(Parte 1 de 5)

Pr o c e s sa nt o

D i g it al de

Si na l,

1ª aula te órica

UP e D

EEC, 3 de Março

EEC 0026 Bem-Vindos !

Pr o c e s sa nt o

D i g it al de

Si na l,

1ª aula te órica

UP e D

EEC, 3 de Março

Sumário •Apresentação da unidade curricular

–Processamento Digital de Sinal (PDS)

•o que é? •sinais discretos = sinais digitais ?

•como se obtêm os sinais digitais ?

•como nasceu o PDS ?

•vantagens em relação ao processamento analógico ?

•aplicações do PDS ?

–EEC 0026

•objectivos da unidade curricular • conteúdos previstos

• metodologia

• avaliação

Pr o c e s sa nt o

D i g it al de

Si na l,

1ª aula te órica

UP e D

EEC, 3 de Março

Processamento Digital de Sinal

–consiste em submeter uma sequência de números a um processo computacional que fornece uma outra sequência àsua saída

Processo Computacional (algoritmo) x(n) y(n)

Pr o c e s sa nt o

D i g it al de

Si na l,

1ª aula te órica

UP e D

EEC, 3 de Março

Processamento Digital de Sinal

•Sinais discretos = sinais digitais ?

–os sinais retratam ocorrências naturais (e.g.fala, imagem) ou sintetizadas, isto é, geradas por computador (e.g.função trigonométrica, sequência pseudo-aleatória de números, música sintetizada, …)

–um sinal égenericamente uma função de uma ou mais variáveis independentes (e.g.o tempo, a posição, a temperatura, a pressão)

•sinal escalar (unidimensional): função de uma única variável independente

•sinal vectorial (multidimensional): função de duas ou mais variáveis independentes (e.g.uma imagem) sinal = funçãoreal ou complexa contínuas oudiscretas de variáveis independentes contínua discreta sinal discreto sinal digital sinal contínuo

Pr o c e s sa nt o

D i g it al de

Si na l,

1ª aula te órica

UP e D

(Parte 1 de 5)

Comentários