Pele e Anexos

Pele e Anexos

Pele e Anexos Junqueira e Carneiro (cap. 18) e Kierszenbaum (cap. 1)

Marco Guimarães

Pele - Características Pele - Características

Pele - Funções

•Proteção contra dessecação, atritos, raios ultravioleta e penetração de microrganismos;

•Comunicação com o ambiente;

• Termorregulação;

• Excreção;

•Formação de vitamina D3; • Reação imunológica;

• Sensorial.

Epiderme Epiderme

Epiderme - Queratinócitos Epiderme - Queratinócitos

Epiderme - Melanócitos Epiderme - Melanócitos

Junqueira e Carneiro, 2008. Junqueira e Carneiro, 2008.

Epiderme - Células de Langerhans

Células dendríticas derivadas de precursores da medula óssea, que atuam como células apresentadoras de antígenos, interagindo com as células T.

Epiderme - Células de Merkel

Se localizam na parte profunda da epiderme em contato com a lâmina basal, presas aos queratinócitos por desmossomos.

São encontradas em maior quantidade na pele espessa. Apresentam pequenos grânulos citoplasmáticos elétron-densos.

As células de Merkel são mecanorreceptores (sensibiildade tátil).

Epiderme - Estratos

Os queratinócitos estão organizados em 5 camadas ou estratos de acordo com o seu grau de diferenciação:

•Estrato basal; •Estrato espinhoso;

•Estrato granuloso;

•Estrato lúcido;

•Estrato córneo.

Junqueira e Carneiro, 2008. Junqueira e Carneiro, 2008.

• Formada por células cubóides, de núcleo central, citoplasma com curtas expansões que contêm filamentos de queratina (tonofilamentos); • As expansões citoplasmáticas se mantêm unidas com as células vizinhas por meio de desmossomos (aspecto espinhoso); • Na camada espinhosa também existem células tronco, ainda ocorre mitose.

• Constituída por uma delgada camada de células achatadas, eosinofíicas e translúcidas;

• Os núcleos e organelas foram digeridos por enzimas;

• Citoplasma apresenta numerosos filamentos de queratina, e os desmossomos podem ser visíveis entre as células;

• Mais evidente na pele espessa.

Córnea

• Constituída por células achatadas mortas e sem núcleo; • Apresenta citoplasma repleto de queratina;

• Os tonofilamentos se aglutinam e são transformados em placas sem vida, descamando-se facilmente.

Derme

É formada por duas camadas sem limite distintos: (1) a camada papilar e (2) a camada reticular.

(1) A camada papilar é delgada, constituída de tecido conjuntivo frouxo. Possui fibrilas especiais de colágeno e, pequenos vasos sanguíneos que são responsáveis pela nutrição da epiderme.

Apresenta espessura variável (máx. 3 m); Sua superfície externa é irregular, observando-se saliências, as papilas dérmicas.

(2) A camada reticular é mais espessa, constituída de tecido conjuntivo denso. Nesta camada, são encontrados vasos sanguíneos e linfáticos, nervos, além de estruturas derivadas da epiderme como os folículos pilosos, gl. sebáceas e sudoríparas.

Hipoderme

Formada pelo tec. conj. frouxo. Responsável pelo deslizamento da pele sobre as estruturas nas quais se apóia.

Dependendo da região, a hipoderme pode ter uma camada de tecido adiposo associada, constituindo o panículo adiposo.

Suprimento sanguíneo e linfático

O suprimento vascular cutâneo tem uma função 1ª, a termorregulação. A função 2ª é a nutrição da pele e dos anexos cutâneos.

Três redes interconectadas são encontradas na pele: (1)o plexo subpapilar (correndo ao longo da camada papilar); (2)o plexo cutâneo (observado no limite das camadas papilar e reticular; (3)o plexo hipodérmico ou subcutâneo (presente na hipoderme).

Os vasos arteriais formam 2 plexos, o cutâneo e o subcutâneo. Cada papila tem uma única alça vascular, com rama arterial ascendente e um venoso descendente.

Existem 3 plexos venosos na pele, descritos anteriormente.

O sistema de vasos linfáticos inicia-se nas papilas dérmicas como capilares de fundo cego, que convergem para um plexo entre as camadas papilar e reticular, e deste para outro plexo na hipoderme.

Receptores sensoriais

A pele é dotada de receptores sensoriais de diversos tipos, que são terminais periféricos de nervos sensoriais. Além de ser bem suprida de terminações nervosas motoras para os vasos, músculos eretores dos pêlos e glândulas sudoríparas.

modalidades, incluindo o tato, calor e frio,

As terminações nervosas livres são os receptores neuronais mais numerosos na epiderme. Essas terminações servem a múltiplas

Outras terminações nervosas na pele estão envolvidas por uma cápsula de tecido conjuntivo. As terminações nervosas encapsuladas incluem os corpúsculos de: Ruffini, Vater-Pacini, Meissner e Krause

Pêlos Pêlos

Unhas

As unhas são placas de células queratinizadas localizadas na superfície dorsal das falanges terminais dos dedos.

A porção proximal da unha é chamada de raiz da unha. Na raiz da unha ocorre a proliferação e diferenciação das células epiteliais, que se queratinizam, formando uma placa córnea.

A unha é constituída essencialmente por escamas córneas compactas.

Glândulas da pele – Glândulas sebáceas

É uma glândula alveolar simples holócrina, que se distribui por toda a pele, exceto na palma das mãos e planta dos pés.

A porção secretora da glândula se encontra na derme e o ducto excretor se abre no colo do folículo piloso.

Essas glândulas podem ser independentes dos folículos e se abrirem diretamente na superfície dos lábios, nos cantos da boca, na glande, nos lábios menores e nos mamilos.

As glândulas sebáceas são acinosas. Os ácinos apresentam-se formados por uma camada externa de células epiteliais achatadas que repousam sobre uma camada basal.

Glândulas da pele – Glândulas sudoríparas

Existem 2 tipos de glândulas sudoríparas: (1) Glândulas sudoríparas écrinas ou merócrinas e (2) Glândulas sudoríparas apócrinas.

(1) A gl. sudorípara écrina são muito numerosa e encontram-se em toda pele (exceto a glande) é tubulosa enovelada simples com função no controle da temperatura corporal. A porção secretora é composta por 3 tipos celulares: (a) células claras, (b) células escuras e (c) células mioepiteliais.

(a) As céls. Claras são separadas por canalículos intercelulares, apresentam domínio basal com invaginações e muitas mitocôndrias, secretam a maior parte da água e dos eletrólitos (Na+ e Cl-) do suor.

(b) As células escuras estão apoiadas sobre as células claras e secretam glicoproteínas e, (b) as células mioepiteliais são encontradas entre a lâmina basal e as células claras.

Os ductos excretores são revertidos por células epiteliais que contêm o CTFR (Cl-).

(2) As gl. sudoríparas apócrinas são enoveladas e ocorrem nas axilas, no púbis, região perianal e na aréola mamária, são de maior tamanho do que a anterior e a porção secretora é encontrada na derme e hipoderme .

O ducto secretor se abre no folículo piloso (ao contrário das écrinas, que se abrem na epiderme). Se tornam funcionais após a puberdade, e são invervadas por fibras nervosas adrenérgicas.

Dois exemplos de gl. sudoríparas apócrinas são as gl. ceruminosas (meato acústico externo) e as gl. de Moll (na margem das pálpebras).

Comentários