analise de risco de projetos offshore

analise de risco de projetos offshore

(Parte 1 de 2)

Fórum Regional PROMINP-BA Salvador, 12/07/2004

Objetivo do PROMINP Objetivo do PROMINP

““Maximizar a participação da Maximizar a participação da indústria nacionalindústria nacionalde bens e de bens e serviços, em bases serviços, em bases competitivascompetitivase e sustentáveissustentáveis, na implantação de , na implantação de projetos de óleo e gás no Brasil e projetos de óleo e gás no Brasil e no exterior.” no exterior.”

Maximizara participação da indústria nacional de bens e serviços, em bases competitivas e sustentáveis , na implantação de projetos de petróleo e gás no Brasil e no exterior.

Agente Balizador PETROBRAS

Agente Balizador

(Carteira de Projetos para Mobilização e Capacitação da Indústria)

Capacidade de Atendimento da

Indústria Nacional em Bases Competitivas e Sustentáveis

Foco de Atuação do PROMINP

Comitê Diretivo

Secretaria de Petróleo, Gás

Natural e Combustíveis Re no váveis

Comitê Executivo

Coordenador Exec utivo

Temas Estratégicos e Carteira de Projetos do PROMINP

Comitês Setoriais

E&P G&E e

Comitê Diretivo

Gestão do PROMINP

Su stentabil idade Competit iv idade

De sempen ho Empres aria l

Política Tributária

Financiame nto Re gulação

Fomento à Pequena e Média Empresa

Instrumentos de Política Industrial

Estrutura do Programa Temas Estratégicos

Capacitação Industria l

Qualificação Profissional

Ca pacitação Tecn ológica

Ca pacitação

Total:Projetos

Diagnóstico da da Indústria

LACUNAS: Legal,

Financeira, Infraestrutura e Recursos Hu manos

Levantamento Levantamento de Informações de Informações

Análise das Análise das

Informações Informações

Áreas Temáticas Áreas Temáticas

Diagnóstico da Demanda de

Diagnóstico e Planejamento

Diagnóstico das

Ca pacitação

Polít ica Industria l De sempen ho Empres aria l

Carteira de Projetos

Su stentabili dad e Política Tributária

Qualif icaç ão Profi ssion al

Capacitação Industr ial

Diagnó sti co

ConsolgargsE&P e TM

Forne c Materiais &Equip Forne c Materiais &EquipForne c Materiais &EquipForne c Materiais &Equip

Recursos Projetos Eng

Recursos Projetos EngRecursos Projetos Eng Recursos Projetos Eng

Proj C&M UPGNRecursos C&MRecursos C&M

Desen volv Produto Ca pa cita çã o Te cnológic aDesen volv ProdutoDesen volv ProdutoDesen volv Produto Pla taforma Tec nológ ic a OficManutTurbinasEVTE Dique Seco Desen vIndust Sísmica

Operação Sondas M&Tr Oficiais Marinha MercPessoal Engenharia

Pessoal C&M

Gerentes de Empreend Ensino à Distância

Finan ciamento Ga ra ntia s Fin an CNa val Me c Fina nc Ante c Pgto

Regulação Conteúdo Nacional

Inclusão PME Inclusão PME

Desoneração FornB&S

Desoneração Agentes B&S Zona Franca

In dução fo rn ecim local Formas RelacComerc

Impacto nova refinariaExportação B&S

MonitInvestimento O&G

Competiti vidade Produti vida de Cia s C&M Normatizaç ão

E&PÁreas TemáticasGE & TDAbastecimento

Transporte Marítimo Indústria de P&G

Política Industrial De se mpe nho Empre saria l

Capacitação

Cons ol Materiais&Equip ConsRecProjetos Eng

La cuna s Cons t Offshore

Fom Pe rfura ção offs hore Licen ciamen to A mbien tal

Financ. Proj. PROMINP Inspetor Duto Terrestre

2004 Jan -Jul

2003 Abr -Dez

PROMINP Linha do Tempo

PROMINP Linha do Tempo

Concepção do Programa

1ºCiclo: Dignóstico 2ºCiclo:

