Semiologia enfermagem

Semiologia enfermagem

A função mais importante da pele é a de proteger o corpo do ambiente;

  • A função mais importante da pele é a de proteger o corpo do ambiente;

  • É uma camada relativamente impermeável que evita a perda de água;

  • Protege contra danos externos;

  • Isola contra alterações de temperatura;

  • Ativamente envolvida na produção de vitamina D.

A pele possui três camadas:

  • A pele possui três camadas:

  • Epiderme;

  • Derme;

  • Tecido subcutâneo.

Camada mais externa da pele. Composta de diversas camadas de queratinócitos ou células produtoras de queratina.

  • Camada mais externa da pele. Composta de diversas camadas de queratinócitos ou células produtoras de queratina.

  • Proteína insolúvel que fornece à pele suas características protetoras.

A camada córnea é composta de células queratinizadas, as quais aparecem como placas secas, achatadas, anucleares e aderentes;

  • A camada córnea é composta de células queratinizadas, as quais aparecem como placas secas, achatadas, anucleares e aderentes;

  • A camada basal de células é a camada mais profunda da epiderme. Forma uma fileira de células que se proliferam rapidamente. São entremeadas por melanócitos.

Estroma de tecido conjuntivo denso que dá volume a pele. Na derme, os vasos sanguíneos se ramificam e formam um leito capilar na papila dérmica;

  • Estroma de tecido conjuntivo denso que dá volume a pele. Na derme, os vasos sanguíneos se ramificam e formam um leito capilar na papila dérmica;

  • As camadas mais profundas contém folículos pilosos, músculos e glândulas;

  • É suprida com fibras nervosas sensitivas e autonômicas.

Esses nervos sensitivos medeiam pressão, tato e temperatura;

  • Esses nervos sensitivos medeiam pressão, tato e temperatura;

  • Os nervos autonômicos suprem os músculos eretores dos pêlos, dos vasos sanguíneos e das glândulas sudoríparas;

Composto principalmente por tecido adiposo altamente variável, que serve como regulador térmico e também protege as camadas mais superficiais da pele das proeminências ósseas.

  • Composto principalmente por tecido adiposo altamente variável, que serve como regulador térmico e também protege as camadas mais superficiais da pele das proeminências ósseas.

As glândulas sudoríparas, os folículos pilosos e as unhas são chamados de apêndices da pele;

  • As glândulas sudoríparas, os folículos pilosos e as unhas são chamados de apêndices da pele;

  • A evaporação de água pela pele, pelas glândulas sudoríparas, fornece um mecanismo termorregulador para a perda de calor.

As glândulas écrinas estão distribuídas por toda a superfície corporal, principalmente na fronte, axila, nas palmas e plantas dos pés;

  • As glândulas écrinas estão distribuídas por toda a superfície corporal, principalmente na fronte, axila, nas palmas e plantas dos pés;

  • São controladas pelo sistema nervoso simpático.

As glândulas apócrinas são maiores do que as écrinas.

  • As glândulas apócrinas são maiores do que as écrinas.

  • Estão em estreita associação com os folículos pilosos

  • Estão principalmente nas axilas, no púbis e períneo.

  • São mediadas adrenergicamente e parecem ser estimuladas por estresse.

As glândulas sebáceas também são encontradas ao redor dos folículos pilosos;

  • As glândulas sebáceas também são encontradas ao redor dos folículos pilosos;

  • Estão por todo o corpo. As maiores são encontradas na face e na região superior do tronco;

  • Secreta o sebo, que é diretamente descarregado para o lúmen do folículo piloso;

  • O sebo consiste de células sebáceas e lipídios.

As unhas protegem as pontas do dedos das mãos e dos pés contra traumatismos;

  • As unhas protegem as pontas do dedos das mãos e dos pés contra traumatismos;

  • Derivam da queratinização das células da matriz ungueal.

Os principais sintomas das doenças de pele, cabelo e unha são:

  • Os principais sintomas das doenças de pele, cabelo e unha são:

  • Erupção ou lesão de pele;

  • Mudanças na cor da pele;

  • Coceira;

  • Mudanças no cabelo;

  • Mudanças nas unhas.

