Bacteriologia Básica I e II

Bacteriologia Básica I e II

(Parte 1 de 3)

22

Bacteriologia Básica I e II

Dividiremos nosso estudo sobre bacteriologia em :

               I-Formas Básicas

               II-Coloração de Gram

               III-Crescimento e Morte de Células Bacterianas

 I)      Formas básicas : 1.esféricas - cocos

2.cilíndricas - bacilos

3.espiraladas - espiroquetas

1) isolado

- um par = diplococo

- em "colar" = estreptococos, são muito sensíveis, não se multiplicando muito em meio mais ou menos sólido.

- "cacho de uvas" = estafilococos

-  micrococos sp. = em forma de cubo ou tétrade.

- Organização é decorrente da multiplicação e do grau de ligação da bactéria.

- De acordo com o ambiente, por exemplo, estreptococos pode virar diplococo.

- Menor bactéria : Mycoplasma (não possuem parede celular, só membrana celular).

2)   

cocobacilo = muito pequeno, não costuma se agrupar como os cocos.

80% vive isolado

em "corrente" = estreptobacilos

em letra chinesa = "quebrados"

empaliçada = um do ladinho do outro

bacilos curvos = vibrião (vírgula)

3)

não faz nenhum agrupamento

Treponema sp = gênero muito importante

pleomorfismo = bactérias que apresentam formas variáveis.

Bactéria velha pode sofrer mudanças morfológicas forma de involução não  pleomorfismo.

II) Coloração de Gram (diferencial):

1) pode ser : GRAM +

GRAM –

processo : a) violeta de Ginciana (mínimo de 1 min)

b) lugol (Iodo + Iodeto K) - mínimo 1 min

c) agente diferenciador : álcool + acetona 

  • em algumas células não consegue penetrar : continua azul. (B)

  • em algumas células consegue penetrar retirando a coloração azul. (A)

d) safranina ou fuccina diluída: contracoloração .

Bactérias A agora se coram em vermelho / rosa e com as bactérias B não acontece nada, ficam azuis.

2)              GRAM + : ficam azuis, pois não permitem a entrada do agente diferenciador.

3)              GRAM - : ficam vermelhas, pois permite entrada do agente diferenciador.

 Nota - Parede celular: camadas múltiplas externamente à membrana plasmática. Tem camada interna que é composta por peptideoglicana envolta por uma camada externa (varia espessura e composição química). Peptideoglicana - resistência a meios de baixa pressão osmótica como a água; suporte estrutural e mantém forma característica da bactéria; é um açúcar com grupos amina sendo uma esrtutura estável.

 4) Diferenças entre as paredes da bactéria GRAM + e GRAM -:

      GRAM + : camada de peptideoglicana é mais espessa e algumas também possuem uma camada de ácido teicóico externa à camada de peptideoglicana.

Nota - ácido teicóico : estrutura anti-gênica importante, reconhecida pelo sistema imune (induz formação de anticorpos espécie - específicos). Encontrado na camada externa da parede celular de GRAM +. Alguns polímeros de ácido teicóico penetram através da camada de peptid3oglicana, ligando-se covalentemente aos lipídeos da membrana citoplasmática, sendo agora denominada de ácido lipoteicóico, outros se ligam ao ácido murâmico da peptideoglicana.

      GRAM - : camada externa composta por lipopolissacarídeos, lipopoliproteínas e fosfolipídeos. Há o espaço periplasmático - entre membrana citoplasmática e camada de peptideoglicana que em alguma sespécies contém B - lactamases (degrada penicilina ) e B - lactâmicas.

      GRAM - tem parede mais fina, porém mais complexa.

      Nas GRAM - possui endotoxinas (lipopolissacarídeos).

      GRAM - deixa entrar agente diferenciador porque tem lipídeos. GRAM + não.

      Algumas bactérias são pleomórficas em relação à coloração GRAM , logo se coram irregularmente.

      Lisozima ataca paredes de bactérias GRAM +, assim há uma forma involutiva. A lisozima se encontra nas lágrimas, suor e saliva ; rompe esqueleto da peptideoglicana, logo há uma resistência natural do hospedeiro à infecção bacteriana.

      Estreptococos produzem autolizinas que ficam na parede permitindo entrada de agente diferenciador bactéria fica GRAM - forma de involução.

      Propriedade tintorial : se é GRAM + ou GRAM -.

      GRAM + pode se tornar GRAM - ao sofrer uma modificação em sua membrana.

      Bactérias tratadas com lisozima perdem sua parede, mas se forem tratadas em meio com mesma pressão osmótica que se interior ficam arredondadas - esferoplastos ; protoplastos. GRAM - não pode se tornar GRAM +.

      Forma L : GRAM - ou GRAM + que perde sua parede.

      GRAM + são mais suscetíveis à penicilina G do que as GRAM -.

Nota : proteínas porinas função importante na regulação do transporte de pequenas moléculas hidrofílicas para o interior da célula. Forma trímero funcionando de modo inespecífico como um canal.

 I) Coloração de bacilos álcool - ácido resistentes (Zichl Neilsen)

 1) Mycobacterium : não se coram com GRAM ; parede diferente das GRAM + e GRAM - ; parede grossa com grande quantidade de lipídeos - ácido micólico (60% da parede) ; parede impermeável.

2) Processo :

Fucsina concentrada com aquecimento (mais ou menos 10 min): precisa aquecer, pois corante não entra facilmente por causa da parede grossa.

Álcool + ácido : agente diferenciador não entra nas Mycobactérias.

Álcool - ácido é mais forte que álcool - acetona.

Contracoloração : azul de metileno (fraco).

Resultado : álcool resistentes ficam vermelhas e as outras azuis.

