Esportes Coletivos, Futsal, Handebol, Basquete, Voleibol + Atletismo

Esportes Coletivos, Futsal, Handebol, Basquete, Voleibol + Atletismo

(Parte 3 de 9)

Após a I Grande Guerra Mundial, um grande número de imigrantes alemães vieram para o Brasil estabelecendo-se na região sul por conta das semelhanças climáticas. Dessa forma os brasileiros passaram a ter um maior contato com a cultura, tradição folclórica e por extensão as atividades recreativas e desportivas por eles praticadas, dentre os quais o então Handebol de Campo. Foi em São Paulo que ele teve seu maior desenvolvimento, principalmente quando em 26 de fevereiro de 1940 foi fundada a Federação Paulista de Handebol, tendo como seu primeiro presidente Otto Schemelling.

O Handebol de Salão somente foi oficializado em 1954 quando a Federação

Paulista de Handebol instituiu o I Torneio Aberto de Handebol que foi jogado em campo improvisado ao lado do campo de futebol do Esporte Clube Pinheiros, campo esse demarcado com cal (40m x 20m e balizas de madeira 3m x2m).

Este Handebol praticado com 7 jogadores e em um espaço menor agradou de tal maneira que a Confederação Brasileira de Desportos – CBD, órgão que congregava os desportos amadores a nível nacional, criou um departamento de Handebol possibilitando assim a organização de torneios e campeonatos brasileiros nas várias categorias masculina e feminina.

Contudo, a grande difusão do Handebol em todos os estados adveio com a sua inclusão nos I Jogos Estudantis Brasileiros realizado em Belo Horizonte em julho de 1971 como também nos Jogos Universitários Brasileiros realizado em Fortaleza em julho de 1972. Como ilustração, nos JEB's/72 o Handebol teve a participação de aproximadamente 10 equipes femininas e 12 masculinas, já em 1973 nos IV JEB's em Maceió tivemos cerca de 16 equipes femininas e 20 masculinas. A atual Confederação Brasileira de Handebol - CBHb foi fundada em 1º de junho de 1979, tendo como primeira sede São Paulo e o primeiro Presidente foi o professor Jamil André.

Esportes Coletivos – Douglas Flesch Cygainski 1

Fundamentos

Os fundamentos técnicos individuais e coletivos dos jogadores de linha do handebol são: Passe, Arremesso, Finta, Recepção, Progressão, Drible.

Passe: É a ação de entregar a bola ao companheiro de equipe. Trata-se de uma ação técnica de extrema importância. É o fundamento mais importante do handebol sob o ponto de vista de que é a partir de passes corretos que acontecerão os demais fundamentos. a) objetivo: dar seqüência ao jogo, progressão, preparação do ataque ou contra-ataque b) classificação quanto à distância: curtos (até 10m), médios (até 15m), longos (acima de 15m) c) classificação quanto à trajetória: direto, picado (quicado), parabólico

Arremesso: É a ação de impulsionar a bola em direção ao gol. Este é o objetivo máximo de um jogo de handebol, os demais fundamentos serão os que estarão em direção a este fundamento. a) objetivo: fazer o gol b) classificação quanto à distância:

6 metros geralmente feito até em menores distâncias, quando o jogador se projeta para o interior da área.

7 metros equivalente ao pênalti do futebol 9 metros ou mais praticado na maioria das vezes por jogadores fortes c) classificação quanto à mecânica corporal: de ombro, com queda, com giro, com salto e inclinação, etc.

Finta: É a ação consciente de ludibriar o adversário com ou sem a posse de bola, acontece ainda, simultaneamente ao passe ou quando há a ameaça do arremesso a gol. objetivo: ludibriar o adversário com o propósito de conseguir espaço para arremessar, passar ou dar seqüência à jogada.

Recepção: É o ato de receber e controlar ou dominar a bola. Poderá ser feita com uma ou com as duas mãos, em movimento ou parado. a) objetivo: dar continuidade ao jogo b) técnica: deve-se dominar a bola usando as mãos côncavas, em forma de concha, em seguida deverá estar predisposto a ações rápidas e definitivas.

Esportes Coletivos – Douglas Flesch Cygainski 12

Progressão: É a ação individual ou coletiva (2x2, 3x3 ou todos da equipe) de progredir com a bola a) objetivo: dar o ritmo ao jogo com propósitos de ataque ou contra-ataque b) classificação: poderá ser realizado de modo individual, duplas, trios, quartetos, com toda a equipe

Drible: É o ato de superar o adversário com a posse de bola, tanto no ataque como na defesa. Sua prática se dá a partir do controle da bola com sucessivos quiques da bola ao solo. a) objetivos: superar o adversário e assim conseguir uma melhor posição para o arremesso, o passe ou a progressão.

Sistema e Tática

Sistema Tática

É a forma de dispor (posicionar) os jogadores em quadra, podendo ser no ataque ou na defesa.

