Apostila de fabricação i

Apostila de fabricação i

(Parte 1 de 11)

Educação Profissional

Curso Técnico em Mecânica

Módulo I - Mecânico Industrial FABRICAÇÃO MECÂNICA I

Created with novaPDF Printer (w.novaPDF.com)

Educação Profissional 1

1 – MÁQUINAS SIMPLES 04 1.1 ALAVANCA 04 1.2 – PLANO INCLINADO 06 1.3 – RODA 09 1.4 – ROLDANA 10

2 – FERRAMENTAS E EQUIPAMENTOS 12 2 – A HISTÓRIA DA FERRAMENTA 12 2.1 – CUIDADOS COM AS FERRAMENTAS 14 2.2 – CUIDADOS NO MANEJO 16

3 – LIMA 16 3.1 - PRESCRIÇÃO 16 3.2 - UTILIZAÇÃO 16 3.3 - CLASSIFICAÇÃO 16

4 - ARCO DE SERRA 18 4.1 - CARACTERÍSTICAS 18 4.2 - RASQUETES 19

5 - TRAÇAGEM 20 5.1 - RISCADOR 20 5.2 – ESQUADROS 2 5.3 – RÉGUA DE TRAÇAGEM 2 5.4 – CINTEL 23 5.5 – GRAMINHO 24 5.6 – CANTONEIRAS E CUBOS DE TRAÇAGEM 26 5.7 – MESAS DE TRAÇAGEM 27 5.8 – CALIBRE DE ALTURA 27 5.9 – CALÇOS OU BLOCOS 28

6 – FERRAMENTAS ABRASIVAS 29 6.1 – GENERALIDADES 29 6.2 – CONCEITUAÇÃO 29 6.3 – TIPOS 29 6.4 – APLICAÇÕES DAS FERRAMENTAS ABRASIVAS 30 6.5 – LAPIDAÇÃO 31 6.6 – SUPER-ACABAMENTO CILÍNDRICO EXTERNO 31 6.7 – MONTAGEM DOS REBOLOS 31 6.8 – RETIFICAÇÃO DOS REBOLOS 34 6.9 – REBOLOS 35 6.10 – ABRASIVOS: TIPOS E APLICAÇÕES 37 6.1 – GRANULOMETRIA 39 6.12 – DUREZA 41 6.13 – LIGA 41 6.14 – RESINÓIDE 42 6.15 – PONTAS MONTADAS 43 6.16 – PRECAUÇÕES PARA O TRABALHO COM REBOLOS 4 6.17 – ARMAZENAGEM 4 6.18 – USO DE LIXAS 46 6.19 – USO DO PÓ ABRASIVO PARA POLIMENTO 48

Created with novaPDF Printer (w.novaPDF.com)

Educação Profissional 2

7 - ELEMENTO DE FIXAÇÃO 50 7.1 – MORSA DE MÃO 50 7.2 – ALICATE DE PRESSÃO 50 7.3 – ACESSÓRIOS PARAFIXAÇÃO DE PEÇAS – CHAPAS E GRAMPOS 51 7.4 – ELEMENTOS DE FIXAÇÃO – MORSAS DE MÁQUINAS 52 7.5 – MORSA DE BANCADA 53

8 – FURAÇÃO 53 8.1 – CONDIÇÕES GERAIS DE TRABALHO 56 8.2 – POSIÇÃO RELATIVA EIXO-FERRAMENTA 56 8.3 – BROCAS 57 8.4 – BROCA DE CENTRAR 60 8.5 – NORMA DIN 1412 (NBR6176) – TERMINOLOGIA 61 8.6 – ÂNGULOS NAS ARESTAS DE CORTE 64

9 - MACHOS, ROSCAS, DESANDADORES E COSSINETES 6 9.1 – MACHOS DE ROSCAR 6

9.2 – SELEÇÃO DOS MACHOS DE ROSCAR, BROCAS E LUBRIFICANTES OU REFRIGERANTES 69

9.3 – DESANDADORES 70 9.4 – COSSINETES 72

1 - MÁQUINAS – FERRAMENTAS 76 1.1 – FURADEIRAS 76 1.2 – LIXADEIRAS 79 1.3 – ESMERILHADEIRAS 79

12 – RÉGUA DE CONTROLE 82 12.1 – RÉGUAS DE FIO RETIFICADO 82 12.2 – RÉGUAS DE FACES RETIFICADAS 83 12.3 – DIMENSÕES 83 12.4 – CONDIÇÕES DE USO 83 12.5 – CONSERVAÇÃO 83 12.6 – RESUMO 84 12.7 – CUIDADOS 84

