hemoterapia

hemoterapia

(Parte 1 de 2)

COLÉGIO TABLEAU

ASSISTÊNCIA EM HEMOTERAPIA

ADRIANA REGINA LEÃO

TURMA: TEAN/109

JUNDIAI

2010

COLÉGIO TABLEAU

ANEMIAS

Trabalho apresentado á disciplina de

Assistência em Hemoterapia

do Curso Técnico em Enfermagem para

obtenção de nota e avaliação.

Contém toda a matéria de

Hemoterapia.

Orientadora:

Leandra Maia Diniz e

Tânia Mussi Maia

Jundiaí

2010

DEDICATÓRIA

Dedico o presente trabalho á...

A Leandra Maia Diniz e Tânia Mussi Maia, que contribuiu para o desenvolvimento do trabalho, aos meus pais que sempre estiveram do meu lado ajudando, as mulheres da secretaria e financeiro que sempre estiveram com paciência, às mulheres da limpeza e os porteiros. Todos que sempre estiveram zelando para o meu aprendizado e crescimento tanto pessoal como profissional do Colégio Tableau de Jundiaí SP.

JUNDIAI

2010

EPÍGRAFE

Anemias são um grupo de doenças caracterizadas por uma diminuição na circulação de hemoglobina ou células vermelhas do sangue, resultando numa diminuição na capacidade do sangue em transportar oxigênio. Anemia pode ser causada pela redução do número de células vermelhas do sangue, por alterações no seu tamanho ou pelo conteúdo de hemoglobina das mesmas. Anemia é, às vezes, um sinal para explicar uma doença, e é caracterizada em termos de laboratório como uma diminuição do transporte de oxigênio pelo pigmento hemoglobina, ou como um hematócrito abaixo dos valores especificados como normais. Classicamente, anemias são condições em que a massa de células vermelhas é menor do que o normal. Na prática, as anemias são diagnosticadas indiretamente pela medida da concentração de hemoglobina e hematócrito. Podemos colocá-las algumas como abordei em meu trabalho. São anemia ferropriva, perniciosa, acido fólico, por doenças crônicas, falciforme, Aplástica, Fanconi, talassemias e assim por diante.

Cabe a nós profissionais da saúde acompanhar, proporcionar ambientes seguros, seguir as medicações conforme prescrição medica e seguir as orientações do Enfermeiro.

ÍNDICE

Introdução a Anemias .................................................... 06

Anemia Ferropriva ........................................................ 07

Anemia Perniciosa e Fólica ............................................... 10

Anemia por Doenças Crônicas ............................................ 12

Anemia Falciforme ........................................................ 16

Anemia Aplástica.......................................................... 18

Anemia Fanconi ............................................................ 20

Anemia Talassemia ....................................................... 20

Conclusão Pessoal ......................................................... 23

Anemia

Anemia é definida como uma deficiência de oxigenação dos tecidos do organismo, que ocorre em decorrência da diminuição da capacidade de transporte de oxigênio pelo sangue, que pode ser causada pela redução do número de glóbulos vermelhos, e portanto da quantidade de Hemoglobina, ou apenas em decorrência de uma diminuição total da Hemoglobina, com número de glóbulos vermelhos normal, contendo cada glóbulo vermelho uma menor concentração de Hemoglobina.

Sangue

O sangue circula por todo o organismo, bombeado pelo coração, transportando os elementos indispensáveis para a vida. Constitui-se de uma parte líquida chamada plasma, e outra representada pelas células, que são de vários tipos:

Glóbulos brancos – Responsáveis pelas nossas defesas às infecções.

Plaquetas – Células que atuam no estancamento das hemorragias.

Glóbulos vermelhos – Responsáveis pelo transporte de oxigênio dos pulmões para todo o corpo.

Anemia Ferropênica

As causas da anemia são muito numerosas, sendo a mais freqüente a deficiência de ferro por problemas alimentares, que atinge principalmente as crianças nos primeiros dois anos de vida, os adolescentes na puberdade, as mulheres mais especialmente durante a gravidez e aquelas que apresentam sangramento menstrual abundante, e, raramente os homens. Os sangramentos crônicos, também são responsáveis pela deficiência de ferro em adultos. Nestes casos, e em algumas outras formas de anemia, o tratamento adequado promove a cura. Em outros casos no entanto, são necessários vários exames laboratoriais, para que possa ser esclarecido o tipo de anemia.