Deve ser esclarecido o tempo específico de início e a localização da erupção ou lesão de pele;

  • Deve ser esclarecido o tempo específico de início e a localização da erupção ou lesão de pele;

  • É vital uma descrição cuidadosa das primeiras lesões e de qualquer mudança.

Verificar se o paciente usa alguma medicação nova ou antiga;

  • Verificar se o paciente usa alguma medicação nova ou antiga;

  • Ver se tem histórico familiar;

  • Perguntar sobre uso de drogas;

  • Perguntar sobre o uso de cosméticos;

  • Ocupação do paciente;

  • Contato com animal e atividades de lazer.

O paciente pode relatar uma mudança generalizada na cor de pele como uma primeira manifestação de uma doença;

  • O paciente pode relatar uma mudança generalizada na cor de pele como uma primeira manifestação de uma doença;

  • As mudanças podem estar ligadas ao envelhecimento e mudanças neoplásicas.

O prurido pode ser um sintoma de uma doença de pele generalizada ou de uma doença interna;

  • O prurido pode ser um sintoma de uma doença de pele generalizada ou de uma doença interna;

  • Determine se o prurido estava associado a algum mudança na perspiração ou secura da pele, porque qualquer umas dessas condições pode ser a causa d prurido.

O entrevistador deve perguntar se houve perda ou aumento de cabelo;

  • O entrevistador deve perguntar se houve perda ou aumento de cabelo;

  • Mudanças na distribuição e textura;

  • Determine se o prurido estava associado a algum mudança na perspiração ou secura da pele, porque qualquer umas dessas condições pode ser a causa d prurido.

Todos os pacientes devem ser questionados se notarem alguma mudança em nervos, marcas de nascença ou outras manchas no corpo;

  • Todos os pacientes devem ser questionados se notarem alguma mudança em nervos, marcas de nascença ou outras manchas no corpo;

  • Determine qualquer mudança de cor, crescimento irregular, dor, descamação ou sangramento;

  • Perguntar se o paciente tem alguma área vermelha, descamação, crosta que não cicatriza e se já teve câncer.

  • Perguntar de já fez tratamento, em que parte do corpo e descrever.

Interação social prejudicada;

  • Interação social prejudicada;

  • Desenvolvimento emocional e psicológico afetado;

  • Perda da auto-estima;

  • Adultos: limitações de atividade sexual.

O único equipamento necessário é uma pequena lanterna e os dois príncipios a serem realizados são inspeção e palpação onde é indicado o uso de luvas, embora a maioria das lesões não seja contagiosa.

  • O único equipamento necessário é uma pequena lanterna e os dois príncipios a serem realizados são inspeção e palpação onde é indicado o uso de luvas, embora a maioria das lesões não seja contagiosa.

  • Avaliar cor, umidade, textura e turgor da pele;

  • Atenção para qualquer aumento de tamanho ou mudança de cor das lesões;

  • Devem ser observadas qualquer anormalidade na pigmentação;

  • Todas as lesões pigmentadas devem ser inspecionadas e o examinador deve estar atento para os sinais ABCD que se associam ao melanona maligno:

  • Assimetria das formas;

  • Bordas irregulares;

  • Variação da Cor;

  • Diametro maior que 6mm.

  • A umidade excessiva pode estar associada a febre, doenças neoplásicas ou hipertireoidismo;

  • A partir da avaliação do turgor e textura da pele pode-se estimar o estado geral de hidratação do paciente.

Deve-se examinar cabelo, pele das mãos e extremidades superiores.

  • Deve-se examinar cabelo, pele das mãos e extremidades superiores.

  • Inspeção dos Cabelos

  • Avaliar cabelo e couro cabeludo, atentar para a expessura dos pelos.

  • Ex: hipertireoidismo: cabelos ásperos.

  • hipotireoidismo: cabelos com textura fina.

  • A queda de cabelo é um sinal presente em muitas doeças, como: anemia e envenenamento por metal pesado;

  • O aumento do padrão capilar também é visto, como na doença de Cushing.

Inspeção dos Leitos Ungueais

  • Inspeção dos Leitos Ungueais

  • Avaliar forma, tamanho, cor, brilho, se são quebradiças, se há hemorragias, linhas transversais, sulcos ou aumento da área branca do leito ungueal;

  • Exemplos!