Esquema da parede das GRAM + e GRAM - :

GRAM + cápsula

peptideoglicana

/////////////////// membrana citoplasmática

 

GRAM - camada externa (LPS)

peptideoglicana

Espaço periplásmico

//////////// membrana citoplasmática

      LPS : é endotoxina (é parte integral da célula, ao contrário das exotoxinas que são secretadas pela bactéria) sendo responsável por muitos dos sintomas das doenças (ex : choque, febre, etc)

      Parede da GRAM - (sequência de cima para baixo) :

LPS (lipídeo - polissacarídeo) camada

Camada bilipídica externa

Proteínas lipo (acúmulo de enzimas hidrolíticas)

Camada fina (2 a 8nm) de peptideoglicana

Para diferenciar GRAM - : polissacarídeo.

 II)         Estrutura Bacteriana :

 1)  Membrana citoplasmática :

      4 funções : a) transporte ativo de moléculas para o interior da célula / é importante barreira osmótica, não permitindo transporte passivo ; b) geração de energia por fosforilação oxidativa (substitui mitocôndrias das células eucarióticas); c) síntese de precursores para parede celular; d) secreção de enzimas e toxinas.

Peptideoglicana é produzido no citoplasma e é transportado pela membrana.

Permeases : enzimas que provocam a difusão ativa de substâncias contra um gradiente de concentração.

2)  Estruturas internas :

2.1) Núcleo :

      DNA agrupado e disperso o citoplasma. Não há núcleo e sim nucleóide sem membrana.

      Mesossomo : invaginação da membrana citoplasmática que atua como a origem do septo transverso na divisão celular bacteriana e também como o sítio de ligação do DNA.

2.2) Ribossomo :

      Sítio para síntese de proteínas

      Dispersos no citoplasma

      Formados de DNA + proteínas

      Tem tamanho e composição química diferente dos humanos

2.3) Cromatóforos : só nas fotossintéticas ; lipídeos + proteínas

2.4) Inclusões citoplasmáticas :

      Material de acúmulo, de reserva

      Acúmulos de açúcares em forma de glicogênio e amido

      Enxofre : bactéria o oxida para produção de energia bactérias sulfaradas

      lipídeos : visível no microscópio de fase

      fosfato inorgânico = granulação metacromática (cora de uma cor e estrutura se cora de uma cor diferente) Corynibacterium

3) Estruturas de fixação: pelas quais as bactérias se fixam em uma superfície. Existem bactérias que não se fixam em células humanas.

3.1) Glicocálix:

Promove agregação entre as bactérias sendo uma massa de filamentos de polissacarídeos que fica ao redor da bactéria revestindo-a secretadas pelas mesmas.

      Slime : principalmente GRAM -, tem mais polissacarídeos

      S : principalmente GRAM +, tem mais polipeptídeo

3.2) Fímbrias:

      Pequenos filamentos que ficam ao redor das GRAM -

      Não estão relacionadas com a locomoção

      Aumentam capacidade de fixação, sendo assim fatores de virulência

3.3) Pili:

      Plural de pilus

      Principalmente em GRAM -

      Pilus de fertilidade ou fímbria sexual = forma ligação entre o macho e a fêmea durante a conjugação

      Faz ligação de bactérias a receptores específicos na superfície de células humanas

      Compostos por subunidades de proteínas - pilina - em forma helicoidal

3.4) Fibrilas:

      Em GRAM +

      Em algumas servem com formas de fixação

      Formadas por ácido teicóico

2)  Cápsula:

Camada gelatinosa densa e viscosa que envolve toda bactéria

Formada por polissacarídeos e polipeptídeos

Importante fator de virulência, pois limita capacidade do fagócito em fagocitar a bactéria

Aumenta capacidade da bactéria em propagar doenças

Não é feita normalmente, dependendo das condições ambientais

Identificação específica pode ser feita utilizando-se um anticorpo contra o polissacarídeo capsular "reação de Quellung"

3)  Esporos:

Forma de resistência da bactéria em condições adversas

Dois gêneros de bastonetes GRAM + produzem : Bacillus (antrax) e Clostridium (tétano e botulismo)

     Na esporulação ocorre a condensação do material genético em uma cápsula série de camadas protetoras esporulação faz com que haja perpetuação da espécie

  • esporo contém DNA bacteriano, pequena porção de citoplasma, peptideoglicana, muito pouca água, capa espessa (extrema resistência ao calor, desidratação, radiação e subst6ancias químicas)

  • pode permanecer quiescente durante anos até encontrar um ambiente favorável (água e nutrientes) onde sofrerá ação de enzimas específicas dando origem à uma bactéria metabolicamente ativa e capaz de se reproduzir

  • devido à alta resist6encia ao calor e substâncias químicas, a esterilização não pode ser feita por fervura simples. Deve-se fazer por 30 minutos em vapor sob pressão a 121°C (autoclavação)

4)  Flagelo:

Apêndices longos e normalmente curvo fazendo movimento em chicote

Tipos relacionados à localização na bactéria : a) Flagelo polar - em um polo da célula; único ou em conjunto / b) Flagelo ao redor da célula = perítriqueo (no gênero Proteus)

Formado por subunidades de proteínas - flagelina, semelhante à miosina muscular - sua alteração conformacional provoca o movimento

Nas Salmonella sp, por ex, há sua identificação em laboratórios clínicos por anticorpos específicos dirigidos contra proteínas falgelares característica anti-gênica

5)  Filamento axial: estrutura de locomoção interna, envolvendo o corpo da bactéria por dentro; tem movimento em espiral

6)  Corpo basal: estrutura que fixa os flagelos nos envoltórios externos da bactéria

(Parte 1 de 3)

Comentários