(Parte 3 de 4)

Se P xD²/4> FFechamento da πVálvula

No caso das válvulas de controle é muito importante conhecer a curva de abertura para se ter precisão no controle do fluxo.

Os perfis mais comuns são os de

igual percentagem (Curva 2) e os de abertura rápida (Curva3)

As válvulas de controle são caracterizadas pelo valor do coeficiente de vazão da válvula “ Cv “.

TUBULAÇÕES INDUSTRIAS AULA 3 Prof. Clélio

1 – Registrador controlador

2 – Filtro 4 – Válvula de Bloqueio 5 – Manômetro

9 – Placa de orifício 10 –Transmissor

13 – Válvula de controle

TUBULAÇÕES INDUSTRIAS AULA 3 Prof. Clélio

TABELA DE VALORES – ANEXO 1 DA AULA 3

TUBULAÇÕES INDUSTRIAS AULA 3 Prof. Clélio

TUBULAÇÕES INDUSTRIAS AULA 3 Prof. Clélio

TUBULAÇÕES INDUSTRIAS AULA 3 Prof. Clélio

Na maioria das válvulas a sede é em forma de barragem, conforme a figura ao lado.

Existem válvulas sem a barragem, denominadas de passagem reta.

TUBULAÇÕES INDUSTRIAS AULA 3 Prof. Clélio

REGULAM, SEM INTERVENÇÃO DE QUALQUER AÇÃO EXTERNA, A PRESSÃO DE JUSANTE DA VÁLVULA (São válvulas automáticas)

TUBULAÇÕES INDUSTRIAS AULA 3 Prof. Clélio

Seleção do tipo geral da válvula É FEITA EM

DUAS ETAPAS Especificação das diversas características e detalhes da válvula selecionada

• Finalidade da válvula (bloqueio, regulagem, retenção etc.) • Natureza e estado físico do fluido

• Condições de corrosão, erosão, depósito de sedimentos, presença de sólidos etc.

• Pressão e temperatura (valores de regime e valores extremos) • Diâmetro nominal da tubulação

-fechamento estanque

• Necessidade ou de: - fechamento rápido

- operação freqüente

- comando remoto - comando automático

- resistência a fogo

• Custo

(Dados sobre o projeto)

• Espaço disponível e posição de instalação

MAIS IMPORTANTE EXPERIÊNCIA PRÉVIA (Existe utilização de válvulas em serviços similares)

1. QUANTIDADE

2. TIPO GERAL DA VÁLVULA (Gaveta, Globo, Macho etc.) 3. DIÂMETRO NOMINAL (Em alguns casos é diferente do Ø do tubo)

4. CLASSE DE PRESSÃO NOMINAL 5. TIPO DE EXTREMIDADE E NORMA DIMENSIONAL RESPECTIVA

6. ESPECIFICAÇÃO COMPLETA DE TODOS OS MATERIAIS (Corpo e castelo, mecanismo interno, anéis de sede, anéis retentores, juntas, gaxetas, revestimento anticorrosivo, parafusos, porcas etc.)

7. TIPO DE LIGAÇÃO DO CORPO-CASTELO 8. SISTEMA DE MOVIMENTAÇÃO DA HASTE

TUBULAÇÕES INDUSTRIAS AULA 3 Prof. Clélio

9. ACESSÓRIOS OPCIONAIS E/OU EXIGÊNCIAS ESPECIAIS (Tubo de contorno com válvula [by-pass], indicador de posição de abertura, volante com adaptação para corrente, alavanca com catraca de fixação, alavanca para comando de válvula de retenção, válvula com camisa de aquecimento, válvula a prova de fogo, exigência de fechamento estanque etc.) 10. NORMA DIMENSIONAL

Dados adicionais para as válvulas de segurança

• pressão de abertura, norma de cálculo e tempo para abertura • descarga livre ou valor da contra pressão de descarga

• vazão máxima, mínima e de regime • letra indicativa da área do orifício de descarga

• necessidade ou não de fole de balanceamento

Dados adicionais para as válvulas de controle

• tipo de curva característica de fechamento

• vazão máxima, mínima e de regime, coeficiente de vazão (Cv) • perda de carga (máxima e mínima)

• posição desejada da mola (normalmente fechada ou aberta)

• características do ar de comando

• nível máximo de ruído admissível

AULA 3 Referente ao Capítulo 4 do Livro Texto

TUBULAÇÕES INDUSTRIAS AULA 3 Prof. Clélio

(Parte 3 de 4)

Comentários