  • Linhas de Beau: presença de sulcos tranversais, mais vistos no polegar e hálux.

  • Geralmente associadas a infecções.

  • Faixas de Mee: presença de linhas transversais brancas, resultado de envenenamento ou doença sistêmica aguda.

  • A partir da medida da largura da unha e estimando crescimento de 1mm por semana, é possível determiinar a duração da doença aguda precedente.

Unhas de Lindsay: ou unhas “meio a meio”. A porção proximal ao leito ungueal e esbranquiçada, já a porção distal é vermelha ou rosa.

  • Unhas de Lindsay: ou unhas “meio a meio”. A porção proximal ao leito ungueal e esbranquiçada, já a porção distal é vermelha ou rosa.

  • Geralmente associadas a doença renal crônica.

  • Unhas de Terry: os leitos ungueais são esbranquiçados até 1ou2mm da borda distal da unha.

  • Frequentemente associada a diabetes melitus, insificiência cardíaca congênita e cirrose.

  • Hemorragias em Splinter: ocorre devido ao extravasamento de sangue dos vasos sanguineas do leito ungueal.

  • Geralmente relacionada a traumatismo local leve.

Quiloníquia: ou “unha em colher”. A lâmina ungueal se afina e desenvolve uma depressão.

  • Quiloníquia: ou “unha em colher”. A lâmina ungueal se afina e desenvolve uma depressão.

  • Muito associadas a anemia ferropriva.

  • Baqueteamento: o ângulo entre a base ungueal e o dedo se altera. O leito ungueal quando palpado se torna flutuante ou esponjoso.

  • O baqueteamento pode ser herdado de forma autossômica dominante ou estar relacionado a cardiopatias, fibrose cística e doença pulmonar.

  • Depressões: a lâmina ungueal fica espessada e com depressões.

  • Geralmente associada a psoríase e artropatia psoriásica.

Inspeção da Pele da Face e Pescoço

  • Inspeção da Pele da Face e Pescoço

  • Avaliar as palbrebas a fronte, nariz e labios;

  • Avaliar mucosas da boca e nariz.

  • EXAME COM O PACIENTE DEITADO

  • Deve-se avaliar pele do tórax, abdome e extremidades inferiores.

  • Maior atenção para as regiões inguinal, genital e espaços interdigitais.

As lesões podem ser classificadas como uma lesão primária ou secundária;

  • As lesões podem ser classificadas como uma lesão primária ou secundária;

  • Primeiro passo para identificar a doença de pele, é caracterizar o aparecimento da lesão primária;

  • Descrever a forma e distribuição;

Surgem na pele normal;

  • Surgem na pele normal;

  • Resultam de mudanças anatômicas na epiderme, derme ou no tecido subcutâneo;

  • A lesão primaria é a lesão mais característica da doença de pele

Resultam de mudanças nas lesão primária;

  • Resultam de mudanças nas lesão primária;

  • Elas se desenvolvem durante o curso da doença de pele;

  • Se a lesão evolui com o tempo por consequência de um fator como coçadura ou infecção, ela se torna secundária.

Ao descrever as lesões, deve ser observado:

  • Ao descrever as lesões, deve ser observado:

  • Palpe as lesões;

  • Coloração e/ou odor;

  • Se é plana ou elevada;

  • Se é sólida ou contém liquido; Raspe suavemente as escamações para ver o que sai delas.

Tamanho em centímetros.

  • Tamanho em centímetros.

  • Use uma régua para medir e evite restrições domésticas como “tamanho de ervilha”, ou “limão”.

  • Localização e distribuição no corpo: lesão generalizada ou restrita à área de um irritante especifico. Ex: em torno de jóias ou relógio, ou dos olhos.

Ao abordar uma lesão de pele, proceda da seguinte forma:

  • Ao abordar uma lesão de pele, proceda da seguinte forma:

  • Primeiro, identifique a lesão primária;

  • Segundo, identifique sua distribuição;

  • Terceiro, identifique qualquer achado associado;

  • Quarto, considere a idade do paciente.

Existem mais de 2500 diagnósticos dermatológicos distintos.

  • Existem mais de 2500 diagnósticos dermatológicos distintos.

