Tratamento termico

Tratamento termico

(Parte 1 de 6)

A.S.D’Oliveira Tratamento térmico

A.S.D’Oliveira

Tratamento térmico

Sites de interesse:

w.infomet.com.br w.cimm.com.br

Porque fazer Tratamentos Térmicos?

Modificação de propriedades sem alterar composição química, pela modificação da microestrutura

A.S.D’Oliveira

Tratamento térmico

Variáveis do tratamento térmico:

Temperatura de aquecimento Taxa de aquecimento

Tempo de austenitização

Taxa de resfriamento

Atmosfera

(histórico do aço é importanteA estrutura inicial afeta tempos e

temperaturas dos T)

A.S.D’Oliveira

Tratamento térmico

Temperatura de aquecimento depende do material e da transformação de fase ou microestrutura/propriedade desejada

Ex: material será austenitizado?

Temperatura muito alta

(crescimento de grão, oxidação dos contornos de gão, etc.)

Temperatura muito baixa

(material não será completamente austenitizado)

A.S.D’Oliveira

Tratamento térmico

Taxa de aquecimento efeito depende do volume de material a ser aquecido

Quanto maior a taxa de aquecimento mais elevadas as temperaturas de transformação de fases em relação ao diagrama

T eutetoide T austenitização

A.S.D’Oliveira

Tratamento térmico

Tempo na temperatura de T depende muito das dimensões da peça e da microestrutura desejada.

Muito longo–maior a segurança da completa dissolução das fases para posterior transformação crescimento de grão, oxidação dos contornos de grão, descarbonetação da superfície

Muito curto–material não austenitiza completamento/homogeneamente (núcleo pode manter estrutura original)

A.S.D’Oliveira

Tratamento térmico Taxa de resfriamento -determina as propriedades finais

Informações do ensaio Jominy (resfriamento em água)

A.S.D’Oliveira

Tratamento térmico Efeito das dimensões do material

Tx de resfriamento baixa alta

Dureza baixa alta

Posição centro superfície

Taxa de resfriamento -determina as propriedades finais

Aumento da razão superfície/volume:

-Aumento da taxa de resfriamento -Aumento da dureza

A.S.D’Oliveira

Tratamento térmico

Taxa de resfriamento -determina as propriedades finais

Depende do tipo de material e da transformação de fase ou microestrutura desejada -É o mais importante porque é o que efetivamente determinará a microestrutura, além da composição química do material

Meios de resfriamento

Ambiente do forno (+ brando) Ar Banho de sais ou metal fundido (+ comum é o de Pb) Óleo Água Soluções aquosas de NaOH, Na2CO3 ou NaCl (+ severos)

A seleção do meio de resfriamento é um compromissoentre: -Obtenção das caracterísitcas finais desejadas (microestruturas e propriedades), -Ausência de fissuras e empenamento na peça,

-Minimização de concentração de tensões

(Parte 1 de 6)

Comentários