The Stop TB Strategy

The Stop TB Strategy

Tuberculosis control and elimination 2010–50: cure, care, and social development

Introdução

  • O controle global da TB está longe de acabar.

  • Em 2008 foram estimados 9,4 milhões de novos casos.

  • São estimadas 1,8 milhões de mortes a cada ano.

  • Existem várias barreiras para o sucesso, MDR, o HIV que alimenta a TB, principalmente na África.

Objetivo

  • Avaliar os progressos para alcançar os objetivos da parceria global Stop TB, com foco especial nos 22 países de alta carga de TB que juntos possuem 80% dos casos mundiais

Métodos

  • O artigo é uma revisão de trabalho publicados, dados rotineiros da OMS e estimativas epidemiológicas produzidas pela OMS com base nos dados da vigilância de rotina.

  • Foram solicitados dados de 204 países e territórios, mas apenas 198 responderam representando 99% da população mundial.

The Stop TB Strategy

  • Visão:

  • UM MUNDO LIVRE DE TB.

  • Objetivos:

  • Acesso universal ao diagnostico e tratamento de qualidade;

  • Reduzir sofrimento e dificuldade socioeconômicas associados a TB;

  • Proteger a população vulnerável, TB/HIV + e MDR;

  • Suporte pra desenvolvimento de tec. De ponta para diagnóstico e tratamento.

Metas

  • Curto Prazo: Diminuir a prevalência e mortalidade em 50% até 2015;

  • Logo Prazo: Reduzir para menos de 1:1.000.0000 até 2050.

Ampliação de diagnostico e tratamento

2008

  • 180 Países (91% que apresentaram relatório )e 22 de “alta carga” relataram a implantação do DOT.

  • Dos 22 países, exceto o BRASIL, 90% da população vive e áreas onde o DOT é estratégia oficial (2007).

  • BRASIL ~ 75%

Meta global de tratamento de pelo menos 85% alcançada em 2007.

  • Mas com variações

  • -Mediterrâneo Oriental e sudeste Asiático 88%

  • -Oeste do Pacífico 92%

  • América 82% ( Brasil 72%)

  • África 79%

  • E regiões Européias 67%

Desafios para elevadas taxa de sucesso.

  • HIV e a TB MDR

  • Deficiência nos Sistemas de saúde;

  • Dificuldade de acesso;

  • Barreiras financeiras.

Taxa de Detecção de novos casos

  • A meta de 70% originalmente definida para 2000, e adiada para 2005, não foi atingida Globalmente.

  • Houve aceleração entre 2001 e 2005, mas a taxa se estabilizou em 2006 em 60%;

  • Apenas 6 dos 22 países atingiram a meta de 70%.

Taxa de Detecção de novos casos

  • Combinação de maior taxa de detecção e sucesso de tratamento resultou em mais de 43 milhões de pacientes tratados no âmbito do DOTs;

  • 36 milhões de pacientes foram curados entre 1995-2008.

  • A letalidade caiu de 8% para 4%

  • 6 Milhões de vidas foram salvas pela intensificação do DOTs

  • Mas precisamos diminuir ainda mais o fardo da doença, a transmissão e mortes.

MDR

  • Globalmente foram estimados 440 000 de novos casos (2008).

  • Dos quais 30 000 foram notificados ( 7%) a OMS, dos quais apenas 6 000 foram tratados em programas aprovados pelo Green Light Committee

The Green Light Committee (GLC) Initiative

  • A iniciativa GLC ajuda Países a terem acesso a alta qualidade de drogas de segunda linha anti-TB, para que possam fornecer tratamento para pessoas com tuberculose multirresistente (MDR-TB) .

TB e HIV

  • 22% dos casos de TB notificados no mundo (2008).

  • 357 00 pacientes HIV+ / TB foram identificados representando 25% do estimado (1,4 milhões).