Capacit ação

Aprovação da Carteira de Projetos

01/set/03

Ações de Capacitação mar/04 em diante

Lançamento do PROMINP pelo Presidente Luiz

Inácio Lula da Silva

19/dez/03

WS Temático

07 e 08/ago/2003

Estruturação e Oficialização do PROMINP pelo MME

10/j ul/03

Levantamento e Consolidação da

Matriz Oferta x Demanda de Recursos Críticos out/03 a jun/04

1º Ciclo:Diagnóstico da Indústria Nacional 1º Ciclo:Diagnóstico da Indústria Nacional

Diagnóstico da Capacidade de Atendimento da Indústria

Diagnóstico da Capacidade de Atendimento da Indústria

Levantamento de Informações Levantamento de Informações

Levantamento de Informações

Análise das Informações Análise das Informações

Análise das Informações

Diagnóstico da Demanda de Bens e Serviços

Diagnóstico da Demanda de Bens e Serviços

Levantamento de Lacunas

9Levantamento da Carteira de Projetos da Petrobras

9Levantamento da Quantidade de Recursos Críticos para os Cronogramas dos Projetos

Projeto B

Projeto C

Total Recurso X Demanda Planejada -Recurso Crítico X

Diagnóstico da Demanda de Bens e Serviços

Diagnóstico da Demanda de Bens e Serviços

Oferta de

Recursos Críticos Demanda de

Recursos Críticos

CARTEIRA DE INVESTIM ENTO S (Conjunto de projetos)

Recursos críticos EN GENHA RIA

Recursos críticos

Recursos críticos

Recursos críticos EN GENHA RIA

Recursos críticos

Recursos críticos

Diagnóstico da Demanda de Bens e Serviços

Diagnóstico da Demanda de Bens e Serviços

Lacu nas

Lacu nas Lacu nas

CA E&P E&P-6

E&P-9

E&P-7

ENGENHARIA E&P-10

ABAST ABAST- 4

ABAST- 5 ABAST- 7

TM TM -4

TM -5

TM -6 CONSTRUÇÃO & MONTAGEM

TM -4 ABAST- 7

GE &TD GETD -1 GETD -4

GETD -2

E&P-8

Diagnóstico da Demanda de Bens e Serviços

Diagnóstico da Demanda de Bens e Serviços

HISTOGRAMA –Recurso Crítico “X” jan/03 fev/03 mar/03 abr/03 mar/09 abr/09 mai/09 jun/09

Diagnóstico da Demanda de Bens e Serviços

Diagnóstico da Demanda de Bens e Serviços

HISTOGRAMA –Recurso Crítico “X” jan/03 fev/03 mar/03 abr/03 mar/09 abr/09 mai/09 jun/09

Diagnóstico da Capacidade de Atendimento da Indústria

Diagnóstico da Capacidade de Atendimento da Indústria

9Levantamento da Oferta de Recursos Críticos junto às Associações

HISTOGRAMA –Recurso Crítico “X” jan/03 fev/03 mar/03 abr/03 mar/09 abr/09 mai/09 jun/09

Diagnóstico da Capacidade de Atendimento da Indústria

Diagnóstico da Capacidade de Atendimento da Indústria

9Consolidação dos Resultados

De manda não atendida

1º Ciclo: Diagnóstico da Indústria Nacional Resultados: Histogramas de Demanda

1º Ciclo: Diagnóstico da Indústria Nacional Resultados: Histogramas de Demanda

1º Ciclo: Diagnóstico da Indústria Nacional Famílias de Materiais e Equipamentos Analisadas

1º Ciclo: Diagnóstico da Indústria Nacional Famílias de Materiais e Equipamentos Analisadas

Transformadores seco Transformadores a óleo Subestaçã o Reatores Elétricos Painel Elétrico de Distribuição Painel de Controle Motores Elétricos Geradores Equipa me nto s Elé tric os

