Áscaris Lumbricoides, TT, Enterobius

Áscaris Lumbricoides, TT, Enterobius

Ascaris lumbricoides e ascaríase

  • Prof. Maria Celma

Áscaris lumbricoides

  • Introdução é o maior nematódeo intestinal.

  • É encontrado em todo mundo. Estima-se 30%da pop. esteja infectado por ele.

  • A patologia é conhecida como ascaridíase, ascariose,lombriga ou bicha.

Morfologia

  • O tamanho do adulto vai depender do nº de formas albergadas pelo hospedeiro e do estado nutricional do indivíduo.

  • MACHO mede cerca de 20 a 30 cm.

  • branco leitoso

  • vestíbulo bucal3 fortes lábios.

  • esôfago musculoso,reto.

  • e.p. recurvada com 2 espículos que ajudam na cópula

FÊMEAmaior que o macho,mede cerca de 30 a 40cm, e mais grossa.

  • FÊMEAmaior que o macho,mede cerca de 30 a 40cm, e mais grossa.

  • Cor,boca,ap. digestivo semelhante ao macho.

  • Tem dois ovários enovelados que continuam como ovidutos  se diferenciam em úteros que vão unir em uma vagina,localizada no teço anterior.Produz cerca de 200.000 ovos/dia

  • Ex. posterior retilínea.

OVOS Férteis: cor castanha, grandes,cerca de 50 micras.

  • OVOS Férteis: cor castanha, grandes,cerca de 50 micras.

  • Possuem uma membrana mamilonada externa,que precede 2 outras conferindo resistência ao ovo.

  • Internamente células germinativas

  • Inférteis: mais alongados,com citoplasma granuloso.

Os ovos férteis são ovais ou quase esféricos e medem em torno de 60 x 45 µm (A).

  • Os ovos férteis são ovais ou quase esféricos e medem em torno de 60 x 45 µm (A).

  • Eles têm uma delgada casca interna, impermeável; outra média, quitinosa; e a mais externa é albuminosa, espessa e com rugosidades grosseiras.

  • No solo, embrionam em 2 semanas (entre 20 e 30ºC) e se tornam infectantes dentro de outra semana (B). Mas podem permanecer aí infectantes durante um ou mais anos.

  • Os ovos de áscaris são abundantes no chão do peridomicílio poluído com fezes humanas, e podem ser suspensos no ar, com a poeira, pela ação dos ventos.

  • Quando isoladas ou mais numerosas que os machos, as fêmeas podem por ovos inférteis, mais alongados (C), que não embrionam.

Transmissão

  • Ingestão de ovos infectantes (L3),junto com alimentos líquidos ou sólidos ,contaminados.

  • Através de insetos e poeira.

  • Mãos contaminadas (debaixo das unhas)

Habitat

  • I.D. do homem,principalmente jejuno e íleo.

  • Podem ficar presos à mucosa,pelos lábios ou migrarem pela luz intestinal.

Ciclo

  • Monoxênico

  • A fêmea capaz de botar mais ou menos 200.000/dia.

  • Ovos nas fezesembrionam-se (15 dias)L1 L2L3 (ovo) infectante e viáveis vários meses a anos.

  • L3eclodem no I.D.

  • As larvas c.s.  fígado(18-24 h)

4 a 5 dias chegam no pulmão(ciclo pulmonar-fase migratória)

  • 4 a 5 dias chegam no pulmão(ciclo pulmonar-fase migratória)

  • 8 a 9 diasL4

  • L4 caem nos alvéolosL5

  • L5brônquiostraquéiafaringe

  • podem ser expelidas ou deglutidas.

  • DeglutidasI.D. (20-30 dias) V.A.

  • A fase pulmonar é chamada “Ciclo de Looss”.

Resistência aos Ascaris

  • Instalados no intestino, os áscaris têm uma longevidade estimada em 1 a 2 anos.

  • Em geral, apenas uma de cada seis pessoas parasi-tadas apresenta manifesta-ções clínicas decorrentes do parasitismo.

  • A razão está no pequeno número de áscaris que elas carregam.

  • A resistência do organismo contra esses parasitos faz-se com a inflamação provocada pelas larvas de 2º e de 3º estádios, nos tecidos.

Patogenia e Sintomas

  • 1) FASE TECIDUAL: (larvar)

  • No Fígado pnos focos hemorrágicos e de necrose,que depois se tornam fibrosados.

  • Em infecções intensas ou repetidas hepatomegalia.

No Pulmão quando da passagem para os alvéolos pontos hemorrágicos.