13 – SUBSTÂNCIA PARA RECOBRIREM SUPERFÍCIES A TRAÇAR 84 13.1 – CARACTERÍSTICAS DAS SOLUÇÕES E APLICAÇÕES 84

14 – GABARITOS 86

15 – REBITES 87 15.1 – INTRODUÇÃO 87 15.2 – TIPOS DE REBITE E SUAS PROPORÇÕES 8 15.3 – ESPECIFICAÇÕES DE REBITES 91 15.4 – PROCESSO DE REBITAGEM 92 15.5 – REBITAGEM A QUENTE E A FRIO 94 15.6 – FERRAMENTAS PARA REBITAGEM 94 15.7 – TIPOS DE REBITAGEM 97 15.8 – CÁLCULOS PARA REBITAGEM 9 15.9 – DEFEITOS DE REBITAGEM 101

16 – TESOURA DE MÃO, DE BANCADA E MÁQUINAS DE CORTE 102 16.1 – TESOURAS, GUILHOTINAS E TICO-TICO 103

Created with novaPDF Printer (w.novaPDF.com)

Educação Profissional 3

17 – DOBRAMENTO E CURVAMENTO 104 17.1 – DOBRAMENTO 105 17.2 – CURVAMENTO 108 17.3 – ELEMENTOS DA CALANDRA 109 17.4 – TIPOS DE CALANDRA 109

18 – DESEMPENAMENTO 1 18.1 – ASPECTOS GERAIS 1 18.2 – TIPOS DE DESEMPENAMENTO 112 18.3 – COMO DESEMPENAR 113 18.4 – DESEMPENAMENTO POR CHAMA 114 18.5 – PROCEDIMENTOS PARA O DESEMPENAMENTO POR CHAMA 115

19 - REPUXO 118 19.1 – ESTAMPOS DE REPUXO 118 19.2 – PROCEDIMENTO DE REPUXAR 122 19.3 – LUBRIFICAÇÃO 124

20 – CALDERARIA 125 20.1 – LEVANTAR UMA PERPENDICULAR NO MEIO DE UMA RETA 125

20.2 – LEVANTAR UMA PERPENDICULAR POR UM PONTO QUALQUER DE UMA RETA 125

20.3 – DIVIDIR O ÂNGULO EM TRÊS PARTES IGUAIS 126

20.4 – DIVIDIR UMA CIRCUNFERÊNCIA EM TRÊS PARTES IGUAIS E INSCREVER O

TRIÂNGULO 126

20.5 - DIVIDIR UMA CIRCUNFERÊNCIA EM QUATRO PARTES IGUAIS E INSCREVER O

QUADRADO 126

20.6 - DIVIDIR UMA CIRCUNFERÊNCIA EM CINCO PARTES IGUAIS E INSCREVER O

PENTÁGONO 127

20.7 – DESENVOLVIMENTO LATERAL DE UM CILÍNDRO 127 20.8 – PLANIFICAÇÃO DE CILINDRO COM UMA BASE (BOCA) NÃO PARALELA 128 20.9 – PLANIFICAÇÃO DE COTOVELO DE 45° 128 20.10 – INTERSEÇÃO DE DOIS CILINDROS DE DIÂMETROS IGUAIS 129 20.1 - INTERSEÇÃO DE UM CILINDRO POR OUTRO DE DIÂMETRO IGUAL 130 20.12 – DESENVOLVIMENTO DE CONE – PROCESSO 1 131 20.13 – DESENVOLVIMENTO DE CONE INCLINADO 131 20.14 – CONE CORTADO POR UM PLANO OBLÍQUO ENTRE A BASE E O VÉRTICE 132

20.15 – DESENVOLVIMENTO DE TUBO “CALÇA” COM BASES (BOCAS) PARALELAS E

DIÂMETROS IGUAIS 133

20.16 - CURVA DE GOMO COM UM GOMO INTERNO E DOIS SEMIGOMOS 134 20.17 – DESENVOLVIMENTO DE CÚPULA 135 20.18 – QUADRADO PARA REDONDO CONCÊNTRICO 136

BIBLIOGRAFIA 142

Created with novaPDF Printer (w.novaPDF.com)

Educação Profissional 4

1. MÁQUINAS SIMPLES

Ao longo de sua história, o ser humano procurou melhorar suas condições de trabalho, principalmente no que se refere à redução de seu esforço físico.

Para isso, o homem utilizou, inicialmente, meios auxiliares que lhe permitissem realizar trabalhos de modo mais fácil com o menor gasto possível de sua força muscular.

Esses primeiros meios foram a alavanca, a roda e o plano inclinado que, por sua simplicidade, ficaram conhecidos como máquinas simples.

Figura 1.1Figura 1.2

Figura 1.3

(Parte 1 de 11)

Comentários