Turbinas

Sist.. Abertura Mecanizada de Tambor de Coque

Motores àGás / Diesel Guinchos Guindastes Compress ores Bombas Eq uipa men tos Mecân ico s

Ventila dores Vasos Trocadores de Calor Torres Tinta Tanques (E&P) Tanques (ABAST) Tambores de Coque Reatores (ABAST) Queimad ores (Flare) Pré-aquecedores de ar Forno de Aquecimento Forno Reformador Filtros Cald eiras Chapas de Aços Especiais Chapas de Aço Inox Chapas de Aço Carbono Air Cool ers Caldeiraria e Estruturas

City Gate Aço Liga Aço Inox Ferro Fundido Aço Carbono Aço Liga Aço Inox Latão Aço Carbono Válvulas e City Gates

ESDV Submarinos Cabeça de Poço Submarina Umbilical Manifol ds Sub marinos PLEM / PLET Linha para Injeção de Gás Lift Linha de Serviço Linha de Produção Linha de Injeção de Água Cabos Elétricos / Óticos Cabo Elétrico da BCS

Árvore de Natal Molhada Molinetes / Cabos de Aço

Âncoras (Estac as-T orpedo) Amarras Aço / Poliéster Subsea, TM e Ancoragem

Tubos de condução Conexões para tubulações Tubos e conexões

Unidade de Bombeio Haste de Bombeio Bomba de Fundo Equipa me nto s Ons hore

1º Ciclo: Diagnóstico da Indústria Nacional Famílias de Materiais e Equipamentos Analisadas

1º Ciclo: Diagnóstico da Indústria Nacional Famílias de Materiais e Equipamentos Analisadas

Transformadores seco Transformadores a óleo Subestaçã o Reatores Elétricos Painel Elétrico de Distribuição Painel de Controle Motores Elétricos Geradores Equipa me nto s Elé tric os

Turbinas

Sist.. Abertura Mecanizada de Tambor de Coque

Motores àGás / Diesel Guinchos Guindastes Compress ores Bombas Eq uipa men tos Mecân ico s

Ventila dores Vasos Trocadores de Calor Torres Tinta Tanques (E&P) Tanques (ABAST) Tambores de Coque Reatores (ABAST) Queimad ores (Flare) Pré-aquecedores de ar Forno de Aquecimento Forno Reformador Filtros Cald eiras Chapas de Aços Especiais Chapas de Aço Inox Chapas de Aço Carbono Air Cool ers Caldeiraria e Estruturas

City Gate Aço Liga Aço Inox Ferro Fundido Aço Carbono Aço Liga Aço Inox Latão Aço Carbono Válvulas e City Gates

ESDV Submarinos Cabeça de Poço Submarina Umbilical Manifol ds Sub marinos PLEM / PLET Linha para Injeção de Gás Lift Linha de Serviço Linha de Produção Linha de Injeção de Água Cabos Elétricos / Óticos Cabo Elétrico da BCS

Árvore de Natal Molhada Molinetes / Cabos de Aço

Âncoras (Estac as-T orpedo) Amarras Aço / Poliéster Subsea, TM e Ancoragem

Tubos de condução Conexões para tubulações Tubos e conexões

Unidade de Bombeio Haste de Bombeio Bomba de Fundo Equipa me nto s Ons hore

Aço Inox tub-11Maior que 14" tub -10Até 14"Se m C ostu ra tub-09Maior que 14" tub-08Maior que 7" até14" tub -07At é 7"Com cos tura

Aço Liga tub-06Maior que 14" tub -05Até 14"Se m C ostu ra tub-04Maior que 14" tub-03Maior que 7" até14" tub -02At é 7"Com cos tura

Aço Carbono

Tubos de condução

Ref. P ROMINPDiâmetr oTipo Mat erialEqu ipa mento

Números -Materiais e Equipamentos

Itens criados892 Famílias de Equipamentos67 Grandes Grupos07

1º Ciclo: Diagnóstico da Indústria Nacional Chapas de Aço –TM

1º Ciclo: Diagnóstico da Indústria Nacional Chapas de Aço –TM

Construção & Montagem Materiais & Equipamentos

Engenharia

1º Ciclo: Diagnóstico da Indústria Nacional Desdobramentos: Ações para Capacitação

