Strongyloides stercoralis

Strongyloides stercoralis

Introdução

  • É o menor nematódeo que parasita o homem.

  • A única forma que habita o intestino delgado é a fêmea partenogenética.

  • O seu ciclo evolutivo passa por duas fases, onde o macho só existe na fase do ciclo de vida livre,e onde machos e fêmeas são capazes de viver no solo.

  • Causador da estrongiloidíase.

Morfologia

  • Fêmea Partenogenética => mede cerca de 2,2 mm. Filiforme,branca,boca pequena,esôfago estreito e cilíndrico.

  • É ovovípara => do útero saem 4 a 5 ovos com a larva dentro.

  • Larva Rabditóide=> provinientes da fêmea partenogenética,ainda no duodeno. São encontradas nas fezes. Mede cerca de 200 micras.

  • Larva Filarióide=>cerca de 500 micras.Esôfago retilíneo,cauda entalhada. Infectante muito ativas,permanecem vivas 5 semanas.

Macho=> Mede cerca de 0,7 mm. Esôfago rabdtóide.

  • Macho=> Mede cerca de 0,7 mm. Esôfago rabdtóide.

  • => extremidade posterior recurvada com dois espículos.

  • Fêmea=> Cerca de 1,5 mm. Esôfago rabditóide.

  • => extremidade posterior afilada e romba.

Fêmea Partenogenética

Larva Rabditoíde-

Larva Rabditoíde

Larva Filarióide

Habitat e Ciclo

  • Fêmeas vivem mergulhadas nas criptas da mucosa duodenal,principalmente nas glândulas de Lieberkühn e porção superior do jejuno.

  • Ciclo=> Direto e Indireto.

Fatores que determinam o ciclo

  • a) Temperatura

  • b) Insolação

  • c) Textura do solo

  • d) Constituição cromossômica das larvas=> triplóides (3n) => 3 tipos de ovos=>

  • L.R. triplóides => L.F. => infectantes.

  • L.R. haplóides=> macho

  • L.R. diplóides=> fêmea de vida livre

Transmissão

  • Hetero infecção ou Primo=> mais usual, larvas filarióides infectantes penetram pela pele (pé).

  • Auto Infecção interna=> endógena

  • As larvas rabdtóide ainda na luz do intestino=>filarióide=> mucosa intestino=> vasos sgneos=> Ciclo pulmonar. É grave => crônica=> doença persiste de meses a anos.

  • Hiperinfecção=> freqüentemente fatal  imunodeprimidos. Há fêmeas partenogenéticas por todo organismo

  • Auto infecção externa=> exógena

  • L.R. perianal L.F.  ciclo pulmonar. Crianças.

Patogenia e Sintomas

  • Depende : carga parasitária,nutrição imunidade

  • Invasão cutânea => pode ser desapercebida ou apresentar: alergia recorrente, erupções,pontos ou placas eritematosa,prurido.

  • Comum entre os dedos dos pés,dorso e tornozelo.

  • Região perianal=> urticária variável.

  • Períodos de migração=> lesão pulmonar.

  • =>síndrome de Loeffler 15 a 40% eosino.

  • =>hemorragias petequiais ou profusasdependendo nº de larvas.

  • => casos mais sérios pneumonia

  • => escarros sanguinolentos e crises asmáticas.

Lesão intestinal=> surtos de diarréia intercalam-se às vezes com períodos de constipação.

  • Lesão intestinal=> surtos de diarréia intercalam-se às vezes com períodos de constipação.

  • => dores abdominais, vômitos,perda de peso=> enterite catarral

  • => anemia variável ,diminuição de proteínas.

  • Disseminada=> são encontradas larvas nos rins,fígado, peritônio,estômago,cérebro => causa deterioração precoce e morte em imunodeprimidos com infecção bacteriana 2ª.

  • Morte=> íleo paralítico,caquexia.

Diagnóstico

  • Clínico=> Difícil.Queixa de dor semelhante à úlcera gastroduodenal.

  • Laboratorial=> Exames de fezes por métodos mais específicos.

  • Baermann ou Rugai=> hidro e termotropismo das larvas. Extraem as larvas da massa fecal.

  • Larvas nas secreções=>fluído brônquico,drenagem duodenal.

  • Coprocultura=>usado o de Harada-Mori (t.ensaio)

  • Testes imunológicos ELISA

  • Raio X=> estreitamento da luz intestinal.

Tratamento

  • Tiabendazol (Tiaben)=> é o de 1ª escolha.

  • Muito eficaz para as fêmeas partenogenéticas ,não para as formas larvárias na c.s. e tecido pulmonar.

  • Albendazol(Zentel) =>atua nas fêmeas e larvas . Dose: 400 mg/dia por 3 dias.

Comentários