(Parte 1 de 4)

EletrônicaEletrônica básica - Teoria Erros de Medição

Erros de medição

Erros de medição © SENAI-SP, 2003

Trabalho editorado pela Gerência de Educação da Diretoria Técnica do SENAI-SP, a partir dos conteúdos extraídos da apostila homônima Erros de medição - Teoria. SENAI-DN, RJ, 1985.

CapaGilvan Lima da Silva DigitalizaçãoUNICOM - Terceirização de Serviços Ltda

SENAIServiço Nacional de Aprendizagem Industrial

Departamento Regional de São Paulo - SP Av. Paulista, 1313 – Cerqueira Cesar São Paulo – SP CEP 01311-923

Telefone Telefax SENAI on-line

E-mail

Home page

Senai@sp.senai.br http://www.sp.senai.br

Erros de medição

Sumário

Introdução 5 Erros de medição7 Erros devidos ao posicionamento11 Efeito de carga15 Erros nas medições simultâneas de corrente e tensão21 Referências bibliográficas 25

Erros de medição SENAI-SP - INTRANET

Erros de medição

SENAI-SP - INTRANET5

Introdução

A utilização de instrumentos de medida é uma constante na vida diária das pessoas que trabalham com eletricidade e eletrônica.

Os instrumentos usados são os mais diversos e cabe às pessoas não apenas saber utilizá-los corretamente, mas também ter ciência dos erros e tolerâncias existentes em uma medida.

Esta unidade tratará dos erros de medição, tanto no que diz respeito aos proporcionados pelo próprio instrumento como aos devidos ao operador, visando capacitá-lo a utilizar conscientemente os instrumentos de medida.

Pré-requisitos

Para ter sucesso no desenvolvimento dos conteúdos e atividades desta unidade você já deverá ter conhecimentos relativos a: • Medidas de tensão;

• Medidas de corrente.

Erros de medição SENAI-SP - INTRANET6

Erros de medição

SENAI-SP - INTRANET7

Erros de medição

O Erro é uma diferença entre o valor real da grandeza medida e o valor indicado pelo instrumento.

Existem instrumentos de diversas qualidades sendo que quanto menor o erro introduzido em uma medida, melhor o instrumento.

A qualidade de um instrumento é definida através de um parâmetro denominado de Classe do instrumento.

As classes dos instrumentos são dadas em percentuais tais como: classe 1,5; classe 1; classe 0,5; classe 0,1.

Erros de medição

SENAI-SP - INTRANET8

Alguns instrumentos trazem a classe impressa na escala em lugar visível ao usuário. É o caso dos instrumentos de painel.

Conhecendo-se a classe de um instrumento pode-se determinar o valor máximo do desvio provocado pelo instrumento, através de equação:

Onde: ∆x = desvio x = o valor de fundo de escala do instrumento cl = classe

Por exemplo, um voltímetro com escala de 250V e classe 1 introduz um desvio máximo na indicação de:

∆ x = 100 cl .x ∆ x =

Como este desvio pode ocorrer tanto mais como para menos do valor real diz-se que

O desvio calculado através desta equação (∆x) é denominado de desvio ou erro absoluto porque o seu valor depende apenas de fatores inerentes ao instrumento (classe e valor de fundo de escala) sendo independente do valor que o instrumento está medindo.

Erros de medição

SENAI-SP - INTRANET9

Isto pode ser esclarecido através de um exemplo. Um multímetro com fundo de escala 250V e classe 1 tem um erro absoluto de ± 2,5V (calculado anteriormente). • Se este voltímetro está indicando 100V o valor real da tensão pode estar entre 97,5 e 102,5V (100V ± 2,5V).

• Se este voltímetro está indicando 20V o valor real da tensão pode estar entre 17,5V e 2,5V (20V ± 2,5V).

Obviamente um erro de ± 2,5V em medidas como 100V, 120V ou mais não chega a ser importante.

Entretanto, ± 2,5V são significativos em medidas como 20V, 30V e assim por diante.

Para saber o quanto um erro é significativo em relação a uma medida calcula-se o erro relativo:

∆ p = M ǻx . 100

Onde: ∆ p = erro relativo (percentual)

(Parte 1 de 4)

Comentários