico ou neutro de uma solução, Ele deve ser considerado nos corpos hídricos porque os organismos aquáticos, geralmente adaptados às condições de neutralidade, sofrem sérias conseqüências com alterações bruscas do pH da água, podendo até levar à sua morte. Valores do pH fora das faixas recomendadas podem alterar o sabor da água e contribuir para corrosão do seu sistema de distribuição, ocorrendo com isso, uma possível extração do ferro, cobre, chumbo, zinco e cádmio, o que dificulta a descontaminação das águas.

b) Demanda Bioquímica de Oxigênio

A Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO) de uma água é a quantidade de oxigênio necessário para oxidar a matéria orgânica por decomposição microbiana aeróbia para uma forma inorgânica estável. A DBO é normalmente considerada como a quantidade de oxigênio consumido durante um determinado período de tempo, numa temperatura de incubação específica. Um intervalo de 5 dias numa temperatura de incubação de 20ºC é frequentemente usado e referido como DBO5 20°C. Os maiores aumentos em termos de DBO, num corpo d’água, são provocados por despejos de origem predominantemente orgânica. A presença de um alto teor de matéria orgânica pode induzir à completa extinção do oxigênio na água, provocando o desaparecimento de peixes e outras formas de vida aquática.

Um elevado valor de DBO pode indicar um incremento da micro-flora presente e interferir no equilíbrio da vida aquática, além de produzir sabores, odores desagradáveis. Além disso pode obstruir os filtros de areias utilizadas nas estações de tratamento de água. Pelo fato da DBO somente medir a quantidade de oxigênio consumido num teste padronizado, não indica a presença de matéria não biodegradável, nem leva em consideração o efeito tóxico ou inibidor de materiais sobre a atividade microbiana.

c) Demanda Química de Oxigênio

Demanda Química de Oxigênio (DQO) é a quantidade de oxigênio necessária para a oxidação da matéria orgânica de um agente químico. Os valores da DQO são maiores que os da DBO, sendo o teste realizado num prazo menor e em primeiro lugar, servindo os resultados de orientação para o teste da DBO. O aumento da concentração de DQO num corpo d’água se deve principalmente aos despejos de origem industrial.

d) Oxigênio Dissolvido

A presença de oxigênio dissolvido (OD) na água é fator de grande importância na sua qualidade. Existem três mecanismos principais de introdução desse gás na água. O primeiro se dá por meio do contato entre água e a atmosfera, quando o oxigênio vai sendo disseminado no corpo hídrico, através de sua superfície. O fenômeno é lento.

O segundo mecanismo é semelhante ao primeiro, mas acelerado pela turbulência na superfície livre do líquido, provocada por uma queda d’água ou pelo vento.

O terceiro mecanismo se dá dentro do próprio corpo hídrico, por organismos clorofilados, principalmente algas e plantas, por meio da fotossíntese. Esse fenômeno ocorre em grande escala nos oceanos, mares, lagos e rios e é considerado o principal regenerador do oxigênio da atmosfera, já que sua produção, em condições normais, excede em muito a capacidade de dissolução ou consumo do gás pelo próprio meio.

O oxigênio dissolvido é um dos parâmetros mais importantes de que se dispõe no campo do controle das águas. É um parâmetro fundamental para verificar e manter as condições aeróbias num curso d’água que recebe material poluidor. A determinação da quantidade de oxigênio dissolvido é utilizado para controlar processos de aeração e é indispensável nos estudos das atividades fotossintetizadoras e da corrosividade da água.

e) Cor

A cor tem pouca significação sanitária, exceto, possivelmente para indicar a origem da água. A cor é provocada por corantes orgânicos e inorgânicos. Os padrões de potabilidade limitam a intensidade da cor numa água potável como aceitável até 10 mg/L e de preferência menor que 5,0 mg/L.

f) Metais Pesados:

Geralmente todos os metais pesados apresentam agressividade aos organismos aquáticos. Metais como o cromo, chumbo, mercúrio, cádmio, cobre, etc. são normalmente nocivos ao homem, à agricultura e a pecuária, seja na forma direta (uso na água) ou através da cadeia alimentar.

g) Sólidos Sedimentáveis

Por definição, o teor de sólidos sedimentáveis (SP) de um despejo é o volume de sólidos que se deposita no fundo de um cone Imhoff após um tempo determinado de repouso do líquido.

O teste procura medir a quantidade de sólidos em suspensão grosseira que pode ser retida por decantação simples, correspondendo ao material que, na disposição do despejo nos rios, poderia ser o principal formador dos bancos de lodo. Na legislação federal, o teor máximo aceito para a disposição dos despejos é de 1 ml/L após uma hora de decantação.

2.2 Tratamento dos despejos das lavanderias

(Parte 1 de 3)

Comentários