Prática de Sistema muscular III

Prática de Sistema muscular III

(Parte 1 de 8)

Prof. Geraldo Majela Moraes Salvio

Laboratório de Anatomia e Fisiologia Humanas 1

UNIS – Centro Universitário do Sul de Minas Laboratório de Anatomia e Fisiologia Humanas

Disciplina: Processos Funcionais do Corpo Humano I Prof. Geraldo Majela Moraes Salvio

Prática de Sistema Muscular I: Dorso, membros superiores e membros inferiores

Músculos do Dorso

O dorso corresponde a região posterior do tronco e se estende desde a nuca até o cóccix. É a parte do corpo humano que contém mais músculos. A musculatura do dorso reveste posteriormente a coluna vertebral e as costelas e essas formam seu esqueleto ósseo, onde estarão fixados os diversos músculos dessa região. Abordaremos detalhadamente apenas os principais músculos desta região, os demais serão apenas citados e mostrados nas imagens. Os músculos da nuca serão estudados nessa região devido a intima relação anatômica que elas possuem.

Músculo Trapézio (01)

É um músculo amplo, plano e triangular. Em latim trapezius. Recebe este nome por seu formato.

Estende-se desde o osso occipital até a 12º vértebra torácica revestindo, desta forma, a parte posterior do pescoço, superior e dorsal dos ombros e parte superior do dorso. Origem: Processos espinhosos da C4 a C7 e de T1 a T12. Inserção: Terço externo da borda posterior da clavícula, Acrômio e borda interna da espinha da escápula. Inervação: Nervo acessório (XI). Ação: Elevação e adução da escapula.

Músculo levantador da escápula (pescoço) É um músculo cilíndrico alargado que se situa na região lateral e posterior do pescoço, estando recoberto pelo m. trapézio. Origem: Tubérculos posteriores dos processos transversos das quatro primeiras vértebras cervicais. Inserção: Ângulo superior da escápula. Inervação: Nervo dorsal da escápula. Ação: Eleva o ângulo superior da escápula. Puxa o pescoço lateralmente quando a escápula está fixada.

Prof. Geraldo Majela Moraes Salvio

Laboratório de Anatomia e Fisiologia Humanas 2

Músculo rombóide maior (04) É plano e quadrangular. Está situado na parte superior do dorso, entre as escápulas e é recoberto pelo m. trapézio. Origem: Processos espinhosos de T2 a T5. Inserção: Bordo medial da escápula. Inervação: Nervo dorsal da escápula. Ação: Adução da escapula

Músculo rombóide menor (05)

De uma maneira geral seus limites de diferenciação com o m. rombóide maior são imprecisos e suas fibras por vezes se misturam. Está situado no mesmo plano, porém superior ao m. rombóide maior. Origem: Processos espinhosos da C7 a T1. Inserção: Borda medial da escapula. Inervação: Nervo dorsal da escápula.

Ação: Adução e levantamento da escapula

Músculo grande dorsal (Latíssimo do dorso) (02)

É plano e amplo, tem formato triangular. Recobre a recobre a região lombar e posterior da parte inferior do tórax, correndo em direção ao úmero. Em latim latíssumus dorsi. Também é conhecido com latíssimo do dorso. Origem: Fáscia toracolombar, processos espinhosos de T2 a L5 e face dorsal do sacro e crista ilíaca. Inserção: Crista do tubérculo menor. Inervação: Nervo toracodorsal. Ação: Adução, extensão e rotação medial do braço.

Músculo redondo maior (08)

Também chamado de Teres maior é um músculo espesso da extremidade superior. O tendão, na sua inserção, encontra-se mais profundamente ao tendão do músculo latíssimo do dorso, do qual está separado por uma bolsa sinovial, embora ambos os tendões tenham uma pequena parte de suas bordas unidas por uma pequena distância até a inserção. Origem: Origina-se na área oval da face superficial do ângulo inferior da escápula, e em septos fibrosos que o separam do músculo redondo menor e do músculo infra-espinhal. Inserção: Suas fibras inserem-se no lábio medial do sulco intertubercular do úmero, por meio de um tendão largo.