  • Apenas 10 a 15 das condições mais comuns englobam aproximadamente 50% de todos os diagnósticos dermatológicos.

  • Se 50 das doenças mais comuns forem consideradas, o diagnostico será dado para mais de 95% de todos os pacientes.

As doenças de pele evoluem e suas manifestações mudam.

  • As doenças de pele evoluem e suas manifestações mudam.

  • Existem diversas doenças de pele comuns ou lesões com as quais o examinador deve estar familiarizado.

Crescimento benigno comum usualmente causado pela infecção de uma célula epidérmica.

  • Crescimento benigno comum usualmente causado pela infecção de uma célula epidérmica.

  • Nódulos firmes com supreficie queratinosa e rugosa.

  • Variam do tamanho de uma cabeça de alfinete a uma ervilha.

Neoplasia maligna dos queratinócitos da epiderme e é localmente invasivo na derme.

  • Neoplasia maligna dos queratinócitos da epiderme e é localmente invasivo na derme.

  • O tumor resulta em um nódulo ou placa com escamas e crostas que podem ulcerar ou sangrar.

  • Se desenvolve predominantemente em áreas da pele expostas a luz solar.

Neoplasia maligna das células basais da epiderme e é a doença maligna cutânea mais comum.

  • Neoplasia maligna das células basais da epiderme e é a doença maligna cutânea mais comum.

  • Epiderme espessada e a derme pode ser invadida pelas células basais malignas.

  • Se ocorrerem ulceração, sangramento e crostas, diz-se que há um carcinoma basocelular ulcerado.

Neoplasia maligna dos melanócitos da epiderme. Se não for tratado ou não for reconhecido, vai levar ao surgimento de metástases letais.

  • Neoplasia maligna dos melanócitos da epiderme. Se não for tratado ou não for reconhecido, vai levar ao surgimento de metástases letais.

  • Os melanomas malignos são as malignidades mais vistas pelos dermatologistas

  • Existem 4 tipos de melanoma maligno: melanoma maligno cutâneo, melanoma de alastramento superficial, melanoma maligno nodular e melanoma maligno acral lentiginoso.

Crescimento benigno da gordura subcutanea, com aspecto de borracha. A epiderme é normal.

  • Crescimento benigno da gordura subcutanea, com aspecto de borracha. A epiderme é normal.

  • Frequentemente, um lipoma encapsulado pode crescer para um grande tamanho e elevar a epiderme e a derme suprajacente.

Lesões musculosas bem circunscritas e acastanhadas.

  • Lesões musculosas bem circunscritas e acastanhadas.

  • Podem ocorrer como mancha de nascença em até 10% da população normal.

  • Resultam de um numero aumentado de melanócitos funcionalmente hiperativos.

Tumor produzido por proliferação focal de tecido neural na derme. A epiderme é normal. Podem aparecer como pápulas ou nódulos.

  • Tumor produzido por proliferação focal de tecido neural na derme. A epiderme é normal. Podem aparecer como pápulas ou nódulos.

  • Os neurofibromas cutâneos tem consistencia macia.

  • Embora os tumores sejam benignos, a ocorrência dessas lesões que ocupam espaço podem deixar o paciente desfigurado ou causar doença neurológica.

Reação inflamatória da pele precipitada pelo contato com um irritante ou alérgeno, como detergentes, ácidos, álcalis, plantas, medicamentos ou solventes.

  • Reação inflamatória da pele precipitada pelo contato com um irritante ou alérgeno, como detergentes, ácidos, álcalis, plantas, medicamentos ou solventes.

  • Resulta no surgimento de vesículas na epiderme e em inflamação perivascular.

Uma das doenças de pele não infecciosas mais comum. É frequentemente herdada e geralmente crônica e pode também afetar as articulações e unhas.

  • Uma das doenças de pele não infecciosas mais comum. É frequentemente herdada e geralmente crônica e pode também afetar as articulações e unhas.

  • Erupção caracterizada por placas bem delimitadas, levemente elevadas e hiperceratóticas (descamativas). Ao escamar a lesão, esta revela pequenos pontos que sangram, sendo um sinal específico da doença.

É uma infecção fúngica que produz máculas eritematosas descamativas, geralmente formam uma borda avermelhada, elevada e serpiginosa.

