Bacias Hidrográficas cap1

Bacias Hidrográficas cap1

O QUE É MANEJO DE BACIASHIDROGRFICAS1

Existem, ainda hoje, dœvidas sobre se seria o MANEJO DE BACIAS

HIDROGR`FICAS uma especializaçªo dentro da engenharia florestal ou uma estratØgia de planejamento de uso dos recursos naturais renovÆveis. Esta questªo Ø, portanto, de ordem conceitual, estando presente entre os mais diferentes profissionais. Por essa razªo iniciaremos este livro com uma breve discussªo conceitual sobre MANEJO DE BACIAS HIDROGR`FICAS.

Nªo Ø rara, por exemplo, a idØia de que manejo de bacias hidrogrÆficas tem algo a ver com um corpo d Ægua, seja ele uma represa ou um curso d Ægua. Mais freqüentemente, para muitas pessoas, MANEJO DE BACIAS HIDROGR`FICAS significa a proteçªo da vegetaçªo que cobre regiıes montanhosas ou qualquer Ærea natural, com o œnico propósito de se produzir Ægua de ótima qualidade para consumo humano.

Este conceito nªo estÆ totalmente errado, mas temos que considerar, porØm, que o termo manejo nªo se aplica realmente, uma vez que a Ærea em questªo nªo estÆ sendo manejada de fato, mas foi preservada ( deixada de lado ) com o propósito de proteger a bacia hidrogrÆfica e, conseqüentemente, a Ægua.

De fato, existem alguns exemplos de tal situaçªo em muitos países: as chamadas bacias hidrogrÆficas municipais , como no caso da Bacia HidrogrÆgica em Melbourne, AustrÆlia, onde a floresta, que cobre inteiramente a bacia hidrogrÆfica de 1.200 ha, Ø mantida intacta, com o œnico propósito de produzir Ægua de boa qualidade para abastecimento pœblico.

Em tais situaçıes, poder-se-ia prescindir da participaçªo de um profissional a

Ærea ambiental e um particular de um engenheiro florestal, uma vez que a bacia hidrogrÆfica estÆ coberta com uma floresta nªo perturbada e que normalmente manterÆ uma boa condiçªo de funcionamento ecológico e hidrológico, levando a uma produçªo natural e estÆvel de Ægua de boa qualidade. Conceitualmente, isto Ø sinônimo de preservaçªo de um ecossistema e, portanto, sem manejo .

2 - O QUE É MANEJO DE BACIAS HIDROGR`FICAS

No entanto, pode ocorrer uma situaçªo em que a produçªo de Ægua naquelas bacias hidrogrÆficas municipais pode se situar abaixo da demanda e o estabelecimento de um plano de manejo da cobertura florestal (por exemplo, raleamento, corte em faixas, substituiçªo de espØcies de sistema radicular profundo por outras de sistema radicular mais superficial, etc.), visando aumentar a produçªo de Ægua, poderia ser uma alternativa, uma medida nªo estrutural capaz de aliviar ou resolver temporariamente o problema.

Para realizar esta prÆtica de manejo, com o propósito de incrementar a produçªo de Ægua, o engenheiro florestal lança mªo dos resultados obtidos em pesquisas em hidrologia florestal, pesquisas estas realizadas em microbacias experimentais.

Por outro lado, em muitos países a crescente demanda por alimentos, madeira e fibras exerce constante e significativa pressªo sobre os recursos destas bacias hidrogrÆficas municipais, o que levou ao reconhecimento de que a produçªo de Ægua nªo pode ser, necessariamente, a œnica funçªo da bacia hidrogrÆfica. Neste caso, portanto, o uso mœltiplo exige um plano adequado de manejo.

Dentro desta ótica, a bacias hidrogrÆfica tem que ser considerada como unidade fundamental para o planejamento do uso e conservaçªo de recursos mœltiplos, onde a Ægua, a madeira, os alimentos, as fibras, as pastagens, a vida silvestre, a recreaçªo e outros componentes ambientais podem ser produzidos para atender às necessidades da crescente populaçªo mundial. (MOULD, 1980; FAO, 1991; BROOKS et al., 1991).

Nas partes mais elevadas do relevo, nas cabeceiras da bacia hidrogrÆfica, onde usualmente prevalece a vocaçªo florestal, a implementaçªo do conceito de uso mœltiplo para realizar um programa auto-sustentÆvel e integrado em bacias hidrogrÆficas Ø de responsabilidade do engenheiro florestal.

O engenheiro florestal maneja a floresta para que haja a saída balanceada de diferentes produtos e serviços, usando as prÆticas de manejo de bacias hidrogrÆficas.