  • No Pulmão quando da passagem para os alvéolos pontos hemorrágicos.

  • Dependendo do nº de larvas : tosse,febre baixa,pneumonia, alergia, eosinofilia  SÍNDROME DE LÖFFLER

  • Catarro mucosanguinolento podendo ter larvas.

2) FASE INTESTINAL: (V.A)

  • 2) FASE INTESTINAL: (V.A)

  • Inf. Pequena(3-4) sem sintoma

  • Inf. Média ou maciça,temos :

  • * Ação Espoliadora gde quantidade de Pt,carboidratos,lipídeos,vit.A e C

  • subnutrição e retardo físico e mental,palidez.

  • * Ação Tóxicareação Ag-Acedema urticária,convulsões.

  • * Ação MecânicaObstrução Intestinal dor,enovelamento.

Complicações na fase crônica

  • Espasmos, volvo, intussuscepção (invaginação de um segmento intestinal em outro), obstrução intestinal por um bolo de áscaris, peritonite etc., são complicações dramá-ticas que podem levar o paciente à morte.

Localizações Ectópicas paciente com grande carga parasitária, ou nos casos em que o verme adulto,desloca-se para outros locais como: apêndice, ducto biliar,fígado

  • Localizações Ectópicas paciente com grande carga parasitária, ou nos casos em que o verme adulto,desloca-se para outros locais como: apêndice, ducto biliar,fígado

  • Denomina-se : Áscaris Errático

  • Podemos ter: apendicite,pancreatite,obstrução colédoco, eliminação do v.a. pela boca,nariz.

Diagnóstico

  • Laboratorial encontro dos ovos característicos nas fezes (férteis ou inférteis)

  • Método Concentração por Sedimentação é mais recomendado do que o Flutuaçãoparasitológico

  • Testes sorológicosELISA

Tratamento

  • Dieta rica e de fácil absorção.

  • Medicamentoso:

  • *Mebendazol líq. ou em comp.

  • 98% de eficácia.

  • Dose: 100 mg 2 x/dia por 3 dias.Repetir após 20 dias.

*Palmoato de Pirantel Eficácia 80 a 100%

  • *Palmoato de Pirantel Eficácia 80 a 100%

  • Dose: 10 mg/kg em dose única.

  • * Albendazolé o mais recente.

  • Dose: única de 400 mg (200 2x/dia)

  • 97% eficácia,sem efeito colateral

*Citrato de Piperazinaeficácia de 80a 100 %,raros efeitos colaterais.

  • *Citrato de Piperazinaeficácia de 80a 100 %,raros efeitos colaterais.

  • Dose: 75mg/kg/dia,por 5 a 7 dias.

  • Indicada para a obstrução intestinalrelaxa a musculatura do helmintoeliminado pelo peristaltismofacilita a desobstruçãoeliminação do verme.

* Corticóides  alivia os sintomas da fase pulmonar

  • * Corticóides  alivia os sintomas da fase pulmonar

  • * Drogas através de sondas nasogástrica ou cirurgia (enterotomia) Obstrução

  • Jejum, alimentação parenteral,laxativos suaves (nujol)

Enterobius vermiculares

  • * A patogenia é conhecida como oxiúros, bicho de bolsa,enterobiose.

  • * O homem é o único hospedeiro conhecido.

  • * A infecção é auto-limitada.

Morfologia

  • Apresenta nítido dismorfismo sexual.

  • Macho cor branca,filiforme,

  • lateralmente à boca asas cefálicas,boca pequena.

  • Mede cerca de 5mm

  • cauda recurvada em sentido ventral com espículo.

Fêmea: Mede cerca de 1 cm (8 a 13mm)

  • Fêmea: Mede cerca de 1 cm (8 a 13mm)

  • Cor branca ,filiforme

  • Cauda pontiaguda longa.

  • Ovo: Grosseiramente parece com D, achatado em um dos lados.

  • Possui 2 membranas finas e incolores.

  • Apresenta uma larva no seu interior.

HABITAT

  • Vivem no cólon (ceco e apêndice)

  • As fêmeas repletas de ovos (5 a 16 mil) são encontradas na região perianal.

  • Na mulher pode ser encontrado parasitando a região vaginal.

CICLO

  • Fêmeas região perianal libera os ovosinfectantes.

  • Os ovos raramente são encontrados em amostras fecais.

  • Larvas eclodidas na região perianal migram através do reto para o int. grossodesenvolve para a fase adulta.