  • É uma infecção fúngica que produz máculas eritematosas descamativas, geralmente formam uma borda avermelhada, elevada e serpiginosa.

  • Recebe denominações diferentes dependendo da área do corpo envolvida: tinea corporis (corpo), tinea pedis (pés), tinea facial (face), tinea barbae (barba e bigode), tinea cruris (virilha) e tinea capitis (cabeça).

Doença inflamatória comum aguda e autolimitada de causa desconhecida.

  • Doença inflamatória comum aguda e autolimitada de causa desconhecida.

  • A erupção generalizada é precedida por uma “mácula precursora”, que é uma lesão única que lembra a tinea corporis. Após diversos dias, a erupção generalizada aparece.

  • Pode ocorrer hiperceratose leve da epiderme, com infiltrado perivascular dérmico moderado.

Erupção vesicular intra-epidérmica que ocorre com distribuição no dermátomo. Bolhas e células gigantes multinucleadas estão presentes na epiderme com inflamação perivascular da derme. Dor intensa geralmente precede a erupção.

  • Erupção vesicular intra-epidérmica que ocorre com distribuição no dermátomo. Bolhas e células gigantes multinucleadas estão presentes na epiderme com inflamação perivascular da derme. Dor intensa geralmente precede a erupção.

  • Essa condição é causada pela ativação do vírus da varicela zoster.

As infecções por herpes vírus frequentemente são encontradas nos pacientes com infecção pelo HIV.

  • As infecções por herpes vírus frequentemente são encontradas nos pacientes com infecção pelo HIV.

  • A infecção pelo herpes zoster pode ser grave e fulminante em pacientes imunodeprimidos.

Uma doença pustular que afeta os folículos pilosos e as glândulas sebáceas. Nesta condição, pústulas, pápulas e comedões são as lesões primárias. Dentro da derme, o folículo piloso encontra-se ocluído por uma coleção de queratina, sebo e células inflamatórias.

  • Uma doença pustular que afeta os folículos pilosos e as glândulas sebáceas. Nesta condição, pústulas, pápulas e comedões são as lesões primárias. Dentro da derme, o folículo piloso encontra-se ocluído por uma coleção de queratina, sebo e células inflamatórias.

É uma doença fúngica comum, superficial, não inflamatória e não contagiosa de adultos jovens, que ocorre mais frequentemente durante o verão.

  • É uma doença fúngica comum, superficial, não inflamatória e não contagiosa de adultos jovens, que ocorre mais frequentemente durante o verão.

  • A lesão consiste de máculas finas descamativas que coalescem à medida em que crescem.

Uma lesão crônica, indolor, do dorso do punho ou tornozelo.

  • Uma lesão crônica, indolor, do dorso do punho ou tornozelo.

  • Ele resulta do vazamento de líquido sinovial através da bainha do tendão da cápsula articular. Esse liquido, eventualmente, torna-se encapsulado, resultando no surgimento do cisto.

Uma lesão comum, vermelho-pálida, usualmente com menos que 2cm de diâmetro, com uma arteríola central pulsátil, geralmente elevada, envolta por eritema e por “pernas” radiais.

  • Uma lesão comum, vermelho-pálida, usualmente com menos que 2cm de diâmetro, com uma arteríola central pulsátil, geralmente elevada, envolta por eritema e por “pernas” radiais.

Consiste em máculas de pele mais clara resultantes da diminuição da pigmentação de melanina. O vitiligo essencialmente é uma mácula grande que está totalmente despigmentada. A epiderme mostra uma completa ausência de pigmento, enquanto a derme está normal.

  • Consiste em máculas de pele mais clara resultantes da diminuição da pigmentação de melanina. O vitiligo essencialmente é uma mácula grande que está totalmente despigmentada. A epiderme mostra uma completa ausência de pigmento, enquanto a derme está normal.

É uma condição comum. A lesão primaria é a placa de urticária, Na urticária, a epiderme está normal. A derme mostra edema papilar.

  • É uma condição comum. A lesão primaria é a placa de urticária, Na urticária, a epiderme está normal. A derme mostra edema papilar.