Sinais e Sintomas

  • Fraqueza

  • Mal estar

  • Palpitação

  • Palidez

  • Dores nos Membros Inferiores

  • Queda de Cabelo

  • Unhas Quebradiças

  • Dificuldade de Aprendizado

  • Falta de Memória

  • Adinamia (não ter vontade de fazer nada)

  • Hábitos alimentares “estranhos”, tais como adultos que tem vontade de mastigar gelo e crianças que comem terra

Diagnóstico:

  • Hemoglobina e Hematócrito: O valor baixo da hemoglobina e do hematócrito de uma pessoa diz que ela tem anemia, mas não pode elucidar qual tipo de anemia.

  • Hemograma completo: dirá se a anemia é microcíticas (possui VCM abaixo do normal).

  • Ferro sérico: dosagens baixas de ferro podem indicar uma anemia ferropriva. O ferro também diminui em casos de doenças crônicas, neoplasias, entre outras.

  • Dosagem de transferrina: apresenta-se em quantidade aumentada na anemia ferropriva.

  • Ferritina: proteína achada principalmente no fígado, armazena íons de ferro. Quando não tem ferro armazenado, essa proteína é chamada apoferritina. Sua dosagem indica a quantidade de ferro armazenado.

  • TIBC: Capacidade de ligação de ferro total (TIBC) está aumentada para compensar a deficiência.

  • Aspirado de medula óssea: é muito invasivo para ser usado normalmente por isso não é muito utilizado. Quando usado, avalia-se a presença de ferro usando-se corante especial para ferro, o corante azul da Prússia. Ao observarem-se os macrófagos na medula, observa-se a presença de ferro. Utilizado para diagnóstico diferencial de anemia sideroblástica.

Tratamento:

A alimentação durante a fase de tratamento medicamentoso, principalmente com sulfato ferroso e outros sais de ferro deve abster-se de frutas que contenham tanino (banana verde, caquis, e outras geralmente com sabor adstringente) porque, em contato com os sais de ferro, forma tanoada de ferro, não absorvível pelo trato gastrintestinal. O tempo de tratamento é determinado pelo médico mas nunca deve ser inferior a 90-120 dias pois este é o tempo necessário para completa substituição das hemácias circulantes no organismo. É aconselhado nesses casos comer alimentos ricos em ferro tais como beterraba, e ricos em vitamina C, tal como a laranja e o feijão muito rico em ferro .

Obs.: o ferro da beterraba não se encontra na própria verdura e sim nas suas folhas, por isso não e correto afirmar que beterraba e um bom alimento para curar a anemia. As pessoas ficam mais coradas devido ao corante da verdura e não pela presença de ferro. Em estado avançado, a consulta médica é necessária, pois pode haver necessidade de uma transfusão de sangue.

Dicas alimentares importantes

  • A utilização da panela de ferro fundido para preparo de sopas de legumes, arroz, feijão e outros alimentos é uma grande aliada na prevenção da anemia, pois o ferro passa da panela para os alimentos. Assim, não deve haver preocupação com a ferrugem, ela faz bem à saúde, a preocupação deve ser com o asseio da panela de ferro;

  • Caso não utilize a panela de ferro, esta pode ser substituída por um pedaço de ferro colocado no recipiente de preparo dos alimentos;

  • O chouriço e a morcela, feitos de sangue, são os melhores alimentos para combater a anemia ferropênica;

  • Sumo da carne, preparado a partir de um bife levemente aquecido em uma frigideira e comprimido em espremedor de batatas, é um grande auxilio no combate a anemia;

  • Os alimentos mais ricos em ferro são: fígado, carne de vaca, peixes e frango; lembrando que quanto mais fritos ou cozidos estiverem, menor será o valor nutritivo em relação ao ferro;

  • O ferro proveniente de vegetais e legumes como espinafre e feijão, embora disponível em quantidades razoáveis, não é facilmente absorvido pelo intestino. Desta maneira é importante que a ingestão desses alimentos seja acompanhada de suco de laranja, que facilita a absorção dos mesmos;

  • O ovo é um bom alimento, porém muito pobre em ferro;

  • A laranja e o limão , frutas ricas em vitamina C, auxiliam na absorção do ferro;

  • Se mesmo com alimentação adequada, surgir anemia, deve ser procurado orientação médica, para que seja indicada a utilização de medicamento à base de ferro, que não deve ser ingerido acompanhado de leite ou qualquer tipo de chá.

