Os tubos para coagulação contêm em seu interior

Os tubos para coagulação contêm em seu interior

Os tubos para coagulação contêm em seu interior, solução tamponada de citrato trissódico. Tanto as concentrações de citrato 0,109 mol/l (3,2%) ou 0,129 mol/l (3,8%) estão disponíveis. A escolha da concentração varia mediante as políticas dos laboratórios. A hemodiluição consiste em 1 parte de citrato para 9 partes de sangue.Os tubos CTAD contêm além de solução tamponada de citrato, teofilina, adenosina e dipiridamol.Os tubos para coagulação VACUETTE® e tubos CTAD são utilizados para testes de coagulação.

 

 

Tubos para Sorologia VACUETTE®Os tubos para sorologia são revestidos internamente com partículas de sílica micronizada, as quais ativam a coagulação quando os tubos são gentilmente invertidos.Os tubos para sorologia com gel contêm uma barreira de gel presente no fundo do tubo. Este material possui densidade intermediária entre o sangue coagulado e o soro. Durante a centrifugação, a barreira de gel move-se para cima posicionando-se entre o soro e o coágulo, onde forma uma barreira estável, separando o soro dos outros componentes celulares. O soro pode ser utilizado diretamente do tubo de coleta, eliminado a necessidade de transferência para outro recipiente. Esta barreira permite a estabilização da maioria dos parâmetros no tubo primário, sob as condições de armazenamento recomendadas, por até 48 horas.Os tubos para sorologia com esferas contêm esferas de poliestireno, as quais estão presentes no fundo do tubo.As esferas possuêm densidade intermediária entre o coágulo e o soro. Durante a centrifugação, as esferas movem-se para cima posicionando-se entre o soro e e o coágulo.

 

 

Tubos de Heparina VACUETTE®As paredes internas dos tubos são revestidas com heparina lítica, heparina amônica ou heparina sódica. O anticoagulante heparina ativa as antitrombinas, bloqueando assim a cascata de coagulação e produzindo uma amostra de sangue total com plasma, em contrapartida ao sangue coagulado mais soro.Tubos de plasma com heparina lítica com gel contêm uma barreira de gel no tubo. Este material possui  densidade intermediária entre as células sangüíneas e o plasma. Durante a centrifugação, a barreira de gel move-se para cima fornecendo uma estável barreira e separando o plasma das células. O plasma pode ser utilizado diretamente do tubo de coleta, eliminando a necessidade de uma transferência manual para um outro recipiente. A barreira permite a estabilização da maioria dos parâmetros no tubo primário, sob as condições de armazenamento recomendadas por até 48 horas. Determinações de lítio não devem ser realizadas em tubos com heparina lítica, bem como determinações de amônia não devem ser realizadas em tubos com heparina amônica.

 

 

Tubos  EDTA  VACUETTE®As paredes internas dos tubos são revestidas  com EDTA K2 ou EDTA K3. O tubo é também disponível com uma solução de EDTA 8%. O EDTA liga-se aos íons cálcio, bloqueando assim a cascata de coagulação. Os tubos  EDTA VACUETTE® podem ser utilizados diretamente em analisadores de amostras, sem serem abertos. Eritrócitos, leucócitos e trombócitos são estáveis em sangue total com EDTA por até 24 horas. O esfregaço sangüíneo deve ser feito dentro de 3 horas após a coleta do sangue. Os tubos  EDTA VACUETTE® são utilizados para análise de sangue total em laboratórios clínicos.Os tubos  EDTA K2 VACUETTE® são utilizados para análise de sangue total em diagnósticos moleculares. Os tubos EDTA K2/gel VACUETTE® são utilizados para analisar plasma em diagnósticos moleculares e detecção de carga viral. HIV e HCV são estáveis por até 72 horas em amostra não centrifugada, em temperatura ambiente (20-25°C). Entretanto, a centrifugação para os tubos EDTA K2/gel VACUETTE® deve ser feita dentro de 6 horas após a coleta do sangue para obtenção de melhores resultados. Em termos de estocagem a médio prazo (até 2 semanas) em tubos primários, é recomendada a temperatura de -20°C. Para longos períodos de estocagem (mais de 2 semanas) recomenda-se –70°C (ou temperaturas mais baixas), e a estocagem de alíquotas em recipientes criogênicos.

 

 

Tubos para Glicemia VACUETTE®Os tubos para glicemia são disponíveis com diferentes aditivos. Os tubos contêm um anticoagulante e um estabilizador, por exemplo, EDTA e fluoreto de sódio / oxalato de potássio e fluoreto de sódio / heparina sódica e fluoreto de sódio / heparina lítica e iodoacetato.Os tubos para glicemia VACUETTE® são indicados para análises de glicemia e lactato.

 

Tubos para Provas de Compatibilidade Cruzada VACUETTE® Os tubos para provas de compatibilidade cruzada VACUETTE® são disponíveis em duas versões diferentes. Um tipo de tubo contém ativador de coágulo e é utilizado para realização de testes de provas cruzadas com soro, enquanto o outro tipo contém EDTA e é utilizado na realização de testes com sangue total. O campo de aplicação é a prova de compatibilidade cruzada.

Tubos para Tipagem Sangüínea VACUETTE® Os tubos para tipagem sangüínea são disponíveis com solução de ACD (ácido citrato dextrose) em duas formulações (ACD-A ou ACD-B) ou com solução de CPDA (citrato fosfato dextrose adenina). Os tubos para tipagem sangüínea VACUETTE® são utilizados para teste de tipagem sangüínea ou preservação celular.

 

 

Tubos para Traços de Elementos VACUETTE® Os tubos para traços de elementos contêm heparina sódica ou ativador de coágulo e são utilizados para testar traços de elementos, como: Cu, Zn, Pb, etc.

 

 

Tubos para VHS VACUETTE® Os tubos para VHS contêm solução tamponada de citrato trissódico 3,8% (0,129mol/l). A hemodiluição é de 1 parte de solução de citrato para 4 partes de sangue. Os tubos para VHS VACUETTE® são utilizados para coleta e transporte de sangue venoso para o teste de sedimentação. As análises de VHS referem-se ao método de Westergren.

 

 

O tubo, a concentração do aditivo químico e suas tolerâncias permitidas correspondem às exigências dos seguintes padrões internacionais:

  • ISO 6710 “Recipientes de uso único para coleta de espécime sangüínea”.

  • Comitê Nacional para Laboratórios Clínicos e Padrões Aprovados (NCCLS).H1-A4; Tubos a vácuo e aditivos para coleta de sangue – Quarta Edição; Padrão Aprovado.H3-A4; Procedimentos para a coleta de sangue diagnóstico por venipunção; Padrão Aprovado – Quarta Edição.H2-A3; Métodos para o Teste de Taxa de Sedimentação Eritrocitária (ESR) – Terceira Edição; Padrão Aprovado.H21-A3; Coleta, Transporte e  Análise de Sangue para Teste de Coagulação e Performance Geral de Experimentos de Coagulação; Norma Aprovada – Terceira Edição.

  • Padrões para Esterilização: ISO 11137, EN 552, EN 556.

Comentários