Câncer de Próstata para Pacientes

Câncer de Próstata para Pacientes

(Parte 1 de 4)

CURSO: Câncer de próstata

Data da publicação: Maio de 2004

Informações sobre o curso Transcrição

Bem-vindo ao curso de Educação para Pacientes em ‘Câncer de Próstata’.

Este curso é apresentado pela AstraZeneca.

Antes de começar, por favor reserve alguns momentos para ler os detalhes do curso.

Clique no botão de acesso à versão para impressão para visualizar e imprimir as anotações do curso. As anotações contêm todos os textos associados ao curso.

Confira se os auto-falantes estão ligados e se o volume está adequado. Quando estiver pronto para começar o curso, clique no botão "Continuar".

Panorama do curso:

O câncer de próstata é o câncer mais comum em homens da meia-idade em diante na maioria dos países ocidentais - aproximadamente 30% desses homens terão alguma forma de câncer de próstata. Depois do câncer de pulmão, o câncer de próstata é a segunda causa mais comum de óbito por câncer entre homens. Este curso explica o que é o câncer de próstata, como ele se desenvolve, os fatores de risco relacionados à doença e como ele é atualmente diagnosticado e tratado.

1. A glândula prostática Introdução

A glândula prostática é uma das glândulas do sexo masculino. Ela produz componentes do sêmen que ajudam na produção e na nutrição do esperma. Uma glândula prostática sadia e normal depende de vários hormônios para regular seu crescimento e seu funcionamento.

Transcrição

A glândula prostática é uma das glândulas sexuais do sistema reprodutor masculino. Todas as outras partes, inclusive os testículos, o escroto, o pênis e todo o restante produzem, armazenam e transportam o esperma. A glândula prostática fica exatamente abaixo da bexiga urinária, em volta da parte superior da uretra. A uretra é o tubo que leva a urina da bexiga e o sêmen das glândulas sexuais para fora do pênis.

Anatomia da glândula prostática

Glândulas são órgãos especializados que liberam substâncias (como os hormônios) em um ducto ou espaço dentro da própria glândula ou diretamente na corrente sanguínea. A glândula prostática libera a parte leitosa líquida do sêmen na uretra no momento da ejaculação. Este líquido ajuda a nutrir e proteger o esperma durante o ato sexual.

A glândula prostática é recoberta por uma cápsula rígida. Dentro da próstata, existem duas áreas ou zonas: uma zona externa e uma zona interna. A maior parte do fluido da próstata é produzida na zona externa. Esta também é a zona onde tem início a maioria dos cânceres.

Anatomia e desenvolvimento da próstata

A saúde da glândula prostática depende de uma regulação adequada do seu crescimento celular. A regulação é controlada por hormônios que são produzidos por várias glândulas do organismo. Coloque seu cursor sobre cada órgão produtor de hormônio para ver suas funções.

Funções:

Glândula pituitátia: Produz o hormônio luteinizante (LH), o hormônio folículo-estimulante (FSH) e o hormônio adrenocorticotrófico (ACTH). O hormônio luteinizante estimula os testículos a produzirem testosterona. O hormônio folículo-estimulante estimula os testículos a produzirem o esperma. O hormônio adrenocorticotrófico estimula a glândula adrenal a produzir os precursores da testosterona.

Glândulas adrenais:

Produzem os precursores da testosterona, que são formas inativas da testosterona que são convertidas em testosterona na glândula prostática e em outros tecidos.

Testículos:

Produzem a testosterona, que é o hormônio sexual masculino, para o crescimento e a manutenção da glândula prostática, a maturação dos órgãos genitais e o desenvolvimento de outras características sexuais masculinas.

2. O que é câncer de próstata? Introdução

Acredita-se que o câncer ocorra devido a um erro no DNA das células, o que leva a um crescimento celular descontrolado. Isso acaba resultando na formação de um tumor, que pode ou não se disseminar para outras partes do corpo. O câncer de próstata se desenvolve principalmente no tecido que produz a parte líquida do sêmen. Acredita-se que muitos fatores estimulem e contribuam para o crescimento e a disseminação do câncer de próstata.