1º Ciclo: Diagnóstico da Indústria Nacional Desdobramentos: Ações para Capacitação

Pessoal

(Recursos Hum ano s)

Infra Estrutur a

Ações para adequação de

Projeto s de Qualificação Profissional

Projeto s de Capacitação Industrial

Sistemática para Qualificação Profissional Sistemática para Qualificação Profissional

Nível Técnico

Nível Superi or

Demanda atendida pelo me rc ado

Demanda atendida pelo me rc ado

Identificação das lacunas de RH

Identificação do Nível de Capacitação

Mapeamento do

Mercado de Capacitação

Identificação das

Entidades de Ensino para desenvolvimento de Novos Cur sos

Desenvolvimento do Conteúdo Programático baseado em Metodologia ad equ ada

Aplicação dos Cur sos

Selo PROMINP Selo PROMINP

Treinamento de

Técnicos de Projeto

3D e Administrador de Sistema 3D

Ações de Qualificação Profissional Centro de Excelência em Projetos 3D

Ações de Qualificação Profissional

Centro de Excelência em Projetos 3D ProjetosE&P 9 e Ind. P&G 14

Inauguração Inauguração

SENAI -Macaé, em Jun/04.Primeira Turma

Treinar encanadores industriais no perfil do padrão internacional, que incorpora as tarefas de corte, lixamentoe ponteação, barateando custos e otimizando tempo.

Objetivo

SENAI -Tatuapé/SP, em Mar/04, Curso-piloto Cerca de 1500 profissionais apenas em Macaé.Expectativa de Demanda

Curso piloto, realizado em Março/04 no SENAI do Tatuapé / SP

Ações de Qualificação Profissional Curso de Encanadores Industriais

Ações de Qualificação Profissional

Curso de Encanadores Industriais ProjetoInd. P&G 13

Ações de Qualificação Profissional Curso de Gerentes de EPC

Ações de Qualificação Profissional Curso de Gerentes de EPC

400 horasCarga horária

Gerentes de EPC em busca de aperfeiçoamento e engenheiros que busquem atuar na função. Públ ico- alvo

Julho –Aula Inaugural Previsão de Início ABEMI/SP. Local do Curso

Em torno de 18 meses.Duração

ProjetoInd. P&G 12

9Carga horária: 360 a 400 horas 9Duração: Em torno de 7 meses 9Público-alvo: profissionais das empresas de

Engenharia e profissionais em busca de capacitação

9Carga horária: Processo –400 horas

Tubulação –200 horas 9Duração: Processo –7 meses

Tubulação –4 meses 9Público-alvo: profissionais das empresas de Engenharia e profissionais em busca de capacitação

Engenheiro de Segura nça

Engenheiro de Automação/ Instrumentação

Engenheiro de Tubulação Engenheiro de Processo

Ações de Qualificação Profissional Ações Emergenciais em curso –Engenharia

Ações de Qualificação Profissional

Ações Emergenciais em curso –Engenharia ProjetoInd. P&G 14

Estudo de Viabilidade de Construção de um Novo Dique Seco

•Construção offshore, naval de grande porte, conversões, reparos
•Acesso rodo-ferroviário, infra-estrutura e MO locais, rota comercial

•Lay-outpreliminar e dimensões do complexo industrial

•Boca–100m ; Compr. –470m ; Calado–12m ; Área –1MM m 2

•Pátio de montagem, Cais de load-oute acabamento, oficinas e instalações

Bases Conceituais

•Oferta: Considerado na oferta os 9 principais estaleiros •Demanda:Construção e docagemde 223 embarcações –Transpetro, PB,

Syndarmaaté 2010. Considerados os cronogramas das obras •Saturação em 2005/06 para embarcações > 65.0 TPB (Sermetal2)

