CA de pulmão

CA de pulmão

Os pulmões podem ser sede de um grande e variado número e tipos de tumores, primários ou metastáticos.

  • Os pulmões podem ser sede de um grande e variado número e tipos de tumores, primários ou metastáticos.

  • Tumor maligno mais frequente no mundo.

  • O carcinoma broncogênico representa mais de 90% de todos os tumores pulmonares, sendo na atualidade a principal causa de morte por neoplasia no homem em todo o mundo.

  • Indivíduos com idade acima dos 50 anos

  • CA pulmonar é uma neoplasia primária de origem nas vias aéreas, associado ao uso de produtos de tabaco particularmente o cigarro.

Os tumores pulmonares geralmente são de um dos quatro principais:

  • Os tumores pulmonares geralmente são de um dos quatro principais:

  • *células escamosas ( epidermóide, o tipo mais comum, 40% dos casos ) = massa anormal perto do centro dos pulmões, podendo haver invasão para dentro dos brônquios.

  • adenocarcinoma = incidência equilibrada entre os sexos, localização mais frequente na periferia do pulmão, podendo afetar a pleura. Associação com cicatrizes pulmonares e menor associação com o fumo. 25% dos casos

  • carcinoma de grandes células (15% dos casos), tende a se desenvolver na periferia dos pulmões e esparramar-se pela pleura.

  • *carcinoma de pequena células = é o tumor que mais provavelmente já terá esparramado além dos limites locais do pulmão na época do diagnóstico.Isto faz com que seja quase impossível curá-lo cirurgicamente.

  • Porém, a quimioterapia ou a radioterapia podem ser usadas para a condução desse tipo de câncer. Cânceres de pequenas células respondem por aproximadamente 20 % de todos os cânceres de pulmão.

Ocorre a partir dos 45 anos com maior incidência entre 70 e 75 anos.

  • Ocorre a partir dos 45 anos com maior incidência entre 70 e 75 anos.

  • A grande maioria dos pacientes com câncer de pulmão apresenta uma doença avançada no momento do diagnóstico e morre no período de um ano após sua detecção.

  • O CA epidermóide geralmente ocorre na região central, com tendência a invadir localmente, havendo sintomas como tosse, dispnéia, hemoptise.

  • O adenocarcinoma geralmente ocorre na periferia do pulmão, é mais agressivo que o anterior e causa invasão de linfonodos ou metástases a distância, como pleura, SNC ou adrenais.

  • Um tipo especial de adenocarcinoma é o carcinoma bronquíolo- alveolar que geralmente se manifesta como um nódulo pulmonar solitário.

O carcinoma de grandes células se manifesta como uma massa periférica relativamente grande, enquanto que o carcinoma pequeno aparece na região central do pulmão, sendo que mais de 70% dos pacientes apresentam manifestações extrapulmonares no momento do diagnóstico, pela capacidade do tumor de metastatisar precocemente, para linfonodos regionais, coração e outros órgãos.

  • O carcinoma de grandes células se manifesta como uma massa periférica relativamente grande, enquanto que o carcinoma pequeno aparece na região central do pulmão, sendo que mais de 70% dos pacientes apresentam manifestações extrapulmonares no momento do diagnóstico, pela capacidade do tumor de metastatisar precocemente, para linfonodos regionais, coração e outros órgãos.

  • Geralmente o CA de pequenas células torna-se sintomático em três meses após seu surgimento, enquanto que no CA epidermóide os sintomas ocorrem após mais de 8 meses de crescimento tumoral.

Prática de fumo: os Fumantes têm 13 vezes mais risco de desenvolverem câncer de pulmão que o não-fumante.

  • Prática de fumo: os Fumantes têm 13 vezes mais risco de desenvolverem câncer de pulmão que o não-fumante.

  • Fumante passivo – Os não-fumantes que passivamente inalam a fumaça do cigarro de fumantes têm um risco aumentado de câncer de pulmão.

  • Exposição a elementos radioativos

fumante inveterado a longo prazo.

  • fumante inveterado a longo prazo.