Transcrição

O corpo humano é formado por unidades individuais chamadas células, que por sua vez formam os órgãos, como o coração, os pulmões, os rins e as glândulas, como a próstata. Todas as células se dividem para produzir mais células quando o organismo precisa delas, como por exemplo quando a pessoa está crescendo.

Todas as células possuem um DNA, que é um tipo de material genético que diz à célula como ela deve funcionar. O DNA fica no núcleo da célula e controla a divisão celular. Algumas vezes ocorre um erro no DNA, chamado mutação. Isso pode fazer com que a célula continue se dividindo. Quando isso ocorre, as células crescem sem controle e formam uma massa de células chamada tumor.

Existem dois tipos de tumor: benignos e malignos. Os tumores benignos, que são somente uma massa de células em divisão, não são cânceres. Os tumores malignos, que invadem os tecidos subjacentes e podem se disseminar e danificar outros órgãos, são cancerosos.

Quando as células malignas se disseminam, ou quando novos tumores se formam em outras partes do organismo, este processo é chamado de metástase. Algumas regiões de metástase do câncer de próstata incluem linfonodos, bexiga e ossos da parte inferior da coluna. Também podem ocorrer no quadril, nas coxas e nos ossos do antebraço.

Ninguém sabe exatamente o que realmente causa o câncer de próstata, mas está claro que mutações no DNA das células levam alguns mecanismos celulares importantes a perderem o controle. Isso faz com que o tumor maligno cresça na próstata, levando ao câncer.

Além dessas mutações no DNA, outros fatores participam do crescimento contínuo e da progressão do câncer de próstata. Entre eles estão a testosterona, diversos fatores de crescimento e outras mutações no DNA que causam anormalidades hormonais.

Na zona externa da próstata, as células produzem o fluido que forma a principal parte do sêmen. A maior parte dos cânceres de próstata tem início nessas células. Os outros têm início na zona interna.

Conforme o tumor canceroso cresce, as células têm uma mudança em sua natureza e o tumor fica mais perigoso. Ele pode invadir os tecidos subjacentes ou passar por um processo chamado metástase. Na metástase, as células cancerosas saem do tumor primário e viajam através do sangue e da linfa para outras partes do organismo. Um tumor que se dissemina através de uma metástase é considerado maligno, enquanto um que não se dissemina é chamado de benigno ou inofensivo.

Os cânceres de próstata normalmente crescem lentamente. Alguns homens com mais de 50 anos possuem pequenos grupos de células do câncer de próstata, tão pequenos que somente podem ser vistos no microscópio. Isso é conhecido como câncer de próstata latente, e ele normalmente não piora o suficiente para ter efeitos significativos sobre a saúde de um homem.

Alguns cientistas identificaram o tipo de célula que tem maior probabilidade de se transformar em células cancerosas na próstata. Estas são chamadas células “PIN”. As células PIN ainda não se transformaram em células cancerosas, mas se dividem um pouco mais rapidamente que o normal, fornecendo uma pista do que podem se transformar. Pacientes com PIN têm uma tendência maior de desenvolver o câncer de próstata que os que não possuem PIN.

3. Quem adquire este tipo de câncer? Introdução

Se por um lado pouco se sabe sobre o câncer de próstata, foram identificados certos fatores de risco, que fazem com que uma pessoa tenha uma chance maior de desenvolver a doença. Esses fatores incluem idade, raça, história familiar e quantidade de hormônios sexuais masculinos no sangue, além de possivelmente a dieta e fatores ambientais.

Transcrição

Suas chances de desenvolver um câncer de próstata dependem dos seguintes fatores: idade, raça, história familiar, hormônios, dieta e fatores ambientais.

Idade:

- A idade é o fator isolado mais importante ligado a esta doença. - O risco aumenta após os 50 anos.

Raça: - Nos Estados Unidos, o risco é 80% maior em afro-americanos que em caucasianos.

Suécia tem uma prevalência de 31% e uma incidência de 0,16%, uma das maiores no mundo todo).

- É pouco comum em chineses e japoneses. - A chance de ter tumores não cancerosos é a mesma em todas as populações.

- Outros fatores determinam a progressão dessas formas pequenas para um câncer.

História familiar:

- Mutações em um DNA herdadas de um dos pais podem aumentar o risco de uma pessoa desenvolver o câncer de próstata.

(Parte 1 de 4)

Comentários