Vale a pena discutir com mais detalhes alguns pontos importantes envolvidos nas frases destacadas em negrito no parÆgrafo anterior:

a) O eng. florestal maneja a floresta... - O engenheiro florestal Ø o œnico profissional que tem o conhecimento tØcnico para manejar a floresta com o propósito de produzir bens e serviços. Ele pode fazŒ-lo baseado unicamente em uma estratØgia,

Walter de Paula Lima - 3 digamos, de visªo estreita , visando maximizar o retorno financeiro da produçªo madeireira, sem qualquer consideraçªo com os outros fatores do ambiente. Alternativamente, ele pode se basear na estratØgia de manejo de bacias hidrogrÆficas.

O MANEJO DE BACIAS HIDROGR`FICAS Ø definido, entªo, como o processo de organizar e orientar o uso da terra e de outros recursos naturais numa bacia hidrogrÆfica, a fim de produzir bens e serviços, sem destruir ou afetar adversamente o solo e a Ægua. (BROOKS et al., 1991).

b) “usando prÆticas de manejo de bacias hidrogrÆficas.” - isto Ø, a

planejada e cuidadosa mudança no uso da terra, da cobertura florestal ou qualquer outra açªo estrutural ou nªo-estrutural, executada na bacia hidrogrÆfica, para atingir os objetivos do MANEJO DE BACIAS HIDROGR`FICAS.

Esta estratØgia de uso dos recursos naturais implica em dois importantes conceitos, a saber:

1o) Existe uma interrelaçªo delicada entre o uso da terra, o solo e a Ægua. O que quer que aconteça a um, afetarÆ os outros;

2o) Existe uma interligaçªo entre as cabeceiras, a mØdia bacia, a baixa bacia e o estuÆrio. Em outras palavras, esta estratØgia implica em que o uso dos recursos naturais, bem como qualquer outra atividade efetuada em uma Ærea qualquer, devem ser planejados com basea nos limites naturais das bacias hidrogrÆficas e nªo nos limites políticos (limite de propriedade, limite de municípios etc.).

O importante disto tudo Ø reconhecer que a bacia hidrogrÆfica Ø a unidade natural de planejamento de recursos naturais e que a Ægua Ø o agente unificador de integraçªo no MANEJO DE BACIAS HIDROGR`FICAS, baseado na sua vital e estreita relaçªo com outros recursos naturais. Portanto, o conhecimento da hidrologia, bem como do funcionamento hidrológico da bacia hidrogrÆfica, sªo fundamentais para o planejamento e manejo dos recursos naturais renovÆveis, visando o uso auto-sustentÆvel em bacias hidrogrÆficas.

Freqüentemente a hidrologia nªo se encontra ou nªo Ø vista de forma explícita no manejo florestal, na agricultura, na pecuÆria, ou em qualquer outra atividade de uso dos recursos naturais. Mas ela deve estar sempre implícita.

O manejo de bacias hidrogrÆficas envolve, normalmente, uma sØrie de açıes

4 - O QUE É MANEJO DE BACIAS HIDROGR`FICAS ou prÆticas nªo-estruturais (manejo da cobertura vegetal), assim como estruturais (obras de engenharia).

Assim, prÆticas de conservaçªo do solo, mapeamento de solo segundo as classes de capacidade de uso, etc., sªo ferramentas empregadas no manejo de bacias hidrogrÆficas. Neste sentido, tambØm sªo ferramentas:

sistemas agroflorestais planejamento do sistema viÆrio

diversidade de paisagem ao longo da Ærea

construçªo de represas

sistemas adequados de exploraçªo de madeira, etc.

É este foco, Ø esta Œnfase na Ægua, e na sua inter-relaçªo com o uso dos recursos naturais que diferencia MANEJO DE BACIAS HIDROGR`FICAS de outras estratØgias de uso, ou de manejo dos recursos naturais.

De um lado, MANEJO DE BACIAS HIDROGR`FICAS se constitui, portanto, numa forma integrada de se visualizar ou de se pensar a respeito das atividades antrópicas numa Ærea qualquer (que Ø sempre uma ou parte de uma bacia hidrogrÆfica) e seus efeitos sobre o solo e a Ægua.

Por outro lado, o manejo de bacias envolve a adoçªo de prÆticas, de tØcnicas de carÆter físico, regulatório e econômico, que sªo destinadas à soluçªo de um dado conjunto de problemas e, normalmente, empregadas ou adotadas por diversas pessoas isoladamente.

Comentários