É a maneira pela qual são postos em ação os sistemas adotados em um jogo, tanto na defesa como no ataque, com a intenção de superar o adversário.

Sistema Defensivo no Handebol É a maneira de coordenar as individualidades defensivas em conjunto.

Tipos de defesa

Individual: pode ser em toda a quadra, meia quadra ou próxima aos nove metros.

Zona: cada jogador defende em um determinado espaço. Mista (combinado): é a fusão da defesa individual com a defesa mista.

Respeitando-se uma disposição gráfica e linear, as linhas de defesa podem ser apresentadas das seguintes maneiras:

Sistema Ofensivo

Da mesma maneira que os sistemas de defesa, estes sistemas de ataque t possuem suas vantagens, desvantagens e aplicabilidade, podendo ser classificado da seguinte maneira:

Posicional: rápida circulação da bola, cada jogador ocupa a sua posição característica, quem circula é a bola.

Circulação: os atletas deve posições e de passes rápidos.

Combinado: caraterizado pela mistura do posicional e do circulação, alguns jogadores permanecem em suas posições características enquanto os outros circulam, principalmente próximo à área de 6 metros.

Esportes Coletivos se uma disposição gráfica e linear, as linhas de defesa podem ser apresentadas das seguintes maneiras:

Da mesma maneira que os sistemas de defesa, estes sistemas de ataque t possuem suas vantagens, desvantagens e aplicabilidade, podendo ser classificado da rápida circulação da bola, cada jogador ocupa a sua posição característica, os atletas deverão estar em constante movimentação, com troca de posições e de passes rápidos.

caraterizado pela mistura do posicional e do circulação, alguns jogadores permanecem em suas posições características enquanto os outros circulam, cipalmente próximo à área de 6 metros.

Esportes Coletivos – Douglas Flesch Cygainski 13 se uma disposição gráfica e linear, as linhas de defesa podem ser

Da mesma maneira que os sistemas de defesa, estes sistemas de ataque também possuem suas vantagens, desvantagens e aplicabilidade, podendo ser classificado da rápida circulação da bola, cada jogador ocupa a sua posição característica, rão estar em constante movimentação, com troca de caraterizado pela mistura do posicional e do circulação, alguns jogadores

Esportes Coletivos – Douglas Flesch Cygainski 14

Jogadores

As posições dos jogadores de handebol são:

Goleiro (7) Armador central (3) Armador (ou meias) direito e esquerdo (5 e 2) Pivô (4) Extremas (ou pontas) direita e esquerda (6 e 1)

Principais Regras

Quadra a) Tamanho: 40m x 20m b) Gol: 3m x 2m c) Área de gol: 6m de raio d) Linha do tiro livre: 9m de raio e) Tiro de 7 metros: marca de 7m do gol f) Linha de delimitação do goleiro para cobrança de 7m: marca de 4m do gol

Duração da Partida a) A duração normal da partida para todas as equipes com jogadores de idade igual ou acima de 16 anos, é de 2 tempos de 30 minutos. O intervalo de jogo é de 10 minutos.

b) A duração normal da partida para equipes de jovens é 2x25 minutos no grupo de idade entre 12 e 16 anos e 2x20 minutos no grupo de idade entre 08 e 12 anos, em ambos os casos o intervalo de meio tempo é de 10 minutos.

c) No handebol o tempo de jogo é corrido. O tempo só para com a sinalização do time-out por parte do árbitro, os árbitros decidem por quanto tempo e quando, o tempo de jogo tem de ser interrompido.

Esportes Coletivos – Douglas Flesch Cygainski 15 a) H3: 58-60 cm e 425-475g: para homens e equipes masculinas jovens (acima de 16anos) b) H2: 54-56 cm e 325-375g: para mulheres, equipes femininas jovens (acima de 14 anos) e equipes masculinas jovens (entre 12 e 16 anos) c) H1: 50-52 cm e 290-330g: para equipes femininas jovens (entre 8 e 14 anos) e equipes masculinas jovens (entre 8 e 12 anos).

Equipes e Substituições a) Time completo: 14 jogadores b) Time para início da partida: 7 jogadores (6 de quadra e 1 goleiro) c) Uma equipe deve ter no mínimo 5 jogadores na quadra no começo do jogo.

d) Durante o jogo a equipe pode ficar com menos que 5 jogadores em quadra.

e) As substituições devem ser feitas, respeitando o local destinado a elas e o jogador que vai entrar em quadra deve esperar a saída do jogador a ser substituído.

f) Se o jogador que vai entrar em quadra não esperar a saída do jogador a ser substituído, este, o jogador que entrou prematuramente em quadra, será excluído do jogo por dois minutos. O jogador que deveria ser substituído também deve sair da quadra, ou seja, a equipe ficará com um jogador a menos por 2 minutos.

(Parte 3 de 9)

Comentários