É uma reação imunológica na pele deflagrada por vários agentes causadores, incluindo vírus, bactérias, drogas e raio X. Em diversos casos, o agente não pode ser identificado. Como o nome indica, essa condição inclui uma grande variedade de lesões: pápulas, bolhas, placas e “lesões em alvo”.

  • É uma reação imunológica na pele deflagrada por vários agentes causadores, incluindo vírus, bactérias, drogas e raio X. Em diversos casos, o agente não pode ser identificado. Como o nome indica, essa condição inclui uma grande variedade de lesões: pápulas, bolhas, placas e “lesões em alvo”.

É uma lesão de pele comum intensamente pruriginosa causada por um carrapato, Sarcoptes scabiei var. hominis. A fêmea perfura até a camada córnea da pele e coloca seus ovos. Um mês ou mais podem passar até que os sintomas de prurido generalizado se desenvolvam. O sinal físico diagnóstico é o túnel, que é um trajeto serpiginoso palpável de aproximadamente 1 cm de comprimento que pode terminar em pápula, nódulo, ou vesícula minúscula. A fêmea adulta está presente no túnel.

  • É uma lesão de pele comum intensamente pruriginosa causada por um carrapato, Sarcoptes scabiei var. hominis. A fêmea perfura até a camada córnea da pele e coloca seus ovos. Um mês ou mais podem passar até que os sintomas de prurido generalizado se desenvolvam. O sinal físico diagnóstico é o túnel, que é um trajeto serpiginoso palpável de aproximadamente 1 cm de comprimento que pode terminar em pápula, nódulo, ou vesícula minúscula. A fêmea adulta está presente no túnel.

  • Surtos de escabiose são comuns em grupos populacionais onde a infecção pelo HIV é prevalente.

Uma forma rara, altamente infecciosa, de escabiose, que geralmente é vista nos pacientes imunodeprimidos e nos com doenças psiquiátricas.

  • Uma forma rara, altamente infecciosa, de escabiose, que geralmente é vista nos pacientes imunodeprimidos e nos com doenças psiquiátricas.

  • Ela é caracterizada por escamas hiperqueratóticas brancas, muito espessas, que contêm milhares de carrapatos.

É uma condição cutânea que consiste de grandes úlceras necróticas, dolorosas que têm a borda elevada violácea e base purulenta.

  • É uma condição cutânea que consiste de grandes úlceras necróticas, dolorosas que têm a borda elevada violácea e base purulenta.

  • As lesões de pele do pioderma gangrenoso estão ligadas à doença intestinal; as exacerbações dos sintomas intestinais estão associadas à extensão das lesões existentes ou ao desenvolvimento de novas lesões. A remoção da doença intestinal geralmente causa a melhora das manifestações cutâneas.

São comuns e devem sempre ser consideradas quando um paciente se queixa de uma erupção pruriginosa.

  • São comuns e devem sempre ser consideradas quando um paciente se queixa de uma erupção pruriginosa.

  • Pápulas, vesículas e placas de urticárias associadas a escoriações sugerem o diagnóstico. Pápulas em arranjo agrupado ou linear em braço ou face sugerem picadas de percevejos.

É uma neoplasia caracterizada por máculas, pápulas, nódulos e placas azul-violeta escuras. A forma clássica da doença é uma neoplasia rara, de crescimento lento, que ocorre na maioria dos casos nos membros inferiores, especialmente nos tornozelos e nas plantas dos pés de pacientes idosos, do sexo masculino, de descendência mediterrânea ou judaica do leste europeu.

  • É uma neoplasia caracterizada por máculas, pápulas, nódulos e placas azul-violeta escuras. A forma clássica da doença é uma neoplasia rara, de crescimento lento, que ocorre na maioria dos casos nos membros inferiores, especialmente nos tornozelos e nas plantas dos pés de pacientes idosos, do sexo masculino, de descendência mediterrânea ou judaica do leste europeu.

No momento, é a neoplasia mais frequente que ocorre em pacientes com AIDS. Aproximadamente, 35% dos pacientes com AIDS que adquiriram a doença por contato sexual são afetados, em contraste com aproximadamente 5% dos pacientes cuja infecção foi adquirida pelo uso de drogas intravenosas.