Atenção

  • Durante a gestação é importante que sejam utilizados medicamentos à base de ferro para evitar a anemia materna e aumentar as reservas do feto. Pode ser observado o aparecimento de sinais de perturbação do aparelho digestivo, tais como azia, prisão de ventre ou diarréia, que com a redução temporária da dose, ou troca do medicamento, podem ser evitados;

  • Nas mulheres, a perda de sangue pelas menstruações pode ocasionar anemia. Caso o tempo de sangramento seja superior a 5 dias, ocorra mais de uma vez por mês, e apresente coágulos, deve ser procurada orientação médica;

  • Caso venha a ter anemia, e mesmo com o tratamento à base de ferro e vitaminas não haja melhora, isto sugere que a causa da anemia pode ser outra, como por exemplo talassemia e anemia falciforme. Nestes casos, estes medicamentos não são indicados, e podem até mesmo prejudicar;

  • Verminoses intestinais, principalmente a ancilostomíase (amarelão), devem ser tratadas, pois podem causar anemia.

Cuidados de Enfermagem

  • Observar no paciente : Palidez, gengivas esbranquiçadas, unhas descoloridas, pedir uma avaliação com a nutricionista para uma alimentação para prevenir ou controlar a ocorrência de anemias causadas por carência nutricional;

  • Cianose em extremidades

  • Fadiga

  • Diarréias, Vômitos

  • Possíveis hemorragias Gastrintestinais;

Anemia perniciosa e Acido Fólico

O sangue contém três tipos de células: os glóbulos brancos defendem o organismo de infecções, os glóbulos vermelhos transportam o oxigênio pelo corpo numa substância chamada hemoglobina, e as plaquetas sanguíneas ajudam na coagulação do sangue.

São produzidos milhões de glóbulos vermelhos todos os dias para substituir aqueles que se desfazem. Os nutrientes dos alimentos, como o ferro e as vitaminas, como a B12 e folato (também conhecida como ácido fólico), ajudam a garantir a produção constante das células do corpo.

A anemia é um problema que ocorre quando existe um número reduzido de glóbulos vermelhos ou uma baixa concentração de hemoglobina. Existem vários tipos de anemia, cada um com uma causa diferente. O tipo de anemia mais comum é causado por falta de ferro, ao passo que os outros tipos são causados por falta de vitamina B12 ou folato.

Este tópico trata da anemia por carência de vitamina B12 e folato. A carência de vitamina B12 ou folato é mais comum em pessoas com mais de 75 anos.

Sinais e Sintomas

Cada tipo de anemia tem os seus sintomas característicos, que dependem da sua causa subjacente. No entanto, há alguns sintomas gerais que estão associados a todos os tipos de anemia.

Esses sintomas incluem fadiga, faltam de ar (dispnéia), desmaios e um batimento irregular do coração (palpitações). Também poderá sentir dores de cabeça, zumbido nos ouvidos e falta de apetite.

Se a anemia for causada por uma carência de vitamina B12, poderá ainda notar outros sintomas, como a pele de cor amarelada (devido à icterícia, um problema que se desenvolve quando um químico chamado bilirrubina se acumula no sangue). Outros sintomas incluem a língua vermelha e a doer (glossite), úlceras na boca e uma sensibilidade ao toque alterada ou reduzida.

Outros sintomas da anemia por carência da vitamina B12 incluem uma sensibilidade à dor reduzida, alterações na forma de andar e se mexer, visão perturbada, irritabilidade e depressão. Para além dos sintomas gerais da anemia, uma carência de folato pode ainda causar perda sensorial, incapacidade de controlar os músculos e depressão.

(Parte 1 de 2)

Comentários