OXIGENOTERAPIA doc

OXIGENOTERAPIA doc

(Parte 3 de 3)

Medicação prescrita

Procedimento:

  1. Lavar as mãos.

  2. Explicar o procedimento ao paciente.

  3. Instalar o fluxômetro na rede de ar comprimido ou oxigênio e testá-lo.

  4. Colocar a medicação prescrita no copo do nebulizador.

  5. Conectar a máscara ao nebulizador

  6. Aproximar a máscara do rosto do paciente e ajustá-la (cobrindo a boca e o nariz) até o termino da solução.

  7. Fechar o fluxômetro e retirar o nebulizador.

  8. Fazer anotações no prontuário do paciente.

  9. Realizar a desinfecção do material conforme normas da CCIH.

Traqueostomia

  • O termo traqueostomia refere-se à operação que realiza uma abertura e exteriorização da luz traqueal.

Indicações

Obstrução das vias aéreas

a. Disfunção laríngea

b. Trauma

c. Queimaduras e corrosivos

d. Corpos estranhos

e. Anomalias congênitas

f. Infecções

g. Neoplasias

h. Manejo pós-operatório

i. Apnéia do sono

Limpeza das vias aéreas

Doenças neuromusculares

Suporte ventilatório

Complicações

Intra-operatórias

SangramentoMau posicionamento do tuboLaceração traqueal e fístula traqueoesofágicaLesão do nervo laríngeo recorrentePneumotórax Parada cardiorespiratória

Complicações precoces

SangramentoInfecção da feridaEnfisema subcutâneoObstrução da cânulaDeslocamento do cateter (traqueóstomo)Disfagia

Complicações tardias

Estenose traqueal

Fístula traqueoesofágica

Fístula traqueocutânea

Dificuldade de extubação

Fixação

  • A fixação foi bem colocada se couber exatamente o seu dedo indicador entre a fixação e o pescoço.

  • Troque sempre o local do laço para que não cause irritações na pele.

  • Nunca amarre com nó, mas sim com um laço.

Tubo endotraqueal (TOT/TNT)

Intubação endotraqueal é a introdução de um tubo através do nariz, boca ou incisão cirúrgica, em direção a traquéia do paciente.

Indicações

  • Manutenção de oxigenação adequada

  • Proteção das vias respiratórias

  • Acesso para aspiração de secreções pulmonares

  • Insuficiência respiratória

  • Conexão a um ventilador mecânico

Material para a intubação endotraqueal

  • Material para paramentação

  • Laringoscópio completo

  • Tubo endotraqueal

  • Lubrificante hidrossolúvel

  • Guia de intubação ou pinça Magil

  • Seringa de 10 ou 20 ml

  • Cadarço de fixação

  • Cânula de Guedel

  • Luva estéril

  • Ambú

  • Estetoscópio

  • Material para aspiração de secreção

Complicações da IOT

As mais comuns são:

  • Perfuração ou laceração da faringe, laringe e esôfago.

  • Intubação esofágica ou seletiva

  • Lesão de dentes e cordas vocais

  • Aspiração de conteúdo gástrico

As tardias são:

  • Traumatismo, infecção, necrose e estenose traqueal e fístula esôfago-traqueal.

Aspiração Endotraqueal

  • Objetivo:

  • Manter as vias aéreas do paciente com TOT ou traqueostomizado, permeáveis e livre de secreções.

  • Indicações:

  • Presença de sons adventícios (roncos) à ausculta;

  • Aumento do pico de pressão no ventilador;

  • Movimentação audível de secreções;

Material

  • Aspirador montado com frasco redutor, coletor de secreções e extensões;

  • Frasco com SF 0,9%;

  • Gaze estéril;

  • Ambú conectado à rede de Oxigênio;

  • Par de luva estéril;

  • Sondas de aspiração(diâmetro recomendado: metade da cânula traqueal);

  • Máscara;

  • Óculos de proteção;

  • Avental de manga longa não estéril;

  • Seringa 5ml;

Procedimento

  1. Explique o procedimento ao paciente;

  2. Verifique as condições ventilatórias e hemodinâmicas do paciente;

  3. Coloque a máscara, óculos avental e lave as mãos;

  4. Abra a embalagem da luva e coloque a sonda de aspiração na parte interna do pacote (estéril);

  5. Calçar as luvas;

  6. Abrir a embalagem da sonda de aspiração e conectá-la à extremidade da extensão;

  7. Utilize a mão dominante para pegar a sonda e mão não dominante para segurar o látex e conectá-lo a sonda;

  8. Ligar o aspirador;

  9. Dobrar a FiO2 ou regular a 100%;

  10. Ventilar o paciente; (ambú ou VMA)

  11. Desconecte o ventilador mecânico com a mão enluvada não-estéril;

  12. Desconecte o ventilador mecânico com a mão enluvada não-estéril

  13. Com a mão enluvada estéril, introduza a sonda de aspiração na cânula traqueal, rapidamente, sem forçar,a inserção deve ser o suficiente para estimular o reflexo de tosse mantendo a extensão pressionada para não aplicar sucção

  14. Retirar a sonda de 1 a 2 cm antes de aplicar sucção

  15. Solte o látex para sugar as secreções, trazendo a sonda para fora em movimentos circulares em menos de 20 segundos;

  16. Conecte o ventilador mecânico ao paciente ou utilize o ambú para promover a oxigenação

  17. Repetir o procedimento quantas vezes forem necessárias;

  18. Interromper a aspiração e ventilar o paciente em caso de arritmias ou queda da SpO2, cianose ou sangramento;

  19. S/N instilar de 3 a 5 ml de SF 0,9% e repita as operações anteriores,

  20. Se necessário aspire nariz e cavidade oral depois de completar a aspiração traqueal.

  21. Proteja a extensão em embalagem limpa e seca;

  22. Despreze a sonda de aspiração e lave a extensão do látex

  23. Retire as luvas, desligue o aspirador e lave as mãos

  24. Auscultar os pulmões e reavaliar suas condições clínicas;

  25. Anotar o procedimento realizado e as características das secreções aspiradas.

(Parte 3 de 3)

Comentários