  • O rastreio de TB em HIV+ mas que duplicou, de 0,6 milhões para 1,4 milhões 2007/2008 mas representa apenas 4% do estimado mundial (35 milhões).

Efeitos epidemiológicos

  • Embora a estimativa de morte diminuiu nas ultimas décadas, mas não é suficiente para atingirmos as metas de 2015 principalmente pelo rápido aumento de prevalência e moralidade na África durante a década de 90.

  • A incidência global foi estimada em 139 casos (2008) que caiu de 143 casos (2004).

Efeitos epidemiológicos

  • A incidência parece estar caindo em todas as seis regiões da OMS. E em oito das sub regiões epidêmicas.

  • Se essa tendência se manter, a maioria das regiões estão a caminho de atingir as metas do Millennium Development Goals (MDG)

Sub regiões epidêmicas

Redução efetiva da transmissão

  • Diagnostico precoce e tratamento adequado.

  • Pesquisas mostram que atraso no diagnostico e tratamento são problemas comuns.

  • Em três estudo: 47%, 57% e 61% não apresentaram sintomas comumente associados a tuberculose, embora apresentaram baciloscopia positiva.

Redução da progressão da infecção para doença ativa

  • Terapia preventiva é recomendada pela OMS para casos de HIV+ em risco de TB e crianças com contato com uma pessoa com TB;

  • Calcula- se 2 bilhões de pessoas esteja infectadas com TB, podendo a vir desenvolver a forma ativa da doença nas próximas décadas.

Abordagens possíveis

  • Melhores tecnologias médicas para prevenção;

  • Uma vacina pré-exposição altamente eficaz, combinada com uma terapia eficaz de prevenção;

  • Métodos ainda não disponíveis, baixo financiamento de pesquisa inovadora.

Segunda abordagem

  • Redução dos fatores de risco:

  • - HIV que aumenta o risco em mais de 20X;

  • Diabetes;

  • Tabagismo;

  • Desnutrição;

  • Abuso de álcool.

  • Podem dobrar ou triplicar o risco.

  • Estudos de Modelos matemáticos sugerem que grande parte da carga de Tb na Índia pode ser atribuída ao Tabagismo (40%) e diabetes (15%).

  • Outros fatores: infecções crônicas por helmintos, depressão, doença mental, gravidez e pós parto.

Caminho a se seguir: ações em quatro áreas

Ampliação do diagnostico precoce e tratamento na linha da Stop TB.

  • Submeter a exames todos os casos de tosse crônica e segundo a recomendação da OMS;

  • Melhoria dos laboratórios e serviços básicos de radiografia

  • Pesquisa em populações de risco

  • Estoque de drogas adequados e melhorar o serviço de atendimento para maior a adesão do paciente ao tratamento.

Fortalecimento de política do sistema de saúde

  • Financiamento a países de alta carga

  • Capacitação de funcionários

  • Melhoria das políticas publicas de controle da TB e doenças que podem colocar a população em risco

  • Acesso gratuito e de alta qualidade a diagnóstico e tratamento

Estabelecimento de vínculos com o desenvolvimento agenda

  • Melhorias nas condições socioeconômicas

  • Educação

  • Melhoria das políticas publicas nos NTP

  • Atenção reforçada aos grupos de risco

Promoção e intensificação de pesquisas.

  • Desenvolvimentos de novas tecnologias médicas para diagnostico e prevenção;

  • Pesquisas epidemiológicas que levem em consideração fatores de risco socioeconômicos ;

  • Os atuais investimentos de cerca de 0,5 bilhões por ano são insuficiente para acelerar a pesquisa que é necessária para prosseguir eliminação da tuberculose.

Conclusão

  • A melhoria no atendimento e combate a TB tem evitado 6 milhões de mortes e curado 36 milhões de pessoas (1995-2008)

  • Cada país deverá centrar nas quatro áreas.

  • Monitoramento do indicadores chaves

  • E avaliação continua dos determinantes de risco.

Comentários