  • 20 a 25% são assintomáticos, podendo ser diagnosticado precocemente: tosse, dispnéia, hemoptise, anorexia, emagrecimento, nódulo ou massa pulmonar ( achado radiológico), atelectasia, derrame pleural, rouquidão

  • Tumor de PANCOAST ( tumor localizado no estreito superior invade estrutura nervosa ­ causando neuropatia dolorosa, parestesia e paralisia do braço).

Rx de tórax pode revelar nódulo ou massa pulmonar com complicações como: atelectasia. derrame pleural, pneumonia, adenopatia biliar, erosão de costelas .

  • Rx de tórax pode revelar nódulo ou massa pulmonar com complicações como: atelectasia. derrame pleural, pneumonia, adenopatia biliar, erosão de costelas .

  • Broncoscopia permite obtenção de células para diagnóstico histológico

  • Biópsia transbrônquica

  • TC de tórax a fim de definir o local do CA

cirurgia e/ou radioterapia pode beneficiar pacientes com CA epidermóide, adenocarcinoma ou Ca de grandes células, onde existe apenas o tumor primário sem envolvimento ganglionar ou metástase a distância;

  • cirurgia e/ou radioterapia pode beneficiar pacientes com CA epidermóide, adenocarcinoma ou Ca de grandes células, onde existe apenas o tumor primário sem envolvimento ganglionar ou metástase a distância;

  • radioterapia diminui efetivamente o tamanho do tumor ( obstrução brônquica, atelectasia, síndrome da veia cava superior por invasão do mediastino comprometimento de estruturas vasculares). Pode aliviar dor óssea nos tumores disseminados( exceto pequenas células);

quimioterapia com o uso de Cisplatina e mitimicina C ( mitocin pode trazer resposta em 30 a 40% dos pacientes ( exceto CA de pequenas células)

  • quimioterapia com o uso de Cisplatina e mitimicina C ( mitocin pode trazer resposta em 30 a 40% dos pacientes ( exceto CA de pequenas células)

  • quimioterapia com uso de ciclofosfamida, metotrexate, lomustina, na forma de esquemas alternados por longos períodos pode ser tentada, como paliativo, no Ca de pequenas células.

O prognóstico depende do tipo de câncer de pulmão, sua fase e a saúde global do paciente. Em geral, só 14 % de pacientes com câncer de pulmão sobrevivem por mais de cinco anos depois do diagnóstico.

  • O prognóstico depende do tipo de câncer de pulmão, sua fase e a saúde global do paciente. Em geral, só 14 % de pacientes com câncer de pulmão sobrevivem por mais de cinco anos depois do diagnóstico.

  • Mais especificamente, a sobrevivência de cinco anos varia de acordo com o tipo de câncer do pulmão:

  • Adenocarcinoma – 17%

  • Carcinoma de células escamosas (epidermóide) - 15 %

  • Carcinoma de grandes-células – 11%

  • Carcinoma de pequenas-células – 5%

Evitar a prática do fumo de cigarros

  • Evitar a prática do fumo de cigarros

  • Evite ser fumante passivo - Escolha áreas de não fumantes em restaurantes e hotéis.Também, peça para os convidados de casa que fumem ao ar livre, especialmente se há as crianças em casa.

  • Evitar exposição a elementos radioativos

- PREVENÇÃO DA INFECÇÃO:

  • - PREVENÇÃO DA INFECÇÃO:

  • avaliar o paciente para evidência de infecção

  • controlar SV

  • inspecionar locais que possam servir de porta de entrada para patógenos

  • executar cuidadosa lavagem das mãos antes é após entrar no quarto.

MANUTENÇÃO DA INTEGRIDADE DA PELE:

  • MANUTENÇÃO DA INTEGRIDADE DA PELE:

  • ESTAR ATENTO AOS EFEITOS COLATERAIS DA QMT e minimizá-los:

  • Alopécia, náuseas e vômitos, anorexia

  • ALÍVIO DA DOR E DESCONFORTO

  • MELHORAR A IMAGEM CORPORAL E A AUTOESTIMA

Comentários