Oferta e Demanda

Serviços Preliminares

Equipamentos e Instalações Miscelâne a C. Indiretos Contingê ncia Total

•Dados de fontes especializadas para orçamento do complexo –

Instalações, Equipamentos e Serviços

•Investimentos –U$ 165MM ;Prazo de construção –18 meses

•Modelo de receitas e despesas (Semi, FPSO, Panamax, Aframax, Suezmax e Claros). Cronograma das obras e prazos de docagem–Transpetroe PB Orçamento e EVTE

ProjetoTM 1

Conteúdo Nacional

Conteúdo Nacional Fornecimento de Bens e Serviços

Questões:

1.Metodologia de Aferição de Conteúdo Nacional Projeto IND P&G 5 -Cartilha de Aferição de Conteúdo Nacional

2. Metas de Conteúdo Nacional Política Industrial para Maximização de Conteúdo Nacional

Ate ndime nto Ate ndime nto competitivo competitivo com iniciativas com iniciativas

Atendimento Atendimento não competitivo não competitivo

Ações de Fome nto

Infra-estrutura, Capacitação de Pessoal e Competitividade da Indústria crescen tes

Política Industrial para Maximização de Conteúdo Nacional

Política Industrial para Maximização de Conteúdo Nacional

Fornecimento de Bens e Serviços

Tempo Tempo

Ate ndime nto Ate ndime nto co mp etitivo co mp etitivo

Zona de Conforto Zona de Conforto

Zona de Zona de

So brepreço So brepreço

Zona de Importação Zona de Importação

% Conteúdo % Conteúdo

Nacio nal Nacio nal

Atendimento Atendimento com importação com importação

Zona de Atendimento Atual Zona de Atendimento Atual

(Zona de Perda) (Zona de Perda)

(Ações de fomento) Desen volvime nto fo rn eced ores

( Ampliação da Zona de Atendimento Competitivo )

( Impossibilidade Fática de Suprimento Nacional )

Objetivo

Do PROMINP

Principais Objetivos

Atender as demandas regionais não mapeadas na Carteira de Investimentos do Setor Incentivar fornecimento de Bens&Serviços pela indústria local

Inserir Pequenas e Micro Empresas na Cadeia de Petróleo e Gás

Demanda Regional

Demanda Nacion al

Mercad o

Externo 4

(Carteira de Investimentos)

Fornecimento de Bens e Serviços

Fornecedores Regionais

Composição do Comitê Regional

ES A definir

RN 05/ Mar

BA 12/J ul

•UN’s Petrobras •Governo do Estado

•Federação das Indústrias

• Universidades

• Sebrae

Comitê Regio nal

Carteira de Projetos Regionais

Fórum Regional PROMINP Fórum Regional PROMINP

Temas Estratégicos e Carteira de Projetos do PROMINP

Interface do Fórum Regional com a Estrutura de Gestão do PROMINP

Carteira de Projetos Regionais do PROMINP

Comitê Regional

Secretaria de Petróleo, Gás

Natural e Combustíveis Re no váveis

Comitê Executivo

Coordenador Exec utivo

Comitês Setoriais

E&P G&E e

Comitê

Diretivo Comitê

Diretivo

Fórum Regional PROMINP-BA Salvador, 12/07/2004

Acompanhamento da Carteira de

Projetos do Fórum Regional BA

Workshop para geração de propostas preliminares de projetos (P)

Workshop Fórum

Regional BA (20 e 21/09)

Aprovação da

Carteira de

Projetos do Fórum Regional BA

Reunião com o Comitê Executivo

Reuniões do

Comitê Regio nal

Bimestral

Reuniões do Comitê Diretivo

Semestral

Balanço e atualização de temas e Carteira

An ual

Macro Fluxo do PROMINP Fórum Regional BA

Trabalho das Entidades para geração das propostas preliminares de projetos (P)

Apresentação do Modelo do Fórum Regional BA

(Parte 1 de 2)

Comentários