Prof. Geraldo Majela Moraes Salvio

Laboratório de Anatomia e Fisiologia Humanas 3

Ação: O redondo maior ajuda o músculo latíssimo do dorso na adução do braço, assim como também auxilia na sua rotação medial.

Músculo redondo menor (09)

O músculo redondo menor é um músculo estreito e alongado do manguito rotador.

Origem: Origina-se na área oval da face superficial do ângulo inferior da escápula, e em septos fibrosos que o separam do músculo redondo menor e do músculo infra-espinhal.

O tendão deste músculo passa através da parte posterior da cápsula da articulação do ombro, e está ligado a ela. Ação: Rotação lateral do braço, adução dele, e estabiliza o úmero..

Músculo Infraespinhal (10)

O músculo infra-espinhal é um músculo grosso e triangular, que ocupa a parte principal da fossa infra-espinhal da escápula. O tendão deste músculo às vezes pode ser separado da cápsula da articulação sinovial do ombro por uma bolsa sinovial, que pode se comunicar com a cavidade da articulação. Ação: Rotação lateral do braço, adução dele, e estabiliza o úmero.

Músculo serrátil posterior inferior (07)

Possui grande porção aponeurótica, também é plano e muito delgado. Está situado na região lombar, é recoberto pelo m. grande dorsal. Origem: Fascia toracolombar. Processos espinhosos de L1 a L3. Inserção: 4 ultimas costelas, lateralmente aos ângulos costais. Inervação: Nervo torácico T11 até o nervo lombar L2. Ação: Abaixa as 3 ultimas costelas, auxilia a expiração.

Músculos Paravertebrais ou da Goteira Paravertebral

São músculos que auxiliam a manutenção da postura ereta. São eles: - Músculo Eretor da Espinha: Íliocostal, Longuíssimo e Espinhal. Todos esses músculos são divididos em porções conforme a sua relação com o dorso. - Músculo Multífido

Músculo iliocostal lombar

Situado no sulco paravertebral é largo e robusto em sua base e diminui gradativamente de volume conforme sobe para região cervical. Origem: Face dorsal do osso sacro e lábio externo da crista ilíaca.

Prof. Geraldo Majela Moraes Salvio

Laboratório de Anatomia e Fisiologia Humanas 4

Inervação: Ramos dorsais dos nervos lombares. Inserção: 5ª a 12ªcostelas. Ação: Extensão da coluna vertebral, quando ativas de um lado só fazem flexão lateral.

Músculo iliocostal torácico

É a continuação do m. iliocostal na região torácica.

Origem: 12ª a 7ª costelas. Inserção: 6 primeiras costelas e processo transverso de C7. Inervação: Ramos dorsais dos nervos torácicos. Ação: Extensão da coluna vertebral.

Músculo iliocostal cervical

Nessa porção o m. iliocostal torna-se profundo e muito delgado. Origem: Da 3° a 7° costelas.

Inserção: Processos transversos de C4 a C6. Inervação: Ramos dorsais dos nervos cervicais. Ação: Extensão da coluna vertebral, quando ativos de um só lado fazem flexão lateral.

Músculo longuíssimo do tórax (06)

Está situado na goteira paravertebral, entre o m. iliocostal e o m. espinhal. Suas fibras se confundem com as fibras desses músculos na região lombar onde elas possuem maior características aponeuróticas. Origem: Face dorsal do sacro, processos espinhosos de L5 a T12. Inserção: Processo acessório das vértebras lombares superiores. Processos transversos das vértebras torácicas. Processos costais das vértebras lombares superiores e em todas as costelas. Inervação: Ramos dorsais dos nervos torácicos. Ação: Extensão da coluna vertebral, quando ativos de um só lado fazem flexão lateral

Músculo longuíssimo do pescoço

É plano e delgado, está situado entre o m. semiespinhal da cabeça e a linha nucal.

Origem: Processos transversos das T1 a T5. Inserção: Processos transversos de C2 a C5. Inervação: Ramos dorsais dos nervos cervicais. Ação: Extensão da coluna vertebral, quando ativos de um só lado fazem flexão lateral.

(Parte 1 de 8)

Comentários