  • No momento, é a neoplasia mais frequente que ocorre em pacientes com AIDS. Aproximadamente, 35% dos pacientes com AIDS que adquiriram a doença por contato sexual são afetados, em contraste com aproximadamente 5% dos pacientes cuja infecção foi adquirida pelo uso de drogas intravenosas.

Também conhecida como esclerose sistêmica progressiva, é uma importante doença reumática caracterizada pelo endurecimento da pele. Ocorrem mudanças vasculares com envolvimento visceral e elas envolvem os microvasos e as arteríolas.

  • Também conhecida como esclerose sistêmica progressiva, é uma importante doença reumática caracterizada pelo endurecimento da pele. Ocorrem mudanças vasculares com envolvimento visceral e elas envolvem os microvasos e as arteríolas.

  • As manifestações cutêneas da esclerodermia envolvem o enrijecimento da pele, especialmente no rosto e nas mãos. Como resultado da contratura dos tendões, há a flexão dos dedos.

É uma reação comum associada a infecções estreptocócicas, sacoidose, tuberculose, doenças inflamatórias intestinais e doenças fúngicas.

  • É uma reação comum associada a infecções estreptocócicas, sacoidose, tuberculose, doenças inflamatórias intestinais e doenças fúngicas.

  • As lesões do eritema nodoso começam a regredir depois de uma a duas semanas. Enquanto desaparecem, elas passam por uma série de mudanças de cor características: eritema claro a matizes de roxo, amarelo e verde.

É uma doença da pele relativamente comum, de causa desconhecida. A lesão primária é uma pápula poligonal brilhante, com topo achatado e cor violácea.

  • É uma doença da pele relativamente comum, de causa desconhecida. A lesão primária é uma pápula poligonal brilhante, com topo achatado e cor violácea.

  • As lesões pruriginosas podem ser vistas em qualquer parte do corpo, mas tem predileção pela parte anterior dos pulsos e antebraços, dorsos das mãos, tornozelos, tíbias, genitália e áreas lombares.

É um distúrbio papuloescamoso associado a hiperplasia epidérmica e descamação.

  • É um distúrbio papuloescamoso associado a hiperplasia epidérmica e descamação.

  • As lesões tem escamas com aparência oleosa em uma distribuição seborréica: couro cabeludo, sobrancelhas, pregas nasolabiais áreas periorais, centro do tórax e região inguinal.

São tumores benignos comuns da pele, vistos em indivíduos de pele clara; elas ocorrem mais frequentemente com o avançar da idade.

  • São tumores benignos comuns da pele, vistos em indivíduos de pele clara; elas ocorrem mais frequentemente com o avançar da idade.

  • Conhecidas também como ceratose seborréica, as verrugas seborréicas podem ser lesões solitárias ou múltiplas.

  • Elas ocorrem em qualquer área do corpo exposta à luz ultravioleta.

  • As lesões resultam da incapacidade de os queratinócitos amadurecerem normalmente, o que produz uma acumulação de células imaturas na epiderme.

É uma resposta hiperproliferativa do tecido fibroso a lesão, inflamação ou infecção.

  • É uma resposta hiperproliferativa do tecido fibroso a lesão, inflamação ou infecção.

  • Ela tem aparência lisa, com uma superfície brilhante, e é elevado a firme à palmação.

São anormalidades localizadas comuns da pele que podem estar presentes ao nascimento ou aparecer durante as primeiras décadas da vida.

  • São anormalidades localizadas comuns da pele que podem estar presentes ao nascimento ou aparecer durante as primeiras décadas da vida.

  • As vezes chamados de “sinais”, os nevos podem surgir em quase qualquer área da pele.

  • São bem definidos, com uma superfície lisa e forma arredondada

Pênfigo Vulgar

  • Pênfigo Vulgar

  • É uma doença vesicobolhosa do adulto de meia idade, visto mais comum em pessoas de origem judaica.

  • As lesões são bolhas superficiais flácidas que se rompem facilmente, deixando a pele desnuda e erodida.

  • As lesões podem estar em qualquer área da pele, especialmente no tronco, umbigo, nas áreas intertriginosas e couro cabeludo.

  • É uma doença bolhosa vista, mais freqüentemente,em pacientes idosos.

  • Não tem predileção racial.

  • As lesões são bolhas tensas intensamente pruriginosas, encontrada na região interna dos braços, coxas e tronco.

