(Parte 1 de 4)

Sua Oficina Virtual

Apostila totalmente Gratuita Edição 2002

Placas de vídeo monitores

Placas VGA e Super VGA

Ao montar seu computador, você certamente não terá dificuldades em relação à placa de vídeo. Bastará conectá-la em um slot livre da placa de CPU. Ligue o monitor na placa de vídeo, e tudo estará funcionando. Ao instalar o Windows 95, será automaticamente detectada a marca e o modelo da sua placa de vídeo, e serão instalados os drivers apropriados, que darão acesso a todos os seus recursos. Você pode, ao invés de usar os drivers SVGA que acompanham o Windows 95, usar os drivers fornecidos pelo fabricante da placa.

Resolução

Uma das características mais importantes de uma placa de vídeo é o conjunto de resoluções que podem ser exibidas. Uma tela gráfica é formada por uma grande matriz de pontos, chamados de PIXELS (Picture Elements, ou seja, elementos de imagem). Considere por exemplo a resolução de 640x480, na qual a tela é formada por uma matriz de 640 pontos no sentido horizontal, por 480 pontos no sentido vertical, como mostra a figura 1.

As resoluções mais usadas são 640x480, 800x600 e 1024x768. A resolução de 320x200 é muito usada pelos jogos. As resoluções de 640x200 e 640x350 são pouco usadas, e existem apenas para manter compatibilidade com programas gráficos antigos. As resoluções superiores a 1024x768 são usadas principalmente em computadores poderosos, destinados a CAD e editoração eletrônica.

Quanto maior é a resolução, maior é o nível de detalhamento na representação da imagem. Uma imagem com resolução de 320x200 tem uma qualidade inferior, pois nota-se claramente que é formada por uma série de quadrados. Veja por exemplo a figura 2, onde são apresentadas duas telas, uma na resolução de 640x480 e outra na resolução de 320x200. Observando ambas à distância, parece que são iguais, mas ao olharmos mais de perto, vemos que na resolução mais baixa, notamos que a imagem é formada por uma série de quadrados.

Figura 1 - Tela com resolução de 640x480

Figura 2 - Diferenças entre uma resolução alta e uma resolução baixa.

Número de cores

Esta é uma outra característica importante nas placas SVGA. No início dos anos 80, era muito comum operar em modo monocromático, usando apenas o preto e o branco. Mesmo as placas gráficas que geravam cores, operavam com 4 ou no máximo 8 cores, devido a limitações tecnológicas da época. Apenas placas gráficas usadas em computadores especiais, próprios para CAD, podiam operar com mais cores, mas a um custo altíssimo. No final dos anos 80, já eram comuns e baratas as placas de vídeo Super VGA, capazes de operar em modos gráficos de 16 ou 256 cores. Com 16 cores, é possível representar desenhos de alta qualidade. Com 256 cores, é possível representar fotos e filmes coloridos de forma muito satisfatória, quase perfeita. As atuais placas Super VGA operam com

elevados números de cores. Este número de cores está diretamente relacionado com o número de bits usados para representar cada pixel. A tabela abaixo descreve esta relação.

Número de bits por pixelNúmero de cores 1 2

No modo SVGA mais avançado até o início dos anos 90, cada pixel era representado por um byte (8 bits). Com esses 8 bits, é possível formar 256 valores, o que corresponde a 256 cores. Nas placas SVGA atuais, estão disponíveis modos que chegam até cerca de 16 milhões de cores. Esses modos são chamados de:

•Hi Color: 32.768 ou 65.536 cores •True Color: 16.7.216 cores

Para abreviar, é comum indicar esses elevados números de cores como 32k, 64k e 16M.

A vantagem em operar nos modos Hi Color e True Color é uma maior fidelidade na representação de cores. É possível representar com muito maior aproximação, os quase 20 milhões de cores que a vista humana consegue distinguir, considere a figura 3, onde existem duas fotos idênticas, sendo que a primeira é representada usando 256 cores, e a segunda é representada usando 16M cores. Existe diferença, mas quase não podemos perceber, devido à distância entre a tela e nossos olhos.

Figura 3 - Para visualização de fotos na tela, quase não percebemos a diferença entre usar 256 ou 16 milhões de cores.

A diferença entre usar 256 e usar 16 milhões de cores só é notada quando olhamos a figura bem de perto. Veja na figura 4 o que acontece quando nos aproximamos mais da tela. A imagem com 256 cores apresenta cores formadas por uma técnica conhecida como "dithering". Consiste em aplicar pixels de cores variáveis, com o objetivo de formar novas cores, quando a figura é visualizada à distância. A imagem com 16M cores não utiliza o dithering para simular cores, apresentando as cores verdadeiras da imagem, o que resulta em uma qualidade visual muito melhor.

Figura 4 - Uso do dithering para simular cores.

Os modos gráficos True Color apresentam uma excepcional qualidade. Os modos Hi Color apresentam uma qualidade quase tão boa, apesar do seu número de cores ser bem inferior. Mesmo assim, a qualidade de imagem obtida nos modos Hi Color é muito superior à obtida com apenas 256 cores.