TRANSMISSÃO

  • Pelas mãos contaminadas com os ovos e levados à boca.

  • Muito comum a infecção e a reinfecção entre crianças em ambientes coletivos.

  • Os mecanismos podem ser:

  • Heteroinfecção: ovos presentes na poeira ou alimentos atingem novo hospedeiro(primoinfecção)

Indireta: poeira ou alimentos atingem o mesmo hospedeiro.

  • Indireta: poeira ou alimentos atingem o mesmo hospedeiro.

  • Auto Infecção Externa ou Direta: a criança e raramente o adulto levam os ovos da região perianal à boca.

  • Auto Infecção Interna: raro larvas eclodem no reto  vão para o ceco V.A..

  • Retroinfecção: larvas da região perianal voltam até o ceco  V.A..

PATOGENIA E SINTOMAS

  • Muitos casos assintomáticos.

  • Raramente causam lesões graves geralmente limitada a pequenas ulcerações e leve inflamação.

  • Metade dos sintomas relatados:

  • Dor abdominal

  • Sintomas associadas à migração da fêmea grávida para fora do anus:

  • a- Hipersensibilidade  forte prurido,os ovos ficam nas mãos patognômino.

PATOGENIA E SINTOMAS

  • b- Náusea leve ou vômito

  • c- insônia,irritabilidade,

  • d- irritação da mucosa intestinal,

  • e- irritação da vulva em meninas.

DIAGNÓSTICO

  • Clínico: Prurido noturno.

  • Laboratorial: pesquisa de ovos pelo método de Graham fita adesiva. Logo pela manhã quando o paciente acordar.

TRATAMENTO

  • Enemas com água morna.

  • Necessário tratar toda a família

  • Medicamento:

  • 1ª escolha Palmoato de pirantel em dose única maior eficácia.

  • Mebendazol  100mg/2x/dia por 3 dias.

  • Quando infecção de Áscaris + Enterobius Palmoato de Pirantel  medicação única

PROFILAXIA

  • Higiene pessoal

  • Roupas de cama

Trichuris trichiura

  • Causador da infecção de nome tricuríase.

  • Trichocephalus seria o termo mais apropriado,o v.a. possui a porção anterior afilada em forma de cabelo.

  • Parasitismo semelhante ao Áscaris nº de ovos,resistência ao meio, modo de transmissão.

  • Comum em regiões de clima quente e úmido.

MORFOLOGIA

  • O v.a. tem aspecto de chicote,com a extremidade anterior afilada e mais comprida e a posterior robusta.

  • Macho: Mede cerca de 3 cm.

  • Extremidade posterior recurvada ventralmente com um espículo protegido por uma bainha.

Fêmea: Mede cerca de 4 cm,com a extremidade romba e reta.

  • Fêmea: Mede cerca de 4 cm,com a extremidade romba e reta.

  • Ovo: Aspecto de um barril (bandeja) arrolhado nas duas extremidades por uma massa mucóide transparente.

  • Casca formada por duas membranas que envolvem as células germinativas.

  • Cor castanha.

HABITAT E CICLO

  • No ceco,com a extremidade anterior fixada pela projeção pontiaguda.

  • Fêmeas  ovos não infectantes nas fezes solo contaminação dos alimentos com os ovos infectantes.

TRANSMISSÃO

  • Ingestão de alimentos sólidos ou líquidos contaminados pelo ovos,através da ação do vento ou água por serem extremamente resistentes ao meio.

PATOGENIA E SINTOMAS

  • Infecções leves assintomática Mais comum (6 a 8 vermes)

  • Infecções pesadas 500 a 5000 vermes

  • Colite ulcerativa em crianças.

  • Inflamação intestinal nos adultos úlceras e abcessos.

  • .

Diarréia mucosanguinolenta

  • Diarréia mucosanguinolenta

  • Perda de peso e anemia

  • Dor

  • Colite

  • Prolapso retal (patognomônico)

  • Infecção crônica  impede o crescimento.Pode ficar de 6 a 8 anos.

DIAGNÓSTICO

  • Laboratorial :

  • Encontro dos ovos pelos métodos de concentração como sed. espontânea ou centrifugação.

  • Método de Kato.

TRATAMENTO

  • Alimentação leve,rica em pts.,vit. e fibras

  • facilitam o trânsito sem provocar diarréia.

  • Mebendazol : 90% cura.

  • Palmoato de Oxipirantel (Tricocel): forma líquida e sólida. Dose: 6-8 mg/kg para adultos e crianças em dose única.

  • Albendazol: mais recente

Comentários