É caracterizada por pele pruriginosa, seca e inflamada.

  • É caracterizada por pele pruriginosa, seca e inflamada.

  • Os sintomas geralmente começa na infância.

  • Lactantes e crianças podem ter máculas eczematosas na face, no couro cabeludo e na superfície extensora das extremidades.

Até 50% das crianças com dermatite atópica podem ter evidência de sensibilidade alimentar.

  • Até 50% das crianças com dermatite atópica podem ter evidência de sensibilidade alimentar.

  • Estresses emocionais não causam dermatite atópica, mas exacerbam os sintomas.

É uma infecção causada pela picada, usualmente assintomática, de certos carrapatos do gênero Ixodes.

  • É uma infecção causada pela picada, usualmente assintomática, de certos carrapatos do gênero Ixodes.

  • É uma lesão dinâmica cujo aparecimento pode mudar dramaticamente em um período de dias.

  • Apresenta alguns sintomas como: fadiga, cefaléia, febre e calafrios, rigidez de nuca. Sintomas neurológicos também são comuns.

As infecções fúngicas mais comuns são as das unhas e cabelos.

  • As infecções fúngicas mais comuns são as das unhas e cabelos.

  • Essa infecção causa mudanças progressivas na cor, estrutura e textura da unha. Ela raramente se resolve espontaneamente e, mesmo com tratamento, pode demorar meses e anos para melhorar.

É uma doença causada pelo formador de esporos, Bacillus anthracis.

  • É uma doença causada pelo formador de esporos, Bacillus anthracis.

  • Pode ocorrer de três formas: cutânea, inalatória e gastrointestinal.

  • Durante o estagio inicial da doença, sintomas não específicos, semelhantes a gripe, são comuns: mialgia, febre baixa, tosse, mal estar, náusea, vômitos, calafrios, sudorese, cefaléia e dispnéia.

Geralmente, existe um período de três dias de melhora, seguido pela rápida progressão de febre alta, insuficiência respiratória e colapso cardiovascular, geralmente levando a choque e morte dentro de 24 a 36 horas.

  • Geralmente, existe um período de três dias de melhora, seguido pela rápida progressão de febre alta, insuficiência respiratória e colapso cardiovascular, geralmente levando a choque e morte dentro de 24 a 36 horas.

É uma doença febril viral grave, altamente contagiosa, causada por um DNA vírus do gênero ortopoxvírus.

  • É uma doença febril viral grave, altamente contagiosa, causada por um DNA vírus do gênero ortopoxvírus.

  • A doença começa com sintomas de febre, fadiga e mialgia.

  • Uma erupção desenvolve-se nos próximos um a dois dias, com lesões aparecendo precocemente na face e nos braços, poupando relativamente o tronco.

Após aproximadamente duas semanas, as lesões formam crostas que caem depois de três a quatro semanas.

  • Após aproximadamente duas semanas, as lesões formam crostas que caem depois de três a quatro semanas.

  • A taxa de mortalidade é de 30% a 40% ou mais.

  • A presença de apenas um caso poderia constituir uma emergência de saúde internacional.

A infecção humana natural geralmente ocorre após a picada de uma pulga infectada.

  • A infecção humana natural geralmente ocorre após a picada de uma pulga infectada.

  • A peste ocorre de três formas: bubônica, pneumônica e septicemica.

  • No caso da peste pneumônica, após um período de incubação de um a seis dias, existe um início fulminante de febra alta, calafrios, mal-estar extremo, cefaléia e mialgias.

Na forma bubônica da peste, sintomas semelhantes a resfriado subitamente se desenvolve após um período de incubação de dois a oito dias.

  • Na forma bubônica da peste, sintomas semelhantes a resfriado subitamente se desenvolve após um período de incubação de dois a oito dias.

  • A taxa de mortalidade é de 50% a 60%, se não tratar.

M.H.S. Tratado de semiologia médica. ed. Elsevier. 5ª edição. 2006

  • M.H.S. Tratado de semiologia médica. ed. Elsevier. 5ª edição. 2006

  • C.J. Exame Físico e Avaliação de Saúde. ed. Elsevier. 3ª edição. 2002

OBRIGADO

  • OBRIGADO

Comentários