Para indicar simultaneamente a resolução e o número de cores, usamos duas formas. Por exemplo, para indicar a resolução de 800x600 com 256 cores, podemos dizer:

•800x600 com 256 cores • 800x600x256

Sempre que indicamos a resolução usando três números como AxBxC, o primeiro número indica o número de pixels na tela no sentido horizontal, o segundo número indica o número de pixels no sentido vertical, e o terceiro número indica o número de cores.

Diferenças entre VGA e SVGA

Na verdade, todas as placas de vídeo usadas nos PCs modernos são Super VGA. Entretanto, não é errado chamá-las de VGA. Uma placa Super VGA nada mais é que uma placa VGA avançada.

As placas VGA originais, lançadas pela IBM em meados dos anos 80, operavam com várias resoluções e números de cores, entre as quais, as principais são:

• 320x200x256 • 640x480x16

Como vimos, 256 cores são satisfatórias para representar fotos e filmes, mas na resolução de 320x200, notamos nitidamente a pixelização da imagem, ou seja, podemos notar que é formada por pequenos quadrados. A resolução de 640x480 apresenta uma pixelização imperceptível, mas com apenas 16 cores, não é possível representar fotos e filmes. Assim que a tecnologia evoluiu, e os preços dos circuitos necessários à implementação de placas de vídeo diminuíram, os seus fabricantes puderam produzir placas VGA de baixo custo, com as mesmas características de placas mais sofisticadas que custavam, até então, alguns milhares de dólares. Surgiram então as placas SVGA (Super VGA). Tratam-se de placas VGA, capazes de operar, tanto nas resoluções normais (como 320x200x256 e 640x480x16), como em resoluções mais altas, e com maior número de cores. As primeiras placas SVGA operavam com resoluções elevadas, como:

• 640x480x256 • 800x600x256

• 1024x768x256

O uso de 256 cores e resoluções mais altas tornou possível a representação de imagens com qualidade muito superior à das antigas placas VGA.

Um dos requisitos de hardware que uma placa de vídeo deve atender para possibilitar o uso de maiores resoluções e maior número de cores é possuir memória de vídeo em quantidade suficiente. As placas VGA originais possuíam apenas 256 kB de memória de vídeo. As placas SVGA precisam ter 1024 kB de memória de vídeo para chegar à

resolução de 1024x768x256. No início dos anos 90, encontrávamos placas SVGA com 256 kB, 512 kB e 1024 kB de memória de vídeo. O número de cores e as resoluções suportadas dependiam desta quantidade. A tabela abaixo mostra esta dependência.

ResoluçãoPlaca VGASVGA/256 kBSVGA/512 kBSVGA/1024 kB 640x480 16 16 256 256

De acordo com a tabela, podemos observar que para chegar à resolução de 1024x768 com 256 cores, é necessário que a placa SVGA tenha 1024 kB de memória de vídeo. Uma placa SVGA com 512 kB de memória de vídeo chega a esta resolução com apenas 16 cores. Esta mesma placa oferece 256 cores no máximo na resolução de 800x600.

As atuais placas SVGA são muito mais poderosas que as disponíveis no início dos anos 90. Uma das suas principais características é a disponibilidade de modos gráficos que chegam até 16 milhões de cores. Da mesma forma como ocorre com as placas mais antigas, para ter elevadas resoluções e um elevado número de cores, é necessário que a placa possua uma grande quantidade de memória de vídeo. As placas atuais podem apresentar 1 MB, 2 MB ou 4 MB de memória de vídeo. Os números máximos de cores atingidos por essas placas estão descritos na tabela abaixo.

ResoluçãoSVGA/1 MBSVGA/2 MBSVGA/4 MB 640x480 16M 16M 16M

800x600 64k 16M 16M

1024x768 256 64k 16M 1280x1024 16 256 16M

Obs: Existem diferenças entre as diversas placas SVGA existentes, principalmente nos modos com resoluções superiores a 1024x768. Por exemplo, certas placas podem não ser capazes de operar com 16 milhões de cores na resolução de 1280x1024, mesmo com 4 MB de memória de vídeo, ficando limitadas a usar 64k cores nesta resolução.

Como vemos pela tabela, as modernas placas SVGA, mesmo equipadas com apenas 1 MB de memória de vídeo, são capazes de operar em modo True Color na resolução de 640x480, e em modo Hi Color na resolução de 800x600.

Placas ISA, VLB e PCI

Até aproximadamente 1994, predominavam as placas SVGA de 16 bits, próprias para o barramento ISA. Podemos ver uma placa deste tipo na figura 5.

Figura 5 - Uma placa SVGA ISA.

Durante o ano de 1994 e até 1995, eram muito comuns as placas SVGA baseadas no barramento VLB (VESA Local Bus), muito comum nos micros 486 daquela época. A figura 6 mostra uma placa SVGA VLB.

Figura 6 - Uma placa SVGA VLB 8

Finalmente, com a difusão dos computadores baseados no Pentium, tornou-se comum o barramento PCI. As placas SVGA PCI, como a mostrada na figura 7, são as mais usadas em computadores Pentium. Placas SVGA VLB não são usadas em PCs baseados no Pentium, pois suas placas de CPU não possuem slots VLB. É possível conectar uma placa SVGA ISA em um computador Pentium, mas estas são obsoletas, se comparadas com as placas SVGA PCI. Portanto, o uso de placas SVGA ISA em PCs baseados no Pentium não é nada recomendável.

(Parte 1 de 4)

Comentários